Stoa :: Universidade de São Paulo - USP :: Blog :: morte de aluno na USP. Houve despreparo e negligência?

dezembro 03, 2010

user icon

A notícia de que um aluno da USP, morador do CRUSP, morreu ontem em circunstâncias que levantam questões sobre o preparo da Guarda Universitária e zelo do HU é bastante pertubadora.

 

 

Samuel passou mal no começo da manhã de ontem. Alunos reclamam do atendimento.
- Ele pediu ajuda à Guarda Universitária e eles se negaram. Então ele pegou um circular da universidade, mas chegou ao HU (Hospital Universitário). Chegado lá ele não foi atendido e estava voltando para onde mora - diz um colega que não quis se identificar.
Logo depois de descer do circular, o aluno teria passado mal e caiu desacordado. Estudantes ainda tentaram reanimá-lo, mas sem sucesso.
http://oglobo.globo.com/cidades/mat/2010/12/02/aluno-da-filosof

 

Palavras-chave: Guarda Universitária, HU, USP

Postado por Antonio C. C. Guimarães em Universidade de São Paulo - USP

Comentários

  1. Antonio Candido escreveu:

    http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2010/12/policia-inves

    http://noticias.uol.com.br/cotidiano/2010/12/03/policia-encontrou-

    Antonio C. C. GuimarãesAntonio Candido ‒ sábado, 04 dezembro 2010, 07:00 BRST # Link |

  2. yuna escreveu:

    espero sinceramente que a administração da usp se preocupe mais com a estrutura básica para sua atividade fim, e pare de se preocupar com a maquiagem de melhor universidade do Brasil!!

    Yuna Ribeiroyuna ‒ segunda, 06 dezembro 2010, 12:59 BRST # Link |

  3. Antonio Candido escreveu:

    A comunidade USP ainda aguarda satisfações ou, ao menos, alguma demonstração de pesar da adminstração da universidade (responsável última pelas atuações da guarda universitária e HU).

     

    Nota do DCE da USP sobre a morte do estudante Samuel

    No dia 2 de dezembro de 2010, o estudante Samuel Souza, 47, morreu dentro do campus da Cidade Universitária, no Butantã, por volta das 10h da manhã na praça do relógio solar, próximo ao refeitório central. Segundo relatos, Samuel sentiu um mal-estar quando se dirigia ao Conjunto Residencial da Universidade de São Paulo (CRUSP), onde morava, e caiu no local em que acabou falecendo.

    Sobre esse episódio, há denúncia de que houve negligência do HU e da Guarda Universitária visto que o rapaz havia procurado ajuda e morreu sem nenhum socorro. Diante disso, o Diretório Central dos Estudantes (DCE) lamenta profundamente a morte do estudante e vem por meio desta nota pedir esclarecimento por parte da Universidade de São Paulo sobre o ocorrido, principalmente sobre a alegação de recusa de atendimento por parte do HU e da Guarda. Pela gravidade das alegações, o DCE também considera necessária uma investigação sobre o caso para, que os fatos sejam apurados e que o episódio seja esclarecido.

    Antonio C. C. GuimarãesAntonio Candido ‒ terça, 07 dezembro 2010, 22:28 BRST # Link |

  4. escreveu:

    Com toda certeza houve negligência, assim como também acredito muito que houve negligência no caso do Massacre em Realengo.

    Até onde vamos, desse jeito?

    Lamentável.

    default user icon ‒ segunda, 25 abril 2011, 18:24 BRT # Link |

  5. escreveu:

    Escutando a CBN o Sr Helio Bicudo afirma que cada um tem q cuidar de si próprio. nunca ouvi absurdo tão grande, ainda mais vindo de um militante dos direitos humanos.

    Será que como representante dos direitos humanos ele vai dar algum apoio aos familiares do aluno que morreu na USP?

    O Sr Helio Bicudo ainda vive em outra época.

    Aqueles que não querem a policia na USP, sào justamente aqueles que cometeram anarquias no passado, alunos que usam drogas (o que não é dificil de achar).

    A policia militar é uma organização que atende as necessidades da população decente, de pessoas justas e trabalhadoras.

    A policia defende os direitos do povo, outrora ela já defendeu o direito do estado, mas hoje a policia zela pela população.

    Graças ao militarismo é que a policia consegue manter a hierarquia e disciplina de seus 100.000 integrantes.

    Policia na USP é objeto de orgulho e não de discussão.

    Quando surge os anarquistas no Campus, quem é que comparece para reestabelecer a ordem e garantir os direitos individuais dos demais?

    Quando da necessidade o povo lembra de Deus e chama a policia, passado o apuro, aqueles que rogaram a Deus e chamaram a Policia, esquecem de Deus e falam mal da Policia.

    A população presente na USP é maior do que em muitos municípios da unidade federativa de São Paulo e aí vem o Sr Hélio Bicudo chamar a policia de despreparada, acho que ele parou no tempo.........

    Onde há policia, há ordem.

    Onde há policia, há segurança.

    Espero que o tal de direitos humanos faça algo a favor dos famiiares do estudante da USP.

    Bem que o tal dos direito humanos deveria cuidar da segurança dos necessitados ao invés de criticar a Policia.

     

    default user icon ‒ quinta, 19 maio 2011, 21:21 BRT # Link |

Você deve entrar no sistema para escrever um comentário.

Termo de Responsabilidade

Todo o conteúdo desta página é de inteira responsabilidade do usuário. O Stoa, assim como a Universidade de São Paulo, não necessariamente corroboram as opiniões aqui contidas.