Stoa :: USP Notícias :: Blog :: Museus de anatomia humana e veterinária facilitam o estudo da biologia

setembro 30, 2008

default user icon
Postado por USP Notícias

http://www4.usp.br:80/index.php/noticias/39-educacao/15213-mu

Anatomia
Museus de anatomia são opção para aprender biologia fora da sala de aula
 Aprender como os seres vivos são internamente seria muito mais fácil se pudéssemos olhar para dentro de nós mesmos e dos outros animais. Como isso é impossível, os museus de anatomia são uma ferramenta importante no ensino da biologia. Na USP, o Museu de Anatomia Humana (MAH) do Instituto de  Ciências Biomédicas (ICB) e o Museu de Anatomia Veterinária (MAV) da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) cumprem essa função e ainda desenvolvem pesquisas na área.

Museu de Anatomia Veterinária
O MAV começou suas atividades em 1984. Segundo o coordenador Pedro Bonbonato, também professor da FMVZ, não se imaginava inicialmente em fazer um museu. “Os professores preparavam as peças para as aulas. As melhores acabavam sendo guardadas. Com o crescimento do acervo surgiu a idéia de criar o museu como uma atividade de extensão universitária, para servir à sociedade, e não só aos nossos alunos.”

O acervo do museu é composto por esqueletos, animais taxidermizados (empalhados), órgãos e estruturas anatômicas de diversos animais vertebrados. Os destaques são um coração de baleia e os diversos esqueletos, principalmente de mamíferos, do museu. O acervo é muito utilizado por alunos de graduação e pós-graduação da FMVZ em suas pesquisas.

O museu conta com uma monitora de visitas, a pós-graduanda da FMVZ Tatiana Domingues Curti, que explica para os visitantes as características dos animais expostos e suas diferenças. Além disso, o museu tenta ultrapassar os muros da universidade levando uma exposição itinerante. O projeto, que leva às escolas algumas peças para o treinamento de professores e exposição para os alunos, conta com o apoio da empresa La Fabricca.

Todas as peças do museu são preparadas na própria faculdade. Os animais, em sua maioria, vêm de doações, do zoológico ou da Polícia Federal, que os apreende em operações contra o tráfico de animais. Porém, a maior dificuldade não é com a obtenção de novas peças, mas sim com a manutenção das antigas. Segundo Bonbonato, “os materiais utilizados para preservação das peças são voláteis e caros. Felizmente contamos com o apoio da faculdade, que nunca deixa faltar verba para a manutenção do museu”.

Museu de Anatomia Humana
A história do museu se confunde com a própria história do departamento de anatomia do ICB. Seu acervo, composto de peças anatômicas e livros de anatomia, começou a ser formado em 1914, pelo professor Alfonso Bovero. Depois de um curto período no Instituto Médico Legal (atual Instituto Oscar Freire), o museu se transferiu em 1931 para o prédio da atual Faculdade de Medicina da USP (FMUSP), na avenida Doutor Arnaldo. O museu só foi enviado para o Bloco III do ICB, na Cidade Universitária, em 1996, quando alcançou o expressivo número de 1.800 peças expostas e uma biblioteca com aproximadamente 2.000 volumes. Só em 1999 ele chegaria ao seu local atual, no Edifício Biomédicas III, do ICB, onde foi reaberto à visitação pública. No mesmo ano, foi rebatizado como Museu de Anatomia Humana Professor Alfonso Bovero, em homenagem ao seu fundador.

A biblioteca é um dos grandes destaques do museu e conta com obras originais raras, como os livros “De Humani Corporis Fabrica”, escrito por Adreas Versalius em 1543, e “Opera Omnia”, escrito por Regnier de Graaf em 1678. Essas obras, devido à sua deterioração, não estão expostas para o público, estando disponíveis apenas para pesquisas específicas.

Outro grande destaque do museu é sua coleção de crânios, que conta com 500 peças de indivíduos jovens e adultos de ambos os sexos. “O que torna essa coleção tão especial é o fato desses crânios estarem todos identificados em detalhes e representarem diversos grupos étnicos”, afirma o professor do Departamento de Anatomia do ICB e  coordenador do museu, Renato Chopard. “A coleção é muito procurada por antropólogos, médicos e odontologistas para pesquisa”.

Atualmente, o museu conta com aproximadamente mil unidades expostas, entre peças anatômicas preparadas e conservadas por diversos métodos, separadas de acordo com os sistemas e aparelhos que compõem o corpo humano. Além disso, encontram-se no museu 83 fetos com diversas anomalias. Sua reserva técnica conta com aproximadamente 300 peças.

O museu, que recebe entre 25 e 30 mil visitantes por ano, faz, periodicamente, palestras e exposições temáticas.

Serviço
O Museu de Anatomia Veterinária fica na Av. Prof. Dr. Orlando Marques de Paiva, 87, Cidade Universitária, São Paulo. Ele fica aberto de segunda a sexta-feira, das 8 às 12 horas e das 13 às 16 horas. Os ingressos custam R$ 3,00, com isenção para estudantes, professores e funcionários da USP. Visitas em grupo devem ser agendadas. Mais informações pelo telefone (11) 3091-1309 ou no site do museu.

O Museu de Anatomia Humana Professor Alfonso Bovero fica na Av. Prof. Lineu Prestes, 2415, Cidade Universitária, São Paulo. Ele fica aberto para visitação de terça a sexta-feira, das 9 às 12 horas, e das 13 às 15 horas. A entrada custa R$ 2,00, com isenção para alunos, servidores e docentes da USP ou maiores de 60 anos devidamente identificados. Mais informações pelo telefone (11) 3091-7360 ou pelo site do museu.

Fotos: Marcos Santos

Palavras-chave: nnpp

Postado por USP Notícias

Você deve entrar no sistema para escrever um comentário.

Termo de Responsabilidade

Todo o conteúdo desta página é de inteira responsabilidade do usuário. O Stoa, assim como a Universidade de São Paulo, não necessariamente corroboram as opiniões aqui contidas.