www.flickr.com
Este é um módulo do Flickr que mostra as fotos públicas de Mauricio Kanno. Faça o seu próprio módulo aqui.

Stoa :: Maurício Kanno :: Blog

Agosto 09, 2012

default user icon
Postado por Maurício Kanno

Oi! Estou concorrendo a participar de uma mesa de debates do Sesc na Bienal do Livro para falar sobre meu primeiro romance, que gostaria de publicar! Chama-se "A Menina que Ouvia Demais". 

Você pode me ajudar, votando em meu vídeo de 2 minutos sobre o livro, neste link!

Basta fazer um rápido cadastro com nome, e-mail, CPF e uma senha qualquer. 

Se quiser me avaliar primeiro, lendo um pouco de minha literatura, tem aqui. Para saber mais sobre este concurso promovido pelo Sesc, denominado "Escritores in Progress", consulte esta página.

Agradeço toda ajuda redivulgando este pedido! É muito importante pra mim! :D

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição.

Postado por Maurício Kanno | 1 usuário votou. 1 voto | 0 comentário

Abril 23, 2012

default user icon
Postado por Maurício Kanno

Opa, texto em inglês? Pois é, escrevi originalmente para meu journal, ou blog, de meu perfil na rede social artística deviantArt, e, depois de quase 2 anos sem publicar nada aqui no Stoa, achei que seria legal publicar aqui também no meu blog tradicional. Espero que seja útil para alguém por aí. :)

Trata-se de um balanço bem abrangente de tudo o que tenho feito no mundo do desenho, pintura e literatura. Basicamente, cito os dois cursos que faço atualmente, de ilustração e perspectiva; conto sobre meu aproveitamento de sete maravilhosos livros que ensinam a desenhar; e cito dois romances que li e estou lendo.

Também tem uma parte megalomaníaca: Cito meus 27 projetos de ilustração e/ou pintura, cinco deles com rascunhos já publicados; conto sobre meu primeiro romance concluído e 14 outros projetos de livros (claro, devo me focar em um ou outro desses e outros devem ser abortados ou virar contos, como um até já virou).

Também cito 15 continhos e 30 poemas produzidos; e anuncio as próximas pequenas tarefas literárias planejadas.

====================================

Hello! I thought it could be a good idea to publish here my "art status", related to what I have been doing and learning related to arts, and how.

1) COURSES

I´m taking two courses at Quanta Academia de Artes, here in Sao Paulo, Brazil:

1.1- Illustration, by Rodrigo Yokota "Whip" (1 year, begun last November).

1.2- Perspective, by Octavio Cariello [aka Cucomaluco] (4 months, begun last March).

1.3- I also finished last March the Quanta 1-year basic course on Drawing, in my case taught by the animator Carlos Luzzi.

(- I´m also on the 4th semester of a Japanese course, but nothing to do to arts, hehe.)

2) ART BOOKS STUDYING

2.1- "Anatomy for the Artist", by Sarah Simblet, photos by John Davis.

I´ve finished almost all the reading itself (just a couple of pages left), with many drawing studies based on the book and reflections based on my own body; still many drawings to draw later, based on the photos and anatomy drawings here). I bought this book when I saw it been used by a classmate at Quanta, and I heard the teacher praising it.

2.2- "Perspective Drawing Handbook", by Joseph d´Amelio.

It´s an amazing book about perspective LuaPrata91 (Ariane Soares) proposed me. Really feel that I´m beginning to understand this matter now, with all the reasons of everything!!! Read about one third of its almost 100 pages. But I need to practice much more perspective drawing too, either by observation and/or from imagination.

2.3- "The Figure: The Classic Approach to Drawing & Construction", by Walt Reed.

This one was proposed by Ladyashmire (Viverra), when she critiqued my sketch of a halfling. So, at first I had read a few pages available as preview on Amazon, and I got impressed on how the author can make easy, understandable and possible the figure drawing in all different poses and viewpoints you´d like to! I´ve read 30 of its about 140 pages, since last week, when finally it got delivered from Amazon (after more than 1.5 month of wait!), with the perspective book and also with "Animal Minds".

2.4- "Fun with a Pencil: How everybody can easily learn to draw", by Andrew Loomis.

Wow!! One can really understand and find out how to draw any figure, any viewpoint, using this precious masterpiece! Carefully studied 26 of its 120 pages until now, drawing each one of the recommended exercises. Books by this legendary author were suggested to me by LuaPrata91 too.

His 6 books really seem excellent to learn!!! You can find them usually in pdf; if you can, buy them, either used or in the new reprinted versions. His other books, on which I gave just an eager sneak peek, are on my reading row: "Figure Drawing for All it´s Worth"; "Drawing the Head and Hands"; "Sucessful Drawing"; "Creative Illustration"; and "The Eye of the Painter".

2.5- "Dynamic Wrinkles and Drapery", by Burne Hogarth.

Amazing and unique to learn how to draw clothes on the figures!! So helpful! The fact is that many drawing methods teach you how to draw the human figure, but only naked ones! Well... Actually in the most of the final drawings and paintings we see, people do wear clothes, don´t they? So don´t understimate this knowledge and get right now this preciousness! Until now, I ´ve read (fast) about 50 of its 140 pages.

Again, books by this legendary author were suggested by Ariane Soares. I have on hand also his "Dynamic Figure Drawing" (but just one third) and "Drawing Dynamic Hands", although my teacher Cariello don´t like his method to teach anatomy. You can find them in pdf around too.

2.6- "The New Drawing on the Right Side of the Brain", by Betty Edwards. This book was suggested to me by my friend Paulo Fradinho. I´ve read/studied about half of it since last year, but Ariane Soares told me she thinks it´s not that good to draw new things, but rather to make good copies...

2.7- "The Nude Figure: A Visual Reference for the Artist", by Mark Edward Smith.

I´ve drawn about 40 of the 200 pages of this B&W photo book, which comprise 318 poses, most of them of women. The interesting fact here is the poses are divided by categories: standing, seated, reclining, kneeling, bending, crouching, in movement and some others. I bought this book after seeing it at the art school, to be used as reference by the students.

But now, when I want to practice something like that, usually I go to one of these two websites: Quickposes or Pixelovely, which force me to draw really fast, from 30 seconds to 2 minutes, because I think I need improve a lot my speed. I was taking about 1 or 2 hours to make a single drawing in that book earlier... Other than that, I think it would be good to go back to the life drawing classes I took last year.

3) NOVELS READING

- "Xogum: A Novel of Japan", by James Clavell - half of its 1,000 pages read this month.

- "Kyoto", by the Nobel prize winner Yasunari Kawabata - read last month; review published in Portuguese on my blog for the Literary Challenge organized by Viviane Lima.

===============

CREATIONS

4) DRAWINGS AND PAINTINGS

For sure, to learn how to make art, we need at least to try making arts. Along many previous years, I just tried to do that using pencil, without any instruction. Since last November, I started to try that using watercolours, after some tips by my new teacher of illustration Whip.

But nowadays I´m not that confident to finish more arts without more studying, mainly through the books quoted above (and my ongoing courses). Although I know that to learn I need to put all that into real practice and my girlfriend asks me to finish more arts to make a portfolio...

In fact, I think I need to alternate studies and finished arts. Let´s try to ballance all that. You can see what I´ve already could done in my gallery; 5 works in progress, you can check here. But I got so many other projects I´m dying to finish (or begin) since months ago. Well, if I finish 3 or 4 each month, I can do all of them until the end of 2012!

4.1- SINCE APRIL

1- Emilia!

2- Leave us dragons alone!

3- Good Friday

4 - Chinese Dragon and his Friends

5- Audrey Hepburn

6- Madonna

7- Marilyn Monroe

(these 3 pretty girls were suggested by my girlfriend Renata Milan)

8- The Beatles (suggested by my friend Bruno Andreotti)

9- Indiana Jones (suggested by my friend Rafael Roldan)

10- Elvis Presley

11- Dodge-Chrysler car contest

12- Hahnemuhle cuisine watercolour contest

4.2- SINCE FEBRUARY

13- Halfling rogue in action

14- "Save the Last Dance for Me"

15- Against Archer Papers

16- Natural Evil Brushes

17- The Fairy and the Humming Bird

18- Hands Battle!

19- Tiger (suggested by curly0193)

20- Werewolf (suggested by be-a-sin, after my own suggestion to her)

4.3- SINCE DECEMBER

21- Alphonse and Edward play basketball

22- My girlfriend with shorter hair

23- Ares, her little dog

24- Jacob Black

25- Frog playing guitar

26- Flowers

27- Fruits

(the last six were others of my girl´s suggestions)

5) BOOKS AND LITERATURE WRITING

Since my childhood, I got the wish to become a writer someday. So...

5.1- Last January, I finally could finish my first novel: "The Girl who Heard Too Much"!!! I began its first lines on handwrite, during my stay in the hospital, in May 2010. It´s comprised of about 85 pages, if printed in Times 12, 1.5 line spacing. It´s already reviewed by some friends (including an professional reviewer of literary books and an illustrator of books for children) and revised afterwards. I´ve proposed it to almost 20 publishers last month.

5.2- I have other 10 long stories in project to write. One of them with 25 pages written, story itself or for plans; other 5 have a couple of pages and/or planning written too. And 3 of them I had begun in my teenage years. (Of course, I´ll need do choose a couple of them and others may become short stories or be aborted.)

5.3- There are also 4 non-ficcion projects of books of mine in the row. One of them is based on my essay written to got my bachelor´s degree on Journalism; other in my project when I tried a master´s degree; and another in my writings and experiences during my two trips to Japan.

5.4- For the time being, I´ve written 15 very short stories and 30 poems (one of them with 13 chapters and 11 pages, named "Repressed Romanticism"), since my teenage years. Among other really short ideas published for example in the blog Impulses Expelled, which I created with my friend Fernando J. Vieira.

5.5- As next task, I´m going to correct the English grammar in my translated poem "Playing Marbles" (with the precious help given by CJWilde). It´s my first literary attempt in English.

5.6- Afterwards, I plan to translate to English also the poem "Slaves of Nowadays".

5.6- Finally, I want to write my first poem originally in English, named "Ffff...". I have at least a draft for the time being.

==

(Wow! I took more than 5 hours today to write this journal! I hope this can be really useful later, for me and for you.)

I published another journal in January about other artistic experiences of mine: "The Challenge of Creation".

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição.

Postado por Maurício Kanno | 0 comentário

Junho 15, 2010

default user icon
Postado por Maurício Kanno

Juro que me esforcei pra assistir à Copa do Mundo. Bem, ao menos à estreia do Brasil. À fraca estreia do Brasil. Contra um time café com leite em Copas (2a participação, após 1966), um país de miseráveis com um ditador excêntrico como governante.

Assisti ao vagaroso primeiro tempo, pelo menos (azar), inteiramente. Bom, cultura geral durante o almoço. "Bom que faz companhia pro seu pai", diz minha mãe, liberada do serviço no banco apesar de ter horror a futebol. A mana caçula diz que torceu pros norte-coreanos.

Vuvuzuela

Minha mãe mostrou horror principalmente dos barulhos das cornetas "vuvuzuelas" e coisa que tal, que a TV britânica BBC pensa até em cortar das transmissões. É realmente engraçado ficar ouvindo o barulho desse negócio o tempo todo durante o jogo, um som transmitido como se fosse trilha sonora da partida, huahua.

Parece que a versão para iPod e iPhone está fazendo sucesso também, eheh. (Eu também testei e brinquei com o aplicativo umas vezes durante o jogo, rs, mas seu barulho não chega perto do original, o que fez minha mãe até ficar feliz com o meu.) E eu soube só hoje que isso é um negócio típico da África do Sul.

África

Aliás, se eu vejo algo bom nessa história de Copa do Mundo 2010, é exatamente o lugar: pela primeira vez, na África! Claro, na África do Sul, que é o país com maior chance de alguma estrutura decente no continente. Mas é mesmo ótimo, porque assim o mundo pode ver a África com outros olhos (aliás, até prestar atenção um pouco nela, porque geralmente esse continente é simplesmente um ilustre desconhecido para todos nós, não? ou vc vai dizer que sabe onde fica Gana? Zâmbia? Ruanda?).

Sim, olhar a África com outros olhos. Porque nas raras vezes em que se pensa na África, só lembramos de pobreza, fome, Aids, etc. Aliás, fui buscar uns dias atrás na locadora algum filme pra assistir que não fosse norte-americano, estadunidense. To de saco cheio dessa dominação cultural, e tenho até um projeto pessoal a respeito que vou apresentar em detalhes em breve.

Hotel Ruanda

Bem, o fato é que, buscando algo o mais exótico possível, o melhor que pude encontrar na locadora do bairro foi "Hotel Ruanda", sobre o massacre hutus sobre tutsis no país, e a história dramática de um hotel grã-fino que buscava abrigar perseguidos, já que até os países ricos e ONU largaram mão do lugar (por mais que indivíduos isolados não africanos fizessem o máximo pra ajudar, como da Crz Vermelha e ONU; um jornalista gringo,, que recebeu ordem pra voltar, afirmava-se "envergonhado").

Foi horrível, pesado demais assistir a esse filme (mais duro que mtos filmes de terror). Mas ao menos deu pra sentir um gostinho da África, incluindo nomes de pessoas e umas dancinhas das crianças. E, claro, sua dura realidade. Mas espero achar algum filme mais divertido do lugar ainda. Afinal, o Brasil também não é só dureza, apesar dos filmes daqui que ficam famosos lá fora.

Aliás, parabéns à Folha pela nova seção na primeira página "Boa Notícia", uma ideia que eu já tinha antes desde 2005, mas não coloquei em prática nem por blog.

Sobre o jogo enfim

Pra não dizer que não acabei de falar sobre o jogo de estreia do Brasil, realmente fui azarado em assistir todo o lerdo primeiro tempo e perder boa parte do segundo. Foi divertido o gol "sem querer" que abriu o placar, do Máicon.

O gol do Elano foi bonito, e foi mesmo irônico ele ter sido substituído logo em seguida. Mas meu pai disse que o gol de contra-ataque dos norte-coreanos, que completou 2 a 1 pro Brasil, foi o mais bonito de todos. Pena que perdi justamente esse...

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição.

Postado por Maurício Kanno | 0 comentário

Maio 28, 2010

default user icon
Postado por Maurício Kanno


Olá.

Lá vai meu comentário/resenha sobre a leitura de janeiro de 2010 proposta pelo chamado Desafio Literário, organizado pela Vivi, do blog (ai!)Romance Gracinha.

(Este post foi publicado originalmente em outro blog, e ganhou 42 comentários!)

 

Pra começar bem o ano (ahah), a sugestão foi ler um chamado “romance de banca”. Leia-se: Julia, Sabrina, Bianca, Mirela, etc. Até então eu nunca havia dado muita atenção para eles. Duas razões principais: parece (e é) coisa de mocinha e também parece literatura “pobre”.

 

No entanto, resolvi render-me à minha curiosidade científica (eheh) e fazer a leitura sim. Aliás, isto ajuda muito a compreender melhor o universo feminino, pois elas não adoram tanto este tipo de leitura?

 

Confesso que gostei. Gostei muito, como há tempos não apreciava leitura de livros. Talvez desde a adolescência até, quando meu índice de leitura de histórias em livros era trocentas vezes maior.

 

Livro com história. Sim, porque tenho lido muito mais livros teóricos do que de histórias nos últimos tempos, quando leio algum livro qualquer inteiro.

 

O fato foi que li, no prazo recorde de uns quatro dias após emprestados pela Rê, autora do blog O Gato Risonho, dois livros de uma vez. E somente em meus trajetos de ônibus e metrô do jornal para casa e vice-versa, tentando conciliar com a básica leitura do jornal, claro. Aliás, é impossível ler jornal em transporte público lotado, mas livrinho dá ;).

 

E fiquei tão curioso na leitura, que acabei na verdade adiantando em dezembro o que deveria ler em janeiro, eheh. E li dois, apesar da proposta de ler só um!

 

Bem, na verdade, acho que não é segredo que os livros “cult” são frequentemente chatos pra burro. É claro, não vou desistir de lê-los, eu que sempre achei tão importante esse tipo de leitura, mas... Putz, diversão e prazer são coisas muito importantes, além do intelectualismo, não?

 

Eu mesmo comecei a ler há um tempo atrás “Cem Anos de Solidão”, do conceituadíssimo Gabriel García Marquez... Fui até a metade de suas quase 400 páginas, mas parei. Tudo bem, era profundíssimo e cheio de recursos poéticos, genial, mas comecei a cansar. Espero voltar um dia.

 

Seleção dos títulos

 

Vamos então aos livros em si. Li primeiro “O Anel da Vida” (116 p.), de Loreley McKenzie, da coleção “Amores Eternos” (que singelo!), da Mythos Books. Em seguida, li “Lábios de Mel” (186 p.), de Deanna Mascle, este sim da mais famosa coleção “Sabrina Sensual” (uau!), editora Nova Cultural.

 

Os dois livros foram escolhidos, dos que me foram oferecidos, baseando-me no nível de romantismo, aventura e sensualidade que transpareciam. Para isso, a imagem da capa e a sinopse da contra-capa (ou quarta capa, nunca sei, aquela outra visível, atrás do livro), foram fundamentais.

 

Nada de coisa comportada, como alguns outros pareciam, estilo “família” demais.

 

“Lábios de Mel”

Este me chamou mais a atenção, por isso começo por ele, apesar de ser o segundo que li.

 

Para começar: o título super-genérico não tem nada a ver com a história, como parece ser mesmo comum para este tipo de publicação. Ok, uma única vez a mocinha da história faz a comparação com os lábios do mocinho, mas enfim...

 

Aliás, cumpre informar que o título original, em inglês, era “Moon Hunter”, ou seja “Caçador da Lua”. Sinto que teria muito mais a ver, porque a história trata de aventura pela floresta pelos EUA, em época de Conquista do Oeste (ou Faroeste).

 

Isso é algo que me chama a atenção, claro, pois fui jogador de RPG por muitos anos, por toda a adolescência. RPG: jogo em que se interpretam personagens, com ficha, números, dados, narração, e frequentes combates com seres perigosos.

 

A história em si é divertida, envolvente. Novelinha básica: mocinha encontrada em apuros na floresta, com sua filhinha fruto do casamento zoado com um cretino. Ela acaba conhecendo um moço protetor que faz de tudo para protegê-la, super bem intencionado. Ele parece ter apenas a nobre missão de proteger os fracos e comprimidos...

 

Dilemas amorosos

 

Mas claro, Mack, o gentil e cavalheiro mocinho da história, acaba ficando apaixonado pela moça, enquanto a acompanha até levá-la em segurança. Apesar de não querer admitir isso. E fica naquele vai-não-vai.

 

O moço fica no dilema de querer apenas cumprir sua missão de proteção, tentando se recuperar de um passado dele, em que teria falhado vergonhosamente. Além disso, ele preza muito sua vida independente para formar laços com qualquer mulher que seja.

 

Acho que este é um ponto bem importante: de fato os rapazes costumam enfrentar este dilema mesmo: sua independência e liberdade versus envolver-se (até que ponto?) com a garota que mexe com eles?

 

Mas a mulher que ele acompanha (e cuida dos ferimentos dele, além de também ajudá-lo contra uns selvagens que aparecem, pois ela é durona mesmo!) é cada vez mais irresistível para ele.

 

Por seu lado, a moça, Rebeca, só queria saber de cuidar de sua filhinha. Depois de sua experiência anterior horrível, não quer mais nunca saber de homens. Apenas tolera o tal Mack para seguir protegida pela floresta até algum lugar mais seguro.

 

Mas ela acaba ficando balançada, enfim. A história ondula entre as dúvidas amorosas dos dois protagonistas. Foi uma novelinha e romance (no que se trata de amor, claro), gostosa de acompanhar. Inclusive há de fato trechos picantes, eheh. Interessante esse tipo de narrativa com detalhes e descrições do percurso amoroso. Não conhecia, mas hiper-aprovei, apesar dos exageros caricatos às vezes.

"O Anel da Vida"

 

Bem, se citei no fim “exageros caricatos” para o outro livro... “O Anel da Vida” sim, é cheio deles. Tanto para a descrição dos personagens, excessivamente lindos e maravilhosos, além de suas emoções, barrocas, derramadas.

 

Clichês não faltam, mas sempre funcionam.

 

A começar, temos a Cinderela: Martha, totalmente explorada pelos irmãos e pela mãe, demônios em pessoa. Eles a exploram, o chefe da empresa também, os colegas de trabalho também.

 

E ela sem coragem alguma de revidar. De ter iniciativa para mudar esta situação. De exigir justiça. Uma fraca.

 

Mas eis que, assim como acontece nas histórias do Homem-Aranha, em que o estudante CDF e alvo de todos os bad boys da escola Peter Parker vira um fortão e ágil super-herói; ou mesmo Harry Potter, em que o também explorado pela “família” e órfão garoto vira um feiticeiro, pré-destinado a salvar o mundo dos bruxos e ser o maior de todos, mesmo ainda criança...

 

Algo acontece para a pobre e medrosa Martha. Ela ganha um anel (sim, o do título do livro, que agora sim tem a ver com a história, huahua). Um anel que tem o poder de dar força interior, coragem, para que a moça vença todos os seus desafios.

 

Bom, essa história de misticismo, esotérico, foi algo bacana que apareceu também, que também me chama a atenção, lembrando de meu histórico de jogador de RPG, em que também muita magia é obrigatória.

 

Mulher moderna

 

Um diferencial interessante para a história é que trata da vida da “mulher moderna”, que busca sua independência financeira e nos demais setores da vida (li algo assim mesmo sobre esse tipo de romance de banca em alguma matéria por aí).

 

Isso mesmo: mostra como, ao fim e ao cabo, ela consegue ser bem-sucedida em todos os aspectos de sua vida: não só o amoroso, como foi mais centrado o romance que li da “Sabrina Sensual”, mas também o lado profissional e familiar.

 

Aliás, o lado profissional é bem importante mesmo nesta história; é claro, bastante interligado com o lado amoroso e místico, até porque a mocinha da história consegue o trabalho novo via anel místico e via um belíssimo “Senhor Perfeito”, como ela o chama em pensamento.

 

Tem também um lado de suspense policial, mistério, que a mocinha acaba também tendo de lidar no seu trabalho, que a coloca até em perigo.

 

Ou seja, nisso tudo, o lado de romance “romântico” acaba sendo mais um detalhe. Mas bem derretido e caricato, com certeza.

 

Posso até chamar a história de bobinha, mas é divertida, curiosa, completa, e não me deixou parar de ler nem um instante, até terminar, eheheh.

 

Além de ter o mérito de chamar a atenção para o sucesso profissional feminino e até mesmo de fazer os leitores (e especialmente as leitoras, ahah) refletir sobre as besteiras que têm feito em sua própria medrosa vida pessoal, profissional, amorosa, etc. Neste sentido, é bem um livro de auto-ajuda sim. ;)

 

Palavras-chave: banca, desafio literário, feminino, resenha, romances, romântico

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição.

Postado por Maurício Kanno | 0 comentário

Abril 29, 2010

default user icon
Postado por Maurício Kanno

Uma boa ideia para quem tem ou está com dificuldades de leitura é ouvir livros. Sim, existem os audiolivros, que você pode ouvir até em seu MP3 player.

 

No entanto, várias das melhores obras e sites-projetos de narrações de livros que encontrei são de livros em inglês.

Para os brasileiros, isso restringe um tanto a quem entende bem inglês, claro. Para quem entende mais ou menos... Vale o esforço para treinar!

Há também livros lidos em português, mas boa parte deles são pagos, ou não tenho interesse neles, ou são piratas.

Projetos em obras em inglês

Os melhores projetos/sites em inglês são dois: Librivox e Free Classic Audio Books.

Ambos são ótimos. O Librivox é mais estruturado, com políticas de voluntariado transparente, e com mais de 3.000 livros publicados. Pesquise e veja (e ouça!) se encontra algo que você goste nessa infinidade de livros.

Neste primeiro, encontrei:

- Vários contos de Sherlock Holmes;
Les Misèrables (Os Miseráveis), de Victor Hugo, em francês e inglês, bela iniciativa social que mostra e questiona a situação dos pobres;
A Divina Comédia, de Dante Alighieri, clássico italiano gigante sobre uma jornada pelo inferno até o Paraíso;
- E ainda 1.001 Noites, a longa sequência de histórias árabes que entrou pra valer no imaginário ocidental, e que gira em torno da esperta Sherazade e do rei Shariah.

O Free Classic Audio Books tem a vantagem de mostrar logo de cara quais são suas quase 30 obras oferecidas, em 3 páginas (sem ter que ficar pensando qual procurar). Tem um visual mais amador, com vários anúncios do Google Adsense em volta, além de anúncios para obras pagas a US$ 10. Pode valer a pena também.

Veja quais achei bacanas lá:

War of the Worlds (Guerra dos Mundos), de George Orwell, que assustou muita gente achando que havia uma real invasão de ETs;
Alice in Wonderland (Alice no País das Maravilhas), do Lewis Carrol, super na moda atualmente, agora que o filme estreou;
Romeu e Julieta, o clássico mais que romântico e trágico de William Shakespeare;
Sonetos de Shakespeare, para quem ainda não se cansou dele;
Robinson Crusoe, de William Defoe, bela e clássica história de aventura do náufrago;
Pride and Prejudice (Orgulho e Preconceito), de Jane Austen, clássico precursor da "literatura feminina" ou algo do tipo (precioso de minha querida )
Frankenstein, de Mary Shelley --muita gente conhece derivados mas não o original.

Em português

Tem o site da Universidade Falada, com vários livros em português à venda. Entre uns legais que achei nessa categoria, tem uns do Sherlock Holmes, como o Estudo em Vermelho.

Também tem uns nesse site, bem poucos e a maioria chatos, gratuitos. Um que pareceu melhor éABC dos Mitos. Mas tem que se cadastrar pelo visto para baixar.

Ouvi de outro lugar dois livros espíritas, o "Nosso Lar", que seria a narração de um espírito sobre como é a vida e organização sócio-econômica depois da morte; e o "Livro dos Espíritos", com várias perguntas e respostas sobre a doutrina espírita.

(Infelizmente não acho os links desses dos que baixei; só que foi chato demais ouvir o "Nosso Lar" com voz automática de software gerador de áudio, tome cuidado com esses áudios.)

O site da BibVirt também disponibiliza vários livros clássicos em português, daqueles que se transformaram em chatice pra gente especialmente por ser "livro de escola" ou "de vestibular". Em todo caso... esse site está agora em manutenção.

 

Palavras-chave: audiobook, audiolivros, english, livros

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição.

Postado por Maurício Kanno | 2 comentários

Agosto 10, 2009

default user icon
Postado por Maurício Kanno

Geda, interação, palestras ao mesmo tempo, programação no site e refeições

(10/08/09) Fui convidado para apresentar neste festival, em palestra, a experiência com o Grupo de Estudos de Direitos Animais (Geda), que fundei em São Paulo. O convite partiu de Marly Winckler, organizadora do evento, que aconteceu no Rio de Janeiro, entre 22 e 25 de julho de 2009.

Ela me pediu um depoimento, e aqui está. Para mim foi sinceramente uma honra participar, ainda por cima como palestrante, de um evento como este, tão grandioso e com convidados internacionais e também de diferentes Estados do Brasil. Aliás, rever a própria Marly, que eu havia conhecido pessoalmente e encontrado apenas uma vez, quando estava começando meu caminho no movimento, e com quem me correspondia com alguma requência, também era importante. Ela era uma inspiração.

Ultimamente, eu estava procurando me afastar um tanto das atividades pelos direitos animais, focando questões pessoais em atraso, especialmente profissionais. Por isso inclusive a socióloga e professora Tânia Vizachri acabou assumindo a organização do Geda, com apoio de outros importantes colaboradores, a quem agradeço. Assim, o tempo e dinheiro investido na viagem me faziam hesitar.

Mas a oportunidade de apresentar o grupo em um evento como este e conhecer o Rio de Janeiro – famosíssima cidade em que eu jamais havia colocado os pés, mesmo morando em Estado vizinho – me impulsionaram muito na decisão de aceitar o convite e ir. Além de ter o amigo Bruno Müller para hospedar e desfrutar da companhia na cidade.

Minha palestra sobre o Geda
Por volta de 12 pessoas assistiram minha apresentação, com powerpoint atualizado no dia da partida, sexta-feira – viajei de madrugada para poupar tempo. Foi mesmo muito gratificante ver pessoas de outro lugar do Brasil interessadas na experiência do grupo de estudos, perguntando detalhes de organização e programação, pensando até em montar atividades similares em sua própria cidade. 

A maioria, me parece, eram mesmo do Rio, mas também havia um rapaz de Belo Horizonte, que havia conversado comigo antes da palestra, logo que cheguei ao evento, já demonstrando seu interesse no tema. Charles de Freitas Lima, famoso ativista que conhecia de nome pelas listas de discussão sobre direitos animais, foi outro presente que me honrou com sua presença e interesse. 

Quem se interessar, pode ver o powerpoint aqui (não consegui embeddar na página...): 

http://www.slideshare.net/mauriciokanno/histria-geda-rio

E pode ouvir o áudio da palestra aqui (que vergonha me ouvir falando!): 
http://geda.podomatic.com/entry/2009-08-09T23_06_02-07_00 

Nesta página aparecem informações sobre o Geda e eu mesmo, no site do Festival.

(download do ppt aqui:http://sites.google.com/site/grupogeda/arquivos/historia-geda-24-07-09.ppt )

Festival e o grupo de estudos
Pra ser sincero, mesmo sendo novo no movimento, já estou um pouco cansado de palestras sobre direitos animais. Parece paradoxal dizer isso, vindo de alguém de um grupo de estudos, não? Mas a dinâmica de eventos proposta do Geda é bastante diferente. 

Ao invés de uma grande concentração de palestras em alguns dias seguidos, fazemos apenas duas, separadas por um intervalo com lanche e bate-papo, e tudo isso em apenas 3 horas, uma vez por mês. Isso é mais palatável para mim. 

É claro, eventos de imersão como este 12º Festival Vegano Internacional, além do 2º Seminário de Direitos Animais da USP e o 1º Encontro Nacional de Direitos Animais, tendo participado destes últimos no ano passado, são louváveis, especialmente para quem mora longe dos grandes centros urbanos e fica mais fácil separar dias seguidos para viajar e se dedicar. É minha posição pessoal, mas de todo modo ofereço a proposta alternativa a quem interesse. 

Interação com os participantes
Foi muito bacana poder conversar com pessoas de países diferentes; por exemplo, em inglês com um professor que trabalhou toda a vida em Londres e agora mora na Califórnia; em espanhol com uma estudante intercambista que veio da Califórnia, filha de indianos; e conhecer especialmente tanta gente do Rio, entre outros que só conhecia virtualmente, como Thaís Shanti e Eliane Lima. Além de rever os ativistas de São Paulo. 

Na verdade, para mim, isto é o essencial de um evento grande como este: conhecer pessoas diferentes. Então, tinha vezes até que acabava ficando mesmo de fora das palestras pra bater um papo com alguns. Esta interação informal me parece essencial, e seria bacana oferecer mais espaço para isso. 

Pena que perdi a oportunidade de conhecer pessoalmente o Carlos Naconecy, doutor em Filosofia cujo livro “Ética & Animais: um guia de argumentação filosófica” foi essencial para mim e foi base para muitos dos primeiros eventos do Geda. Um mentor a quem devo muita orientação, inclusive pela troca de ideias por e-mails. 

Quando o festival estava encerrando, eu, caindo de sono de cansaço, acabei indo embora, e meu amigo Leon Denis me disse que Naconecy havia me procurado pouco depois de minha saída, com a amiga Vânia Daró. 

Palestras ao mesmo tempo
Não sei se é estratégico colocar mais de uma palestra ao mesmo tempo, ainda mais tantas de cada vez. Isso sobrecarrega e dispersa a atenção dos participantes. Era triste ver meio vazio o auditório grande em que ocorreu a palestra da esperada escritora Regina Rheda, que veio dos EUA. 

Ouvi frustração a respeito de haver na programação ao mesmo tempo mais de um super-palestrante que o participante queria ver, por exemplo. Quando isso ocorria comigo – e era frequente – a minha própria tática, apesar de isso parecer não muito polido, além de superficial; foi ver um pedaço da palestra de um, e um pedaço da palestra de outro; como fiz com a Patrícia, que falou sobre sua bela experiência do Santuário das Fadas. 

Por outro lado, é claro que isso possibilita um grande leque de opções para os participantes, claro. Dificilmente a minha palestra aconteceria se houvesse apenas uma por vez, que privilegiaria os medalhões do movimento. Isso possibilitou que o público pudesse tomar contato com diferentes experiências e ideias, até com as minhas, de um novato de apenas pouco mais de um ano e meio de ativismo.

Programação no site
Outra dificuldade que tive foi me programar com antecedência, já que eu sabia apenas o horário da minha palestra. Pude ver folhetos completíssimos com a farta programação ao chegar, mas realmente não consegui encontrar pelo site antes essa programação, somente os nomes dos convidados e suas biografias, sem referências específicas de horários. 

Um destaque para a tabela geral no menu principal do topo ia bem. Depois acabei achando, mas estava em ordem alfabética no vasto menu lateral como “Programa”, o que um desavisado como eu acabou deixando passar. 

Refeições
Também proponho dar mais atenção às refeições. Parecia não haver oferta de almoço pra valer na hora do almoço, mas somente lanches dos estandes. É claro, adorei prová-los, deliciosos, como hambúrgueres e pastéis, mas ouvi queixas de participantes a respeito dessa falta durante a semana, tendo que se virar com os lanches. Um deles resolveu até sair do festival para almoçar fora em um dos dias. 

Infelizmente perdi o “Junta-Prato” que ocorreu somente no sábado; acabei me dando conta de que ocorria quando já estava terminando... 

Maurício Kanno

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição.

Postado por Maurício Kanno | 0 comentário

Agosto 05, 2009

default user icon
Postado por Maurício Kanno
Segue mensagem que deixei no blog da equipe da peça: http://projetosorria.blogspot.com/2009/07/estreia-de-sorria.html "meus parabéns a todos!

estive no bar "charme da paulista", na tal avenida, semanas atrás, quando vi passar o Chaplin, e logo a atriz que fez a Samira - pelo que lembro - divulgou a peça pra mim e meus amigos, ex-colegas da faculdade, lá reunidos.

adorei o flyer entregue, e a performance curiosa do chaplin passeando na paulista, além da simpatia da moça.

hoje acabei assistindo a peça com minha namorada e minha irmã, e posso dizer que vcs renovaram meu gosto pelo teatro.

estou recomendando a todos! Faz tempo que eu não via uma peça tão boa, com história de verdade, divertida, limpa, bonita, sem "artistices" de encher o ego da propria equipe.

as peças anteriores que eu estava assistindo tiravam meu gosto por teatro, mas a de vcs reativou totalmente!

Sem falar que dá a maior vontade de assistir todos os filmes do Chaplin depois dessa (aliás, ótimo inclusive o remake em vídeo tb exibido durante a peça, com todo o estilão dos filmes PB... mto bem feito e adaptado pra realidade de hj!).

parabéns!"

Palavras-chave: artes, chaplin, teatro

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição.

Postado por Maurício Kanno | 1 comentário

Agosto 03, 2009

default user icon
Postado por Maurício Kanno
Estou retomando minha coluna na Agência de Notícias de Direitos Animais (ANDA), em parceria com o colega jornalista Matheus Moura, de Minas Gerais. Nosso tema é quadrinhos e animação, com foco em foco em direitos animais. Ao invés de foto pra identificar a gente, acabei produzindo uma caricatura da dupla pra ilustrar a coluna, pra ter a ver com a temática, inclusive. Neste álbum que criei pra essas imagens há as caricaturas juntas, separadas e a foto original na qual me baseei: http://picasaweb.google.com/mpkjor/Caricaturas#

Palavras-chave: ANDA, animais, artes, caricaturas, desenhos

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição.

Postado por Maurício Kanno | 2 comentários

default user icon
Postado por Maurício Kanno
Minha narrativa de conto de Maria de Nazareth Agra Hassen, de Porto Alegre, sobre um cordeiro que descobre que o mundo não é assim tão maravilhoso como pensava... mas ainda assim, encontra esperanças em certo grupo de humanos: os veganos.

Palavras-chave: animais, artes, áudio, conto, cordeiro, direitos animais, ética, fazenda, infantil, kanno, narração, nazareth, pierre, veganos

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição.

Postado por Maurício Kanno | 0 comentário

Agosto 01, 2009

default user icon
Postado por Maurício Kanno

uma tentativa minha, com desabafo envergonhado, até saírem desenhos toscos e balões (veja ampliado em: http://picasaweb.google.com.br/mpkjor/Quadrinhos): 

 

Palavras-chave: artes, desenho, quadrinhos, tentativas

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição.

Postado por Maurício Kanno | 0 comentário

Julho 21, 2009

default user icon
Postado por Maurício Kanno
Normalmente a gente vê traduções esquisitas português-inglês, aqui é o inverso. Veja o que acabo de receber por e-mail. Eu já pensava em publicar a história por seu alto valor ficcional, mas sua tradução engraçada eleva ainda mais seu valor... 
 
======================== 
Olá! o mais caro

     como são você junto com sua família? é bom escrevendo o hoje entretanto, é nem imperativo nem I em toda a maneira compili-lo-á ir de encontro a sua vontade.  Meu nome é Kate Toma. Eu tenho 20 anos velho, a únicas filha e criança do Dr. (atrasado) David Toma.
    Meu pai era um mineiro de ouro altamente respeitável na Costa do Marfim durante seus dias. É triste dizer que passou afastado misteriosa durante uma de suas viagens de negócios embora, sua morte súbita foi lig ou suspeitado um pouco para masterminded por meu tio que viajou com ele naquele tempo. mas o deus sabe a verdade!

     Minha mãe morreu quando eu era contudo um miúdo, e desde então meu pai tomou-me tão especial. Antes de sua morte chamou a secretária que o acompanhou ao hospital e lhe disse que tem a soma de US$10,500,000 deixado em um do banco principal aqui em Abidjan, Costa do Marfim. Disse-lhe mais que que depositou o dinheiro em meu nome, e finalmente emitiu uma instrução escrita a seu advogado quem disse está na possessão de todos os documentos necessários e jurídicos a respeito desta fundo e o banco. Eu tenho apenas 20 anos velho e um undergraduate da universidade e realmente não sei o que fazer.
 
    Agora eu quero um cliente no ultramar em onde eu posso transferir este dinheiro, isto estou porque eu sofri muitas partes traseiras ajustadas em conseqüência da crise política contínua aqui nos problemas da Costa do Marfim e da família que me fizeram para funcionar longe de meus pais atrasados para abrigar e me escondi em um hotel local para a segurança de minha vida da mão de meu tio mau que mata meu pai e alguns outros membros da família que são após minha vida por causa deste dinheiro.
 
     A morte de meu pai realmente trouxe a amargura e ajustou-se para trás para trás dentro a minha vida. O mais caro, eu estou em um desejo sincero de seu auxílio urgente neste
consideração. caro, suas sugestões e idéias seja altamente necessário, permitem-me por favor dizer-lhe o que eu o quero fazer para mim.
 
1. você ajudar-me-á a negociar para o investimento lucrativo e legal onde o dinheiro será investido sàbiamente, como você sabe que eu sou apenas uma menina e não tenho o conhecimento do investimento.
 
2. você ajudar-me-á me a fixar uma licença residencial permanente em seu país, porque para vir sobre e continuar minha instrução quando você será tomado do investimento que setup por você. De todo o mais importante é para que você seja um bom sócio quando o dinheiro chega em seu país.
     
   Eu estou pronto para dar-lhe 20% do dinheiro total depois que o dinheiro foi transferido com sucesso dentro a sua conta bancária em seu país para seu auxílio e para todas as despesas que você faça durante o processo de transferência. É esta oferta OK por você?. Por favor, considere isto e receba-me de volta o mais cedo possível.
 
Obrigado estando lá para mim.
 
Cumprimentos de Kate Toma

Palavras-chave: África, conto do vigário, dinheiro, e-mail, enganação, ficção, inglês, lorota, milagre, português, tradução

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição.

Postado por Maurício Kanno | 2 comentários

Julho 04, 2009

default user icon
Postado por Maurício Kanno

Vc cria o seu na hora e passa a competir na arena virtual! Joguinho bacana, bonito e que não dá trabalho! Clique em: http://mauhr.mybrute.com/

abs! 

 

 

Palavras-chave: gladiador arena combates jogo

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição.

Postado por Maurício Kanno | 3 comentários

Fevereiro 07, 2009

default user icon
Postado por Maurício Kanno

Agradeço muito à avaliação de meus dois textos anteriores por Antonio Candido e Catia. Caso possam (e/ou mais alguém) avaliar mais este texto, agradeço muito. Procurei resolver os problemas apontados, vamos ver se consegui de fato, rsrs.

Desta vez digitei o texto, para facilitar a correção de quem tenha disposição para tanto (em português): http://stoa.usp.br/mauriciokanno/files/1340/7625/Identidad

Também fiz a tradução do mesmo texto para o inglês: http://stoa.usp.br/mauriciokanno/files/1340/7628/Brazilian

Mas ele também está disponível digitalizado com meu manuscrito, para que também possa ser feita a avaliação do original (em português): http://stoa.usp.br/mauriciokanno/files/1340/7624/diplo2007

Palavras-chave: avaliação, Brasil, Brazilian, dissertação, essay, estrangeiro, foreigner, identidade, identity, português, redação, texto, treino

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição.

Postado por Maurício Kanno | 0 comentário

Fevereiro 04, 2009

default user icon
Postado por Maurício Kanno

Estou treinando redações em português e em inglês para uma prova deste domingo, e se os colegas puderem contribuir avaliando meus textos digitalizados, agradeço.

=

I'm practicing essays in Portuguese and in English for a test this Sunday, and I thank you if you could evaluate my digitalized text.

=

O tema proposto da redação em português é conflitos, em esfera global contra local, e as dificuldades e sutilezas para se resolver imprevistos. Pedia-se para identificar algo assim na realidade brasileira e indicando possíveis soluções. Escolhi falar sobre as inundações em Santa Catarina de 2008. O texto digitalizado está aqui: http://stoa.usp.br/mauriciokanno/files/1340/7597/ofchan200

=

The proposed subject for the essay in English is the next one:

Nations are now setting the international ground rules for the 21st Century, laying a foundation for security and prosperity for those who live within them, while isolating those who challenge them from the outside. This system will develop and endure only if those who follow the rules of peace and freedom fully reap their rewards. Only then will our people believe that they have a stake in supporting and shaping the emerging international system.

By president Clinton, September 1997.

My essay in English, digitalized, is here: http://stoa.usp.br/mauriciokanno/files/1340/7598/ofchan200

=

Os temas foram os desta prova (páginas 11 e 13): http://stoa.usp.br/mauriciokanno/files/1340/7599/MRE_001_1

=

Caso queira discutir a temática, bacana, mas o essencial que peço é a estrutura lógica do texto, gramática, estilo, essas coisas. Grande abraço.

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição.

Postado por Maurício Kanno | 1 usuário votou. 1 voto | 3 comentários

Janeiro 31, 2009

default user icon
Postado por Maurício Kanno

Este texto busca colaborar com jovens que se afligem com a possibilidade de se envolver com o serviço militar, aos 18 anos. E claro, discutir o tema e expor o que está registrado na Constituição a respeito, para todos os eventuais interessados.

No meu caso, fui felizmente dispensado na prática pela miopia alta, e oficialmente "dispensado por excesso de contingente". De qualquer maneira, não se preocupe tanto: no Brasil, em 2006, apenas 4,5% dos alistados foram de fato incorporados a alguma instituição militar.

Seguem os artigos da Constituição, o supra-sumo em termos legais no Brasil, que não obrigam ninguém ao serviço militar propriamente dito:

Constituição: Título II, Dos Direitos e Garantias Fundamentais; Capítulo I, Dos Direitos e Deveres Individuais e Coletivos; Artigo VIII:

Ninguém será privado dos direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

Ver também o Artigo VI:

É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício de cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e às suas liturgias; 

Segue análise:

Por exemplo e para ficar mais claro: todo jovem na idade de 18 anos é obrigado a prestar serviço militar (obrigação legal a todos imposta); todavia, poderá recusar-se a alistar-se alegando que o Exército usa armas e que armas são instrumentos para tirar a vida de pessoa, o que sua religião não permite, pois a vida é divina (convicção religiosa), ou que a Marinha é um instrumento de guerra, e ele é pacifista (convicção filosófica), ou que a Aeronáutica é uma força militar de um país capitalista, e ele é marxista convicto (convicção política). 

Por qualquer desses argumentos, o jovem não poderá ser obrigado a alistar-se, e também não poderá ser punido por isso, até que no inciso VI, acima, fica garantida a inviolabilidade de consciência. Mas será obrigado a prestar uma outra obrigação, alternativa ao serviço militar, fixada em lei. Se se recusar a essa prestação alternativa, aí sim será punido com a privação de direitos.

Estudo realizado por:

Silvana Belline Tavares, bacharel em Direito, mestre em Sociologia e ex-diretora da Faculdade de Direito de São Carlos, pesquisadora da Nova Universidade de Coimbra (Portugal).

Rosa Maria de Castro Ferreira, bacharel em Ciência da Informação, professora e consultora de redação em advocacia. 

Texto publicado no livro Analista do Seguro Social, da Policon Editora, 2008.

===========

É claro que fica a questão: "alternativa ao serviço militar, fixada em lei"? Qual seria? Me parece que isto ainda não está resolvido. Veja esta notícia de abril de 2008: Governo estuda alternativa ao serviço militar obrigatório, diz Mangabeira . É claro que você pode também ir na fé, tentando ser "dispensado por excesso de contingente", como eu fui... mas também se arriscando a não ser dispensado.

O engraçado é que eu, aos 18 anos, que nunca tinha pegado uma Constituição ou outros textos de análise legislativa pra ler, sempre ouvia falar de meus amigos que só testemunhas de Jeová estavam liberados, e isso era uma possível desculpa a ser usada... Que mito curioso, o privilégio ser apenas deste pessoal... 

===========

Procurando melhor, acabei encontrando o artigo na Constituição que se refere especificamente ao serviço militar: 

Art. 143: O serviço militar é obrigatório nos termos da lei.

Parágrafo 1o: às Forças Armadas compete, na forma da lei, atribuir serviço alternativo aos que, em tempo de paz, após alistados, alegarem imperativo de consciência, entendendo-se como tal o decorrente de crença religiosa e de convicção filosófica ou política, para se eximirem de atividades de caráter essencialmente militar.

Parágrafo 2o: As mulheres e os eclesiásticos ficam isentos do serviço militar obrigatório em tempos de paz, sujeitos, porém, a outros encargos que a lei lhes atribuir. 

=============

Mesmo assim, não se esqueça de, na época devida, ir solucionar as suas obrigações, como for o caso, pra depois não te dar complicações legais. O alistamento é uma coisa, o serviço militar em si é outra (como lembra um comentarista anônimo abaixo deste texto); apesar de a primeira potencializar a segunda. Repare que no Art. 143 está registrado que primeiro a pessoa se alista, e depois pode alegar imperativo de consciência.

Creio que deveria ser opcional o alistamento militar. Atualmente, ele é obrigatório para homens, conforme o Art. 143 da Constituição, conforme reproduzi acima. Há uma proposta de emenda constitucional, no entanto, de Romeu Tuma, para promover também o serviço militar facultativo das mulheres. A princípio, não tenho nada assim tão contra, não sendo obrigatório... apesar de eu não gostar muito que se incentive isso. Veja o pdf da proposta com a justificativa: http://legis.senado.gov.br/mate/servlet/TextoToPDF?t=13743

Leia mais nesta notícia, de agosto de 2008:

Tuma quer tornar facultativo alistamento militar das mulheres

Leia sobre o movimento contra a obrigatoriedade do serviço militar (mesmo o masculino) nesta notícia, de novembro de 2008:

Obrigatoriedade do serviço militar é polêmica

A propósito, é bom esclarecer que esta última notícia citada, de novembro, diz que as mulheres poderiam ter que prestar serviço militar obrigatório; mas isso já foi retirado do projeto: Ampliação do serviço militar obrigatório não inclui mulheres, diz Defesa

Palavras-chave: 18 anos, Aeronáutica, Constituição, dever, direito, Exército, Forças Armadas, homens, Marinha, militar, mulheres, objeção de consciência, obrigatoriedade, serviço militar

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição.

Postado por Maurício Kanno | 8 comentários

default user icon
Postado por Maurício Kanno

Redivulgando notícia recebida pelo e-grupo "discriminacaoracial". Outra bela inovação e conquista, após Barack Obama assumir o comando dos EUA, não acham?
 
"A ministra de Ação Social do país europeu, Johanna Sigurdardottir, será a primeira homossexual assumida a governar uma nação
 
redação época
AP
ISLÂNDIA - Sigurdardottir será a primeira chefe de governo gay

Quando assumir o cargo de primeira-ministra da Islândia na semana que vem, Johanna Sigurdardottir, de 66 anos, será a primeira autoridade gay a governar um país. Atual ministra da Ação Social de seu país, ela vai substituir o ex- premiê Geir Haarde, que se afastou do cargo na segunda-feira (26), após intensos protestos da população por conta dos graves reflexos da crise financeira global na economia islandesa.

A futura primeira-ministra nasceu na capital da Islândia, Reykiavik, e trabalhou como aeromoça da companhia aérea Loftleidir. Tornou-se ministra da Ação Social em 1987, e posteriormente passou a fazer parte também do Comitê da Indústria e do Comitê dos Assuntos Exteriores do governo islandês. Casada com a jornalista e roteirista Jonina Leosdottir desde 2002, teve dois filhos em um relacionamento anterior.

Alguns políticos homossexuais já ocupam cargos importantes, como é o caso dos prefeitos de Paris, o socialista Bertrand Delanoë, e de Berlim, o social-democrata Klaus Wowereit . Mas, até hoje, nenhum gay havia se tornado chefe de governo."

Enviada por:
 
Marcio Alexandre M. Gualberto
Coordenador Nacional de Política Institucional do
Coletivo de Entidades Negras - CEN - www.cenbrasil.org.br
Rede Social Religiosidade Afro-Brasileira - http://religiaoafro.ning.co

Palavras-chave: autoridade, avanço, Barack Obama, cargo, comando, conquistas, Época, EUA, gay, homossexualidade, Islândia, lésbica, ministra, minorias, política

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição.

Postado por Maurício Kanno | 0 comentário

Janeiro 19, 2009

default user icon
Postado por Maurício Kanno

Este sábado, 24 de janeiro, 15 às 18 horas, na Biblioteca Paulo Duarte, próxima do metrô Jabaquara, SP, ocorre o 1º evento de formação de 2009 realizado pelo Grupo de Estudos de Direitos Animais (GEDA). Neste ano, além das tradicionais palestras-debates sobre Ética Animal em si; há também palestras-oficinas para aperfeiçoar a habilidade argumentativa dos participantes, com o objetivo de promover discussões eficientes em qualquer área.

Os temas abordados no evento de janeiro serão: "Senciência, capacidade de sentir consciente e emocionalmente, como critério para direitos morais", apresentado pelo bacharel em Direito Cláudio Godoy; "Limites biológicos para a senciência", pela bióloga Kátia Tavares; e "A arte de ter razão", livro do filósofo Arthur Schopenhauer, apresentado pelo advogado Hugo Chusyd.

Para o restante do 1º semestre, até junho, na linha de Ética Animal, estão programadas palestras-debates sobre subjetivismo ético, direitos humanos, mutualismo, policiamento da natureza, sistemas político-econômicos, experimentação animal e métodos alternativos.

Na linha de Técnicas de Argumentação, serão enfocados os meios digitais, situações difíceis argumentativas e técnicas de fala ativa e eficiente. Além disso, a jornalista Silvana Andrade, criadora da Agência de Notícias de Direitos Animais (ANDA), dará dicas de como relacionar-se com a mídia; e o professor de Filosofia Leon Denis contará sua experiência educando adolescentes no Ensino Médio sobre Ética Animal.

Programação em formato de cartazes para consulta, impressão e divulgação:

Eventos mensais desde 2007

Os eventos são livres e gratuitos a todo interessado, um sábado por mês, no mesmo horário. Não há necessidade de inscrição, apenas a organização do evento pede que seja comunicada de seu interesse para que possa receber melhor os participantes, de acordo com seu número.

O GEDA é um grupo de estudos independente formado por profissionais em geral, professores e estudantes de diferentes formações, que organiza palestras-debates mensais sobre direitos animais desde novembro de 2007. Os temas são conduzidos por voluntários baseados em livros e artigos selecionados, ou, excepcionalmente, sua própria experiência.

Local: saguão da biblioteca municipal Paulo Duarte, que fica na Rua Arsênio Tavolieri, 45, São Paulo, junto ao Centro Cultural Jabaquara, perto da estação de metrô Jabaquara. A partir do metrô, atravesse a Rua Jequitibás e vire à esquerda na Av. Francisco de Paula Quintanilha Ribeiro.

Mais informações com o grupo: Grupo de Estudos de Direitos Animais: (11) 9564-4568 - grupogeda@gmail.com - http://www.gedasp.org/

Informações sobre a Biblioteca Paulo Duarte: (11) 5011-8819 - bmpauloduarte@yahoo.com.br - http://www.prefeitura.sp.gov.br/cid...

Maurício Kanno

Jornalista e organizador GEDA

Palavras-chave: animais, argumentação, biblioteca, debates, direitos animais, Ética, eventos, Filosofia, GEDA, Grupo de Estudos de Direitos Animais, Jabaquara, palestras

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição.

Postado por Maurício Kanno | 0 comentário

Janeiro 11, 2009

default user icon
Postado por Maurício Kanno

há muita crítica à "grande mídia" fazendo seu trabalho. se não é essa mídia, gostaria de saber qual é a sua fonte.

por exemplo, lembremo-nos de que, até o momento, desde 27 de dezembro, mais de 800 palestinos e 13 israelenses morreram nessa guerra. luana paluto disse "que não tenha dúvida" de que todas as vítimas de Israel são terroristas. mas de acordo com matéria publicada na Folha Online (com agências internacionais), "segundo fontes médicas locais, metade dos palestinos mortos nos últimos confrontos são civis". é claro que compreendo o que luana quer dizer: um civil pode muito bem ser um terrorista. mas atenção: não é necessariamente!

=

matérias publicadas pela Folha (como a que acabei de citar) costuma chamar certos governantes de "ditadores", e certos grupos de "radicais", e outros não. não gosto disso... o próprio Manual de Redação da Folha orienta:

"Ditadura: use com critério esse termo, que significa dominação de uma sociedade por uma pessoa ou um pequeno grupo. É melhor qualificar regimes autoritários de uma maneira objetiva: governo militar; regime cujo presidente está no poder há 25 anos; regime de partido único."

se buscar matérias na Folha Online sobre Fidel Castro, por exemplo, pode-se verificar que muitas delas publicam antes o prefixo "ditador" (mas nem todas).

especialmente a palavra "radical" é muito complicada de se ficar atribuindo a uns grupos sim, a outros não. o que seriam posturas radicais? imagino que isso seja atribuído pela histórica atividade do grupo ou governante, enfatizando o uso de violência (e que tipo de violência?)... espero que o próximo manual da Folha inclua um verbete "radical" tb pra orientar a respeito. 

=

convido ao leitor que publique trechos de matérias publicadas, com análises breves específicas do uso da linguagem pela grande mídia (e tb talvez pequena mídia) mostrando que representações e conceitos os jornalistas e empresas estão produzindo com isso. 

alexandre simionato bueno, por exemplo, escreveu: "Agora o que enche o saco mesmo é a cobertura da guerra pela mídia tupiniquim e os "comentários" de jornalistas e leitores. O festival de abobrinhas é grande e, como de hábito, tudo virou uma imensa batalha entre PT e PSDB. Os de lá dizendo que Israel é ligada umbilicalmente aos EUA e os de cá afirmando que a esquerda é boa em condenar Israel mas tolera o Fidel."

poderia citar exemplos específicos de matérias representativas da sua percepção? (convite feito inclusive ao alexandre)

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição.

Postado por Maurício Kanno | 3 usuários votaram. 3 votos | 4 comentários

Janeiro 08, 2009

default user icon
Postado por Maurício Kanno

Oiê, turma... Só gostaria de dizer que tô sumido do Stoa por ser responsável, há um mês e meio, por uma coluna semanal sobre animação, quadrinhos e direitos animais, na Agência de Notícias de Direitos Animais (ANDA). Aí acaba não sobrando muito tempo pra blogar, sabe como é... Produzir esses artigos dá um certo trabalho, mas é legal, porque une os assuntos que mais curto, e me força a escrever de maneira bem feita e trabalhada, pesquisada e estruturada. Toda sexta-feira tem artigo novo, amanhã chega o sétimo.

Ainda me dá vontade de blogar sempre, mas pra isso acabei aderindo ao sistema do Twitter, em que o tamanho do post é mínimo: 2 linhas. Lá estou atualizando sempre, é uma ótima pra contar algo de novo de maneira bem concisa, e sem investir tanto tempo. Ótimo treinamento jornalístico, por sinal, eheh. A indicação foi da colega de profissão Carolina de Barros. 

Grande abraço e grandioso 2009!

Palavras-chave: agência de notícias, Agência de Notícias de Direitos Animais, ANDA, animação, artigos, blog, coluna, direitos animais, escrever, mini-posts, quadrinhos, tempo, Twitter

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição.

Postado por Maurício Kanno | 0 comentário

Dezembro 12, 2008

default user icon
Postado por Maurício Kanno

O blogueiro da Folha Jairo Marques, chefe de reportagem da Agência Folha, publicou 2 ótimas seleções de cadeirantes:

Para garotos: http://assimcomovoce.folha.blog.uol.com.br/arch2008-10-19_2008-10-25.html#2008_10-

Para garotas: http://assimcomovoce.folha.blog.uol.com.br/arch2008-12-07_2008-12-13.html#2008_12-

;)

Palavras-chave: belas, belos, cadeirantes, modelos, pessoas com deficiência

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição.

Postado por Maurício Kanno | 1 comentário

<< Anterior