Stoa :: Blog :: Tudo

Filtrar esta página para conter somente certos tipos de itens:

Filtrado: mostrando mensagens do blog das suas comunidades (Remover o filtro)

Agosto 29, 2012

user icon

“Querem vencer Assange pelo cansaço”

Para Noam Chomsky, chances de julgamento justo nos EUA são “virtualmente zero”; e invasão da embaixada não deve ser descartada

Entrevista a José Maria León, do Gkillcity | Tradução: Cauê Ameni

Aos 83 anos, o linguista e sociólogo Noam Chomsky permanece ativo e irreverente. Uma vasta agenda, na qual pedidos de entrevistas às vezes aguardam por meses, não o impediu de responder por e-mail, em 19 de agosto, a perguntas enviadas por José Maria León, do site equatoriano GkillCity. Os editores são de Guayaquil – cidade mais populosa de seu país (3,5 milhões), praieira, musical e noturna.

Porque nada temos, tudo faremos”, anuncia o slogan de GkillCity, que se dedica à cultura, à política e à defesa da liberdade na internet.........

http://www.outraspalavras.net/2012/08/25/chomsky-inglaterra-e-eua-que


Palavras-chave: Assange, Noam Chomsky, Wikileaks

Postado por João Carlos Holland de Barcellos em Política | 0 comentário

Agosto 24, 2012

user icon
Preciso com uma certa urgência de indicações de arquitetos e/ou designers de interiores FORMADOS para trabalhar com projetos de interiores. Trata-se de um estúdio/loja de design. Esta pessoa será responsável tanto pelos projetos quanto pela gestão da loja.

 

Interessados mandar currículo/portfólio para poeirasaopaulo@poeiraonline.com

 

Pode-se ver mais sobre a linguagem dos projetos no site: www.poeiraonline.com

 

Desde já, muito obrigado!

Este post é Domínio Público.

Postado por Sady Carlos em Faculdade de Arquitetura e Urbanismo | 0 comentário

user icon

“A Prova do Lápis Jocaxiano”

Por Jocax: Agosto de 2012

 

Resumo: Jocax propõe um desafio para encerrar de vez a polêmica da existência divina, ou então, no mínimo, para fazer os crentes repensarem suas crenças e suas rezas: Um desafio simples que permite mostrar claramente uma evidência da existência ou inexistência divina.

 

 

Vamos nos ater a religiosidade cristã, que tem como base a Bíblia, e é a religião majoritária em nosso país. Mas, o mesmo desafio, poderia ser estendido a outras religiões também.

 

A religião nos ensina que Deus quer que o amemos:

"AMARÁS O SENHOR, TEU DEUS, DE TODO O TEU CORAÇÃO, DE TODA A TUA ALMA E DE TODO O ENTENDIMENTO" (Mt 22,37)

 

E também nos ensina que Deus é Todo-Poderoso:

 

"Eu sou o Deus Todo-poderoso; seja prolífero e multiplique-se.” (Gênesis - 35:11)

 

Também é ensinado que Deus agiu bastante em tempo antigos através de milagres e outras obras faraônicas, como o secamento do Mar-vermelho:

 

“Repreendeu, também, o Mar Vermelho, e este se secou, e os fez caminhar pelos abismos como pelo deserto.” (Salmos 106:9)

 

Mas para que as pessoas amem a Deus é obviamente necessário que acreditem em sua existência.  Este deveria ser o primeiro passo de uma pessoa que irá amar a Deus, como Ele quer que o amemos.

 

Então, pode-se fazer a seguinte prova (ou desafio) para mostrar ao descrente que Deus realmente existe:

 

-Coloque um simples lápis de madeira sobre uma mesa ou dentro de um copo.

 

-Peça a todos que crêem que rezem e peçam a Deus que levitem o lápis por cerca de 30 cm e por 1 minuto, sem toca-lo, de forma que fique bem claro para todos a levitação dolápis, no caso dele levitar.

 

Se o lápis levitar isso é uma grande evidência da existência divina e muitos ateus e descrentes vão começar a perceber a existência de Deus e é o começo para que amem a Deus, como Deus quer.

Se o lápis não levitar, isto é um sinal claro de que:

Ou Deus não existe, Ou existe e não é Onisciente, Ou existe e não é todo poderoso, Ou existe e não quer que o amemos ou uma combinação destes fatores. De qualquer modo provaria que os ensinamentos religiosos são, no seu conjunto, falsos.

 

Nota que este experimento poderia ser feito em todo o mundo e em cadeia de televisão, com bilhões de crentes rezando ao mesmo tempo para que Deus faça o Lápis levitar e, assim, arrebatar outros milhões de almas para O amarem, como ensinam as religiões.

 

É claro que este experimento não vai ser feito, porque -pelo menos os lideres religiosos- devem saber que não vai funcionar, e, que o lápis não vai levitar, pois sabem que as religiões são apenas ideologias que servem para dominar e controlar as pessoas. Se eles soubessem que funcionaria, obviamente não hesitariam em mostrar o lápis levitando em rede mundial de televisão, onde arrebatariam muitos seguidores (e deus ficaria muito contente com tantos milhões de novos crentes a ama-lO).

 

 

Palavras-chave: Deus, experimento, hipocrisia, lápis jocaxiano, prova, religião

Postado por João Carlos Holland de Barcellos em Ateus e Ateísmo | 9 comentários

Agosto 23, 2012

user icon
IP organiza colóquio sobre Produção Bibliográfica

Instituto de Psicologia promove evento em comemoração aos 50 anos da Regulamentação da Profissão de Psicólogo no Brasil.

 

Datadata 27/08/2012
Horadata 09:30 - 13:00
Tipo de Eventodata Evento científico - humanas
Telefonedata (11) 3091-4178
Investimentodata Evento Gratuito
Inscriçãodata Sem Inscrição Prévia
Localdata Capital
IP - Instituto de Psicologia
Endereçodata Av. Prof Mello Moraes, 1721 CEP: 05508-030 - São Paulo - SP

Este post é Domínio Público.

Postado por Sady Carlos em DISCURSO e PSICANÁLISE | 0 comentário

Agosto 21, 2012

user icon

Procuro urgentemente alguém para permutar!

Trabalho no IGc, Butantã, numa secretaria, sou técnico-administrativa IA, e preciso muito ir para Bauru!! Aceito qualquer departamento e área.

Para quem se interessar, seguem meus contatos abaixo. O trabalho aqui é tranquilo e o pessoal muito bacana!

Por favor, quem for de Bauru e não tiver interesse, pelo menos divulgue entre os servidores.

e-mail: aguiar@usp.br

cel.: 96760-2323

Obrigada desde já!

Maria Rita

Postado por Maria Rita dos Santos Aguiar em Permuta de Servidores entre Unidades da USP | 0 comentário

Agosto 18, 2012

user icon

Agosto 16, 2012

user icon

Palestra no IQSC discute estatuto da USP

22-08-2012  - Institucional  - Palestra "Mudar o Estatuto da USP: como quem, quando e por quê?" será comandada pelo professor Luiz Nunes de Oliveira.


http://www.eventos.usp.br/?events=palestra-no-iqsc-discute-estatuto-da-usp

Este post é Domínio Público.

Postado por Sady Carlos em CONGRESSOS e a USP | 0 comentário

user icon

ICB promove fórum para discutir estrutura de poder na USP

21-08-2012

Com alterações no estatuto que define o acesso à cargos administrativos na USP sendo discutidos, a diretoria do ICB abre espaço para discussão do tema.


http://www.eventos.usp.br/?events=icb-promove-forum-para-discutir-estrutura-de-poder-na-usp

Este post é Domínio Público.

Postado por Sady Carlos em CONGRESSOS e a USP | 0 comentário

Agosto 15, 2012

user icon

Palestra: RESTAURO E MODERNIZAÇÃO DO THEATRO MUNICIPAL DE SÃO PAULO

Arqta. Lilian Jaha (Teatro Municipal de SP)
Arqta. Rafaela Bernardes (DPH-SP)

Objetivo: apresentar a história do Theatro e as reformas de 1954 e
1988 e enfocar de forma mais detalhada a obra atual de restauro e a
modernização do palco de um teatro centenário.

Dia: 16/08/2012 Hora: 10:00 Local: FAUUSP sala: 809

Este post é Domínio Público.

Postado por Sady Carlos em Faculdade de Arquitetura e Urbanismo | 0 comentário

Agosto 14, 2012

user icon

Olá,

Sou bióloga (Superior 1A) trabalho no Hospital das Clínicas, e gostaria de permutar para o IB, ICB, FCF, VET ou qualquer outra unidade/departamento em que possa trabalhar dentro da minha área de formação. O trabalho aqui é muito tranquilo e com horários bastante flexíveis.

Para quem se interessar, o meu email é: lara.pri@gmail.com

Obrigada,

Priscilla 

 

 

Postado por Priscilla Motta Ramos Lara em Permuta de Servidores entre Unidades da USP | 0 comentário

Agosto 13, 2012

user icon

Inscrições à

Bolsas de Pesquisa do Centro de Estudos Nipo-brasileiros (Jinmonken).

Regulamento: www.cenb.org.br;

 

Temas:

1) Relações bilaterais Brasil-Japão;

2) Imigração japonesa no Brasil;

3) História do Japão.

 

Inscrições até 29 de agosto de 2012 - qualquer graduação!

Palavras-chave: bolsa, Jinmonken

Este post é Domínio Público.

Postado por Sady Carlos em Faculdade de Arquitetura e Urbanismo | 0 comentário

user icon

Caros estudantes de AED2,

A pedido do chefe do departamento, Prof Evandro, vamos suspender nosso curso até dia 20/ago por conta dos últimos momentos do Processo Administrativo Disciplinar aberto contra mim. Até lá a diretoria da FFCLRP, segundo Prof Evendro, prefere que eu esteja afastado. Retomamos normalmente segunda 20/ago de onde paramos: lendo um (di)grafo de um arquivo. Obrigado.

Postado por Ricardo Z.N. Vencio em Monitoria AED II | 0 comentário

Agosto 11, 2012

user icon
Seminário Desafios da preservação de bens culturais, dias 29, 30 e 31 de agosto de 2012
USP – Pró-Reitoria de Pesquisa: USP Conferências 2012

FAUUSP: “Desafios da preservação de bens culturais: método, recepção, intervenções”

Data: 29 a 31 de agosto de 2012

Local: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAUUSP)

Cidade Universitária

Auditório Ariosto Mila

Data: dias 29, 30 e 31 de agosto de 2012

Horário: das 14:00h às 20:00h

Inscrições: Eventos FAU- Apoio" <eventapoio@usp.br>

O seminário é uma iniciativa do Departamento de História da Arquitetura e Estética do Projeto da FAUUSP, realizado com o apoio da Faculdade e de suas comissões de Pós-Graduação e de Pesquisa, da Pró-Reitoria de Pesquisa da USP, que inseriu a reunião no programa “USP Conferências”, e da FAPESP. Conta com a participação de professores convidados, do Brasil e do exterior. O intuito é debater problemas teórico-metodológicos ligados à preservação de bens culturais - discutindo formas de apreensão, políticas de preservação e preceitos teórico-metodológicos para guiar atuações práticas -, explorando a repercussão de certos aspectos no patrimônio institucional, em especial o universitário. Não se trata de exaurir a questão, mas, sim, de pontuar alguns temas, que transparecem na estrutura do seminário, para evidenciar que existem variadas formas de aproximação ao problema, vindas de diversos campos disciplinares, que não são excludentes: é essencial trabalhar com diferentes abordagens, multi e transdisciplinares, de maneira fundamentada, para que os objetivos da preservação, ditados pelas razões de preservar, sejam alcançados.

Programa do seminário

Dia 29. A percepção do patrimônio e sua repercussão em políticas de preservação

14:00 - Recepção, confirmação das inscrições

14:45 - Abertura:

Representante da Pró-reitoria de Pesquisa da USP

Representante da direção da FAUUSP

Representante das Comissões de Pós-Graduação e Pesquisa da FAUUSP

Representante da Comissão Organizadora

15:15 - Conferência Inaugural: Gérard Monnier (Professor Emérito da Universidade Paris I Panthéon-Sorbonne). As universidades construídas no século XX: os desafios de sua história

16:30 - Pausa para o Café

17:00 - Paulo C. Garcez Marins (Museu Paulista - USP). Trajetórias da preservação do patrimônio escolar de São Paulo.

18:00 - Silvana Rubino (IFICH-Unicamp): Perdas e ganhos, ou os impasses do patrimônio

19:00 - Debates. Moderadora: Maria Lucia Bressan Pinheiro

Dia 30. Questões teórico-metodológicas de preservação e sua repercussão técnico-operacional

15:00 - Claudio Varagnoli (Faculdade de Arquitetura da Universidade de Chieti e Pescara): Nas fronteiras do restauro: o patrimônio do século XX e a arqueologia industrial na Itália

16:00 - Simona Salvo (Faculdade de Arquitetura, Universidade Sapienza, Roma): Pequenas intervenções para grandes monumentos: a Escola de Matemática de Gio Ponti em Roma

17:00 - Pausa para o Café

17:30 - Conselho Curador (FAUUSP): O Plano Diretor da FAUUSP e o enfrentamento dos futuros projetos

18:30 - Debates. Moderadora: Fernanda Fernandes

Dia 31. A arquitetura de edifícios institucionais, preservação e gestão

15:00 - Hugo Segawa (FAUUSP): Cidade Universitária e Arquitetura: uma análise comparativa de alguns casos latino-americanos

16:00 - José T. Lira (FAUUSP): O papel do CPCUSP na preservação do patrimônio da Universidade de São Paulo.

17:00 - Pausa para o Café

17:30 - Cláudia S. R. Carvalho (Casa de Rui Barbosa): Conservação Preventiva em Museus Casas Históricas.

18:30 Debates. Moderadora: Monica Junqueira

Observações:

Os dias e horários estão confirmados. Esse programa é, porém, preliminar, podendo sofrer alguns ajustes.

A inscrição é gratuita e aberta a todos os interessados. É necessária para fins de emissão de certificado.

As conferências dos professores convidados estrangeiros serão feitas com tradução simultânea. A retirada dos fones será feita no local, na abertura dos trabalhos (dia 29 e 30, das 14:00 às 15:00) mediante a apresentação de documento de identidade.

Comissão Organizadora:

Profª Drª Beatriz Mugayar Kühl (Coordenação)

Profª Drª Maria Lúcia Bressan Pinheiro

Profª Drª Fernanda Fernandes

Prof. Dr. Agnaldo Aricê Farias

Profª Drª Mônica Junqueira de Camargo

Prof. Dr. Hugo Segawa

O evento é realizado como parte do acordo de cooperação científica entre a FAUUSP e a Faculdade de Arquitetura da Università degli Studi di Roma La Sapienza.

O seminário é relacionado a disciplinas de pós-graduação da FAUUSP, sendo parte integrante de suas atividades: AUH 5816 Metodologia e Prática da Reabilitação Urbanística e Arquitetônica; AUH 5851 Arte e Indústria na Arquitetura Moderna; AUH 5854 Arquitetura Contemporânea Paulista.

A atividade integra também as ações do Núcleo de Apoio a Pesquisa (NAP) “São Paulo: cidade, espaço, memória”, que articula diversas unidades da USP, cujo projeto, “Plataforma São Paulo: cidade, espaço, memória”, acaba de ser selecionado no âmbito do Programa da Reitoria da USP de Incentivo à Pesquisa.

Organização: FAUUSP - Departamento de História da Arquitetura e Estética do Projeto

Financiamento

USP - Pró-Reitoria de Pesquisa

FAUUSP

FAPESP

Informações Eventos FAU 3091-1603 / 3091-4801.

Este post é Domínio Público.

Postado por Sady Carlos em Faculdade de Arquitetura e Urbanismo | 0 comentário

Agosto 06, 2012

user icon

Caros estudantes de AED2,

Quem não tem stoa (o facerkut oficial da usp) só poderá *ver* os recados mas não vai conseguir *postar* dúvidas, comentários e etc e nem receber *avisos automáticos* de novos posts. Assim, recomendo fortemente que quem não tem ainda tenha, vai ser legal, vc vai ver. 

Postado por Ricardo Z.N. Vencio em Monitoria AED II | 0 comentário

Agosto 02, 2012

user icon
Data:  Tue, 31 Jul 2012 19:53:09 -0300 [31-07-12 19:53 19:53:09 BRT]
De:  Vanderley - Revista <vanderleycaixe@revistaoberro.com.br>Adicionar vanderleycaixe@revistaoberro.com.br ao meu Catálogo de Endereços Brasil
Para:  cartaoberro@serverlinux.revistaoberro.com.brAdicionar cartaoberro@serverlinux.revistaoberro.com.br ao meu Catálogo de Endereços
Assunto:  [Carta O BERRO]   Serviço Secreto de FHC monitorou militantes antineoliberalismo
Parte(s):  Baixar todos anexos (em arquivo .zip) Baixar todos anexos (em arquivo .zip)
Imagens foram bloqueadas para proteger sua privacidade. Exibir Imagens?
Carta O Berro.........................................................repassem
 
 
 

 

Serviço Secreto de FHC monitorou militantes antineoliberalismo

Documentos sigilosos do governo FHC, já desclassificados, indicam que militantes e políticos de esquerda, do Brasil e do exterior, foram monitorados pelo serviço secreto quando participavam de atividades antineoliberalismo. “Me assusta saber que um governo tido como democrático tutelou de forma ilegal pessoas que participavam de eventos pacíficos, que não representavam nenhuma ameaça à segurança nacional”, afirmou à Carta Maior o ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto de Carvalho.

Brasília - Documentos sigilosos do governo Fernando Henrique Cardoso, abertos à consulta pública no Arquivo Nacional, indicam que militantes e políticos de esquerda que participavam de seminários, encontros e fóruns contra o neoliberalismo foram monitorados pela Subsecretaria de Assuntos Estratégicos (SAE), o órgão que substituiu o Serviço Nacional de Inteligência (SNI), em 1990, até a criação da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), em 1999.

Como a maioria dos documentos desclassificados são os de nível reservado e se referem apenas ao período 1995-1999, não é possível precisar o grau deste monitoramento. Pela nova Lei de Acesso à Informação, sancionada pela presidenta Dilma Rousseff em maio, os documentos reservados são liberados decorridos cinco anos, os secretos, 15 e os ultrassecretos, os mais importantes, somente após 25 anos. Mas o acervo já disponível deixa clara a linha de atuação do serviço.

Há registros que fazem referências explícitas às informações colhidas em revistas e jornais, prática tida como recorrente no serviço que perdera status e orçamento após o fim da ditadura. Mas outros revelam espionagem direta. O seminário “Neoliberalismo e soberania”, por exemplo, promovido pela Associação Cultural José Marti, a Casa da Amizade Brasil-Cuba, no Rio de Janeiro, de 5 a 9 de setembro de 1999, foi integralmente gravado em 12 fitas cassetes, entregues ao escritório central da SAE.

Chiapas
Em julho de 1996, o serviço deu especial atenção à realização, em Chiapas, no México, do Encontro Internacional pela Humanidade e contra o Neoliberalismo. “A significativa presença internacional de ativistas de esquerda transforma a região em novo polo de atração revolucionária latinoamericana”, dizia o documento produzido pelo escritório central da SAE. Os relatórios também contêm pautas de discussões, análise de conjuntura e listas de participantes brasileiros.

O ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto de Carvalho, figura nesta lista. “Me assusta muito saber que um governo tido como democrático tutelou de forma ilegal pessoas que participavam de eventos absolutamente pacíficos, que não representavam nenhuma ameaça à segurança nacional”, afirmou à Carta Maior. Na época secretário nacional de Comunicação do PT, o ministro disse recordar-se que não divulgara sua participação no evento. “É possível até que a SAE tenha contado com o apoio de algum serviço secreto de outro país”, acrescentou.

Mesmo fazendo a ressalva de que tais procedimentos poderiam não ser de total conhecimento do presidente à época e que as informações sobre a natureza do trabalho da SAE no período ainda estão incompletas, o ministro avalia que a simples menção do nome de uma pessoa que participou de um evento democrático em documentos oficiais do serviço secreto é uma prática condenável. “O que a gente espera do serviço secreto de um governo democrático é que ele esteja atuando para defender as fronteiras do país, evitar ameaças externas, e não para monitorar pessoas que estavam lutando pelo aprimoramento da democracia”, acrescentou.

O coordenador do Projeto Memória e Verdade da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência, Gilney Viana, na época deputado federal pelo PT, foi outro fichado por participar do evento em Chiapas. Ex-preso político da ditadura por dez anos, ele sabia que seus passos foram ostensivamente seguidos pelos agentes secretos até a extinção do SNI, mas ficou chocado ao saber que continuou a ser alvo durante um governo democrático. “Eu até compreenderia que os Estados Unidos estivessem monitorando o evento de Chiapas, mas o serviço secreto brasileiro realmente me surpreendeu”, disse.

Belém
O II Encontro pela Humanidade e contra o Neoliberalismo mereceu atenção redobrada por ter sido realizado em território brasileiro. Mesmo as etapas preparatórias do evento, que ocorreu em Belém (PA), de 6 a 11 de dezembro de 1999, estão registradas na SAE. Um relatório antecipa a mensagem do subcomandante Marcos, do Exécito Zapatista para Libertação Nacional do México, para o evento. Há relações de participantes e descrição dos assuntos debatidos nas etapas preparatórias de pelo menos Belém, Salvador, Brasília e Macapá.

O lançamento do evento, patrocinado pela prefeitura de Belém, também foi documentado. No relatório da SAE, há a informação de que os organizadores queriam incrementar a geração de recursos por meio da venda de objetos com a logomarca do evento, a realização de shows com artistas locais bem como com as inscrições. Entre os participantes do II Encontro, estão o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a filósofa Marilena Chauí, o sociólogo Chico de Oliveira e o ex-governador do Rio Leonel Brizola, além dos escritores José Saramago e Luiz Fernando Veríssimo.

Foro de São Paulo
Considerado à época o principal organismo aglutinador de partidos e entidades de esquerda do continente, o Foro de São Paulo, criado em 1990 pelo PT com o apoio do então presidente cubano Fidel Castro, também teve suas atividades amplamente monitoradas. A 6ª edição, realizada em El Salvador, em julho de 1996, está registrada em relatório sobre as atividades internacionalistas do PT.

A 7ª edição, que aconteceu em Porto Alegre (RS), em 1997, foi ainda mais espionada. O pacote de documentos realtivos ao evento inclui relatórios setoriais produzidos pelos grupos de trabalho, lista completa de presenças e até fotos dos participantes. São citadas lideranças de esquerda, nacionais e internacionais. Entre os brasileiros, o ministro Gilberto de Carvalho, o governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro e o deputado estadual gaúcho, Raul Pont (PT).

Em relatório específico, a SAE observou que, durante o evento, o então ex-prefeito da capital gaúcha Tarso Genro havia lançado o livro “O orçamento participativo – a experiência de Porto Alegre”, escrito em parceria com o então secretário de formação do PT, Ubiratan de Souza, classificado como “ex-militante da VPR”.

Os relatórios relativos à 8ª edição, que ocorreu no México, em 1999, registraram as presenças de vários brasileiros, como o atual líder do governo na Câmara, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP) e do hoje assessor especial da Presidência para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia.

Grupo do México
O 4º Encontro do Grupo do México, realizado em Santiago, no Chile, nos dias 10 e 11 de maio de 1997, foi registrado pela SAE em relatório como o “marco do surgimento de uma política que transcende a esquerda”. De acordo com o serviço secreto brasileiro, “o Grupo do México é formado por representantes de partidos de centro-esquerda e teve sua origem a partir do PNUD, com o objetivo de buscar a construção de um projeto econômico para a América Latina, alternativo aos padrões neoliberais”.

Na documentação, estão descritos os principais pontos de unidade entre os presentes e há uma lista com os nomes dos brasileiros presentes. Entre eles, o ex-presidente Lula, seus ex-ministros petistas José Dirceu e Mangabeira Unger, o ex-governador do Rio, Leonel Brizola (PDT), os ex-deputados Vivaldo Barbosa (PDT-RJ) e Zaire Resende (PMDB-MG), além de Marco Aurélio Garcia e Tarso Genro, entre outros.

Attac no Brasil
O diretor-presidente da Carta Maior, Joaquim Palhares, também foi citado em documentos da SAE, principalmente por ter sido, em 1996, ao lado do ativista Chico Whitaker, um dos fundadores no Brasil da Associação pela Tributação das Transações Financeiras para ajuda aos Cidadãos (Attac), criada na França, com o objetivo de instituir um imposto sobre transações financeiras internacionais. “Muitos militantes de esquerda ainda tinham a impressão de estarem sendo monitorados mesmo após a ditadura. Mesmo assim, a confirmação desta prática causa indignação”, afirma.

Crítica contundente da ciranda financeira de capitais voláteis alimentada pelo neoliberalismo, a Attac foi preocupação constante para a SAE. A visita ao Brasil do presidente internacional a entidade, o ativista francês e diretor do jornal Le Monde Diplomatique, Bernardo Cassen, entre 1 a 5 de março de 1999, foi acompanhada com atenção. Os relatórios do serviço informam que Cassen proferiu palestras em cinco capitais brasileiras (Belo Horizonte, Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre), nas quais apresentava os objetivos da organização, traçava o histórico da crise econômica mundial, defendia a adoção da chamada Taxa Tobin para a taxação do capital especulativo internacional e exortava as plateias a lutarem contra o projeto neoliberal.

Nos documentos produzidos, também constavam os nomes dos militantes identificados nas plateias de Cassen. Do escritório da SAE em Belo Horizonte, por exemplo, chegou o informe das participações de Lula, então presidente do PT, do coordenador do MST, João Pedro Stédile, do ex-governador de Pernambuco, Miguel Arraes, do geógrafo Milton Santos e do cientista político Cezar Benjamin, entre outros. Os ex-presidente Lula tinha suas atividades relatadas pela SAE, tanto pela sua militância antineoliberalismo como por ser o principal adversário político de FHC.

Viagens a Cuba
Mesmo com o fim da guerra fria e da ditadura, as viagens de brasileiros a Cuba continuaram a ser alvo de preocupação do serviço secreto. Principalmente quando se cruzavam com a luta antineoliberal. De 21 de julho a 21 de agosto de 1996, foi realizado, em Cuba, o curso de formação sindical “Neoliberalismo e Globalização da Economia”. Informes registram a participação de brasileiros, entre eles os sindicalistas Adriano Torquato, Francisco Nascimento Araújo, José Nunes Passos e Nonato César.

Há relatório de alerta para a realização em Cuba, em 1997, do Seminário Internacional sobre o Neoliberalismo, promovido pela Federação Mundial da Juventude Democrática, com a presença de militantes do MR8. No relatório pós-evento, está relatada a participação de 1,2 mil trabalhadores de 453 organizações sindicais, políticas e acadêmicas de 63 países. Do Brasil, participaram cerca de 300 sindicalistas, incluindo representantes da CUT. Há menção detalhada dos participantes. Um informe exclusivo apontava, por exemplo, o embarque de dois vereadores de Montes Claros (MG): Aldair Fagundes (PT) e Lipa Xavier (PCdoB).

Outro informe alertava que a edição seguinte seria realizada no Brasil, em 1999. O evento, organizado pela CUT, no Rio de Janeiro, de 1 a 3 de setembro de 1999, também foi documentado pelo serviço, que apresentou os textos integrais da declaração da Federação Sindical Internacional, do discurso do delegado de Cuba, Pedro Ross Leal, do delegado da França, Freddy Huck, e a proposta da CUT, entre outros.

Atividades internacionais do MST
Em 1996, a SAE acompanhou a participação integrantes do MST no seminário “Crisis del Neoliberalismo Y Vigências de las Utopias em La America Latina”, na Argentina, entre os dias 8 e 13 de outubro. Antes do embarque dos militantes sem-terra, um informe produzido pelo escritório central já alertava sobre a viagem.

Também em 1996, o serviço registrou a participação do coordenador do MST, João Pedro Stédile, no seminário América Livre, em Buenos Aires, com Emir Sader e Frei Betto.

Atividades rotineiras
Sader é citado também por sua participação em eventos comuns, como o lançamento do livro “O século do crime”, dos jornalistas José Arbex Junior e Cláudio Tognolli, em São Paulo, no dia 7 de agosto de 1996. Conforme o relatório da SAE, os autores “enfatizaram que a proliferação e o crescimento das máfias foram estimulados pela era neoliberal”.

O mesmo ocorreu com o deputado estadual gaúcho Raul Pont (PT), monitorado tanto quando participava de eventos internacionais, como o Foro de São Paulo, quanto em atividades rotineiras. A SAE registrou, por exemplo, que em novembro de 1995, quando era vice-prefeito de Porto Alegre, Pont foi recebido por papeleiros da Associação Profetas da Ecologia, na companhia do teólogo Leonardo Boff. “Eu me lembro vagamente que visitei essa cooperativa, que tinha o apoio da prefeitura e realizava um trabalho pioneiro em reciclagem de lixo”, relatou à Carta Maior.

De acordo com o relatório da SAE, o registro do evento se deu porque Boff relacionava os problemas ambientais do planeta à adoção crescente do modelo neoliberal. “Esta foi uma das atividades mais pacíficas de que já participei. Não havia nada que indicasse perigo ao governo da época. É difícil acreditar que esse tipo de coisa ocorria no governo do príncipe da sociologia”, disse.

Estudos sobre a doutrina
Um documento produzido em 1997 pelo escritório central da SAE justifica a importância dada ao tema neoliberalismo. Conforme a interpretação dos arapongas oficiais, o neoliberalismo é a teoria econômica criada após a segunda guerra como anteparo a expansão do comunismo no mundo. Teve a Inglaterra e os EUA como seus principais defensores e caracteriza-se, basicamente, pelo livre comércio, austeridade nas contas públicas, privatização, crescimento do sistema financeiro e fortalecimento do mercado.

Os agentes da SAE se debruçavam também sobre obras relativas ao tema produzidas por intelectuais de esquerda. O professor da Universidade de Nova York, James Petras, que já tinha suas atividades monitoradas pelo SNI desde a ditadura, recebeu atenção especial.

O livro “Latin American: The left strikes”, sobre a atuação das esquerdas latinoamericanas em contraposição ao neoliberalismo e à globalização, liderados pelos Estados Unidos, foi objetivo de relatório específico, principalmente porque destacava que as esquerdas latinoamericanas já haviam encontrado uma nova e eficiente forma de atuação. Os exemplos citados na obra são o MST, no Brasil, os Zapatistas, no México, as organizações camponesas, no Paraguai, e os plantadores de coca, na Bolívia e na Colômbia. Todos eles movimentos monitorados pelo sistema.

Em 1999, a SAE voltou a dividir com todo o sistema de inteligência o conteúdo de um outro livro de Petras, o recém lançado “Neoliberalismo, América Latina, Estados Unidos e Europa”. Um documento produzido pelo escritório do Rio de Janeiro resumiu os capítulos da obra e ainda relatou atividades correlatas promovidas pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Antes disso, o serviço secreto registrou a visita de Petras ao Brasil para o lançamento da obra, ocorrido em 20 de maio de 1999, na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ).

(*) Colaborou na pesquisa histórica Rafael Santos

1.1.1 sem nome 14 KB
_______________________________________________
Cartaoberro mailing list
Cartaoberro@serverlinux.revistaoberro.com.br
http://serverlinux.revistaoberro.com.br/mailman/listinfo/cartaoberro

Palavras-chave: capitalismo, espionagem, esquerda, FHC, imperialismo, monitoramento, neoliberalismo

Postado por João Carlos Holland de Barcellos em Política | 0 comentário

Julho 28, 2012

user icon

Data:  Fri, 27 Jul 2012 19:51:38 -0300 [27-07-12 19:51 19:51:38 BRT]
De:  Vanderley - Revista <vanderleycaixe@revistaoberro.com.br>Adicionar vanderleycaixe@revistaoberro.com.br ao meu Catálogo de Endereços Brasil
Para:  cartaoberro@serverlinux.revistaoberro.com.brAdicionar cartaoberro@serverlinux.revistaoberro.com.br ao meu Catálogo de Endereços
Assunto:  [Carta O BERRO]   MOVIMENTO DOS TRABALHADORES RURAIS SEM TERRA (MST): Lançada a campanha "Brasil está com Chávez". Assine o manifesto
Carta O Berro..........................................................repassem
 
 
 

 

Lançada a campanha "Brasil está com Chávez". Assine o manifesto

 

Por Luiz Felipe Albuquerque
Fotos Douglas Mansur
Da Página do MST

 

América Latina,
Quatro e Zamponhas
Cordilheiras e florestas,
Uma América que sonha

Mescla de tanta gente,
Lutadores e idealistas,
Nesta terra de Guevara
Por um sonho socialista

Venezuela segue em frente,
Nossa voz e nossa vez,
O Brasil está contigo,
Chávez, Chávez!
Pedro Munhoz, cantor e compositor

É por meio desta forma lúdica que movimentos sociais, partidos políticos e entidades brasileiras demonstraram o apoio e a solidariedade ao presidente venezuelano Hugo Chávez, que disputará eleições no dia 7 de outubro (clique aqui para fazer o download da música) .

Durante o encontro realizado nesta terça-feira (24/7) – aniversário de Simon Bolívar – diversas organizações se reuniram na sede do Partido Comunista do Brasil (PCdoB) para manifestar apoio à chamada Revolução Bolivariana e discutir iniciativas de apoio o presidente Chávez no embate nos próximos meses.

PARTICIPE: Leia e assine o manifesto Brasil com Chávez

Para João Pedro Stedile, da Direção Nacional do MST, o processo venezuelano é o centro da disputa dos projetos políticos em jogo no continente latino-americano. Ele avalia que o Império, representado pelos Estados Unidos, colocam toda sua energia e se utilizarão de todas suas armas para derrotar Chávez.

“Uma vitória do Chávez é uma vitoria de todo o povo latino-americano. Mas o contrário também é verdadeiro: uma derrota de Chávez seria uma derrota de todo o processo que está em curso nos últimos 12 anos na América Latina”, disse Stedile.

De acordo com Valter Pomar, secretário-executivo do Foro de São Paulo, que reúne organizações de esquerda do continente, as organizações progressistas precisam se empenhar para mobilizar a opinião pública contra o descrédito que constantemente é construído para prejudicar o projeto político de Chávez, organizar ações de solidariedade à Revolução Bolivariana e alertar a opinião pública sobre o plano posterior às eleições da direita para desmoralizar o processo eleitoral.

O encontro definiu a criação de um comitê para a construção da campanha Brasil está com Chávez. A primeira atividade desse fórum é a organização de um grande ato, no dia 31 de julho, em frente ao Palácio do Planalto, para receber Hugo Chávez e manifestar apoio à entrada da Venezuela no Mercosul.

As entidades discutem a construção de um ato político-cultural da campanha no final de agosto em São Paulo e prometem fazer um esculacho se o candidato Henrique Capriles, da oposição de Chávez, visitar o Brasil.

Carlos Ron, do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), agradeceu o apoio das organizações brasileiras. “O poder popular é que pode acabar com a pobreza, a exclusão, a desigualdade, cujo processo latino-americano em curso significa a alteração das relações de poder em favor da maioria”, disse.

Articulação da direita


As organizações  denunciaram que existe uma articulação das forças da direita continental para barrar ou mesmo destruir os avanços progressistas em curso na América Latina.

“Quando dizemos que a vitória do Chávez é a nossa vitória, não é um mero slogan. O que está em jogo é correlação de forças na geopolítica da América Latina”, colocou Ioli Ilíada, secretária de Relações Internacionais do PT.

Um exemplo dessa articulação, de acordo com Ioli, é a tentativa de Henrique Capriles se associar à imagem do ex-presidente Lula, que foi frustada com a divulgação de vídeo de apoio de Lula ao Chávez (
veja aqui). “Não podemos subestimar a força da direita e a falta de escrúpulos que algumas forças podem ter. Tomemos como exemplo o Paraguai (ao referir-se ao golpe de estado sofrido pelo Fernando Lugo)”, atentou a dirigente do PT.

Stedile alertou que a direita brasileira já tem seu comitê. Segundo ele, os setores conservadores da Venezuela tinham como fonte de notícias veículos de comunicação de Miami (Estados Unidos) e Madri (Espanha) para deslegitimar o governo de Hugo Chávez. A partir desta ano, o difusor central de informações contra o governo é o Brasil.

“A direita daqui coloca na imprensa brasileira uma noticia, que às vezes nem tem tanta repercussão interna, mas imediatamente a direita venezuelana amplifica essa notícia colocando como fonte a imprensa mundial”, disse.

Duas campanhas eleitorais

Ricardo Abreu, secretário de relações internacionais do PCdoB, ressaltou a importância de Chávez para o fortalecimento da integração solidária sul-americana. Com a recente entrada do país no Mercosul, setores da direita brasileira usaram os meios de comunicação contra a adesão e decretaram uma suposta morte do bloco econômico. “O que morreu foi o projeto de Mercosul que eles propunham. No entanto, nós dizemos viva o Mercosul”, disse.

Para Gilberto Maringoni, do Partido Socialismo e Liberdade (Psol), a esquerda brasileira tem duas frentes de batalha nos próximos meses: derrotar a direita no Brasil e contribuir para Chávez vencer as eleições na Venezuela. “A tarefa muito semelhante ao que passa Chávez é derrotar a direita aqui dentro. A maior solidariedade que podemos oferecer é derrotá-la”, disse Maringoni.

Juventude

Caio Santiago, do Levante Popular da Juventude, disse que os jovens vão organizar um esculacho se Capriles vier ao Brasil. “A juventude não pode ficar alheia a essa disputa, já que é um dos setores mais afetados dentro do outro modelo proposto. Por isso, o papel da juventude em contribuir nas ações para levar o debate a toda população, com ações, agitação e propaganda”, defendeu.

“A mídia bate forte, apresenta o Chávez como inimigo do Brasil, e precisamos dizer à população que a vitória dele é também uma vitoria do povo brasileiro”, propôs Ismael Cardoso, da União da Juventude Socialista (UJS).

Veja o vídeo do lançamento da campanha
 



--

 


1.1.1 sem nome 5 KB
_______________________________________________
Cartaoberro mailing list
Cartaoberro@serverlinux.revistaoberro.com.br
http://serverlinux.revistaoberro.com.br/mailman/listinfo/cartaoberro

Palavras-chave: Brasil, Chaves, Manifesto, Venezuela

Postado por João Carlos Holland de Barcellos em Política | 0 comentário

Julho 27, 2012

user icon

Olá, sou Tiago, trabalho como Técnico p/ Assuntos Administrativos IA na BIBLIOTECA BRASILIANA USP "GUITA E JOSÉ MINDLIN", que será inaugurada em setembro/12 e fica ao lado da Reitoria, no campus Butantã.

Estou no último ano da curso de Marketing (EACH-USP) e tenho INTERESSE em trabalhar em alguma divisão da SUPERINTENDÊNCIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL, mais precisamente na DIVISÃO DE RELAÇÕES PÚBLICAS, MARKETING E PUBLICIDADE.

E ae tem alguém interessado?

Alguém sabe onde está localizado este órgão?

Meu e-mail : tiago.rosa@usp.br ou sempretiagao@hotmail.com

 

Um abraço,

 

Tiago Guimarães Rosa

Postado por Tiago Guimaraes Rosa em Permuta de Servidores entre Unidades da USP | 1 comentário

Julho 20, 2012

user icon

Pessoal,

Vendo minha cama e colchão, ambos de solteiro

- colchao de mola probel (molejo multilastic) => R$ 450,00 (um novo sai por R$ 920,00 aprox.)

- cama em madeira branca, com cabeceira vazada  => R$ 250,00

- ambos de muito boa qualidade e em ótimo estado

- contato: talitha.borges@usp.br

Palavras-chave: cama, colchão, venda

Postado por Talitha Viegas Borges em Anúncios: aluguel, serviços, compra, venda e troca | 0 comentário

Julho 19, 2012

user icon

Onde está a participação dos uspianos da capital nas reuniões científicas da SBPC?

Estamos tão desarticulados que infelizmente mais uma vez perderemos esta oportunidade de conhecermos o outro lado do Brasil, de nos reencontrarmos cada um nas suas especialidades?

Veja o início do vídeo publicitário:

http://www.ufma.br/noticias/noticias.php?cod=12696

Precisamos estar sempre presente, e não só para fazermos conferências, não só quando convidados!!!!!

Mas, inclusive para sairmos de nossa ostra e conhecermos o Brasil como ele é!!!!

 

 

Palavras-chave: 64ª SBPC, USP

Este post é Domínio Público.

Postado por Sady Carlos em CONGRESSOS e a USP | 0 comentário

user icon
Bom dia!
Trabalho como Auxiliar Administrativo no Museu Paulista (Museu do Ipiranga), e moro a 20 minutos da USP Leste.
O meu horário de trabalho é das 8h30 as 17h30, com escalas de fds. Uma semana trabalhamos de terça a sexta ( folgamos sab, dom e seg) e na outra semana trabalhamos de terça a Domingo ( folgamos na segunda).
Caso alguém da USP Butantã ou USP Leste, tenha interesse na permuta para o MP, favor entrar em contato. 
Tenho contato com funcionarios da USP leste interessados em permuta para o butantã. 
Muito Obrigado,

Rodrigo

Email: digodisnu@bol.com.br

Tel: 9998-4162

Palavras-chave: Permuta USP Butantã ou USP Leste para o Museu paulista

Postado por Rodrigo Fernandes Arantes em Permuta de Servidores entre Unidades da USP | 1 comentário

<< Anterior Próxima >>