Stoa :: Tiberio Ferrari :: Blog :: Mais poemas meus!

abril 02, 2011

default user icon
Postado por Tiberio Ferrari

                       "Meu tio jogando xadrez"*

"O tabuleiro se estreita
A mais um jogador,
A mais um que se jogou, a um jogo
Que todos sabem o resultado.
A vida se extingui em lances que são:
               Supremos, ascivos por mais tempo a jogar!

A Vida se extingui como deve ser
A Morte cumpre seu papel de vencer
O Tempo se acaba como deve acontecer.
'Só se pode tirar a vida aquele que pode dar!'
Só nos falta ouvir da Morte:
- Xeque-mate!

Uma semana passou,
A noite caia,
A frase foi dita.
As peça recolhidas com confusão e barulho,
Elogios falados.
Um aperto de mão e um obrigado.
Então, reflexivos, voltamos para nossos jogos
Esperando nossa hora de ouvir:
- Xeque-mate!"

T.F.

*(homenagem ao meu tio mestre do meu mestre)

Palavras-chave: Poema

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição.

Postado por Tiberio Ferrari

Você deve entrar no sistema para escrever um comentário.

Termo de Responsabilidade

Todo o conteúdo desta página é de inteira responsabilidade do usuário. O Stoa, assim como a Universidade de São Paulo, não necessariamente corroboram as opiniões aqui contidas.