Stoa :: USP Notícias :: Blog :: USP, Rutgers e Ohio State University se juntam em programa de pós-graduação em biologia celular e molecular vegetal

fevereiro 12, 2009

default user icon
Postado por USP Notícias

http://www4.usp.br:80/index.php/educacao/16175--usp-rutgers-e

biologia
Esalq formará doutores em ciências com programa interdisciplinar e internacional
 Docentes de diferentes unidades da USP em Piracicaba, Ribeirão Preto, São Carlos e São Paulo juntam-se na inauguração de um novo programa de pós-graduação internacional.  A Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), em parceria com outras unidades da USP e mais duas universidades norte-americanas – a Rutgers (The State University of New Jersey) e a Ohio State University –,  lança curso que formará doutores interessados em estudar biologia celular e molecular vegetal.

A docente da Esalq Helaine Carrer, uma das coordenadores do programa, mostra-se entusiasmada com o pioneirismo do curso. Nele, cada pós-graduando terá dois professores-orientadores – um no Brasil e outro nos EUA – e receberá diploma duplo, nacional e internacional. Além disso, o doutorando terá de passar um tempo mínimo de seis meses no exterior para produzir seus trabalhos. Ou seja, o pesquisador de uma das duas instituições dos EUA terá de vir para a USP, e o aluno da USP passará, obrigatoriamente, um período em uma das duas universidades americanas.

Segundo a coordenadora, o duplo diploma trará grande prestígio aos pesquisadores. Ao mesmo tempo, a parceria com instituições estrangeiras será vantajosa para a USP, pois isso traz um reconhecimento bastante grande à instituição. “O programa mostra que essas universidades reconhecem os professores da USP e vice-versa.”. E ela garante: tanto docentes como doutorandos obterão grande “renovação científica”. “Queremos formar líderes acadêmicos e científicos”, afirma.

Para Helaine, a proposta inovadora está servindo como modelo para outros programas de pós-graduação. Além da vertente internacional, a inovação do programa está na grande carga interdisciplinar que ele comporta, uma tendência na academia. “Cada vez mais a ciência enxerga que ela é interdisciplinar”, reflete. Junto com a Esalq, de onde partiu a iniciativa para a realização do programa, estão o Instituto de Biociências (IB), o Instituto de Química (IQ) e o Instituto de Matemática e Estatística (IME), do campus da USP na Cidade Universitária, em São Paulo. Dos campi da USP no interior vêm o Instituto de Física de São Carlos (IFSC) e a Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP).

Em comum, os professores dessas diferentes unidades têm uma “produção científica elevada na área de biologia celular e molecular vegetal”, diz Helaine. O programa fará com que esses docentes, com linhas de pesquisas que se cruzam, trabalhem mais próximos um dos outros. Eles se juntam a docentes de Ohio e Nova Jersey, os quais, segundo a coordenadora, são “bastante reconhecidos na área de plantas em agricultura”.

História longa

A parceria entre as três universidades já existe há alguns anos, mas de maneira discreta. Docentes de diferentes unidades da USP interagem com professores da Rutgers e da Ohio State University com colaborações em pesquisas. Agora, esse intercâmbio é aprofundado com o programa de pós-graduação, mais abrangente, interdisciplinar e com a participação de alunos (antes a interação era apenas entre professores).  “Começamos a pensar em aprofundar [esse intercâmbio] e colocá-lo de forma mais institucional”, diz a coordenadora.

A estrutura do curso engloba quatro diferentes linhas de pesquisa: genética molecular e desenvolvimento; filogenia molecular e evolução de plantas; metabolismo e fisiologia do estresse vegetal; genômica vegetal e bioinformática. O aluno que participar do programa vai receber título de Doutor em Ciências – Programa Internacional Biologia Celular e Molecular Vegetal. A duração total dos dois cursos é de 48 meses para doutorado e de 60 para doutorado direto (para quem não fez mestrado). Os pesquisadores deverão ter proficiência na língua inglesa (no caso de brasileiros) e portuguesa (para estrangeiros). O programa se inicia nesse ano, após rigorosa seleção de doutorandos, que começa na semana que vem.

Mais informações: www.esalq.usp.br/pg/11151

Fotos: Arquivo

Palavras-chave: nnpp

Postado por USP Notícias

Você deve entrar no sistema para escrever um comentário.

Termo de Responsabilidade

Todo o conteúdo desta página é de inteira responsabilidade do usuário. O Stoa, assim como a Universidade de São Paulo, não necessariamente corroboram as opiniões aqui contidas.