Stoa :: Universidade de São Paulo - USP :: Blog :: O espírito olímpico e público da USP

janeiro 20, 2010

user icon

USP restringirá acesso de esportistas à Cidade Universitária

A notícia que gostaria de ver da maior e mais importante universidade pública do país é: "USP promoverá o esporte e ampliará o acesso e serviços ao público", mas suspeito que isto não seja uma prioridade da administração. Receberemos uma Olimpíada no país, mas provavelmente continuaremos com um Cepeusp aos frangalhos.

Palavras-chave: ciclismo, ciclistas, esporte, USP

Postado por Antonio C. C. Guimarães em Universidade de São Paulo - USP

Comentários

  1. Renato Callado Borges escreveu:

    Olá Antonio!

    Creio que podemos dividir a questão em duas partes:

    - É correto especificar horários e locais apropriados para a prática de esportes nas ruas do campus da capital?

    - É correto tomar medidas para impedir a transgressão das regras estipuladas?

    Compartilho do seu desejo de maiores acesso e serviços ao público, mas creio que a prática de esportes nas vias em que trafegam os veículos não deve ser permitida. De modo que se deve sim especificar horários e locais. E uma vez determinado isso, deve-se sim tomar as medidas para obrigar as pessoas a obedecerem as regras, caso a obediência não se dê espontaneamente.

    Abraço!

    Renato.

    Renato Callado BorgesRenato Callado Borges ‒ quarta, 20 janeiro 2010, 11:46 -02 # Link |

  2. Felipe Pait escreveu:

    Nem sei se é contra o esporte. O coordenador na Coçex quer mais é obrigar o povo a ir pedir carteirinha para ele, só para ficar devendo favor. Criar dificuldades para vender facilidades.

    Felipe PaitFelipe Pait ‒ quarta, 20 janeiro 2010, 16:18 -02 # Link |

  3. Antonio Candido escreveu:

    A instituição de carterinhas para as pessoas poderem andar de bicicleta, correr, caminhar? na USP é uma "solução" que parece revelar uma mentalidade burocratizante e autoritária (de exercício de controle) sobre cidadãos dentro de um espaço público. Algo contrário à missão e espírito de uma instituição universitária pública. Uma outra solução para o problema do convívio entre os muitos habitantes do campus (mais especificamente motoristas e esportistas) seria investir na educação dos mesmos. Educar é missão da universidade. Ela possui quadros e poderia ampliá-los para promover o respeito mútuo entre motoristas e esportistas. Poderia investir nas estruturas já existentes, mas degradadas (vide velódromo do Cepeusp) e criar outras a fim de melhor acomodar as demandas legítimas da comunidade USP e do público em geral.

    O que ocorrerá com as novas carterinhas? Ou serão ignoradas, ou gerarão mais burocracia, custos financeiros, de tempo e de paciência, e muito provavelmente mais conflitos caso passem a ser exigidas de fato. Novos problemas serão criados e o antigo persistirá.

    Antonio C. C. GuimarãesAntonio Candido ‒ quinta, 21 janeiro 2010, 10:00 -02 # Link |

  4. Igor dos Santos Montagner escreveu:

    Concordo com o Renato. A quantidade de pessoas correndo na rua aos sábados é impressionante. Os corredores tomam uma faixa daquela avenida do P1 até o CEPE  (não sei o nome) e os ciclistas às vezes vão até na faixa do meio. Fora que entrar no cepe pode ser perigoso, pois os corredores muitas vezes nem olham para atravessar a rua. Além disso, já passei diversas vezes por ciclistas (e até corredores!) atrapalhando o trânsito de manhã na rua do Matão (lá é proibido pedalar, se não estou enganado).

    Não sei quais medidas serão tomadas, mas a USP não é o Ibirapuera. Devemos incentivar o esporte sim, mas no lugar de se fazer esporte e regulamentar quando e onde é algo positivo, na minha opinião.

    Igor dos Santos MontagnerIgor dos Santos Montagner ‒ quinta, 21 janeiro 2010, 14:55 -02 # Link |

  5. Felipe Pait escreveu:

    É isso mesmo, o objetivo da carterinha com certeza é criar mais formulários através dos quais pode ser divulgado o nome do excelentíssimo diretor da Coçex. Pense pelo lado positivo: burocracia gera emprego! Pode ser improdutivo, mas é emprego. Aumenta o PIB, mesmo que não produza nada.

    Felipe PaitFelipe Pait ‒ sexta, 22 janeiro 2010, 11:57 -02 # Link |

Você deve entrar no sistema para escrever um comentário.

Termo de Responsabilidade

Todo o conteúdo desta página é de inteira responsabilidade do usuário. O Stoa, assim como a Universidade de São Paulo, não necessariamente corroboram as opiniões aqui contidas.