Stoa :: Jesus Cristo :: Blog :: Sobre cientistas cristãos

julho 09, 2010

user icon

Numa dessas andanças pela rede, encontrei uma página onde um Químico da Universidade da Georgia, Dr. Schaefer, faz uma analise sobre alguns cientistas que eram cristãos.

Eu achei legal porque ele discorre sobre a separação que o cientista cristão faz da ciência e da fé, além falar sobre alguns cientistas que também eram cristão, e bem conhecidos de quem é da área.

Site: http://acct.tamu.edu/smith/science.htm

Na verdade, creio que esse é o pensamento unânime de quem tem uma crença e estuda ciências, essa separação do que é espirito e do que é matéria.

Na verdade, nunca estudei física procurando indicios de Deus nela, sempre vi a física como física "per sí", pra mim, se há Deus nisso, é tão somente na criação da natureza, e por conseguinte, das leis naturais.

Essa história de provar que Deus existe através da ciência só devia do verdadeiro propósito de Deus que é o espírito. Logo, eu não procuro resolver meus problemas espirituais com a ciência, e nem a ciência com coisas espirituais. Claro, essa é minha opinião, mas não creio que seja diferente do que Plank, Maxwell e outros achavam também.

E vocês , o que acham ?

 

Este post é Domínio Público.

Postado por Albert Richerd Carnier Guedes em Jesus Cristo

Comentários

  1. João Carlos Holland de Barcellos escreveu:

    Se deus interage com a realidade e ouve preces e ajuda   pessoas ele eh passivel de ser detectado pela ciencia !!

    ------------

    21. Carta revela desdém de Einstein pela religião

         
    “A palavra Deus para mim é nada mais que a expressão e produto da fraqueza humana, a Bíblia é uma coleção de lendas honradas, mas ainda assim primitivas, que são bastante infantis”, escreve Einstein

    http://stoa.usp.br/ateismo/forum/39227.html

    -----------
    Alem disso a ciencia ja provou que nao pode existir um Deus Onisciente:
    [i]"13-Prova: Pelas Leis da Física atual Deus não poderia existir [autor desconhecido]

    A Mecânica Quântica tem como lei fundamental o chamado "Princípio da Incerteza". Segundo esta lei, é IMPOSSÍVEL, independentemente da tecnologia, saber a posição exata e a velocidade de uma partícula. Isso significa que, fisicamente, é impossível existir um "Deus Onisciente", pois este ser poderia saber a posição e a velocidade exata de uma partícula e violaria um pilar fundamental da ciência moderna. "[/i]
    http://stoa.usp.br/ateismo/forum/39228.html

     

     

     

    João Carlos Holland de BarcellosJoão Carlos Holland de Barcellos ‒ sábado, 10 julho 2010, 11:52 -03 # Link |

  2. Andre de Souza Freitas escreveu:

    Penso da mesma forma. Tentar delimitar Deus pela ciência é tolice, pois ele está além dela. Noutras palavras, as leis da física valem para o Universo físico, o mundo espiritual é outro.

    Andre de Souza FreitasAndre de Souza Freitas ‒ domingo, 11 julho 2010, 11:57 -03 # Link |

  3. Albert Richerd Carnier Guedes escreveu:

    Cientistas modernos

    Embora nem sempre se saiba, muitos dos cientistas contemporâneos são também crentes. Werner von Braun, alemão, o engenheiro de foguetes, foi diretor do Centro Marshall de Vôo Espacial na década de 60. No prefácio de um livro ele diz: "Acho tão difícil compreender um cientista que não reconhece a presença de uma razão superior atrás da existência do Universo como compreender um teólogo que nega os avanços da ciência. E certamente não há razão científica pela qual Deus não pode reter a mesma relevância em nosso mundo moderno que Ele tinha antes de começarmos a perscrutar sua criação com telescópio, ciclotron e veículos espaciais."12

    James Irwin formou a fundação evangélica High Flight um ano depois de ter andado na Lua. Mais tarde liderou uma expedição ao Monte Ararate. Se tivesse podido dialogar com Deus na Lua, ele teria perguntado: "Senhor, é correto virmos visitar este lugar?" Ele pensa que Deus teria respondido: "É correto desde que vocês dêem a Mim a honra".13

    Walter Bradley é um pesquisador graduado de engenharia mecânica na Universidade A&M do Texas, que tem recebido vários milhões de dólares do governo para pesquisas. Durante os últimos oito anos ele tem feito inúmeras palestras sobre a existência de Deus nas principais universidades norte-americanas.14  

    Henry Schaefer, químico na Universidade da Geórgia, já foi nomeado cinco vezes para o prêmio Nobel e foi mencionado recentemente como o terceiro químico mais citado no mundo. A revista U.S. News & World Report (23-12-1991) cita-o dizendo: "O significado e a alegria em minha ciência vêm naqueles raros momentos em que descubro algo de novo e digo a mim mesmo: 'Pois é assim que Deus o fez.'   Meu alvo é compreender um pequeno ângulo do plano de Deus."

    Num livro recente, 60 cientistas de renome, incluindo 24 que receberam o prêmio Nobel, responderam a perguntas sobre ciência e Deus. Um deles é Arthur Schawlow, professor de física na Universidade de Stanford, e detentor do prêmio Nobel em 1981. Ele diz: "Parece-me que quando confrontado com as maravilhas da vida e do Universo, a gente precisa perguntar por que e não apenas como. As únicas respostas possíveis são religiosas.... Acho necessidade de Deus no Universo e em minha própria vida."15

    Há muito tempo o salmista registrou esta jóia de inspiração: "Os céus proclamam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra de suas mãos" (Salmo 19:1). A natureza nos convida a reconhecer seu Criador e a sondar seus mistérios. Dentro do contexto deste convite, não precisa haver conflito entre o cristianismo bíblico e a ciência, entre a fé e a razão. Um cientista pode, com efeito, ser um cristão.

    Benjamin L. Clausen (Ph.D., Universidade do Colorado, Boulder) trabalha com o Geoscience Research Institute da Califórnia. Ele fez pesquisas em física nuclear no Laboratório Nacional de Los Alamos e no Instituto de Tecnologia de Massachussets, bem como em aceleradores em Amsterdam e em Dubna, Rússia. Seu endereço: Geoscience Research Institute; Loma Linda University; Loma Linda, CA 92350; E.U.A.   E-mail: ben@orion.lasierra.edu

    Algumas referências

    Nancy R. Pearcey and Charles B. Thaxton, The Soul of Science: Christian Faith and Natural Philosophy

    Geoffrey N. Cantor, Michael Faraday: Sandemanian and Scientist: A Study of Science and Religion in the Nineteenth Century 

    Arthur Koestler, The Act of Creation

    Blaise Pascal, Pensées.

    Claude C. Albritton, Jr., The Abyss of Time: Changing Conceptions of the Earth's Antiquity after the Sixteenth Century

    Crosbie W. Smith and M. Norton Wise, Energy and Empire: A Biographical Study of Lord Kelvin

    Paul Theerman, "James Clerk Maxwell and Religion," American Journal of Physics 54 (April 1986), pp. 312, 316.

    René Vallery-Radot, The Life of Pasteur

    Jack Meadows, The Great Scientists

    Richard H. Utt, ed., Creation: Nature's Designs and Designer

    Tom McIver, "Ancient Tales and Space-Age Myths of Creationist Evangelism," The Skeptical Inquirer 10 (Spring 1986), pp. 263, 271;

    Henry Margenau e Roy Abraham Varghese, Cosmos, Bios, Theos: Scientists Reflect on Science, God, and the Origins of the Universe, Life, and Homo Sapiens

    Albert Richerd Carnier GuedesAlbert Richerd Carnier Guedes ‒ segunda, 12 julho 2010, 02:32 -03 # Link |

  4. Albert Richerd Carnier Guedes escreveu:

    Ainda tenho um pdf legal sobre isso: 

    Como pode um cientista ser cristão em nossos dias ?

    Albert Richerd Carnier GuedesAlbert Richerd Carnier Guedes ‒ segunda, 12 julho 2010, 02:35 -03 # Link |

  5. Pedro Augusto Simões da Conceição escreveu:

    Se alguém curte um olhar mais filosófico em cima destas mesmas questões, recomendo a leitura de Henri Bergson, em especial "A evolução criativa" e "Matéria e Memória".

    Pedro Augusto Simões da ConceiçãoPedro Augusto Simões da Conceição ‒ terça, 01 março 2011, 15:30 -03 # Link |

  6. Enock Rodrigues dos Santos escreveu:

    realmente o pdf é bem legal Sr. Albert.

    Enock Rodrigues dos SantosEnock Rodrigues dos Santos ‒ sábado, 12 março 2011, 19:45 -03 # Link |

Você deve entrar no sistema para escrever um comentário.

Termo de Responsabilidade

Todo o conteúdo desta página é de inteira responsabilidade do usuário. O Stoa, assim como a Universidade de São Paulo, não necessariamente corroboram as opiniões aqui contidas.