Stoa :: Walter Tsuyoshi Sano :: Blog :: 005. Aspirante a Mestre Pokémon

outubro 08, 2008

default user icon

Este treinamento ainda me mata -- de susto e de desgosto; só não de rir; talvez de fome. Hoje descobri quão complicado pode ser solicitar trancamento e/ou prorrogação.

E, ainda por cima, vêm-nos (aos pós-graduandos) com novas regras -- co'a partida em andamento, diga-se. Não bastasse terem reduzido em um ano o prazo para conclusão, agora teremos de efetuar o Exame de Qualificação com seis meses de antecedência -- antecedência a quê, exatamente, não se nos explica. No meu caso, como restam menos de seis meses para o término do prazo do Mestrado, terei de cumprir a Qualificação até 31 de dezembro. Juntem-se a isso as desventuras vivenciadas a cada pedido de bolsa e teremos algo maior do que a soma das partes.

Cheguei, em incontáveis ocasiões, a considerar a desistência como saída única e inequívoca -- um suicídio acadêmico. Agora, neste momento em que aflora minha faceta irascível, chamo a mim a Razão, para que me traga de volta à fleuma e me permita refletir sobre os acontecimentos recentes.

Talvez a ira seja a cura panacéica que procuram os descontentes, os desmotivados e os desejosos por vingança. Entretanto, contra aceitar tal resolução posto-me desde já veemente. Não me quero deixar vencer pelo torpor inebriante, que, tomando-me de assalto, ações, atitudes e decisões guia.

Não quero amaldiçoar um dia a menos no prazo que me oprime; quero poder acordar e ouvir nos pássaros cantantes as boas-vindas a mais um dia. Não quero ter de escrever para cumprir metas de produtividade; quero poder verdades descobertas e mentiras pueris expressar como quem conta fábulas a uma platéia atenta e desejosa por novas -- ainda que sempre antigas -- historietas. Não quero ter de dormir armado e entrincheirado contra pesadelos certos a afligir; quero poder em sonhos reviver o que em vigília me concede razões nesta noite para sonhar e na seguinte manhã para despertar. Para ouvir trinados. Para contar aventuras. Para ansiar por novos-antigos devaneios.

Mas faço esta (e não aquela) escolha não porque aspiro, solo, a algo melhor. O mérito cabe a quem nos inspira a almejar sempre mais, trazendo à tona o que de melhor temos, mostrando-nos quão melhores podemos ser. Pois mesmo em um dia fustigado por tormentas atrozes, pode haver um átimo de contentamento quase a passar despercebido. Não quero ter de guardar mágoas e rancores; quero poder em meu íntimo manter o que de melhor tenha-me acontecido.

"A beleza cria, desperta e favorece gáudias horas, instantes jamais lamentados, mormente não olvidando poder quiçá ruir, subitamente, toda uma vida." (Da aparência e da beleza, 2004-11-03)

 

 

-orignalmente postado alhures em 2004.11.03

Palavras-chave: Os diálogos de Waltão

© 2019 Todos os direitos reservados

Postado por Walter Tsuyoshi Sano

Você deve entrar no sistema para escrever um comentário.

Termo de Responsabilidade

Todo o conteúdo desta página é de inteira responsabilidade do usuário. O Stoa, assim como a Universidade de São Paulo, não necessariamente corroboram as opiniões aqui contidas.