Stoa :: Universidade de São Paulo - USP :: Blog :: 75 anos de USP

janeiro 13, 2009

user icon

Cometário enviado ao texto da Reitora Suely Vilela no site da Revista Espaço Aberto N99, "USP: uma universidade de classe mundial":

A USP nestes 75 anos acumulou muitos méritos, mas ainda é falha em aspectos fundamentais.

O primeiro deles é que não superou o seu histórico de formação a partir de unidades já existentes. A USP hoje está mais para uma coleção desconexa de faculdades e institutos do que para uma Universidade propriamente dita. A integração interna é mínima. O conhecimento e as carreiras são extremamente segmentadas. Os estudantes pertencem às unidades e não à universidade. Não há liberdade acadêmica nos currículos, que são verdadeiras camisas de força para os alunos. Um estudante de uma unidade não pode tirar livros de uma biblioteca de outra. Há pouco espaço para a individualidade, para a criatividade, para a experimentação, para o risco. Prefere-se fórmulas conservadoras e massificantes. Há uma hierarquização excessiva, um culto à autoridade em detrimento da dialética e do debate.

O conhecimento na USP não é internalizado, não é posto a serviço próprio. Por exemplo, temos escolas de engenharia e arquitetura que são referência nacional, mas a maioria dos prédios da universidade são feios, mal projetados, disfuncionais, desconfortáveis, mal construídos. Temos vários departamentos ligados à computação, mas compramos softwares que poderiam ser facilmente desenvolvidos por estudantes da própria universidade, gerando mais conhecimento, mais experiência, mais excelência.

A USP é uma instituição pública, mas está cada vez mais fechada ao público. Temos museus com acervos importantes, mas os portões ficam fechados nos finais de semana. Não há espaços adequados para receber o público ou abrigar encontros e convivência. Os espaços comuns são mínimos, perpetuando um isolacionismo humano contraditório com a natureza de uma Universidade.

Diante dessas falhas prosaicas (dentre outras), vejo com reservas exercícios de enfatuamento explícito comuns em aniversários. É preciso fazer uma avalição crítica da universidade para que possamos superar nossos atrasos e a partir daí pensar em traçar planos ambiciosos para o futuro. Do contrário o discurso se torna vazio e inócuo.

Palavras-chave: 75 anos, aniversário, reitora, Suely Vilela, USP

Postado por Antonio C. C. Guimarães em Universidade de São Paulo - USP | 6 usuários votaram. 6 votos

Comentários

  1. Fabiana Rodrigues Arantes escreveu:

    Fui ler o artigo da reitora e logo no início já veio mais ou menos o ponto que eu queria ir:

     "A Universidade de São Paulo assumiu desde sua criação, há 75 anos, o compromisso de modernizar a economia, a política e a cultura da sociedade paulista e do país. Com esse ambicioso propósito, a Instituição se dedicou à busca permanente de excelência em suas atividades-fim. Sob a perspectiva do que se pode observar nos dias de hoje, a USP consolidou amplamente seus compromissos iniciais, estendendo-os a vinculação de sucesso cada vez mais estreita com a sociedade."

    No IFUSP, onde me graduei, tirando o Show da Física, não consigo ver todo esse estreitamento com a sociedade. Na verdade me parece que as pesquisas são, em sua maioria, bem conectadas com as pesquisas lá fora, mas pouco retorno dão ao desenvolvimento do país. Os alunos recebem uma boa formação, mas quem tenta se inserir no mercado de trabalho consegue emprego em bancos ou consultorias, mas além de da habilidade com as contas, não usa mais nada do que aprendeu no curso. E acho que isso deve acontecer em outros cursos de ciências.

     Realmente não entendo essa falta de interesse em aproximar a indústria com os laboratórios de pesquisa. Formamos bons profissionais, mas mesmo assim parece que não há interesse de investir no potencial deles, a menos que seja pra publicar em "revistas científicas de impacto". É triste ter que importar muitas vezes 100% da tecnologia, quando temos pessoas em condições e com conhecimento para desenvolver a mesma coisa. 

    Fabiana Rodrigues ArantesFabiana Rodrigues Arantes ‒ terça, 13 janeiro 2009, 15:29 -02 # Link |

  2. Antonio Candido escreveu:

    A tônica principal da reitora é a necessidade de internacionalização da USP, mas eu desconheço iniciativas concretas correntes por exemplo para tornar o processo de revalidação pela USP de diplomas estrangeiros mais rápido. O meu demorou meses, o da minha esposa demorou mais de um ano! Também não vi nenhuma iniciativa da USP no intuíto de discutir, e quem sabe reagir, a coisas como o Processo de Bolonha. A USP está atrasada em aspectos básicos no que se refere à internacionalização. Em relação a algumas tendências mundiais está até mesmo na contramão, como por exemplo na flexibilização e diversificação de currículos.

    Antonio C. C. GuimarãesAntonio Candido ‒ sexta, 16 janeiro 2009, 12:09 -02 # Link |

  3. Tom escreveu:

    A USP está atrasada em aspectos básicos no que se refere à internacionalização. Em relação a algumas tendências mundiais está até mesmo na contramão, como por exemplo na flexibilização e diversificação de currículos.

    Concordo plenamente!!!

    Temos muito o que conversar e sugerir.

    default user iconTom ‒ sexta, 16 janeiro 2009, 13:09 -02 # Link |

  4. Ana escreveu:

    A área administrativa não acompanha o ritmo, as coisas são feitas iguais a 20 anos atrás, tem gente que usa máquina de escrever, sem falar de intermináveis processos, as pessoas resistem às novas tecnologias, tanto funcionários como professores (nem todos para não generalizar).

    Exemplo 1: Existe o Proteus, um programa de controle de processos e protocolados, mas ninguém confia nele, além de dar entrada e saída no Proteus, aindaleva um caderninho de protocolo para provar que você recebeu, ou seja viru trabalho dobrado.

    Exemplo 2: Colocar notas de alunos no jupiter, cada professor pode entrar com seu login e senha e cadastrar as notas, mas não, eles pedem para a secretária imprimir (gasto de papel), escreve todas as notas à caneta depois a secretária tem que digitar tudo para entrar no sistema, um depto com 80 professores, imagine qto tempo leva para cadastrar 90 alunos de 90 professores. O professor perde um tempo colocando no papel, é o tempo que ele levaria para colocar direto no jupiter, ainda sobrecarrega a secretária que além de atender professor, aluno, telefone, entrada/saída de processo, cuidar de reuniões, ainda terque colocar as notas.

    Exemplo 3: Requerimento de alunos, também é feito pela rede, mas o professor não quer dar o parecer direto porque acha complicado entrar com login e senha, chega no mímino uns 1500 por semestre, então temos que imprimir mais de 1500 folhas (haja cartucho e papel), aí ele vai dando os pareceres e sobra pra quem ter que colocar no jupiter? Para pobre da secretária.Tudo é trabalho dobrado.

    Tem umas burocracias como: Pedir autorização para xerocar prova. E se o autorizador negar as cópias os alunos ficam sem prova? Eu acho que tinha que ser automático.

    As palestras da GesPublica sobre desburocratização são ótimas, queria muito que desse certo, mas passa meia hora, as pessoas estão fazendo tudo do mesmo jeito, até pq mudar dar trabalho e muitos não querem sair da zona de conforto.

    Sem falar que é um ambiente que não é integrado, cada depto faz de um jeito, cada funcionário tem sua mania. Exemplo: Dois trabalham na mesma sala, fazem um mesmo trabalho, aí vc pergunta para um como faz determinado trabalho, ele te explica, aí vc vai faz e qdo vc entrega e o outro recebe, ele fala que está errado....

    Jamais, em hipótese nenhuma, dê sugestões porque acham que você está querendo aparecer, que você é nova e não entende nada, porque "sempre foi assim". Ai chega, tenho muitos "causos", mas se for escrever tudo...

     

    default user iconAna ‒ sexta, 16 janeiro 2009, 15:06 -02 # Link |

  5. escreveu:

    Lá no Sempre Tops, também temos vários artigos sobre a USP!

    Parabéns para a melhor Universidade do mundo!

     

    default user icon ‒ quarta, 27 abril 2011, 10:30 -03 # Link |

  6. Visitante escreveu:

    para os futuros engenheiros

    www.maditech.com.br

     

    default user iconVisitante ‒ quinta, 25 outubro 2012, 16:35 -02 # Link |

Você deve entrar no sistema para escrever um comentário.

Termo de Responsabilidade

Todo o conteúdo desta página é de inteira responsabilidade do usuário. O Stoa, assim como a Universidade de São Paulo, não necessariamente corroboram as opiniões aqui contidas.