Stoa :: USP Notícias :: Blog :: LSI desenvolve site de apoio ao tratamento do câncer infantil

setembro 22, 2009

default user icon
Postado por USP Notícias

http://www4.usp.br:80/index.php/saude/17485--lsi-desenvolve-s

informação
LSI desenvolve site de apoio ao tratamento do câncer infantil

Disseminar as informações sobre o câncer infantil e oferecer uma ferramenta que apóie os profissionais médicos a tratarem os pacientes. Esses são os principais objetivos do Portal Oncopediatria, desenvolvido pelo Laboratório de Sistemas Integráveis (LSI) da Escola Politécnica (Poli) da USP. Segundo o coordenador técnico do projeto, Adilson Hira, “o Portal foi feito para que se possa encontrar informações sobre o câncer, tanto para o público mais leigo, como para médicos e profissionais da saúde.”

O câncer é a segunda causa de morte por doença no Brasil, onde existem cerca de 60 mil pacientes com câncer infantil. São cerca de 8 a 12 mil casos novos por ano. “O Brasil tem hospitais de referência no tratamento do câncer nos centros urbanos do País, mas há uma desigualdade em termos de oferta e qualidade de serviço. Isso provoca um grande fluxo migratório das regiões mais remotas e do interior para os grandes centros urbanos, na busca de tratamento especializado”, constata Hira.

O Portal conta com uma área de registro de pacientes, o Sistema Oncopediatria.org, baseado nos protocolos de tratamento da Sociedade Brasileira de Oncologia Pediátrica (Sobope), que auxilia na troca de informações entre grupos cooperativos de pesquisas e no levantamento de dados estatísticos e epidemiológicos sobre a doença, tipos de câncer mais presentes, localização geográfica, entre outros.

O protocolo de tratamento define os procedimentos e condutas utilizadas em um paciente, como os exames que devem ser realizados, o uso dos medicamentos quimioterápicos e suas dosagens, e é constantemente atualizado por uma equipe de pesquisa cooperativa de médicos especialistas. O uso de protocolos mais avançados aumenta significativamente a chance de cura do paciente. Nesse sentido, o Oncopediatria se constitui como fonte de trocas de informações no intuito de diminuir o tratamento desigual e visando a redução da necessidade de deslocamento do paciente e de seus familiares para os grandes centros.

Novo Portal
O Portal é uma iniciativa apoiada pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) do Ministério de Ciência e Tecnologia (MCT) em parceria com a Sobope e hospitais de tratatamento oncológico-pediátricos.

Apesar de estar há algum tempo no ar, ele passou por uma recente reformulação que dividiu as áreas de acesso do site em três canais: um voltado para pediatras e profissionais de saúde (enfermeiros, psicólogos, nutricionistas, etc), outro especialmente feito para oncologistas pediátricos e um direcionado para pais e pacientes.

Na área destinada a pediatras e profissionais de saúde, são disponibilizadas teses e dissertações em português, produções científicas, agenda com eventos e cursos e até mesmo vídeo-aulas sobre oncologia feita por profissionais da Sobope, entre outros.

Os oncopediatras contam com uma área específica que, além de contar com o mesmo material disponível para os outros profissionais de saúde, disponibiliza dados estatísticos sobre a doença no Brasil e abre espaço para o médico registrar seus pacientes, no intuito de ampliar o mapeamento da doença e colaborar para oferecer um cenário do câncer infantil.

“A Organização Mundial de Saúde afirma que a cura do câncer depende da informação sobre o paciente, depende do registro, pois se não houver informação sobre o paciente não se consegue trata-lo adequadamente”, afirma Hira. Ele complementa dizendo que as informações disponibilizadas pelos médicos na área de registro do Portal servem também de subsídio para que os grupos de pesquisa possam avaliar e melhorar os protocolos e procedimentos de tratamento da doença.

Pais e pacientes
O canal voltado especificamente para os pacientes e seus familiares reúne diversas fontes de informações e trocas de experiências, que vão desde dados sobre os tipos de câncer até um fórum para resolução de dúvidas com oncologistas pediátricos.

A partir de uma enciclopédia colaborativa, o Portal reúne diversos dados básicos sobre os principais tipos de câncer que afligem crianças e adolescentes, sintomas, tratamentos e uma série de recomendações sobre cuidados com a alimentação e higiene bucal. Há ainda um blog no qual os pacientes podem escrever sobre o que quiserem, na tentativa de melhorar a qualidade de vida das crianças internadas. Outro recurso disponível é um mapa de todos os hospitais e casas de apoio de oncologia pediátrica por todo o País.

“Há uma série de facilidades que foram criadas, que são demandas dos profissionais de saúde, como do público de pais e pacientes, as quais nós incorporamos ao portal. A gente imagina que ao longo do tempo possamos aprimorar ainda mais os serviços oferecidos pelo portal”, completa Adilson Hira.

Mais informações: (11) 3091-5661 / 9739

Palavras-chave: nnpp

Postado por USP Notícias

Você deve entrar no sistema para escrever um comentário.

Termo de Responsabilidade

Todo o conteúdo desta página é de inteira responsabilidade do usuário. O Stoa, assim como a Universidade de São Paulo, não necessariamente corroboram as opiniões aqui contidas.