Stoa :: Tiago Almeida :: Blog

novembro 04, 2012

user icon
Postado por Equipe Stoa

[Atualizado 14/11: alguns esclarecimentos e mudanças no cronograma]

Após um ano e meio de deliberações, debates e desenvolvimento, estamos prontos para migrar a Rede Social Stoa para um novo plataforma. Sob liderença de Paulo Mereiles e Fabio Kon do CCSL a equipe de desenvolvedores do Colivre implementou dezenas de melhorias e adaptações para a USP no Noosfero, o software livre e brasileiro para redes sociais.

Além de contar com tecnologia da Web moderna, algumas outras novidades incluem:

  • agora é possível convidar pessoas sem número USP a participara da rede;
  • chat entre contatos;
  • um interface de personalização do perfil amigável;
  • mais tipos de conteúdo: vários tipos de documentos, blogs (mais do que um por perfil), fóruns, galerias.
  • melhores ferramentas de gestão para administradores de grupos

O plano de migração é o seguinte:

  1. Na quarta dia 15, às 14:00: impedir novos cadastros, posts ou upload de arquivos no Stoa antigo.
  2. Começar o script da migração de conteúdo. Isto moverá posts, arquivos e alguns elementos do perfil  do stoa.usp.br/nome-do-perfil para social.stoa.usp.br/nome-do-perfil. O script deverá demorar 2 a 3 dias para completar a migração dos 50 mil perfis.
  3. Habilitar cadastros novos no novo sistema.

O login e senha de usuários existentes não mudarão (esperamos implementar o login via número USP a tempo). 

Após o dia 15 o conteúdo no Stoa antigo (stoa.usp.br/*) ainda ficará acessível e editável por um período (sobretudo para fins de fazer cópias manuais), mas a idéia é tirar o serviço do ar no início de 2013 (quando teremos certeza que tudo está tudo copiado corretamente para social.stoa.usp.br).

Para os usuários do Moodle do Stoa não vai mudar nada: continuarão se logando no Moodle do Stoa com o login e senha da Rede Social.

 

Para sugestões (qualquer passo do plano pode ser modificado) ou dúvidas, comente aqui ou entre em contato via suporte@stoa.usp.br

Ewout ter Haar

Palavras-chave: noticia

Este post é Domínio Público.

Postado por Equipe Stoa | 2 comentários

outubro 28, 2012

user icon
Postado por Equipe Stoa

Neste domingo, dia 28 de outubro, o Stoa (assim como outros serviços da USP) ficou indisponível das 17h até 21h devido a um problema no datacenter da USP


Este post é Domínio Público.

Postado por Equipe Stoa | 0 comentário

setembro 22, 2012

user icon

Alugo lindo apartamento mobiliado no Alto da Lapa (São Paulo) durante os meses de dezembro, janeiro e fevereiro.

Ótima localização e melhor preço!!

Muito próximo à Vila Madalena e com boa conexão ao centro, av. Paulista e USP.


Pessoas interessadas falar com Isa (11-64299133) ou mande e-mail a tome.freire.isabel@gmail.com

Palavras-chave: apartamento-usp-aluguel-economico

Este post é Domínio Público.

Postado por Isabel Tomé Freire em Anúncios: aluguel, serviços, compra, venda e troca | 0 comentário

julho 20, 2012

user icon

Pessoal,

Vendo minha cama e colchão, ambos de solteiro

- colchao de mola probel (molejo multilastic) => R$ 450,00 (um novo sai por R$ 920,00 aprox.)

- cama em madeira branca, com cabeceira vazada  => R$ 250,00

- ambos de muito boa qualidade e em ótimo estado

- contato: talitha.borges@usp.br

Palavras-chave: cama, colchão, venda

Postado por Talitha Viegas Borges em Anúncios: aluguel, serviços, compra, venda e troca | 0 comentário

junho 25, 2012

user icon

Olá, pessoal! Preciso entregar meu apartamento e estou vendendo meu móveis, com urgência!!! Segue a lista:

- armário com 6 portas e 4 gavetas, amadeirado e de cor clara (creme). Está novo, não tem nem um ano de uso! Vendo por R$200,00

- mesa de madeira, 4 apoios, cor marrom escuro. Boa qualidade. Vendo por R$100,00

- cama de solteiro com bicama, de madeira clara. Vendo por R$100,00

Interessados por favor mandar email para schneeeider@gmail.com. Podemos negociar.

Atenciosamente,

Jéssica Schneider

Palavras-chave: móveis, usados, venda

Este post é Domínio Público.

Postado por Jessica Schneider Bruno em Anúncios: aluguel, serviços, compra, venda e troca | 0 comentário

junho 05, 2012

user icon
Postado por Equipe Stoa

Hoje, dia 5 de junho poucos minutos após meia-noite, a rede da USP e os seus serviços principais estão passando por dificuldades. Entre outros serviços, o Moodle do Stoa está indisponível. 

Divulgaremos aqui notícias assim que ficarão disponíveis.

Atualizado 9h27 05/05: Veja uma notícia do CCE.

Este post é Domínio Público.

Postado por Equipe Stoa | 0 comentário

maio 23, 2012

user icon
Postado por Equipe Stoa

[Atualizado 21h10 23/05] Hoje foi mandado, por engano, um email a uma fração pequena (5%) dos usuários do Stoa. O email disse:

Hi, Fulano do Tal
Welcome to Noosfero! To activate your account, follow the link:
http://test.stoa.usp.br/account/activate?activation_code=ae34136c06474d01c5e
Greetings,
--
Noosfero team.
http://test.stoa.usp.br

Este email foi mandado por engano e pode ser ignorado.

Estamos no processo de desenvolvimento do novo Stoa, que a partir do próximo semestre, usará a plataforma Noosfero (http://noosfero.org) como rede social. Uma série de funcionalidades estão sendo adaptadas no Noosfero para melhor atender as necessidades do ambiente colaborativo que é o Stoa. Várias delas já foram implementadas. Nosso próximo passo é colocar uma versão de homologação do ambiente no ar ainda no mês de maio.

Dessa forma, para fazermos os testes mais próximo da realidade dos nossos usuários, bem como simularmos como ficarão as informações do atual Stoa no novo Stoa, foi definido um plano de migração. No fim da tarde desta quarta-feira, 23/05/2012, infelizmente, cerca de 5% dos usuários cadastrados no Stoa receberam um e-mail (notificação) de boas-vindas do Noosfero indevidamente.

Assim que constatamos o problema tomamos as providências junto com eles. Agora, nosso teste de migração está sendo executado sem ocasionar nenhum tipo de incomodo aos usuários cadastrados no Stoa. Pedimos as sinceras desculpas e garantimos que falhas desse tipo não ocorrerão novamente.

Contamos com a compreensão de todos. Estamos trabalhando para oferecer, em breve, um novo e melhor Stoa.

atenciosamente,
Equipe Stoa

Palavras-chave: noosfero, stoa

Este post é Domínio Público.

Postado por Equipe Stoa | 0 comentário

maio 13, 2012

user icon
Postado por Equipe Stoa

(Atualizado 11h, 13/05)

O Moodle do Stoa (novo) estava inacessível de aprox. 7h até 10h30 de 13/05.

Os administradores de sistema do CCE foram avisados e estamos investigando o que  está aconteceu. Graças à rápida ação do MOC / CCE, o serviço já está no ar normalmente.

Ewout - Coordenador do Projeto Stoa

Este post é Domínio Público.

Postado por Equipe Stoa | 0 comentário

abril 02, 2012

user icon
Postado por Equipe Stoa

Por volta de 8h28 de hoje, dia 2 de abril, apareceram problemas com o base de dados por trás do Moodle do Stoa novo. 

Chamamos os administradores de sistema e analistas do CCE e IME, que nesta instante estão trabalhando para diagnostizar e consertar o problema.

Em breve deixaremos mais notícias sobre o ocorrido aqui.

Atualizado 15h dia 2 de abril: recuperamos o sistema.

Importante:  dados, posts, envios de arquivos etc. inseridos entre 8h28 e 15h de hoje, segunda-feira dia 2 e abril, devem ser re-enviados!

Apuramos que a causa do problema era a falha na rede "SAN" que provê os storage dos nossos (e outros) servidores. Este problema afetou vários serviços da USP e o CCE está neste momento investigando o que aconteceu e tomando providências para evitar a re-occorência. 

Lamentamos o occorido e vamos analisar como melhorar

  1. o sistema de monitoramento (mais pessoas podiam ter sido avisados, o que poderia ter diminuido o tempo de recupearação um pouco)
  2. a robustez do sistema: nada vai manter um base de dados no ar quando o sistema de arquivos debaixo dele some, mas é possível configurar uma arquitetura com mais redundância, o que neste caso poderia ter feita a diferença entre um interrupção de algumas horas e uma de alguns minutos. 

 

Agradecemos o apoio ágil dos equipes do CCSL / IME e o CCE que ajudaram na recuperação da base.

Ewout ter Haar - Equipe Stoa

Palavras-chave: moodle do stoa, mysql, stoa

Este post é Domínio Público.

Postado por Equipe Stoa | 0 comentário

fevereiro 15, 2012

user icon
Postado por Equipe Stoa

 

Bem-vindos ingressantes da USP!

Vejam o "Mini" manual com dicas para recém ingressantes  dicas de sobrevivência imprescindível.

O manual foi iniciado pela Andréa e agora é um documento colaborativo que todos podem editar.

O texto pode ser re-distribuído e re-usado sob as condições da licença CreativeCommons Atribuição, Não-Comercial

 

Palavras-chave: 2012, ingressantes, notícia, usp

Este post é Domínio Público.

Postado por Equipe Stoa | 0 comentário

dezembro 12, 2011

user icon

OLá,

Posto aqui o poema que li no Sarau:

 

Sonho

 

Tenso feito um lenço denso

Penso, aceito o leito feito

Deito esquecendo todo o senso

Morro eleito o mais lento

 

Dentro é vago, escuro e só

Vendo o saco onde está Ló

Reflito e sinto: viemos do pó

Ah! Minto. Aí é onde está o nó

 

 

Palavras-chave: Sarau

Postado por Helton Carlos Martinez em Ciência e Cultura (Licenciatura do IFUSP) | 1 comentário

dezembro 09, 2011

user icon

Pessoal, 

 

Tudo bem???

Solicitamos a todos que tragam para sábado, pode ser por memória ou anotado, uma frase que represente pra você o que é ou expressa Arte de Rua.

Assim vamos confeccionar cartazes com as idéias e pensamentos de todos.

Abraços.

 

Este post é Domínio Público.

Postado por Ione Messias em Ciência e Cultura (Licenciatura do IFUSP) | 0 comentário

dezembro 08, 2011

user icon

O Bar Mitzva, dentro da cultura judaica, possui ínumeros sentidos e significados. O que mais comumente se fala é sobre a maioridade religiosa. Quando o jovem de treze anos lê a Torá (bíblia em hebraico) pela primeira vez, ele está se iniciando como membro ativo da religião. No entanto, isso tem um significado maior.

Assim como  escola em hebraico é Beit Sefer (casa do livro), sinagoga é Beit Hakinesset (casa do parlamento). Sendo assim, o templo não funciona apenas para abrigar as funções religiosas de uma comunidade, mas também as funções sociais. E quando um jovem é iniciado na maioridade judaica, passa a fazer parte da comunidade como um adulto também.

Para quem quiser saber um pouco mais:

http://pt.wikipedia.org/wiki/B'nai_Mitzv%C3%A1

Postado por Nathan Rabinovitch em Ciência e Cultura (Licenciatura do IFUSP) | 0 comentário

dezembro 05, 2011

user icon

          Segue abaixo um artigo sobre Jogos teatrais na Escola Publica o artigo apresenta os resultados parciais de pesquisa etnográfica que  acompanha aspectos do desenvolvimento cultural de pré-adolescentes com a linguagem teatral em classe multisseriada, através do ensino regular de Teatro, em escola de ensino fundamental da rede pública estadual de São Paulo-SP. Os dados obtidos permitem afirmar que a linguagem cênica contribui na conscientização das novas possibilidades de significação da palavra na prática discursiva.

http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-25551998000200005&script=sci_arttext

                                                             Ricardo Ottoni Vaz Japiassu

Palavras-chave: jogos teatrais, metodologia do ensino de artes, psicologia cultural, teatro-educação

Postado por Luiz Henrique Felipe Rocha em Ciência e Cultura (Licenciatura do IFUSP) | 1 comentário

dezembro 04, 2011

user icon

 

Grupo feminino expoentes do samba em shows especiais

Um dos primeiros grupos de samba formado somente por mulheres, ainda na década de 1980 (como grupo Fora de Série), o Som Mulheres realiza em dezembro duas apresentações especiais na Galeria Olido, com entrada Catraca Livre.

Com espetáculo dançante, o grupo traz no repertório “Da Melhor Qualidade”, de Almir Guineto e Arlindo Cruz, “300 Anos”, de Paulo César Feital e Altayr Veloso”, e “A Pureza da Flor”, de Arlindo Cruz, entre outras canções.

Com entrada Catraca Livre, Som Mulheres se apresenta nos dias 6 e 13 de dezembro, sempre às 19h.

http://catracalivre.folha.uol.com.br/2011/12/samba-com-som-mulheres-na-galeria-olido/

 

Postado por Djalma Rodrigues Filho em Ciência e Cultura (Licenciatura do IFUSP) | 0 comentário

dezembro 03, 2011

user icon
Gostaria de avisar a todos que para a atividade do Sarau o Grupo de teatro está oferecendo toda uma infraestrutura de som (mesa de som, caixas amplificadas e microfone)s para as atividades. Caso algum grupo tenha alguma necessidade especial por favor entrar em contato via blog mesmo. Muito obrigado!

Postado por Luiz Henrique Felipe Rocha em Ciência e Cultura (Licenciatura do IFUSP) | 3 comentários

dezembro 02, 2011

user icon

Estava lendo uma matéria do Jornal Brasil de Fato http://www.brasildefato.com.br/

Nela fala sobre esse site:

http://www.armazemmemoria.com.br/default.as

 

Armazém reúne documentos de diversas lutas do povo brasileiro e disponibiliza divulgação.

Um armazém é aquele local onde ficam os produtos à espera que alguém os transforme em outra coisa, seja em outros produtos, seja em artigos de consumo. No Armazém Memória, os produtos não são mercadorias, são inúmeros jornais, livros, filmes e documentos de diversas lutas do povo brasileiro, à disposição para serem lidos, estudados, divulgados e transformados em ação. Com a ideia de facilitar o acesso à memória e assim participar da construção contínua da história, Marcelo Zelic é a pessoa por trás do armazém virtual que articula projetos e parcerias para garantir sua atividade constante.

Para acessar algumas páginas do site ele para você baixar esse plug-in 

http://www.armazemmemoria.com.br/Plugin.aspx

 

Palavras-chave: Espaço Físico e Memória, Memória, Movimentos populares

Postado por Luiz Renato Sassi em Ciência e Cultura (Licenciatura do IFUSP) | 0 comentário

dezembro 01, 2011

user icon
O grafite é uma forma de expressão visual em que o artista aproveita os espaços públicos e interage com a cidade. Trabalhos de um amigo que faz grafitte e tem uma visão diferenciada sobre a educação. Vale a pena apreciar... Faço a revolução pela educação. Luto pela liberdade de expressão, direito de escolha, direito de opinião. Luto boxe, consumo shows, pratico atividades sociais. Amo meus pais, minha filha, meu país. Amo minha cultura. Luto por ela. Ando triste pela realidade social. Sou feliz por ser pai. Triste com essa desigualdade e pasteurização monocultural. Feliz por andar pela contra mão. Triste com esse hino que a juventude canta, que é o de louvor ao consumo desenfreado, vítimas da propaganda enganosa. Feliz por tentar abrir suas cabeças. Feliz por não desistir. Mesmo que incompreendido. Ricardo Tatoo - Bacharel em programação visual pela Universidade Mackenzie. Já grafitou no Rio de Janeiro e em São Paulo, em locais com o MASP e no programa Metropólis da TV Cultura; e Sara Martinho - Designer de produtos na Universidade FUMEC – FEA, pós-graduada em Artes Plásticas e Contemporaneidade na escola Guignard da Universidade Estadual de Minas Gerais.

Este post é Domínio Público.

Postado por Ione Messias em Ciência e Cultura (Licenciatura do IFUSP) | 1 comentário

novembro 28, 2011

user icon

 

DEOPS – MUSEU DA RESITÊNCIA

Criação

O Departamento Estadual de Ordem Política e Social de São Paulo (DEOPS/SP), foi criado em 30 de dezembro de 1924 e regulamentado em 17 de abril de 1928. Esteve subordinado a diferentes órgãos, assumindo variadas formas de organização interna e diferentes nomenclaturas – foi chamado de Delegacia, Superintendência e por fim Departamento.

Delegacia de Ordem Politica e Social - DOPS

Superintendência da Ordem Politica e Social

Delegacia Especializada de Ordem Politica e Social – DEOPS

Função

À Delegacia de Ordem Política e Social cabia fiscalizar o fabrico, a importação, a exportação, o comércio, o emprego ou o uso de matérias explosivas; fiscalizar a entrada e permanência de estrangeiros; instaurar, avocar, prosseguir e ultimar inquéritos relativos a fatos de sua competência; proceder ao registro de jornais, revistas e empresas de publicidade em geral; inspecionar hotéis, pensões e semelhantes; fiscalizar aeroportos, estações ferroviárias e rodovias; proceder investigações sobre pessoas suspeitas, lugares onde se presuma qualquer alteração ou atentado contra a ordem política e social; organizar, diariamente, boletins de informações de todos os serviços executados nas últimas 24 horas; e finalmente, identificar e prontuariar os indivíduos suspeitos por crimes e contravenções atentatórias à ordem política e social, organizados em fichário apropriado, “de modo a facilitar os trabalhados estatísticos de seu movimento e toda e qualquer investigação”

Extinção

Até ser extinto, em 4 de março de 1983, esteve subordinado a diferentes órgãos, assumindo variadas formas de organização interna e diferentes nomenclaturas.

Arquivos

Após a extinção do DEOPS, seu arquivo ficou sob a guarda da Polícia Federal até o final do ano de 1992. O decreto nº 34.216, de 19 de novembro de 1991, constituiu uma Comissão Especial com a finalidade de coordenar a destinação desses documentos. A comissão deliberou passar o acervo à guarda do Arquivo Público do Estado de São Paulo, o que aconteceu em 1992, durante a gestão do Professor Doutor Carlos Guilherme Motta.

Até 1994, o acesso aos documentos do DEOPS ficou restrito aos familiares de presos e desaparecidos políticos. Em 1994, com base na resolução nº 38, de 27 de dezembro, o arquivo foi aberto à consulta pública, mediante a assinatura de um termo de responsabilidade pelo consulente.

Ao todo, o acervo é composto por quatro grupos documentais, três deles contendo fichário remissivo. São eles: prontuários (170.000 fichas e 150.000 prontuários); dossiês do Arquivo Geral (1.100.000 fichas remissivas e 9.000 pastas); documentos produzidos pelas delegacias especializadas de Ordem Política (1.500 pastas), contendo prontuários e dossiês, e Ordem Social (235.000 fichas e 2.500 pastas), composto por autos de sindicância, inquéritos militares, prontuários e dossiês.

Só pra ter ideia

Em 1954, 23 funcionários arquivaram 24.911 prontuários e mais 32.653 documentos.

Nomenclaturas

- Lei 2.034 de 30/12/1924 – Delegacia de Ordem Politica e Social.

- Decreto 4.715 de 23/04/1930 – Delegacia Especializada de Ordem Politica e Social

- Decreto 4.780-A de 28/11/1930 – Delegacia de Ordem Politica

– Delegacia de Ordem Social

- Decreto 4.790 de 05/12/1930 – Superintendência da Ordem Politica e Social

- Decreto 5.080 de 26/06/1931 – Delegacia Especializada de Ordem Politica e Social

- Decreto 6.885 de 29/12/1934 – Superintendência de Ordem Politica e Social

- Decreto 9.197 de 31/05/1938 – Delegacia Especializada de Ordem Politica e Social

- Decreto 9.893-B de 12/1938 – Delegacia de Ordem Politica e Social

- Decreto 10.910 de 23/01/1940 – Superintendência de Segurança Politica e Social

- Decreto 11.128 de 04/06/1940 – Superintendência de Segurança Politica e Social

- Decreto 11.782 de 30/12/1940 – Superintendência de Segurança Politica e Social

- Decreto 13.969 de 09/05/1944 – Delegacia de Ordem Politica e Social

- Decreto-lei 14.822 de 02/07/1945 – Delegacia de Ordem Politica e Social

- Decreto-lei 14.854 de 09/07/1945 – Delegacia de Ordem Politica e Social

- Decreto 52.213 de 24/07/1969 – Departamento de Ordem Politica e Social

- Decreto 6.836 de 30/09/1975 – DEOPS – DEPARTAMENTO ESTADUAL DE ORDEM POLITICA E SOCIAL


Pinacoteca

 

O Memorial da Resistência de São Paulo é uma instituição dedicada à preservação das memórias da resistência e da repressão políticas por meio da musealização de parte do edifício que sediou o Departamento Estadual de Ordem Política e Social do Estado de São Paulo – Deops/SP, entre os anos de 1940 a 1983.

 

Seu novo projeto museológico, inaugurado em 24 de janeiro de 2009, foi realizado com vistas a ampliar a sua ação preservacionista e seu potencial educativo e cultural por meio da problematização e atualização dos distintos caminhos da memória da resistência e da repressão do Brasil republicano. Seu programa museológico está estruturado em procedimentos de pesquisa, salvaguarda (ações de documentação e conservação) e comunicação (exposições e ação educativa e cultural) patrimoniais por meio de seis linhas de ação. Voltadas à pesquisa e à extroversão dos principais conceitos norteadores do Memorial e atuando articuladamente, essas linhas objetivam fazer da instituição um espaço voltado à reflexão e que promova ações que possam colaborar na formação de cidadãos conscientes e críticos, sensibilizando para a importância do exercício da cidadania, da valorização da democracia e do respeito aos direitos humanos.

 

  • Centro de Referência (conexão em rede com fontes documentais e bibliográficas)

  • Lugares da Memória (inventário dos lugares da memória localizados no Estado de São Paulo)

  • Coleta Regular de Testemunhos (registro de testemunhos de cidadãos envolvidos com as ações do Deops/SP)

  • Exposição (exposição de longa duração e mostras temporárias)

  • Ação Educativa (encontros de formação para educadores, produção de materiais pedagógicos de apoio, visitas educativas e palestras

  • Ação Cultural (seminários, lançamento de filmes e de livros, apresentação de peças de teatro)

Carolina Spillari, do estadao.com.br

As reflexões, com fotografias, textos e até celas (na exposição permanente do Memorial da Resistência) reconstituídas tal como eram no período, relembram a anistia, marcada por um acordo que pôs fim às perseguições políticas e ao cerceamento da liberdade.


A seleção dos materiais foi feita pelo curador da mostra, o jornalista e ex-preso político, Alipio Freire. De acordo com ele, apesar de passados 24 anos que a ditadura acabou, com a eleição do primeiro presidente civil, o Brasil ainda hoje não conta com uma democracia legítima, já que sem a abertura de todos os arquivos da ditadura, a entrega de todos os corpos de desaparecidos e a punição dos responsáveis, a sociedade ainda continua respaldando uma era em que o uso da força foi a prática mais comum.

Durante os cinco anos em que esteve preso em presídios como o Tiradentes e o Carandiru, ambos extintos, o próprio Deops, e DOI-Codi na Rua Tutóia, Freire sofreu todo o tipo de tortura. Além disso, havia aqueles torturadores que sentiam prazer e eram estimulados pelos superiores a usar técnicas de tortura. "As atrocidades continuam sendo praticadas, só nos resta lutar por um mundo mais justo e humano", diz, em referência ao fato de os presos comuns continuarem sendo torturados nas prisões brasileiras.

Celas reconstituídas

O período militar também pode ser conhecido ou relembrado na mostra permanente do Memorial da Resistência. O prédio, hoje reformado, que foi construído por Ramos de Azevedo, inaugurado em 1914, abrigou o antigo Deops, reformado na década de 90. Com as modificações na construção, as condições em que os presos eram mantidos não podem ser conhecidas em sua totalidade.

Para aproximar o visitante à realidade do período militar, uma das celas reproduz o espaço físico tal como foi na época. O presidente do Conselho Estadual de Direitos Humanos (Condepe) e ex-preso político, Ivan Seixas, conta que a peça foi reformada para retratar ao máximo o cárcere original, já que as condições originais do edifício não foram preservadas, a fim de manter a história do local. Uma maquete do antigo prédio no Memorial mostra como os espaços foram modificados.

Ivan foi preso aos 16 anos e permaneceu 6 anos detido, sem existir legalmente na relação dos presos. O pai, Joaquim Seixas, operário e membro do Movimento Revolucionário Tiradentes, foi morto ao ser torturado. "Vivíamos um período que vigoravam três leis em que qualquer cidadão podia ser enquadrado: a de greve, de imprensa e a eleitoral", relembra.

Na linha do tempo - um espaço do Memorial que já abrigou celas - constam os principais acontecimentos do século XX e começo do XXI. Lá é possível observar as datas e as propostas dos Atos Institucionais que começaram a ditar o tom militar, a começar pelo primeiro - que previa eleições indiretas, suspensão de funcionamento de estabelecimentos públicos e imunidade parlamentar - e culminou com o número cinco - o AI-5, de 1968, que suspendeu as garantias constitucionais e foi considerado o maior ato repressivo do governo da época, dirigido pelo general Garrastazu Médici.

Recursos audiovisuais também são utilizados para reavivar a memória dos que viveram à época, e mostrar aos que não viveram um pouco da coerção pela força praticada pelo regime.


Bibliografia

http://www.arquivoestado.sp.gov.br/permanente/deops.php

http://www.historica.arquivoestado.sp.gov.br/materias/anteriores/edicao33/materia04/

Memorial da Resistência de São Paulo

Largo General Osório, 66 – Luz
Entrada franca

CEP 01213-010 – São Paulo – SP

Telefone: 55 11 3335 4990

Email memorialdaresistencia@pinacoteca.org.br

Agendamento de visitas educativas: 3324.0943 ou 0944

http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,exposicao-no-antigo-d

Palavras-chave: Ciência e Cultura, Espaço Físico e Memória, Museu da Resistência

Este post é Domínio Público.

Postado por Silas Ferreira Macedo em Ciência e Cultura (Licenciatura do IFUSP) | 2 comentários

novembro 23, 2011

user icon

Ironia feita sobre o caso Wikileaks e Julian Assange:



"Assange estudou MATEMÁTICA e FÍSICA, foi programador e hacker, antes de se tornar porta-voz e editor-chefe do WikiLeaks." (Wikipedia)


Palavras-chave: Ciberativismo, Julian Assange, Privacidade, Privado, Público, Sarcasmo, WikiLeaks

Este post é Domínio Público.

Postado por Clayton Garcia da Silva em Ciência e Cultura (Licenciatura do IFUSP) | 1 comentário

<< Anterior