Stoa :: Blog :: Tudo

Filtrar esta página para conter somente certos tipos de itens:

Filtrado: mostrando mensagens com comentários (Remover o filtro)

Novembro 15, 2012

user icon
Postado por Matheus Tunes

The Vegetarian World Forum

No. 3 Vol. IX - Autumn 1955 p.64:

 

A VEGETARIAN WORLD

Lee Pritzker

Hitherto life has been motivated by sensual satisfaction. In the vegetarian era intellectual and emotional gratifications will be enhanced. The mathematicians Isaac Newton and Albert Einstein found life in the Universe far more enthralling and satisfying than the most expert gourmet. Education will continue throughout life and will bring out the great talents and beauties latent in all persons. Here are a few of the outstanding characteristics of the vegetarian man of the future:

  1. He or she will be far more efficient mentally
  2. His or her emotions will be richer as a result of good nutrition and specific training. The emotions are capable of enormous development and are a big cause of happiness or unhappiness.
  3. The speech of the next higher man will be beautiful, clear and coloured with feelings of understanding, sympathy and sincerity.
  4. This higher evolved human will be endowed with aesthetic talents far beyond present average levels. Almost everyone will be a gifted painter, musician, singer, orator, actor, author, etc.
  5. Man will be devoid of hate, anger and irritation.
  6. He or she will be more charming, hansomer, and infinitely healthier than to-day's average.
  7. The new human will possess fine social gifts skilled in the art of inspiring and delightful conversation, have congenial manners and an instinctive urge for mutual aid rather than personal gain.

    A completely vegetarian world will provide :

    1. Social security for every person on earth.
    2. The abolition of war for ever.
    3. A two-sex legislative body for every country. At each election, municipal and regional state or national the voter will be compelled to mark two X's, one for a female candidate, the other for a male candidate. That alone will be a tremendous step towards abolishing war. Women must cease to be indifferent to politics, they must share equally with men a duty of governing the world.
    4. Higher education will include maximum brain and emotional development for all with emphasis on the growth of the aesthetic faculties. Aesthetic development nurtures the democratic instincts, strengthens the moral faculties and aids in preserving good health. Millions of future citizens will refuse meat because it is loathsome to the eyes.

 

Palavras-chave: Bandeijão, Veganismo, Vegetarianismo

Postado por Matheus Tunes | 1 comentário

Novembro 04, 2012

user icon
Postado por Equipe Stoa

[Atualizado 14/11: alguns esclarecimentos e mudanças no cronograma]

Após um ano e meio de deliberações, debates e desenvolvimento, estamos prontos para migrar a Rede Social Stoa para um novo plataforma. Sob liderença de Paulo Mereiles e Fabio Kon do CCSL a equipe de desenvolvedores do Colivre implementou dezenas de melhorias e adaptações para a USP no Noosfero, o software livre e brasileiro para redes sociais.

Além de contar com tecnologia da Web moderna, algumas outras novidades incluem:

  • agora é possível convidar pessoas sem número USP a participara da rede;
  • chat entre contatos;
  • um interface de personalização do perfil amigável;
  • mais tipos de conteúdo: vários tipos de documentos, blogs (mais do que um por perfil), fóruns, galerias.
  • melhores ferramentas de gestão para administradores de grupos

O plano de migração é o seguinte:

  1. Na quarta dia 15, às 14:00: impedir novos cadastros, posts ou upload de arquivos no Stoa antigo.
  2. Começar o script da migração de conteúdo. Isto moverá posts, arquivos e alguns elementos do perfil  do stoa.usp.br/nome-do-perfil para social.stoa.usp.br/nome-do-perfil. O script deverá demorar 2 a 3 dias para completar a migração dos 50 mil perfis.
  3. Habilitar cadastros novos no novo sistema.

O login e senha de usuários existentes não mudarão (esperamos implementar o login via número USP a tempo). 

Após o dia 15 o conteúdo no Stoa antigo (stoa.usp.br/*) ainda ficará acessível e editável por um período (sobretudo para fins de fazer cópias manuais), mas a idéia é tirar o serviço do ar no início de 2013 (quando teremos certeza que tudo está tudo copiado corretamente para social.stoa.usp.br).

Para os usuários do Moodle do Stoa não vai mudar nada: continuarão se logando no Moodle do Stoa com o login e senha da Rede Social.

 

Para sugestões (qualquer passo do plano pode ser modificado) ou dúvidas, comente aqui ou entre em contato via suporte@stoa.usp.br

Ewout ter Haar

Palavras-chave: noticia

Este post é Domínio Público.

Postado por Equipe Stoa | 2 comentários

Novembro 02, 2012

user icon
Postado por Helder Gonzales

La pregunta
Amor, una pregunta
te ha destrozado.
Yo he regresado a ti
desde la incertidumbre con espinas.
Te quiero recta como
la espada o el camino.
Pero te empeñas
en guardar un recodo
de sombra que no quiero.
Amor mío,
compréndeme,
te quiero toda,
de ojos a pies, a uñas,
por dentro,
toda la claridad, la que guardabas.
Soy yo, amor mío,
quien golpea tu puerta.
No es el fantasma, no es
el que antes se detuvo
en tu ventana.
Yo echo la puerta abajo:
yo entro en toda tu vida:
vengo a vivir en tu alma:
tú no puedes conmigo.
Tienes que abrir puerta a puerta,
tienes que obedecerme,
tienes que abrir los ojos
para que busque en ellos,
tienes que ver cómo ando
con pasos pesados
por todos los caminos
que, ciegos, me esperaban.
No me temas,
soy tuyo,
pero
no soy el pasajero ni el mendigo,
soy tu dueño,
el que tú esperabas,
y ahora entro
en tu vida,
para no salir más,
amor, amor, amor,
para quedarme.

Pablo Neruda

 

Palavras-chave: Amor, La pregunta, Neruda, Pablo Neruda, Poesia

© 2019 Todos os direitos reservados

Postado por Helder Gonzales | 1 comentário

Novembro 01, 2012

user icon
Postado por Helder Gonzales

"Con el anhelo dirigido hacia ti
yo estaba sólo, en un rincón del café
cuando de pronto oí unas alas batir,
como si un peso comenzara a ceder,
se va,
se va,
se fue..." - Jorge Drexler

Às quintas à noite, ele fazia aula de tênis e ela, de teatro.

Namoro à distância, muito mais fácil hoje do que antigamente.

Imaginem vocês, quando o ápice do contato com o amado apartado era receber uma carta! Dizem que a carta tem seu charme especial, porque é como se ela carregasse certa energia consigo. Ter materialidade faz toda a diferença. Você sabe que aquele objeto esteve nas mãos de sua paixão antes de chegar às suas. É como se a carta fosse um pedacinho do outro que viajou para matar um pouco da saudade.

Mas eles não. São do tempo da conectividade. Das redes sociais. Do celular, do Whatsapp, do Facebook, das vídeo-chamadas. Falavam-se diariamente, mais do que isso, várias vezes ao dia.

A bolinha vermelha com um número sobre o ícone verde de um telefone dentro de um balão de diálogo - eis o alento dos namorados do século XXI. Quanto maior o número, mais reconfortante. Na correria do dia-a-dia, entre um compromisso e outro, basta puxar o telefone do bolso, baixar o olhar, deslizar a seta para direita e conferir se há mensagens não lidas. Se há, ufa, que alívio! Ela pensou em mim.

A aula dele começava às 20h30, a dela, às 19h. O intervalo dela era às 21h, mas a aula dele só acabava às 21h30. Isso era certeza de notificações no whatsapp nas noites de quinta.

Normalmente, se falavam antes de dormir. Ela se deitava mais cedo, pois tinha que despertar às 6h para não perder a hora da faculdade. Às 6h, ele ainda estava no quinto sono.

Desde que iniciaram o teatro e o tênis, o samba começara a atravessar. A aula dela acabava às 23h, mas ele ainda ficava pra jogar uma partida com o amigo e saiam pra jantar. Chegava em casa à meia noite. Acabavam não se ligando.

Ele praticando o backhand, o celular começa a tocar. Não dá pra parar aula, ainda mais porque é em dupla. O jeito é deixar tocar e retornar depois.

Findo o treino, cansado, se dirige ao banco na lateral da quadra. Em cima da capa amarela da raquete, a carteira, o celular e as chaves do carro. Três chamadas não atendidas. Namorada.

Estranho.

_ Babe, tudo bem? Tô no tênis. Vi que você me ligou.

_ Oi, tudo bem. É que estou no teatro, e o professor pediu pra eu fazer uma cena mais quente com um menino e eu não consegui. Travei, não sei. Nelson Rodrigues, sabe. E ele me agarrou e e... ah, não sei. Resolvi te ligar na hora. Depois pedi pra fazer a cena de novo, com outra pessoa. O professor falou que eu tinha que ser profissional, mas me senti estranha. Falei, "vou ligar logo pro namorado".

Ele sabia que ela tinha experiência no teatro, estava acostumada com essas situações.

Aliás, ainda quando acabara de conhecê-la, viu no Youtube o trailer de um filme dela. Cenas sensuais. Sentiu um calorzinho por dentro, ciúme mesmo. Se censurou. Era da profissão dela, oras. E, quer saber? Era legal! Quem não quer a gata da tela ao seu lado? Depois pediu para ver o filme todo com ela e se amarrou, não sentiu mais ciúme.

Mas dessa vez algo foi diferente e ela ligou para contar.

Ele soube imediatamente. Era questão de tempo. Nunca mais as coisas seriam as mesmas.

Pensou em Drexler. Se imaginou em um café uruguaio, de terno e camisa listrada, sem gravata, com o copo na mão, encostado na quina das paredes, ouvindo subitamente o rangir da marquise de madeira do mezanino, observando-a de longe, próxima ao balcão, com um colete de pele, de costas, voltada para a porta, de saída.

Lembrou do Rubem Alves: "Amar é ter um pássaro pousado no dedo. Quem tem um pássaro pousado no dedo sabe que a qualquer momento ele pode voar".

Sentiu as asas dela querendo bater.

Desligou o telefone resignado. Apanhou a raquete. Coçou atrás da nuca suada e se dirigiu para a linha de base. Bateu a bolinha no chão. Fitou o amigo do outro lado da quadra.

_ Eu começo!

Respirou fundo, lançou a bola e bateu. Rede.

Soltou os braços, corrigiu a postura dos pés, lançou e bateu de novo.

Dupla falta.

***

"O segundo que antecede o beijo
A palavra que destrói o amor
Quando tudo ainda estava inteiro
No instante em que desmoronou
Palavras duras em voz de veludo
E tudo muda, adeus velho mundo
Há um segundo tudo estava em paz" - Herbert Vianna


 

© 2019 Todos os direitos reservados

Postado por Helder Gonzales | 1 comentário

user icon

30.10.12

A "Inquisição" se instala na Câmara de Vereadores de Piracicaba

A Câmara de Vereadores de Piracicaba se supera cada vez mais em suas atitudes autoritárias, anti-democráticas e arbitrárias. Quando cito toda a Câmara, é porque todos ali são coniventes e apoiam todas as ações da casa, via presidente João Manoel, contra os cidadãos que apenas exercem o direito de acompanhar e eventualmente criticar o que eles fazem por lá. 

Pois bem, depois que as manifestações do movimento Reaja Piracicaba, contra o aumento vergonhoso que essa atual legislatura da casa concedeu a próxima legislatura (onde a maioria, infelizmente, foi reeleita) de 66% em seus salários, eles começaram a se incomodar. Daí começaram a exigir documentação e identificação para acompanhar as seções dentro da Câmara e até em uma sessão tentaram coibir a entrada dos manifestantes colocando os próprios funcionários para ocupar a maioria das cadeiras. Foi vergonhoso essa última atitude citada e demonstrou como os "nobres" edis não estão acostumados com a democracia. 

Agora, se não bastasse tudo isso, as "Vossas Senhorias" também parecem não tolerar quem não é cristão e durante a oração em plenário, quem não obedecer é retirado, mesmo que seja a força. Isso ocorreu ontem, segunda-feira (29/10/12), onde um cidadão foi retirado a força por policiais só porque não quis se levantar durante a leitura de um trecho da bíblia. A iniciativa partiu do presidente da Câmara, João Manoel (o mesmo que tachou manifestantes de drogados e vagabundos), que ordenou que o rapaz fosse retirado. E se o homem fosse de outra religião? Seria um caso também de intolerância religiosa! Absurdo!


Parece que os vereadores, principalmente o presidente da casa, se esquecem que o estado é laico e que a questão da retirada a força do cidadão também parece ter outros motivos. O diretor jurídico da Câmara quis justificar ainda dizendo que era constitucional, pois o regimento interno prevê essa leitura bíblica. Não sou advogado, mas sei que não interessa se o regimento interno diz isso, pois a Constituição Federal se sobrepõe e garante a separação entre estado e instituições religiosas. Logo, o regimento está em desacordo com a própria Constituição.

Logicamente que depois do incidente, tentaram usar outra desculpa ridícula ao dizer que o rapaz retirado estava fazendo "baderna" e "tumultuando" a seção. Tudo para tentar justificar o injustificável. 

A questão é que qualquer pessoa pode ficar do jeito que quiser, desde que não atente contra o pudor, durante a leitura de um trecho bíblico em um lugar público. Mas os novos inquisidores de Piracicaba não quiseram nem saber e colocaram um cidadão a força para fora por não "respeitar" a leitura. Acho que nem em uma igreja durante missa ou culto deve haver esse tipo de comportamento de padres e pastores. A não ser, é claro, os mais radicais. 

Portanto, a Câmara não é uma igreja e nem deve se parecer com uma, pois a Constituição é clara nesse quesito e o comportamento dos nobres edis foi totalmente errado, estúpido e intolerante.  

 

http://ecosubversivo.blogspot.com.br/2012/10/a-inquisicao-se-instala-na-cama

Palavras-chave: Estado Laico, Idade Média, Inquisição, Intolerãncia, Religião, Superstição

Postado por João Carlos Holland de Barcellos em Ateus e Ateísmo | 1 comentário

Outubro 25, 2012

user icon

Frans de Waal: Comportamento moral em animais

http://www.ted.com/talks/frans_de_waal_do_animals_have_mor


Palavras-chave: Animais, Darwinismo, Empatia, Etica, Etologia, Moral, Reciprocidade

Postado por João Carlos Holland de Barcellos em Meta-Ética-Científica | 2 comentários

Outubro 22, 2012

user icon

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição, Não-Comercial.

Postado por Francislainy da Silva Campos | 1 comentário

Outubro 20, 2012

user icon
Postado por Helder Gonzales

Hoje o Brasil parou para assistir o útlimo capítulo de Avenida Brasil. Foi a maior audiencia da TV brasileira nesse ano, superando a final da Libertadores, entre Corinthians e Boca Juniors. Foi também o maior faturamento da história da tv latino-americana.

Há quem critique o interesse popular pelas novelas. Geralmente é o mesmo tipo que reclama da atenção dada ao futebol e que adora as frases feitas como: "um país de miseráveis, em época de eleições e de jugalmento do Mensalão, e as pessoas só querem saber da Carminha e do Flamengo, desisto". Confesso que acho esse argumento, além de ranzinza, um tanto elitista. 

A novela e o futebol fazem parte da nossa cultura, são manifestações de nossa brasilidade. A novela e o futebol, de alguma forma, materializam nossas paixões, nos humanizam, nos ajudam a lidar com a dureza da vida.

Sem falar que, no Brasil, a novela e o futebol aproximam cidadãos divididos pelo abismo social. Patrões e empregados assistem -- e comentam -- a novela e o jogo.

Apesar de não ser exatamente fã do formato -- acho que os quase 200 capítulos diários tornam o desenvolvimento do enredo lento e a produção muito cara -- valorizo a indústria brasileira de novelas.

As novelas são nosso equivalente à indústria do cinema e das séries dos EUA. Assim como o cinema e os seriados americanos, nossas novelas são exportadas e fazem grande sucesso, destacando-se das concorrentes estrangeiras pelo alto padrão de qualidade.

Além disso, a teledramaturgia brasileira representa mercado importante para nossos artistas -- atores, diretores, produtores, autores, entre tantos outros.

Muito bem, hoje a novela mais bem-sucedida dos últimos tempos chegou ao fim. Como sempre, muitos cliches. Casamento, gravidez, vilã na cadeia, o time do bairro campeão. Final feliz, justiça, catarse. E não é por isso que a gente assiste?

Muitos criticam o fim da novela porque inverossímel. Bom, só de haver um fim já seria suficiente para ser inverossímel acho eu. 

Na vida real não há final feliz. A vida simplesmente segue seu curso. Haverá, sim, casamentos e gravidez. A vida e a esperança sempre se renovam. Mas também haverá mortes e separações, e não há nada que possamos fazer a respeito. 

Buscamos na ficção uma maneira de lidar com nossas tragédias. Queremos que o bem prevaleça sobre o mal, que os justos sejam recompensados e os injustos punidos, que haja felicidade para mocinhos, e que a vida valha a pena. Mais que isso, queremos que haja sentido para a vida. 

No fundo, o que buscamos, no capítulo final da novela, é a redenção. Afinal, pelo menos no mundo inventado por nós, humanos, temos que encontrar as respostas que tantas vezes não encontramos na realidade. 

Redenção -- talvez seja esse o maior desejo da alma humana defrontada com a dureza e com a falta de sentido da vida. Redenção nem que seja depois da morte -- o que não pode é acabar sem um final justo!

Redenção. Não é essa a palavra-chave das maiores ficções que inventamos para nos ajudar a lidar com a vida e com a morte?

Palavras-chave: avenida brasil, futebol, novela, redenção

© 2019 Todos os direitos reservados

Postado por Helder Gonzales | 1 usuário votou. 1 voto | 4 comentários

Outubro 14, 2012

user icon
Postado por Narumi Abe

Aqui vai uma receita prontinha para criar um herói:

  • Faça os veículos de massa repetirem exaustivamente que a pessoa desejada é um herói;
  • Faça a associação do incauto com outros heróis reais ou fictícios;
  • Heróis geralmente tiveram a vida humilde e são modestos. Explore a infância e faça comentários generosos o tempo todo;
  • Coloque entrevistas de pessoas famosas elogiando o futuro herói.

 

Joaquim Barbosa é um juiz assim como tantos outros juizes. Mas recentemente ganhou notoriedade pois assumiu a relatoria do polêmico caso do mensalão. Mês que vem irá assumir o cargo de presidente do STF. 

 

 

É normal que o juiz apareça nos noticiários, pois o caso mensalão foi um grande escândalo. Mas o que não é normal, é idolatrar um homem que não está fazendo mais do que sua obrigação. TODO juiz deve fazer o que a lei manda. Apesar de existir a chance de interpretações dúbias, no geral o trabalho de juiz consiste em seguir uma receita de bolo. Portanto, nenhum juiz deveria receber atenção especial. Pra que desenterrar o passado do dito cujo? Não me importa se ele teve a infância dura ou se foi um playboy. Pouco me importa se ele conseguiu crescer por meios próprios. Ele é um juiz, não é um ator do arquivo confidencial do Faustão.

Falando nisso, até a última vez que eu vi, quem deveria decidir o que é justo ou não é a justiça. Quando foi que o papel de julgar inocência ou culpa passou para a imprensa? Então a mídia já decidiu quem são os vilões da história? Decisões não condenatórias sempre são frutos de corrupção e injustiça? É claro que o povo se revolta quando tudo termina em pizza. Mas parabenizar um juiz por uma decisão simplesmente é absurdo. Isso acaba influenciando no veredito do juiz, afinal ele é apenas um homem sujeito a falhas e a vaidade. Inocente até que se prove o contrário, lembra?

Enquanto isso, caça as bruxas e panis et circenses continuam existindo. A imprensa que sofreu com a ditadura, deveria ter o papel informativo. Infelizmente, os militares se foram, mas o papel manipulativo só trocou de dono. 

Bom faça a sua parte e não compartilhe tudo o que vê no Facebook. ;)

 

 

 

Postado por Narumi Abe | 1 comentário

Outubro 07, 2012

user icon

A hora H para São Paulo está próxima.

"Importantes intelectuais e artistas brasileiros receberam Fernando Haddad (PT) no dia 2 de outubro, para mostrar seu apoio ao candidato do PT na reta final do primeiro turno."

Palavras-chave: eleição, haddad, prefeitura

Postado por Antonio C. C. Guimarães | 1 comentário

Outubro 06, 2012

user icon

 

04/10/201214h00

Carta de Einstein sobre Deus e religião será leiloada no EBay por mais de R$ 6 milhões

Do UOL
Em São Paulo

Uma carta de Albert Einstein de 1954, escrita um ano antes de sua morte com reflexões sobre religião, será leiloada a partir do próximo dia 8 pelo EBay. O lance inicial para a "Carta de Deus", como ficou conhecida, é de US$ 3 milhões (cerca de R$ 6,1 milhões), segundo Eric Gazin, da agência de leilões Auction Cause de Los Angeles, que fará a venda no site.

A carta foi escrita em alemão no papel timbrado da Universidade de Princenton, nos Estados Unidos, onde o Nobel de Física trabalhava desde 1933, e enviada para o filósofo Eric Gutkind. Comentando o novo livro do amigo, Chosen Life: The Biblical Call to Revolt (Escolha a vida: o apelo bíblico pela revolta, em tradução livre), o pai da teoria da relatividade assume um tom de descrença e diz que as práticas religiosas são “infantis”. 

Em um trecho destacado pelo site, Einstein diz que "a palavra de Deus é, para mim, nada mais do que expressão e produto da fraqueza humana" e que a Bíblia é "uma coleção de lendas honoráveis, ainda que primitivas". 

"Para mim, a religião judaica, como todas as outras religiões, é uma encarnação das superstições mais infantis. E o povo judeu, a quem pertenço alegremente e que tenho profunda afinidade, não tem qualidade superior em relação a todas as outras pessoas." 

O EBay informou que a autenticidade da carta nunca foi questionada e que ela será vendida dentro do envelope original, com selo postal e registro do correio norte-americano. O documento está guardado em um ambiente com temperatura, luz e umidade controladas, dentro de uma universidade não revelada. 

O vendedor, cujo nome também foi mantido em sigilo, adquiriu o manuscrito em 2008 em um leilão da Bloomsbury Auctions, em Londres, por US$ 404 mil (cerca de R$ 816 mil), segundo Gazin.  

http://noticias.uol.com.br/ciencia/ultimas-noticias/redacao/2012/1

---------------------------

VEJA TAMBEM:

Einstein e Deus

http://stoa.usp.br/ateismo/weblog/39227.html

 

 

 

Palavras-chave: Ateísmo, Carta, Deus, Einstein, Leilão, Religião

Postado por João Carlos Holland de Barcellos em Ateus e Ateísmo | 1 comentário

user icon
Postado por Helder Gonzales

Outra música. Essa de 2005-2006. Uma historinha trágica de amor. 

Faltava terminar a letra, então fiz um esfoço para concluí-la, agora.

Meio sambinha. Nada a ver com as coisas que eu escuto a maior parte do tempo, né? Pois é...

Gabriela

Palavras-chave: Gabriela, Gonzales, Helder, Música

© 2019 Todos os direitos reservados

Postado por Helder Gonzales | 1 comentário

user icon
Postado por Helder Gonzales

Antigamente aparecia, aí no canto superior direito, uma foto minha e aquela breve auto-descrição, um costume dos blogueiros, para que os leitores, em um par de linhas, tenham ideia de quem é o autor do texto. 

Lia-se: "Internacionalista e diplomata, alma de músico. Compositor/blogueiro esporadicamente". 

Muito bem, realmente sou um blogueiro esporádico. Fico meses e meses sem postar nada. Mas, pelo menos, mantenho o blog desde 2008.

Aos poucos fui vencendo a vergonha de publicar meus textos. De saber que minhas palavras seriam lidas e julgadas por amigos e por desconhecidos.

Como eu disse já no primeiro texto que coloquei nesse espaço, me considero melhor crítico do que autor, por isso sempre desacreditei minhas tentativas de escrever/compor.

Se, por um lado, eu já não me importo de que leiam as coisas que escrevo, por outro, até hoje nunca dei a público nenhuma música. 

Alguns amigos ouviram algumas versões tímidas, mas a verdade é que pouca gente escutou as canções que me arrisquei a fazer.

Eis que hoje decidi romper o tabu. Afinal, um dia temos que começar. Quem não tenta não acerta. Não é mesmo?

Então, aí vai. Começando do começo. A primeira música que escrevi, lá por 2003/2004, aos meus 16-17 anos. Pois é, ela já tem quase 10 anos e eu nunca a havia registrado. 

Com voces, "Pressa".

 

 

 

 

 

Palavras-chave: blogueiro, compositor, Helder, Helder Gonzales, Música, Pressa

© 2019 Todos os direitos reservados

Postado por Helder Gonzales | 1 comentário

Setembro 23, 2012

user icon

O Centro de Vigilância Epidemiológica promoverá, de 12 a 14 de novembro de 2012, a “II Conferência Internacional em Epidemiologia – EPI CVE – Vigilância Epidemiológica: das ações à pesquisa buscando evidências”, evento que reunirá mais de dois mil profissionais de saúde pública e cientistas para um amplo debate de questões de epidemiologia, pesquisa e ações de vigilância epidemiológica no cenário da contribuição de novas tecnologias e do conhecimento, para responder mais oportunamente às doenças e agravos de interesse em saúde pública.

O prazo final para envio de trabalhos é: 30 de setembro de 2012

Acessem o link:

 

http://www.cve.saude.sp.gov.br/conferencia/cve_conf.htm

Postado por Cassia Baldini Soares em GP: Fortalecimento e desgaste no trabalho e na vida | 2 comentários

Setembro 16, 2012

user icon

Próximas reuniões do grupo 2012

Sábados, dias 20 de outubro - 9 horas - sala 117 EEUSP; dia 10 de novembro - 9 horas - sala 117 - EEUSP; 15 de dezembro - 9 horas - sala 117 - EEUSP.

 

Postado por Cassia Baldini Soares em GP: Fortalecimento e desgaste no trabalho e na vida | 8 comentários

Setembro 13, 2012

user icon

Vou deixar registrado algumas ideias que estao contidos num debate recente
na comunidade do STOA...
Coloquei apenas as minhas falas por razoes de copyright ,
mas os links com o debate completo estao a seguir.
Abs
Jocax
---------------------------------------

Debate sobre Onisciencia e Livre-Arbitrio: em 

http://stoa.usp.br/daros/weblog/109826.html

e

http://stoa.usp.br/daros/weblog/109903.html

 

Jocax escreveu:

Ola Leandro,

Vou tentar colocar sua mente de volta aa razao.

Poderiamos comecar debatendo o item 3 do "DIABINHO AZUL JOCAXIANO":

"

3- Prova: Contradição interna (inconsistência) [Sartre (?)]:

Deus é ONISCIENTE, portanto sabe tudo o que aconteceu e o que vai acontecer.

Deus deu liberdade ao homem, portanto o homem é livre para escolher.

Contradição: Se Deus sabe tudo que o homem vai escolher (conhecimento factual) então o homem NÃO tem liberdade de escolha. (Tudo estava previsto na mente de Deus e o homem não poderia mudar).

Vamos à demonstração [por Jocax]:

Vamos supor a Existência de Deus Todo-Poderoso. Então, segue logicamente que:

1-Deus é Onisciente.

2-Sendo Onisciente sabe TUDO que vai acontecer.

3-Sabendo TUDO que vai acontecer, sabe tudo o que você vai fazer e escolher, mesmo antes de você existir.

4-Se Deus sabe tudo o que você vai fazer e escolher, então você não poderá fazer nada diferente da previsão de Deus.

5-Se você não pode fazer nada diferente da previsão divina, você necessariamente e obrigatoriamente terá de segui-la.

6-Se você é obrigado a seguir a previsão de Deus, então é impossível para você escolher ou fazer qualquer outra coisa diferente da previsão divina.

7-Se é impossível para você escolher ou fazer qualquer coisa diferente da previsão divina você, não tem livre-arbítrio!

Conforme Queríamos Demonstrar.

Comentário: Desde antes de o homem nascer, mesmo antes dele se casar ou fazer quaisquer tipos de escolhas, seu destino já estaria previsto na mente onisciente de Deus. Então, nada do que o homem escolhesse seria diferente do caminho já previsto por Deus. Sendo assim, o chamado “Livre-Arbítrio” não passaria de uma ilusão. Isto quer dizer que: ou o homem não é livre para escolher, ou Deus não é onisciente. Esta é uma das mais contundentes provas lógicas contra a existência de Deus."

 

http://stoa.usp.br/ateismo/weblog/39228.html

PS: Desculpa mas eu nao gosto de acentuar as letras e costumo escrever sem revisar , se isso te incomoda poderei tentar escrever com mais precisao.

 

 

Jocax escreveu:

Vc nao mostrou ONDE esta o erro logico da demonstracao.

veja bem: Nao importa se deus determinou OU NAO o destino do homem , o que importa eh que se deus sabe o homemnao tem livre arbitrio. A "CULPA" dele nao ter livre arbitrio ( caso da oniscinecia ser possivel ) é uma OUTRA historia.

A prova conclui logicamente que se EXISTE A ONISCIENCIA SEGUE QUE NAO PODE HAVER LIVRE ARBITRIO.

Para vc entender, responda , por fgavor a seguinte questao:
"VC PODE FAZER ALGO DIFERENTE DO QUE DEUS PREVIU QUE VC FARA?"

 

 

Jocax escreveu:

Pela  definicao de livre arbitrio q vc postou, e sua resposta,  entao vc NAO tem livre arbitrio, pois vc nao escolheu seu caminho : tudo JA ESTAVA DESTINADO A ACONTECER, mesmo antes de vc ou sua mae existir.

Veja se entende:

Antes , por exemplo, da mae de Hitler existir , deus ja sabia q ela iria ter este filho e que ele iria NECESSARIAMENTE causar a segunda guerra e matar milhoes. Deus ja sabia tambem que NADA poderia mudar o destino e CADA ESCOLHA que Hitler fez. Entao onde esta o livre arbitrio se a pessoa NAO PODE MUDAR SEU DESTINO nem suas escolhas?  A PESSOA NAO TEM ESCOLHA, ela tem que seguir o destino que ja esta tracado para ela , sem nenhuma opcao.

Descrição: Descrição: João Carlos Holland de BarcellosJocax ‒ quarta, 01 agosto 2012, 21:27 BRT

 

Jocax escreveu:

Se hitler perguntasse a deus: "Deus , eu poderia ter escolhido ou feito algo diferente do que eu fiz na minha vida?"

 

De deus existisse e fosse honesto responderia a Hitler:

"NAO!, Vc ja estava **predestinado** a fazer exatamente o que vc fez sem NENHUMA possibilidade de outra escolha, pois, se nao fosse assim, eu nao seria onisciente!"

Concorda?

 

 

Jocax escreveu:

Vc disse:
"Fato 1: Hitler decidiu muitas coisas sim, e poderia ter decidido o contrário. "

Isto eh INCOMPATIVEL , e entra em CONTRADICAO com o que vc respondeu:

"VC PODE FAZER ALGO DIFERENTE DO QUE DEUS PREVIU QUE VC FARA?"
3. Respondendo à pergunta: Não.


PQ **VC** NAO PODE FAZER ALGO DIFERENTE DO QUE DEUS PREVIU E HITLER SIM?????????????

 

 

Jocax escreveu:

Veja bem se deus sabia MESMO ANTES DE HITLER EXISITIR, que HITLER IRIA ESCOLHAR "X" e nao "Y",

OBVIO QUE HITLER NUNCA PODERIA ESCOLHER "Y" , pois se o fizesse deus NAO seria onisciente, pois deus previu q ele faria "X", entendeu?

 

 

 

Jocax escreveu:

Vc esqueceu de responder :

Se hitler perguntasse a deus: "Deus , eu poderia ter escolhido ou feito algo diferente do que eu fiz na minha vida?"

 

De deus existisse e fosse honesto responderia a Hitler:

"NAO!, Vc ja estava **predestinado** a fazer exatamente o que vc fez sem NENHUMA possibilidade de outra escolha, pois, se nao fosse assim, eu nao seria onisciente!"

Concorda?

 

 

Jocax escreveu:

Vc disse:
"Fato 1: Hitler decidiu muitas coisas sim, e poderia ter decidido o contrário. "

Isto eh INCOMPATIVEL , e entra em CONTRADICAO com o que vc respondeu:

"VC PODE FAZER ALGO DIFERENTE DO QUE DEUS PREVIU QUE VC FARA?"
3. Respondendo à pergunta: Não.


PQ **VC** NAO PODE FAZER ALGO DIFERENTE DO QUE DEUS PREVIU E HITLER SIM?????????????

 

 

Jocax escreveu:

Veja bem se deus sabia MESMO ANTES DE HITLER EXISITIR, que HITLER IRIA ESCOLHAR "X" e nao "Y",

OBVIO QUE HITLER NUNCA PODERIA ESCOLHER "Y" , pois se o fizesse deus NAO seria onisciente, pois deus previu q ele faria "X", entendeu?

 

-------------------

Vc esqueceu de responder :

Se hitler perguntasse a deus: "Deus , eu poderia ter escolhido ou feito algo diferente do que eu fiz na minha vida?"

 

De deus existisse e fosse honesto responderia a Hitler:

"NAO!, Vc ja estava **predestinado** a fazer exatamente o que vc fez sem NENHUMA possibilidade de outra escolha, pois, se nao fosse assim, eu nao seria onisciente!"

Concorda?

 

escreveu:

É bom colocar , para quem ta chegando agora, que este tópico eh uma 'continuacao' do topico:

http://stoa.usp.br/daros/weblog/109826.html

 

 

A incompatibilidade eh a seguinte:
VC me disse que NAO pode fazer nada diferente do que deus previu que vc iria fazer.

1- Isso significa que se deus previu , mesmo antes de vc nascer,
que vc iria fazer  "X" e nao "Y" entao vc SOH PODE fazer "X"
e NUNCA poderia escolher "Y" .

Concorda com 1?

2- em seguida Vc disse que
" Hitler decidiu muitas coisas sim, e poderia ter decidido o contrário. ""

Eu eu te digo: NAO PODERIA!!

Pq nao?
Pela MESMA RAZAO QUE VC NAO PODERIA ESCOLHER "Y"  Hitler TAMBEM
NAO PODERIA ESCOLHER "Y" , ele JA ESTAVA PREDESTINADO A ESCOLHER "X"
DA MESMA FORMA que VC estava.

Entendeu a contradicao?

Se vc NAO pode fazer nada diferente da previsao divina ( como vc ja me disse ) entao  HITLER TAMBEM NAO PODERIA !

Concorda?

Vc esqueceu de responder :

Se hitler perguntasse a deus: "Deus , eu poderia ter escolhido ou feito algo diferente do que eu fiz na minha vida?"

 

Se deus existisse e fosse honesto responderia a Hitler:

"NAO!, Vc ja estava **predestinado** a fazer exatamente o que vc fez sem NENHUMA possibilidade de outra escolha, pois, se nao fosse assim, eu nao seria onisciente!"

Concorda?

 

Leandro,
Vc NAO esta respondendo às questões.

Vc fica repetindo a mesma coisa sem se ater ao que estou perguntando.

Eu te provei por "A"+"B" que ninguem pode deixar de seguir seu destino (já traçado pela onisciência divina )

E vc ja concordou ao responder à seguinte questao:


"VC PODE FAZER ALGO DIFERENTE DO QUE DEUS PREVIU QUE VC FARA?"
3. Respondendo à pergunta: Não.

Entao, a pessoa deve seguir seu destino , que já estava traçado , mesmo ANTES dela nascer, sem poder mudar uma virgula!

Segue que , se existe deus onisciente, o "Livre-Arbitrio" (LA)  é o mesmo LA que tem um ROBO  ao seguir sua programação prévia:

O ROBO TEM QUE SEGUIR O PROGRAMA ARMAZENADO EM SUA MEMORIA TAL QUAL OS HUMANOS TERIAM QUE SEGUIR O DESTINO JA TRACADO POR DEUS. ( se deus onisciente existisse)

Eu te pergunto: O ROBO TEM LIVRE-ARBITRIO?

Ou seja , se existe deus onisciente , o nosso "livre arbitrio" eh ILUSAO,
É IDENTICO AO LIVRE ARBITRIO DE UM ROBO.

 Concorda?


Sua comparacao com a temperatura nao funciona porque:
1-O termometro nao mediu o FUTURO da temperatura e sim o presente.
2-O Termometro do seu exemplo nao era onisciente.

 

Vc esqueceu de responder :

Se hitler perguntasse a deus: "Deus , eu poderia ter escolhido ou feito algo diferente do que eu fiz na minha vida?"

 

Se deus existisse e fosse honesto responderia a Hitler:

"NAO!, Vc ja estava **predestinado** a fazer exatamente o que vc fez sem NENHUMA possibilidade de outra escolha, pois, se nao fosse assim, eu nao seria onisciente!"

Concorda?

 

 

Vc disse:
"Eis o seu erro: "destino já traçado pela onisciência divina"."
O conhecer não causa a coisa conhecida.
Logo, o saber o futuro não o determina.

Leandro, seu erro esta em insinuar que eu estou me preocupado com a CAUSA
da pessoa nao ter L.A.

veja se presta atenção no que eu digo:
EU NAO DISSE "QUEM" OU "O QUE" ESTA CAUSANDO O DESTINO !!

Isso ainda nao esta no palco das discussoes !

Veja bem, presta atencao!
Mesmo que nao fosse deus que tivesse o conhecimento do destino.

SUPONHA por exemplo POR HIPOTESE
que seja verdade que em algum lugar esta escrito TUDO que vai acontecer no mundo.
Vamos chamar isto de "destino".

Entao,
 se tudo ja tem seu destino , NAO IMPORTA O QUE OU QUEM AS CAUSOU,
o que importa eh que ninguem pode escolher algo diferente deste "destino"
CONCORDA??????????????????????????????????


Entao
EU NAO ESTOU DIZENDO QUE O CONHECER CAUSA A COISA CONHECIDA  !
EU NAO ESTOU DIZENDO QUE O CONHECER CAUSA A COISA CONHECIDA  !
EU NAO ESTOU DIZENDO QUE O CONHECER CAUSA A COISA CONHECIDA  !
EU NAO ESTOU DIZENDO QUE O CONHECER CAUSA A COISA CONHECIDA  !
EU NAO ESTOU DIZENDO QUE O CONHECER CAUSA A COISA CONHECIDA  !
EU NAO ESTOU DIZENDO QUE O CONHECER CAUSA A COISA CONHECIDA  !



Onde vc leu isso??????????????????????????

 

 

EU ESTOU DIZENDO QUE O CONHECER FAZ O SER NAO TER LIVRE ARBITRIO!


Ou seja , o Livre arbitrio seria uma ILUSAO e o ser teria que seguir seu "destino"
tal qual um robo segue sua programacao sem poder muda-la.

ENTENDEU?

 

 

Retificando uma linha:
EU NAO ESTOU DIZENDO QUE O CONHECER CAUSA A COISA CONHECIDA  !
EU NAO ESTOU DIZENDO QUE O CONHECER CAUSA A COISA CONHECIDA  !
EU NAO ESTOU DIZENDO QUE O CONHECER CAUSA A COISA CONHECIDA  !
EU NAO ESTOU DIZENDO QUE O CONHECER CAUSA A COISA CONHECIDA  !
EU NAO ESTOU DIZENDO QUE O CONHECER CAUSA A COISA CONHECIDA  !
EU NAO ESTOU DIZENDO QUE O CONHECER CAUSA A COISA CONHECIDA  !



Onde vc leu isso??????????????????????????

 

 

EU ESTOU DIZENDO QUE O DESTINO ( ou a ONISCIENCIA) FAZ O SER NAO TER LIVRE ARBITRIO!

Nao cabe agora saber O QUE CAUSOU este destino, o importante neste momento eh CONSTATAR este FATO LOGICO.

 

Ou seja , o Livre arbitrio seria uma ILUSAO e o ser teria que seguir seu "destino"
tal qual um robo segue sua programacao sem poder muda-la
.

 

Vc tambem esta fugindo das questoes que eu estou fazendo:

A incompatibilidade eh a seguinte:
VC me disse que NAO pode fazer nada diferente do que deus previu que vc iria fazer.

1- Isso significa que se deus previu , mesmo antes de vc nascer,
que vc iria fazer  "X" e nao "Y" entao vc SOH PODE fazer "X"
e NUNCA poderia escolher "Y" .

Concorda com 1?

2- em seguida Vc disse que
" Hitler decidiu muitas coisas sim, e poderia ter decidido o contrário. ""

Eu eu te digo: NAO PODERIA!!

Pq nao?
Pela MESMA RAZAO QUE VC NAO PODERIA ESCOLHER "Y"  Hitler TAMBEM
NAO PODERIA ESCOLHER "Y" , ele JA ESTAVA PREDESTINADO A ESCOLHER "X"
DA MESMA FORMA que VC estava.


Entendeu a contradicao?

Se vc NAO pode fazer nada diferente da previsao divina ( como vc ja me disse ) entao  HITLER TAMBEM NAO PODERIA !

Concorda?

 

Palavras-chave: Ateísmo, Contradições, Deus, Onisciência, Religião

Postado por João Carlos Holland de Barcellos em Ateus e Ateísmo | 2 comentários

Setembro 03, 2012

user icon

Universo Diminuinte - Addendum
 Por : Joao Carlos Holland de Barcellos

Sabemos pela teoria da relatividade, mais especificamente pelo "Principio da Equivalência" que :

<WIKI>
" Eu estava sentado em uma cadeira no escritório de patentes, em Berna, quando de repente ocorreu-me um pensamento: se uma pessoa cair livremente, ela não sentirá seu próprio peso. Eu estava atônito. Este simples pensamento impressionou-me profundamente. Ele me impeliu para uma teoria da gravitação." (Albert Einstein)

O Princípio da equivalência de Einstein afirma que não há experimento que permita ao seu observador discernir entre o caso no qual este experimento é realizado em um local onde há um campo de gravidade \vec g conhecido, constituindo o observador (referencial) neste caso, apesar de imerso neste mesmo campo, um referencial inercial - não acelerado, portanto - e o caso onde o experimento é realizado em uma região completamente isenta de campos gravitacionais, mas com o observador, neste caso, acelerado por uma força \vec F adequada, que imponha ao mesmo uma aceleração de módulo igual mas de sentido contrário ao da aceleração \vec g gerada no primeiro caso pelo campo de gravidade.
....
O princípio da equivalência é um passo fundamental para se estabelecer, na teoria da gravitação de Einstein, a covariância geral das leis físicas, visto que, segundo este princípio, um observador (referencial), dada a impossibilidade deste discernir entre ser ou não ser inercial, torna-se equivalente a todos os outros, e não só aos ditos "referenciais inerciais", ou aos ditos "não inerciais", como ocorre na mecânica clássica. É a pedra fundamental que levou Albert Einsten ao desenvolvimento da Relatividade Geral.

O Princípio da Equivalência de Eintein mostra-se intimamente relacionado ao Princípio da Equivalência entre as Massas Inercial e Gravitacional (a ponto de se confundir com ele)."
</WIKI>
http://pt.wikipedia.org/wiki/Princ%C3%ADpio_da_equival%C3%AAnci


Alem disso, este princípio, que gerou a teoria da relatividade geral, explica a dilatação do tempo :
<WIKI>
"Dilatação do tempo é o fenômeno pelo qual um observador percebe que o relógio de um outro observador, que é fisicamente idêntico ao seu próprio relógio, "anda" mais devagar do que seu próprio relógio. A percepção do primeiro observador é de que o tempo "anda mais devagar" para o segundo observador, mas isso é somente verdade no contexto do referencial do observador. Localmente (i.e., da perspectiva de qualquer outro observador do mesmo referencial, sem referência a outro referencial), os dois relógios, se sincronizados e mantidos juntos, não atrasarão ou adiantarão um em relação ao outro."
</WIKI>

Da mesma forma que a dilatação do tempo acontece em sistemas com maior gravidade em relação aos de menor força gravitacional, poderemos arguir, que deverá ocorrer uma contraçao do espaço nos ambientes com maior gravidade em relação aos de menor gravidade pelo principio da equivalencia:

"UM FOGUETE EM ACELERAÇÃO TEM O SEU COMPRIMENTO CONTINUAMENTE DIMINUIDO EM RELAÇÃO À UM OBSERVADOR EXTERNO SEM ACELERAÇÃO".

Pelo principio da equivalencia, o espaco em um campo gravitacional deveria estar sendo reduzido ( da mesma forma que um foquete tem seu comprimento reduzido quando em movimento acelerado) em relacao a um observador que nao está no campo gravitacional.  Os buracos-negros nao seriam um caso excentrico da reducao do espaco pela gravidade, mas apenas uma forma mais grave dessa reducao.

Tais idéias implicariam que a "Energia escura" seria apenas uma espécie de "Ilusão de Ótica" em relação aos observadores que estão tendo seu espaço reduzido devido a presença da gravidade:

"Universo Diminuinte"
Por Jocax
".....Lapidando a Idéia

Nesse modelo de “Universo Diminuinte” os átomos e outras partículas estariam diminuindo de tamanho na mesma proporção que as dimensões espaciais também diminuíssem.

Como o tamanho da nossa “régua” diminuiria, juntamente com as dimensões espaciais locais, não perceberíamos esta diminuição localmente. O tamanho apaente seria o mesmo pois nosso padrão de medida diminuiria na mesma proporção das dimensões espaciais.

Sabemos pela teoria da relatividade geral (TRG) que o tempo num sistema submetido a um campo gravitacional corre mais lentamente que outro sistema sem o campo, ou com um campo gravitacional mais fraco. A idéia é que a diminuição das dimensões espaciais locais seja provocada pelo efeito do campo gravitacional a que está submetido o sistema. Ou seja, os “buracos-negros” não seriam casos especiais de sistemas em colapso eterno. Além disso, a contração do espaço deveria depender também da intensidade da força gravitacional.

Teoria da Relatividade- Principio da Equivalência

É interessante notar que esta idéia é muito semelhante, só que expandida para 3 dimensões, com a relatividade especial quando esta afirma que a dimensão do sistema que se move na direção do movimento sofre uma contração. Quanto mais rapidamente um objeto se move mais ele vai se contrair na direção do movimento. No Univero Diminuinte esta contração seria devido à gravidade e ocorreria nas 3 dimensões espaciais.

Podemos intuir o Universo Diminuinte das seguintes premissas da teoria da relatividade:
1- Dentro de uma caixa fechada sob aceleração, ou campo gravitacional, quem está dentro não pode saber por nenhuma medição interna se sua caixa está sendo acelerada ou se está sob a influência de um campo gravitacional.
2-Um objeto em aceleração vai aumentando sua velocidade. Mas sabemos que quanto maior a velocidade maior é a contração deste objeto na direção do movimento.

Considerando (1) e (2) , acima, podemos intuir que um objeto num campo gravitacional poderia sofrer contração como de fato sofre um objeto dentro de uma caixa que está sendo acelerada!

A luz através do espaço

Vamos pensar o que aconteceria com a luz emitida por uma galáxia distante até chegar ao nosso planeta:

Nossa galáxia, assim como as galáxias distantes, estaria em constante contração. Um fóton de luz emitida por uma estrela desta galáxia distante, após deixar a sua galáxia, percorreria um longo espaço “vazio”, sem muita influência gravitacional, até finalmente chegar à nossa galáxia e ao nosso planeta.

Durante este longo percurso percorrido (às vezes de bilhões de anos) este fóton sofreria pouco efeito gravitacional e sua freqüência pouco seria afetada. Contudo, durante este tempo, nosso sistema continuaria diminuindo, e quando finalmente este fóton chegasse aqui, nós mediríamos o seu comprimento de onda com uma “régua” bastante reduzida em relação a que tínhamos na época em que este fóton foi emitido.  Então em nossa medição se constataria que este fóton sofreu um “Desvio para o Vermelho” (Red Shift), porque mediríamos um comprimento de onda maior, e a explicação tradicional seria que este “Desvio para o Vermelho” se deveu ao efeito Doppler relativo à velocidade de afastamento da galáxia.

Fim da Energia Escura

Quanto mais afastada uma galáxia está do ponto de observação, mais tempo sua luz irá demorar para chegar até nós e mais encolhida estará nossa “régua” para medir este fóton e assim tanto maior aparecerá seu comprimento de onda, o que nos induziria a pensar que maior seria a velocidade de afastamento da galáxia. Esta aceleração aparente das galáxias distantes levou os astrônomos a postularem a existência de uma “Energia Escura”, que teria um efeito repulsivo, fazendo-as se afastarem cada vez mais rapidamente. Mas se a aceleração é devido à nossa própria redução de escala, esta energia escura não seria mais necessária, pois o que nos faz perceber seu afastamento acelerado é, na verdade, nossa própria contração espacial.
É o fim da energia escura. "

Veja tambem "O Universo diminuinte" em :
http://stoa.usp.br/cienciafilosofia/weblog/41786.html







Postado por João Carlos Holland de Barcellos em Ciência e Filosofia | 3 comentários

Agosto 30, 2012

user icon

Contra os idiotas

Somos todos prisioneiros, embora tenhamos penas diferentes ninguém escapa de suas celas. A vida cotidiana representa a clausura do indivíduo preso às futilidades cotidianas onde o homem torna-se espectador do mundo, refém das necessidades imediatas ditadas pela lógica das relações de produção e do consumo. Isso seria óbvio se não nascesse de um paradoxo, nunca fomos tão livres. Ocorre que a liberdade do indivíduo que caracteriza a modernidade traz em si um avanço ambíguo. Nela os indivíduos já não estão presos a laços sociais hierárquicos, a amarras religiosas ou morais; é inteiramente de cada indivíduo a responsabilidade de criar a si mesmo, o homem é o responsável por instituir ou validar os valores sob os quais pode e quer viver; mas isso é uma possibilidade que não se concretiza. Sabemos que o mundo não trás em si nenhum sentido e se nenhum valor é transcendente, universal ou divino, eles só podem ser estabelecidos na luta entre os homens, como arma e resultado de processos de dominação. O esfacelamento da moral cristã como denominador comum do mundo ocidental dá ao indivíduo a possibilidade de criar e recriar os valores sob os quais pretende viver mas isso exige uma racionalidade que é cada vez mais rara. 

O mundo exterior não é capaz de dar qualquer sentido objetivo a vida humana, portanto essa tarefa poderia e deveria ser obra para cada indivíduo, escolher seu deus ou demônio, escolher a que ordem seguir e a partir dessa escolha conduzir sua vida. Nesse sentido o homem é livre, ocorre que, na sua vida cotidiana irracional ele está cada vez mais condenado à escravidão. Essa condenação significa o cerceamento das possibilidades de escolhas individuais e da dotação de sentido da vida a uma existência cada vez mais atrelada às necessidades exteriores e aos meios de sobrevivência material. A sociedade moderna, o Estado e a economia capitalista formam uma teia que se torna mais rígida a cada dia, da qual não é mais possível escapar mas é possível resistir.O cotidiano, a vida rotineira e disciplinada, o mundo racionalizado do especialista sem espírito e do homem do prazer sem coração tiram do homem a única tarefa que lhe resta: a de dar sentido a sua vida e conduzi-la de acordo com suas escolhas racionais. Ocorre que a condução da vida depende da capacidade e da vontade de tomar posição de maneira consciente ante o mundo e dar-lhe um sentido. O nascimento da lucidez perante o mundo só é possível a partir da noção do absurdo da existência humana; contudo, o cotidiano foi naturalizado e o espanto ao morrer nos leva junto ao seu túmulo. Diante do absurso não podemos nem devemos procurar a origem do mundo, mas, dado que ele existe e tal qual ele se mostra, saber como se deve, ou se pode, conduzir a vida. Se o mundo é absurdo, se a existência humana é absurda, o que se pode tentar, no fim das contas, é a superação da rotina inflexível e constante, que ao mesmo tempo embala o cotidiano mas não é capaz de dar qualquer fundamento a existência humana. O homem, individualmente, só é capaz de ser dono do seu destino, ou pelo menos de conduzir sua vida quando ele encontra em si uma unidade. Unidade aqui significa escolher qual o critério sob o qual vai entender e agir sobre o mundo. Vivemos em labirintos e não temos ao menos um fio que nos ajude a sair deles, a racionalidade ao menos nos permite imaginar a vida fora dele e sonhar com a possibilidade ou capacidade do homem de tomar as rédeas de uma situação, colocar-se acima da ‘massa’, sair do rebanho e ir além.

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição, Não-Comercial.

Postado por Ailton Laurentino Caris Fagundes | 1 comentário

Agosto 24, 2012

user icon

“A Prova do Lápis Jocaxiano”

Por Jocax: Agosto de 2012

 

Resumo: Jocax propõe um desafio para encerrar de vez a polêmica da existência divina, ou então, no mínimo, para fazer os crentes repensarem suas crenças e suas rezas: Um desafio simples que permite mostrar claramente uma evidência da existência ou inexistência divina.

 

 

Vamos nos ater a religiosidade cristã, que tem como base a Bíblia, e é a religião majoritária em nosso país. Mas, o mesmo desafio, poderia ser estendido a outras religiões também.

 

A religião nos ensina que Deus quer que o amemos:

"AMARÁS O SENHOR, TEU DEUS, DE TODO O TEU CORAÇÃO, DE TODA A TUA ALMA E DE TODO O ENTENDIMENTO" (Mt 22,37)

 

E também nos ensina que Deus é Todo-Poderoso:

 

"Eu sou o Deus Todo-poderoso; seja prolífero e multiplique-se.” (Gênesis - 35:11)

 

Também é ensinado que Deus agiu bastante em tempo antigos através de milagres e outras obras faraônicas, como o secamento do Mar-vermelho:

 

“Repreendeu, também, o Mar Vermelho, e este se secou, e os fez caminhar pelos abismos como pelo deserto.” (Salmos 106:9)

 

Mas para que as pessoas amem a Deus é obviamente necessário que acreditem em sua existência.  Este deveria ser o primeiro passo de uma pessoa que irá amar a Deus, como Ele quer que o amemos.

 

Então, pode-se fazer a seguinte prova (ou desafio) para mostrar ao descrente que Deus realmente existe:

 

-Coloque um simples lápis de madeira sobre uma mesa ou dentro de um copo.

 

-Peça a todos que crêem que rezem e peçam a Deus que levitem o lápis por cerca de 30 cm e por 1 minuto, sem toca-lo, de forma que fique bem claro para todos a levitação dolápis, no caso dele levitar.

 

Se o lápis levitar isso é uma grande evidência da existência divina e muitos ateus e descrentes vão começar a perceber a existência de Deus e é o começo para que amem a Deus, como Deus quer.

Se o lápis não levitar, isto é um sinal claro de que:

Ou Deus não existe, Ou existe e não é Onisciente, Ou existe e não é todo poderoso, Ou existe e não quer que o amemos ou uma combinação destes fatores. De qualquer modo provaria que os ensinamentos religiosos são, no seu conjunto, falsos.

 

Nota que este experimento poderia ser feito em todo o mundo e em cadeia de televisão, com bilhões de crentes rezando ao mesmo tempo para que Deus faça o Lápis levitar e, assim, arrebatar outros milhões de almas para O amarem, como ensinam as religiões.

 

É claro que este experimento não vai ser feito, porque -pelo menos os lideres religiosos- devem saber que não vai funcionar, e, que o lápis não vai levitar, pois sabem que as religiões são apenas ideologias que servem para dominar e controlar as pessoas. Se eles soubessem que funcionaria, obviamente não hesitariam em mostrar o lápis levitando em rede mundial de televisão, onde arrebatariam muitos seguidores (e deus ficaria muito contente com tantos milhões de novos crentes a ama-lO).

 

 

Palavras-chave: Deus, experimento, hipocrisia, lápis jocaxiano, prova, religião

Postado por João Carlos Holland de Barcellos em Ateus e Ateísmo | 9 comentários

Agosto 13, 2012

user icon
Postado por Luiz Renato Sassi

O "paradoxo do gato" foi a resposta de Schrödinger a interpretação de Copenhague, um gato dentro de uma caixa junto a um "dispositivo diabólico" que pode liberar gás caso um material radioativo venha a decair e este decaimento seja registrado por um contador Geiger.

 

Essa idéia maluca deu origem a muitas outras idéias malucas graças aqueles que a ela dedicaram seu tempo, houve quem trocasse o gato por uma pessoa para poder lhe perguntar oque teria visto (caso não morresse) e até uma teoria de múltiplos universos, no momento em que a função psi indicasse 50% de probabilidade o gato existiria em dois universos, em um ele está vivo e no outro está morto, para saber em qual deles você está basta abrir a caixa.

Não vou dizer que citei os exemplos de forma grosseira, pois essa "experiência" (perdoe a expressão) não possui dignidade suficiente para isso.

Palavras-chave: gato, schrödinger, teced

Este post é Domínio Público.

Postado por Luiz Renato Sassi | 1 comentário

<< Anterior