Stoa :: Rafael Prince :: Fórum

Autor Abaixo a Razão e a Democracia!
Rafael Prince
Rafael Prince

Jan 23, 08

Eis um post de meu blog antigo, datado de meu ano de calouro, o qual preciso desenvolver melhor.

Interessante que ainda mantenho a mesma opinião, sempre me intriguei com a supremacia da razão e da democracia. De fato, meu projeto de tese de láurea (monografia de conclusão de curso) questiona o caráter racional do Direito.

-----

Quarta-feira, Outubro 27, 2004

contestando o incontestável

Existem duas coisas na nossa sociedade que são, inconscientemente, consideradas como dogmas irrefutáveis, que nós muitas vezes aceitamos sem sequer pensar sobre elas.

E a primeira tem justamente a ver com pensar. No nosso mundo, a única verdade é aquela que pode ser provada racionalmente, reduzida a um raciocínio lógico-matemático, tudo mais é falso. Tudo que não é racional não importa, tudo o que quebra a lógica é, sem dúvida, falso. Mas por que damos tanto crédito à Razão é à Lógica? Será que os métodos da razão são mesmo corretos, que a Razão é o intrumento da verdade? Acreditar nisso, ironicamente, é irracional, é uma crença dogmática. Estranho isso...

Bem sabemos que há muitas coisas além da razão, coisas que não podem ser explicadas por um simples raciocínio lógico-matemático. A primeira e mais importante delas é o Amor, e todos os sentimentos que dele derivam (Amizade, Simpatia, Confiança, etc...).

O segundo dogma, menos filosófico e mais política, é a crença que a democracia é o governo mais justo e perfeito que existe. Essa é uma mentira das mais grossas! É notório que nosso sistema democrático não funciona, que as pessoas votam influenciadas pela propaganda e pelo carisma, quando não vendem seus votos... E assim, não escolhem os melhores representantes e governantes.
Porém, se você critica a democracia, todos olham com olhos tortos, todos desconfiam que você é um déspota, um tirano em potencial, um anti-democrata, e por isso, um desrespeitador de todos os direitos humanos mais básicos, pois as pessoas têm o direito de escolher seus governantes. Ridículo! As pessoas têm sim esse "direito", mas será que elas são capazes de exercê-lo? É mais ou menos como a criança, que, mesmo tendo os mesmos direitos de um adulto, não pode exercer muitos deles, por não ter discernimento. A grande massa das pessoas é assim. Por favor, não me taxem de absolutista, de aristocrata ou de elitista, mas isso é uma contastação objetiva. A democracia verdadeira demandaria uma enorme conscientização dos cidadãos (assim como uma sociedade socialista, comunista ou anarquista)... Ou, como disse Rousseau, "a democracia é um governo que convém mais aos anjos que aos homens".
Mas qual seria a alternativa para a democracia? Uma tecnocracia, onde os governantes seriam esoclhidos por critérios objetivos de capacidade? Uma aristocracia, onde os "melhores" governariam a massa? Uma despotismo esclarecido com um "rei filósofo", provedor do "bem social"?
Ainda não sei. Sei que do jeito que as coisas estão não dá pra continuar. Ainda pensarei bastante sobre isso...

Oi Rafael, encontrei sei blog via ABC do LDC. Queria comentar os seus dois dogmas:

"No nosso mundo, a única verdade é aquela que pode ser provada racionalmente, reduzida a um raciocínio lógico-matemático, tudo mais é falso. Tudo que não é racional não importa, tudo o que quebra a lógica é, sem dúvida, falso." Na verdade, se você andar por nossas livrarias, verá que o pensamento racional e lógico está em baixa total. A grande maioria não quer saber de lógica e racionalidade, apenas de magia e anti-ciência. Por que será? 

"O segundo dogma, menos filosófico e mais política, é a crença que a democracia é o governo mais justo e perfeito que existe." Não acredito que as pessoas pensem assim. Quem defende a democracia apenas diz que ela é o menos pior dos sistemas de governo.

Rafael, para expressar nossas opiniões de forma mais forte muitas vezes precisamos usar retórica. Mas como trabalhadores intelectuais precisamos ter o cuidado de não apelar para as assim chamadas falácias retóricas. No caso, me parece que você está usando o tipo de falácia chamada "Straw Man" ou "Homem de Palha", ou seja, fazer da opinião contrária um espantalho fácil de refutar. Em especial, dê uma olhada no link sugerido sobre falácias.

 Eu lhe proponho um desafio: fazer o seu trabalho de término de curso (cujo tema achei muito criativo e cujo resultado gostaria de conhecer) usando um mínimo de falácias! Falácias retóricas podem ser boas para se ganhar um caso momentaneamente num tribunal, mas não têm lugar no trabalho acadêmico de longo prazo, onde os argumentos precisam resistir à critica ponderada.

E cuidado com a rejeição da lógica: isso significaria que em seu trabalho as conclusões não precisam decorrer logicamente dos argumentos. Mas então, porque se dar ao trabalho de argumentar, de estudar, de escrever, de pensar?  Argumentos (em vez de retórica) só têm sentido quando se valoriza a lógica...

DEMOCRACIA DISFARÇADA OU DITADURA DO CAPITAL

Na verdadeira Democracia não são apenas as eleições mas também a possibilidade real de influir no poder controlando e participando da direção. Na realidade não existe modelo exemplar ou forma perfeita de Democracia. Os Estados Unidos da América por exemplo, não são modelo a ser copiado, a democracia nos Estados Unidos da América é uma grande fraude, um engodo,  uma farsa um faz de conta apenas para dizer. Toda ruidosa propaganda de Democracia nos Estados Unidos da América não é senão uma capa fina por traz do qual fica cada vez mais  difícil de não esconder a Ditadura do Grande Capital, a qual não existe oposição. Os americanos que gostam de usar as duas palavras consideradas extratégicas e chave “Liberdade e Democracia” que quando usadas por eles não passam de fachada apenas para enganar, tudo isso para não afetar os interesses do Grande Capital Monopolista. Existem nos Estados Unidos apenas dois partidos considerados grandes que se revezam no poder a anos e deveria haver mais partidos grandes com ideias novas e diferentes disputando em igualdade de condições e fazendo oposição. O Partido Democrata e o Republicano são dois partidos do Grande Capital Monopolista e um pelo outro é a mesma coisa não acrescentam nada e nem fazem oposição um ao outro, é apenas para enganar ou simular, todos são farinha do mesmo saco é como trocar seis por meia dúzia os dois contribuem sobremaneira para diminuir a influência de outros partidos e assim os dois mantem o povo prisineiros da Ideologia Burguesa. Os eleitores são enganados de forma eficaz ao pensarem que votando em um ou outro desses dois partidos haverá mudanças, mas nada acontece. Quando observarmos que a política agressiva, belicista, terrorista e Imperialista dos Estados Unidos da América nada muda é apenas faz de conta. Os dois partidos tem grande espaço nos meios de Comunicação Social e nas Agências de Publicidade e é exatamente essas que se encontram sob o dominio da classe dominante.
É bem verdade que nos EUA existem outros e diversos partidos políticos que não tem nenhuma chance de concorrer com esses dois, e que a Legislação dos EUA dificulta no máximo a participação de outros partidos nas eleições inventando inúmeros subterfúgios e obstáculos jurídicos, entre eles por exemplo a necessidade de recolherem muito milhares de assinaturas num prazo curto realizada em presença de testemunhas e registradas notorialmente a obtenção de Licenças para os coletores de Assinaturas,etc. E mesmo se os outros partidos conseguirem vencer todas as barreiras, as comissões eleitorais privam-nos frequentemente da possibilidade de participarem nas eleições sob o pretexto de as “assinturas serem ileagíveis” ou outro qualquer pretexto inventado. Em alguns países que tentam tornar-se independente e que seguem um desenvolvimento de Democracia, o governante que estiver no poder não fizer o jogo dos americanos, e fazer oposição as aventuras belicistas, hostis, agressivas terroristas do Imperialismo dos Estados Unidos da América, esse dirigente é taxado de Ditador e seu país é rotulado de Ditadura pelos americanos. Os americanos tentam de todas as formas se fazerem os Paladinos da “Liberdade e Democracia” e usam isso como tática e pretexto para invadir países, se apossarem de suas riquezas aumentar sua influência e saquear os povos. Os Imperialistas dos EUA tentam de todas as formas usar de maneira extratégicas as duas palavras magicas consideradas chave que são “Liberdade e Democracia” mas se algum povo optar por outra via de desenvolvimento que venham a contrariar os interesses do Capital e dos EUA, a “liberdade e a Democracia” que os americanos propalam deixa de existir e vem logo a tortura, golpe e repressão.


    << Voltar aos tópicos Responder