Stoa :: USP Notícias :: Blog :: HC adota instrumento de checagem para tornar cirurgias mais seguras

setembro 22, 2009

default user icon
Postado por USP Notícias

http://www4.usp.br:80/index.php/saude/17482-hc-adota-instrume

Saúde
HC adota instrumento de checagem para tornar cirurgias mais segurasO Instituto Central do Hospital das Clínicas (HC) da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) adotou recentemente o Time Out, instrumento de checagem para tornar as cirurgias mais seguras.

O sistema, utilizado desde junho, funciona assim: antes de cada procedimento, um questionário é aplicado em sala cirúrgica. A equipe médica checa uma lista de dados. São cerca de 20 itens, conferidos em três etapas do processo operatório: antes da indução da anestesia, antes da incisão na pele e antes da saída do paciente da sala cirúrgica. As informações são confirmadas em voz alta e na presença de médicos, enfermeiros e anestesista.

A intenção do Instituto é aumentar a segurança do paciente cirúrgico, com a adoção de práticas baseadas em evidência. A iniciativa segue recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS), que lançou a campanha Cirurgia Segura Salva Vidas. Em outros países onde a lista de checagem foi adotada, houve uma redução de 50% nas mortes e 63% nas complicações cirúrgicas.

Para colocar em prática o Time Out, equipes foram treinadas e capacitadas para a aplicação do novo modelo. Muitas das verificações já eram rotinas no hospital. O que a gestão almeja é implantar uma conferência mais elaborada, rigorosa e sistematizada, de acordo com recomendações da OMS. De 10 itens, o hospital passou a verificar cerca de 20 itens, dependendo da complexidade do procedimento.

Com informações da assessoria de imprensa do Instituto Central do HC


Mais informações: www.hcnet.usp.br

Palavras-chave: nnpp

Postado por USP Notícias

Você deve entrar no sistema para escrever um comentário.

Termo de Responsabilidade

Todo o conteúdo desta página é de inteira responsabilidade do usuário. O Stoa, assim como a Universidade de São Paulo, não necessariamente corroboram as opiniões aqui contidas.