Stoa :: USP Notícias :: Blog :: Centro do HC sai à frente com pesquisa e prática em promoção de saúde

setembro 01, 2009

default user icon
Postado por USP Notícias

http://www4.usp.br:80/index.php/saude/17325-centro-do-hc-sai-

medicina
Centro do HC incentiva promoção de saúde para melhorar qualidade de vida de pacientes
Desde 1999, o Centro de Ensino e Pesquisa de Promoção da Saúde (CPS) do Hospital das Clínicas (HC) da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) parte do princípio de que promover a saúde é tão importante quanto tratar dela. Conforme definido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em 1986, a promoção de saúde consiste na capacitação da comunidade para que esta identifique suas necessidades e, assim, altere meio ambiente e hábitos a fim de atingir um maior controle sobre sua saúde e, consequentemente, um maior nível local de saúde.

Dessa forma, os trabalhos do CPS focam a orientação com base científica e acadêmica para pacientes que, de alguma forma, sofrem com fatores de risco à saúde: tabagismo, obesidade, sedentarismo, má alimentação, consumo excessivo de álcool, drogas e medicamentos, estresse, dores musculares ou articulares e insônia. Além disso, o CPS oferece também exames de check up e vacinas. Hábitos alimentares e procura por check up constituem a maior parte dos casos atendidos pelo CPS. O coordenador do centro, o médico e professor Mário Ferreira, ressalta que não se trata de um serviço assistencial. “Não pretendemos acompanhar o paciente ao longo do tratamento ou de sua vida”, afirma Ferreira. “Queremos ajudá-lo a criar instrumentos para que ele possa seguir sozinho”.

Para isso, o primeiro passo do tratamento é uma palestra com dicas básicas de promoção de saúde, indo desde vacina até aconselhamentos sobre comportamento sexual. A palestra também expõe ao paciente o que se pode esperar do serviço. “É preciso saber que o centro não tem condições de arcar com os custos do tratamento ou dos medicamentos”, afirma Ferreira.

Depois da palestra, o paciente agenda sua primeira consulta, realizada por estudantes do quinto ano de medicina ou por residentes do primeiro ano. As próximas consultas serão marcadas de acordo com o caso do paciente, com um intervalo mínimo de duas semanas. Ferreira explica que a ideia é que o paciente seja atendido pelo mesmo estudante ou residente, mas como o estágio é temporário, pode haver alterações ao longo do tratamento.

A duração do tratamento dependerá do tipo de problema do paciente e de sua motivação em enfrentá-lo. O tempo máximo, segundo o coordenador do CPS, é de pouco mais de um ano. Se, nesse ínterim, o paciente não apresentar melhora considerável, será encaminhado a um grupo de apoio específico.

 
Professor Mário Ferreira, da FMUSP
Atuação e pesquisa multidisciplinares
Todo o trabalho do CPS é essencialmente multidisciplinar. Além dos estudantes, residentes, mestrandos, doutorandos e médicos, participam do centro psicólogos, assistentes sociais, enfermeiros, terapeutas ocupacionais, nutricionistas, educadores físicos e voluntários. Para casos em que um desses profissionais não esteja disponível para acompanhar o tratamento, o CPS oferece uma apostila de orientações ao paciente.

As pesquisas do CPS são bastante amplas – vão desde a prevenção bucal até o ensino da promoção de saúde, passando pelo comportamento alimentar e pela eficiência da ginástica laboral. Desde 2004, o CPS oferece dois cursos de pós-graduação – um de atualização e outro de especialização. De acordo com o coordenador do centro, “são cursos muito procurados, geralmente por profissionais já atuantes, que percebem a lacuna referente a esse tipo de serviço ou que se sentem pressionados em seu meio de trabalho”.

Os cursos de pós do CPS contam com suporte da Associação Brasileira de Promoção da Saúde (ABPS), entidade que nasceu a partir dos trabalhos realizados no HC, que, por sua vez, vieram suprir uma deficiência acadêmica na área de promoção de saúde, com base em análises científicas realizadas por forças-tarefas dos EUA e do Canadá, em 1997.    

Ferreira ressalta também a importância acadêmica do CPS, que se preocupa em formar promotores de saúde capazes de empregar e divulgar mecanismos amplos para melhorar o nível de saúde de uma população. "No CPS, o estudante tem um contato único com fatores de risco como tabagismo, estresse, dependência química e todos os outros contemplados pelo trabalho do centro", ressalta Ferreira. O estudante recebe apostila e algumas aulas, mas, segundo o coordenador, o aprendizado ocorre mesmo com a prática, em contato com os pacientes e na discussão de cada caso com os especialistas do centro.

Serviço
Interessados nos serviços do Centro de Ensino e Pesquisa de Promoção da Saúde devem se inscrever na palestra sobre saúde. A inscrição é feita presencialmente no Ambulatório Geral Didático (AGD) do Hospital das Clínicas (HC) da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP), no quarto andar do prédio dos ambulatórios. O endereço é Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 255, Cerqueira César, São Paulo, próximo ao Metrô Clínicas.  O interessado deve levar documentos de identificação e não precisa ter o cartão do HC. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (11) 3069-7691.

Palavras-chave: nnpp

Postado por USP Notícias

Você deve entrar no sistema para escrever um comentário.

Termo de Responsabilidade

Todo o conteúdo desta página é de inteira responsabilidade do usuário. O Stoa, assim como a Universidade de São Paulo, não necessariamente corroboram as opiniões aqui contidas.