Stoa :: Tiago Almeida :: Blog :: Universidade e democracia

junho 28, 2009

default user icon
Postado por Tiago Almeida

Parece que o Saramago está acompanhando a crise na USP.

"Formação (2)", por José Saramago

http://caderno.josesaramago.org/2009/06/26/formacao-2/

Aonde pretendo chegar com este arrazoado? À universidade. E também à democracia. À universidade porque ela deverá ser tanto uma instituição dispensadora de conhecimentos como o lugar por excelência de formação do cidadão, da pessoa educada nos valores da solidariedade humana e do respeito pela paz, educada para a liberdade e para a crítica, para o debate responsável das ideias. Argumentar-se-á que uma parte importante dessa tarefa pertence à família como célula básica da sociedade, porém, como sabemos, a instituição familiar atravessa uma crise de identidade que a tornou impotente perante as transformações de todo o tipo que caracterizam a nossa época. A família, salvo excepções, tende a adormecer a consciência, ao passo que a universidade, sendo lugar de pluralidades e encontros, reúne todas as condições para suscitar uma aprendizagem prática e efectiva dos mais amplos valores democráticos, principiando pelo que me parece fundamental: o questionamento da própria democracia. Há que procurar o modo de reinventá-la, de arrancá-la ao imobilismo da rotina e da descrença, bem ajudadas, uma e outra, pelos poderes económico e político a quem convém manter a decorativa fachada do edifício democrático, mas que nos têm impedido de verificar se por trás dela algo subsiste ainda. Em minha opinião, o que resta é, quase sempre, usado muito mais para armar de eficácia as mentiras que para defender as verdades. O que chamamos democracia começa a assemelhar-se tristemente ao pano solene que cobre a urna onde já está apodrecendo o cadáver. Reinventemos, pois, a democracia antes que seja demasiado tarde. E que a universidade nos ajude. Quererá ela? Poderá ela?

Palavras-chave: crise, democracria, pm, polícia, saramago, universidade, usp

Este post é Domínio Público.

Postado por Tiago Almeida | 2 usuários votaram. 2 votos

Comentários

  1. Visitante escreveu:

    Chomsky inspired little and cynical glossary of terms:

     

    University:  Institution dedicated to developing, perfecting, and practicing critical debate (see critical debate) in order to strengthen democracy (see democracy), enable free speech (see free speech); and generally dedicated to our national interest (see national interest).

    Critical debate:  An effective component of indoctrination, developed in modern democracies (see democracy), that incorporates the basic assumptions of the official doctrine, thereby marginalizing and eliminating authentic and rational critical discussion, all in a context of free speech (see free speech). 

    Democracy:  A system where business interests dominate the state far beyond their numbers and where mock elections are held to give the illusion that the population takes part in running the place.  For example, elected socialist governments are only democratic if they preserve the corporate and financial power structures.  If not, they are illegitimate by definition.  In democracies, the right people are running them; if the right people aren’t running them, then they’re not democracies. 

    Free speech:  A system whereby citizens are not jailed for practicing critical debate (see critical debate).  Indeed, free speech is honoured and often glamorized.  Authentic critical expression, on the other hand, in those rare cases where it is effective, carries serious consequences for the individual.

    National interests:  Corporations and business in general.  (Compare ‘special interests’)

    Special interests:  Labour, women, immigrants, visible minorities, queers, the poor, the elderly, the young, etc.  Synonym: The general population.  The term is never used for corporations or business in general. 

    default user iconVisitante ‒ segunda, 29 junho 2009, 10:28 -03 # Link |

Você deve entrar no sistema para escrever um comentário.

Termo de Responsabilidade

Todo o conteúdo desta página é de inteira responsabilidade do usuário. O Stoa, assim como a Universidade de São Paulo, não necessariamente corroboram as opiniões aqui contidas.