Stoa :: USP Notícias :: Blog :: Instituto de Astrofísica pretende alavancar a pesquisa astronômica no Brasil

dezembro 11, 2008

default user icon
Postado por USP Notícias

http://www4.usp.br:80/index.php/noticias/42-institucional/159

INCT
Instituto de Astrofísica pretende alavancar a pesquisa astronômica
Nesta sexta (12), às 10 horas, no Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG) da USP, será apresentado à comunidade científica o Instituto Nacional Avançado de Astrofísica, sob a coordenação do professor João Evangelista Steiner, do IAG. O projeto faz parte do programa de Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCT) de iniciativa do Governo Federal e que investirá, somente na USP, mais de R$ 92 milhões em pesquisa.

Segundo o professor Steiner, “o projeto tem por objetivo estabelecer um Instituto Nacional de caráter estratégico cuja missão é inserir a astronomia brasileira no futuro da astronomia mundial”. Nas propostas que serão apresentadas nesta sexta, 144 cientistas com doutorado, de 27 instituições consolidadas e emergentes, se reunirão para planejar e implementar ações, tendo em vista o futuro da astronomia brasileira.

O professor explica que os investimentos em novos equipamentos de pesquisa são muito elevados e as escalas de tempo envolvidas em suas construções também são grandes. “Somos cientistas de diversas instituições e especialidades, mas todos nós necessitamos da mesma infra-estrutura científica e, principalmente, de estratégias coletivas”, explica Steiner. “Estas são as características que dão unidade à presente proposta, por isso essas estratégias são cada vez mais necessárias”.

Aplicação dos investimentos
O Instituto receberá investimentos de R$ 4,8 milhões, que serão aplicados em alguns itens principais. Um deles é o retorno dos investimentos nos telescópios Gemini e SOAR, que visa aumentar programas de pós-graduação, atrair novos talentos para a pesquisa e manter o Brasil na liderança da produção científica nos próximos cinco anos.

Outra aplicação importante é na disponibilização de bancos de dados públicos, com informações obtidas em missões espaciais e também em telescópios terrestres. Segundo o professor “esses conjuntos de dados contêm um tesouro de informação e explorá-los poderá ser de enorme beneficio para a astronomia brasileira”.

Os investimentos serão aplicados também para elaborar e propor novos projetos nas áreas de rádio-astronomia, satélites científicos e astronomia óptica/infravermelho, além de estruturar e avançar a elaboração do software para a análise de grandes bancos.

No que se refere a divulgação científica, o Instituto propõe traduzir o Portal do Universo da IAU para a Língua Portuguesa, além de organizar um curso a distância de astronomia para professores de ciência.

Os próximos anos
Segundo o professor Steiner, para a próxima década a astronomia mundial está planejando novos passos importantes. Em todas as faixas do espectro estão sendo planejadas e construídas novas gerações de telescópios. Muitos desses equipamentos são iniciativas multinacionais, dados os elevados custos envolvidos, alguns deles na casa do bilhão de dólares e levando de 10 a 15 anos para serem concluídos.

“A participação direta nesses projetos está além das nossas possibilidades, mas existem nichos que podem beneficiar nossa astronomia”, explica. “A forma e intensidade desses benefícios dependem de alguns novos investimentos, mas principalmente de cuidadoso planejamento e visão estratégica”, conclui o professor.

Com informações da Assessoria de Comunicação do IAG

Mais informações: (11) 3091-2713, com o professor João Evangelista Steiner

Palavras-chave: nnpp

Postado por USP Notícias

Você deve entrar no sistema para escrever um comentário.

Termo de Responsabilidade

Todo o conteúdo desta página é de inteira responsabilidade do usuário. O Stoa, assim como a Universidade de São Paulo, não necessariamente corroboram as opiniões aqui contidas.