Stoa :: ON :: Blog :: comunicação

Novembro 01, 2009

default user icon
Postado por ON

ESTE POEMA ESTÁ NA PÁGINA 219 DO LIVRO "OLHARES"-COLEÇÃO DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA, N.12.NJR/ECA/USP.

veja também MENINOS DE PEDRA:vídeo e poesia se Marcelo Roque

http://www.eca.usp.br/nucleos/njr/catedra/


[clique na fotoa para ampliar]

JEAN BAUDRILLARD E GLÓRIA KREINZ NA FOTO ACIMA

BLOGOSFERA, DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA E UM TOQUE SUTIL
Glória Kreinz

Divulgação Científica no Século XXI:
Poeta do Orkut - Marcelo Roque - A flor

Grandes cientistas do videogame
Leandro Stein

Lula lá: no planalto e nas telonas
Mariana Queen Nwabasili

A útima moda não é de Paris
Danilo

Camarão poderá ajudar a desenvolver DVD's
Carlos Augusto Soares

O USO DA IMAGEM NA DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA: Os Cientistas
João Garcia

Este post é Domínio Público.

Postado por ON | 0 comentário

Agosto 27, 2009

default user icon
Postado por ON

CONVITE DE LANÇAMENTO DE LIVROS DE COMUNICAÇÃO-DIA 1 DE SETEMBRO, 18HS, ECA/USP-DEPARTAMENTO DE JORNALISMO

http://wwwecauspbrnjr.blogspot.com/

 

"SIDEREUS NUNCIUS"

                                  Bem fez Galileu,
                                que tão bem sabia,
                 que de nada valiam as luzes no infinito
                    sem os olhares para contempla-las



Físico, matemático,astrônomo e filósofo italiano, Galileu Galilei foi um
dos maiores cientistas de todos os tempos
Em 1609, exatamente 400 anos atrás, foi o primeiro a utilizar um
telescópio para fazer observações do espaço, onde conseguiu
visualizar desde crateras lunares, até mesmo, os satélites de Júpiter,
dentre outros importantes avistamentos na via-láctea
E todas estas suas revolucionárias observações foram depois publicadas em um livro chamado "Sidereus Nuncius" ( Mensageiro das Estrelas)

     
                       
Marcelo Roque

Este post é Domínio Público.

Postado por ON | 0 comentário

Junho 23, 2009

default user icon
Postado por ON

 A ESTRUTURA DO TEMPO E COMO ELA DEIXA DE FAZER SENTIDO NO POETA E NO DIVULGADOR CIENTÍFICO

"Dessa fronteira para dentro, o caminho é um só: em direção ao centro do buraco negro, ou "singularidade", um ponto onde a gravidade atinge um valor infinito e a estrutura do espaço e do tempo deixa de fazer sentido."[texto completo de Marcelo Gleiser no final desta postagem]

Poesia A Vida Não Pára de Marcelo Roque, publicada hoje no seu blog

 A VIDA NÃO PÁRA

Minha vida passa tão depressa
que muitas vezes,
quando me dou conta,
já parti,
e me deixei para trás ...

Marcelo Roque

Texto publicado domingo, 21 de Junho de 2009, na Folha de S. Paulo por Marcelo Gleiser

Carecas suadas



Buracos negros são menos negros do que se imagina

Talvez nenhum objeto no Universo seja mais enigmático do que os buracos negros. Mesmo Einstein, cuja teoria da relatividade geral prevê a sua existência, não acreditava que eles fossem possíveis. Pudera. No coração dos buracos negros as leis da física deixam de fazer sentido, algo que nenhum físico gosta de contemplar. Na verdade, não são as leis da física que deixam de valer, apenas aquelas reservadas à descrição dos fenômenos clássicos, leia-se familiares de nosso dia-a-dia: no centro de um buraco negro, a física do muito pequeno, a mecânica quântica, tem papel fundamental. E, como mostrou o físico Stephen Hawking, fora dele também.

Segundo a teoria da relatividade geral de Einstein, a matéria encurva o espaço à sua volta e afeta também a passagem do tempo. Quanto maior a concentração de matéria, maior o seu efeito na curvatura do espaço e no fluir das horas. Esses efeitos, embora sempre presentes, se fazem relevantes apenas em casos extremos. Mesmo um planeta como a Terra exerce apenas uma pequena influência sobre o espaço e o tempo.

Mas, com as estrelas, os efeitos já são mensuráveis. Uma das primeiras confirmações da teoria de Einstein foi obtida medindo a deflexão da luz proveniente de estrelas distantes ao passar perto do Sol. Aliás, as medidas foram obtidas em Sobral, no Ceará, durante um eclipse total. Com os buracos negros, a luz não é apenas defletida; ela desaparece por inteiro. Se algo penetra no chamado horizonte de eventos, uma fronteira esférica em torno do buraco negro, jamais sai.

Dessa fronteira para dentro, o caminho é um só: em direção ao centro do buraco negro, ou "singularidade", um ponto onde a gravidade atinge um valor infinito e a estrutura do espaço e do tempo deixa de fazer sentido.

Buracos negros nascem quando estrelas morrem. Não qualquer estrela, mas estrelas bem pesadas, com massas maiores do que a do Sol. Quando as estrelas deixam de gerar calor e radiação, elas começam a implodir devido à própria gravidade. Em estrelas suficientemente pesadas, o processo continua indefinidamente, até que uma enorme quantidade de matéria fica aprisionada num volume mínimo. Por exemplo, para o Sol virar um buraco negro, teria de se contrair até uma esfera de 3 km de raio. Quando a estrela vira um buraco negro, muito de sua massa é ejetada para o espaço.

O resto é "tragado" pela singularidade, como água escoando por um ralo. A diferença é que não existe um cano levando a água para outro lugar. A menos que o buraco negro gire. Nesse caso, pode existir um "buraco de minhoca", uma espécie de garganta cósmica ligando dois pontos distantes do Universo. Tudo indica que é muito difícil manter essas passagens abertas.

Com o colapso da estrela, muita informação desaparece. Uma das questões interessantes da astrofísica moderna é o que ocorre com ela. Segundo as teorias atuais, os buracos negros são de certa forma objetos simples. Tudo o que precisamos para caracterizá-los é a sua massa e a sua rotação. Toda a complexidade da estrela some na singularidade e o que vemos fora do horizonte precisa de apenas dois números para ser descrito. Por isso, dizemos que os buracos negros "não têm cabelo". Hawking calculou que buracos negros são menos negros do que se imagina. Eles emitem radiação com potência inversa à sua massa.

Ou seja, buracos negros são carecas e suam, aos poucos perdendo a sua massa. Com isso, vão ficando cada vez menores, o que leva a uma importante questão: o que ocorre quando o horizonte "evapora" até a singularidade? Será que existem singularidades sem um horizonte à sua volta? Mas isso deixo para outra semana.

Este post é Domínio Público.

Postado por ON | 1 comentário

Maio 05, 2009

default user icon
Postado por ON

Cumprimentos  ao bom senso da Universidade, com poesia,pois toda comunicação democrática saiu vencedora.   Eis Marcelo Roque, da equipe do NJR/ECA/USP e da Cátedra UNESCO José Reis de Divulgação  Científica da USP :

"REBENTAÇÃO"

                               Tentar calar um homem
                                   e suas ideologias
                                 com o uso da força,
                    é o mesmo que tentar represar um rio
                                 com arame farpado




             "Em solidariedade a todos os usuários do blog Stoa,
             da USP"

                                   
Marcelo Roque

Este post é Domínio Público.

Postado por ON | 1 usuário votou. 1 voto | 0 comentário

Abril 11, 2009

default user icon
Postado por ON
Divulgação Científica Glória Kreinz

Divulgação Científica Glória Kreinz

Construção


Não levo um ou dois dias para escrever um poema ...
levo a vida inteira

Marcelo Roque

O Núcleo José Reis, a ABRADIC e a Cátedra UNESCO de Divulgação Científica da USP convidam a todos para a Missa de sétimo dia em memória do Professor Crodowaldo Pavan que será realizada na Terça-feira, 14 de abril, às 19 horas, na Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro (R. Honório Líbero, 100 - Jardim Paulistano, SP.
Tel: (11) 3083-0033 e (11) 3081-3446.

Postado por ON | 0 comentário

Abril 01, 2009

default user icon
Postado por ON

 Veja o boletim eletrônico do NJR/ECA/USP-15 mil emails- a poesia Televisão de Marcelo Roque e artigo sobre o Hospital Universitário por Yuri  Gonzaga,com o vídeo reportagem que acompanha a matéria, feito para a Rede Globo .                                                                   Glória kreinz
Boletim Eletrônico Pro Scientiae

 http://www.eca.usp.br/nucleos/njr/clipeciencia/

NESTA EDIÇÃOBoletim Eletrônico Pro Scientiae
 

A Divulgação Científica diante de "Cardumes Cibernéticos"
Glória Kreinz

Divulgação Científica no Século XXI:
Poeta do Orkut - Marcelo Roque - Doe amor, doe vida, doe órgãos

Hospital Universitário disponibiliza curso gratuito em alternativa avançada de curativo
Yuri Gonzaga

Mulher, filhos e trabalho...uma relação (ainda) complicada!
Isabella Holanda

Fato & Foto: equipe NJR

O USO DA IMAGEM NA DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA: Os Cientistas João Garcia 

Boletim Eletrônico Pro Scientiae

E AINDA A POESIA DE MARCELO ROQUE

TELEVISÃO

                               Ela quer falar por mim
                                     quer sonhar
                                       mastigar
                                       defecar
                                        gozar
                           quer lacear meus sapatos
                             comprar minhas roupas
                           diagnosticar minha miopia
                          e minha taxa de colesterol
                       ela quer dizer o que devo sentir
                                      quando
                                      e onde
                            e me ensinar a mentir
                       de maneira mais convincente
                      ela quer que eu almoce e jante
                                 todos os dias
                             no conforto do sofá
                               deixando a mesa
                           apenas para as visitas
                         ela sempre me aconselha
                     a não perguntar para o meu pai
                           por que ele bebe tanto
                             e por que minha mãe
                           vive se auto-medicando
                             ela quer que eu dance
                                        beba
                                    jogue bola
                             jogue conversa fora
                           quer que eu me divirta
                      e não me preocupe com nada
                           até quer que eu ame
                                     mas
                               não ao ponto
                    de me perder entre os beijos
                                 e abraços
                                e esquecer
                         que às oito em ponto
                 tem mais uma capítulo da novela
Marcelo Roque
Boletim Eletrônico Pro Scientiae

Hospital Universitário disponibiliza curso gratuito em alternativa avançada de curativo

Yuri Gonzaga

Aula tem cerca de três horas divididas entre teoria e prática sobre técnica a vácuo



São Paulo (AUN – USP) – O Hospital Universitário da USP está oferecendo curso gratuito sobre curativo a vácuo. As inscrições, pelo site do HU, são gratuitas e abertas. Quem ministra o curso é Fábio Kamamoto, cirurgião do hospital e um dos inventores da técnica. A economia para pacientes tratados deve ser de R$ 4 mil por semana. As três horas de aulas, às sextas-feiras, incluem aprendizado teórico e prático nas instalações do HU.

Profissionais e estudantes de saúde, em especial da área de enfermagem, participam a fim de conhecer a técnica. Luiz Cezario veio de Foz do Iguaçu - PR para participar da aula. Graduado em Enfermagem, trabalha no Hospital Ministro Costa Cavalcanti e diz atender, pelo menos, cinco casos ao dia com feridas complexas. “Utilizamos métodos convencionais e, por isso, leva muito tempo para curar”, diz.

Há expectativa em se utilizar o aprendido no curso. Maria Amélia Aguilar Perez, enfermeira do Hospital Municipal de Diadema, não conhecia curativos em que se aplica baixa pressão. “Faremos de tudo para utilizar o método a vácuo”, diz. Segundo Maria Amélia, o hospital em que trabalha atende casos que demandariam esse tratamento todos os dias. “E o grande atrativo é o baixo custo”, ressalta.


Reportagem de Graziela Azevedo para "Rede Globo"  (veja texto)

Diversos pacientes têm casos de feridas complexas, devido a uma enfermidade. Diabéticos são um exemplo, mas pessoas com varizes e úlceras por pressão também demandam atenção às feridas expostas. Junto deles estão os acidentados no trânsito e com queimaduras.

O princípio de se aplicar pressão negativa com a sucção da área da ferida já é comercializado, contudo a um preço alto. O custo do uso do Vacuum-assisted Closure (VAC) gira em torno de R$ 4 mil por semana. O Sistema Único de Saúde (SUS) não banca o aparato necessário, composto por bomba elétrica de sucção, esponja e coletor de secreção específicos e patenteados.

A alternativa desenvolvida na USP é barata porque utiliza materiais já presentes no dia a dia da área da saúde. O custo é de, aproximadamente, 30 reais por curativo, ou dois dias. São utilizados uma esponja hospitalar esterilizada, uma sonda, um filme adesivo tipo “Ioban” e uma válvula de controle de pressão. Esse sistema é ligado à linha de vácuo, “que todo hospital tem”, segundo Fábio.

Um dispositivo, porém, é necessário para regular a pressão dessa linha de vácuo, que apresenta oscilações ao longo do dia. Para isso, Fábio Kamamoto desenvolveu uma válvula junto do professor José Carlos Teixeira de Barros Moraes, do Laboratório de Engenharia Biomédica (LEB) da Escola Politécnica da USP. Por enquanto, ela não é comercializada, já que está em processo de patente e registro. Segundo o médico, no segundo semestre a válvula de controle de pressão já deverá ser comercializada, por R$ 1.500 a R$ 2.000 (em estimativa).

A utilização da pressão negativa, consequência do uso do vácuo, acelera o processo de cura da ferida. A quantidade de bactérias diminui, há maior vascularização da região e as células crescem mais rápido. Além disso, as bordas da ferida se contraem, colaborando para o processo. A técnica promete redução do trabalho de enfermagem.

Postado por ON | 0 comentário

Março 28, 2009

default user icon
Postado por ON
Sempre é bom pensar as relações entre o efeito maquínico que as Novas Tecnologias podem trazer sobre o meio ambiente e o homem. Neste sentido o vídeo com a música técno e o evento que apresentamos são um bom momento de integração/reflexão em torno deste fazer/sentir que marca nosso momento cultural.Seria bom estar presente  neste encontro com marcas de comunicação/divulgação no ciberespaço. A poesia de Marcelo Roque que fala de "cardumes cibernéticos" veio completar a proposta da discussão, eis então "Piracema" .
Glória Kreinz
Onde?
March 29 to April 2, 2009
MIS (Museu da Imagem e do Som) e CCSP (Centro Cultural São Paulo)
São Paulo, Brazil
LOCAL
MIS - Museu da Imagem e do Som [http://www.mis-sp.org.br]
Avenida Europa, 158, Jardim Europa, São Paulo
tel: 2117 4777

"PIRACEMA"

MARCELO ROQUE

                                Eu já posso até ver
                              cardumes cibernéticos
                           com seus chips brânquiais
                       e escamas com micro-sensores
                             massageando os egos
                           dos rios Pinheiros e Tietê
 



                     (Sobre notícia vinculada pela imprensa,
                    que fala da invenção do peixe robô, que
                    irá auxiliar na fiscalização dos índices de
                    poluição dos mares e rios)
Marcelo Roque
Divulgação Científica Glória KreinzG.K.
 
In the wilderness, Koert Van Mensvoort

Entre os dias 29 de março e 1º de abril acontece em São Paulo o encontro internacional Paralelo - Tecnologia e Meio-ambiente, que reunirá artistas, designers e pesquisadores do Brasil, do Reino Unido e da Holanda para discutirem práticas interdisciplinares e colaborativas que aproximam arte, ciência e ecologia.

apresentação / presentation

programação aberta / open programme

atividades fechadas ao público, com transmissão online /
online programme

bate-papo no IRC (como usar) / IRC chat (how to use it)

link para transmissão online, ativo somente nos horários do evento / webcast

FONTES DO TEXTO:

http://recantodasletras.uol.com.br/autores/marceloroque
BLOG-SARAU PARA TODOS-http://sarauxyz.blogspot.com/
http://www.forumpermanente.org/.event_pres/encontros/paralelo-tecnologia-e-o-meio-ambiente/paralelo-tecnologia-e-meio-ambiente/

Postado por ON | 0 comentário

Março 24, 2009

default user icon
Postado por ON

Na tese que Paulo da Silva Quadros apresenta  dia 01de abril para obtenção do grau de doutor há propostas interessantes.EPISTEMOLOGIA DA LEITURA: UM CAMPO INTERPRETATIVO DE INSERÇÃO DOS MEIOS DIGITAIS NO CONTEXTO ESCOLAR visa investigar como formas de leitura podem representar um campo interpretativo que possibilite a inserção dos meios digitais dentro do contexto escolar. Na página 222 o autor cita Glória Kreinz qdo diz que não há diferença entre jornalismo científico e divulgação científica.Vale a pena conferir, ao som da música do Kraftwerk e sua música nascida como arte no ciberespaço.

VEJA TAMBÉM O ÚLTIMO NOTÍCIAS ABRADIC

NOTÍCIAS ABRADIC - N° 94 - Março de 2009

Nesta edição:

BIG BANG começa bem o outono divulgando CIÊNCIA E TECNOLOGIA com entusiasmo: Vídeo e Poesia
Glória Kreinz

Divulgação Científica no Séc. XXI:
Poeta do Orkut - Marcelo Roque - "Braille"
Marcelo Roque


Ressuscitou o carro elétrico?

Yuri Gonzaga


O USO DA IMAGEM NA DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA: Os Cientistas
João Garcia

 

 

Palavras-chave: artes, ciberpaço, comunicação, divulgação científica, Glória Kreinz, jonalismo científico, música, poesia

Postado por ON | 0 comentário

Março 18, 2009

default user icon
Postado por ON

 Glória Kreinz

Marcelo Roque.-CATEDRA UNESCO JOSÉ REIS

Células Tronco 


Divulgação Científica

Pesquisando alguns blogs encontrei a ótima poesia Célula Tronco de Marcelo Roque e não resisti de incluir também duas minhas e uma de José Reis,para começar a semana pensando as relações entre divulgaçao e arte:

WIKIPEDIA

PARA A WIKIPEDIA E PARA O ORKUT PALAVRAS AO VENTO...

E PARA MARCELO ROQUE,COMPANHEIRO DE POESIA...

Mulher

Glória K.

Rosa torturada
em verso e rima,
voz que chama
na noite sua sina,
sol e luz sorriso
de menina...
Mulher,
Deusa cativa
sempre se ilumina,
em lágrimas de amor
se cumpre e ensina...

http://www.poetasmortos.com.br/index.asp?

 

Células Tronco

Sob a aurora dos novos tempos
já se espalha pelos campos
a se perder de vista
o verde dos olhos
da esperança
e dos corações

Marcelo Roque

Caminho

Bem no fim do caminho,como flor,
esquecida de alguém,
encontrei o começo.

José Reis

Palavras-chave: CIBERESPAÇO-CATEDRA UNESCO JOSÉ REIS, COMUNICAÇÃO, DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA, POESIA

Postado por ON | 0 comentário

Março 12, 2009

default user icon
Postado por ON

http://pt.wikipedia.org/wiki/Gl%C3%B3ria_Kreinz

www.eca.usp.br/nucleos/njr/curso

CURSO DE DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA-NJR/ECA/USP

Faça sua inscrição no Curso de Divulgação Científica do NJR!
TELEFONES: 3091-4021/ 91858655
 
INÍCIO DAS AULAS EM  fevereiro de 2010

Inscrições abertas para o primeiro semestre de 2010
ÚNICO COM APOIO DA ABRADIC, CÁTEDRA UNESCO JOSÉ REIS DE DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA,NJR/ECA/USP

DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA NO SÉCULO XXI -- Nesta edição  do Boletim eletrônico da Catedra UNESCO da USP em divulgação científica, leiam:



Wikipedia, Google, Cátedra UNESCO de Divulgação Científica procuram abertura de conhecimento

Glória Kreinz

Divulgação científica e poesia: Poeta do Orkut - “Flor do Sertão”
Homenagem ao Dia Internacional da Mulher
Marcelo Roque

A ABRADIC informa que estão abertas as inscrições para o PRÊMIO JOSÉ REIS -2009

Abuso de absurdos
Yuri Gonzaga

As ideologias nunca vão nos deixar
Irana Mariano

 

Wikipedia, Google, Cátedra UNESCO de Divulgação Científica procuram abertura de conhecimento

Glória Kreinz


Divulgação Científica

A Wikipedia contribui nos debates sobre divulgação científica, assim como o Google, a Internet, e todas formas de comunicação conquistadas pela informática, no século XXI. É uma enciclopédia aberta, como a linguagem da divulgação científica é uma linguagem pública, procurando atingir o maior número de pessoas possíveis. Isto pensava José Reis, e divulgadores científicos que se impuseram nesta área de conhecimento.Abertura de conhecimento é a meta comum.

Embora isto seja óbvio, é preciso estar alerta, pois pode haver discordâncias que tentem tirar este caráter abrangente do ato de comunicar ciência e tecnologia, tentando colocar impasses acadêmicos, esquecendo os grandes temas que exigem tratamento crítico e pormenorizado. Destacamos o papel da Cátedra UNESCO José Reis e tentamos avaliar seu papel, nas palavras de Célio da Cunha, no livro Círculos Crescentes:

“A Cátedra UNESCO José Reis tem condições de projetar-se como núcleo de excelência, fecundando e irradiando para outras regiões do país e da América Latina, o compromisso de Budapeste de tornar a ciência um bem comum de todas as pessoas. Nessa oportunidade, não poderia deixar de expressar o agradecimento da UNESCO aos pesquisadores e cientistas que abraçaram a idéia de criação dessa Cátedra, especialmente a Crodowaldo Pavan, cientista emérito que, em sua brilhante trajetória acadêmica e profissional, sempre apoiou e deu ênfase à divulgação científica; a Ciro Marcondes, autor do projeto que foi aprovado e elogiado em Paris e, a Glória Kreinz, cujo dinamismo e liderança convertem-se de forma crescente em fator importante para o desenvolvimento da Cátedra”.

“Os agradecimentos da UNESCO se estendem à Reitoria da Universidade que tanto na gestão do Reitor Adolpho Melfi, quanto da atual Reitora Suely Vilela, aqui representada pelo Vice-Reitor, Franco Maria Lajolo, não faltaram com o seu apoio para essa iniciativa.Por último, quero também aproveitar a oportunidade para dizer que a Cátedra, recebendo o nome de José Reis, presta mais uma homenagem à memória de uma figura ímpar da comunidade científica brasileira que tanto se empenhou em mostrar a relevância da divulgação científica e que a UNESCO soube reconhecer outorgando-lhe um dos mais expressivos prêmios da Organização, o Prêmio Kalinga de Divulgação Científica; como também as homenagens da UNESCO a Júlio Abramczyk, presente nesta solenidade, que há mais de 40 anos, na Folha de São Paulo, seguindo a trajetória inspiradora de José Reis, dedica-se a divulgação científica, colocando semanalmente à disposição do público conhecimentos científicos importantes para a vida das pessoas.”

Conforme se observa a proposta da Cátedra UNESCO e tornar sempre disponível o conhecimento. Nem tudo foi assim ou é assim e José Reis mencionava atitudes furtivas, que iriam contra os princípios democráticos de divulgar ciência e tecnologia. Em nome da Cátedra e da ABRADIC- Associação Brasileira de Divulgação Científica, mencionamos algumas destas preocupações, quando José Reis,por exemplo, denunciava, com tristeza, na Revista Anhembi, de janeiro de 1955: "Víamos técnicos a se guerrearem e combaterem, desmerecendo-se uns aos outros na luta pela conquista de vantagens."

Sempre superando a pequenez do cotidiano, o Dr. José Reis esteve acima de posturas menores, procurando escrever e falar sobre problemas que afetavam a comunidade, procurando melhorá-la como um todo, tentando fazer avançar o conhecimento como exercício da cidadania, procurando superar todos os limites. Gostamos de pensar, como José Reis: "Fizemos o que pudemos", e nesta linha continuaremos, procurando os círculos crescentes, com Rainer Maria Rilke, José Reis e todos que acreditam “na espiral rumo ao infinito”. A tentativa de colocar limites não é nova e gostamos de lembrar nossos pesquisadores e alunos.

Lembramos também das coisas boas, tais como que a Wikipedia faz parte da divulgação científica do NJR/ECA/USP, pois permite esclarecer a pesquisadores, professores, alunos, e demais interessados que a coleção Divuldação Científica, publicada pelo Núcleo José Reis de Divulgação Científica da ECA/USP é a única no Brasil. A intenção foi sistematizar academicamente linhas de produções esparsas, com temas como acelerador nuclear, orkut, história da ciência, filosofia,poesia/Marcel Proust e outros fatos atuais. É assim que entendemos linguagem pública se atualizando sempre. E no século XXI, com suas indagações e perplexidades e pensando assim temos novidades no portal do Núcleo, que é o NJR/Atualidades. Participem conosco...Estamos esperando.

Este post é Domínio Público.

Postado por ON | 0 comentário

Março 05, 2009

default user icon
Postado por ON

 

Você

Divulgação Científica Glória Kreinz

Divulgação Científica Glória Kreinz RSS

http://www.eca.usp.br/njr/atualidades.htm

 

Últimas Postagens:

Núcleo José Reis é notícia no USP Online e no Blog Stoa do USP Online

Livro: "Cidade do Cabo: entre pingüins e babuínos"
Marcelo Afonso

Vídeo: Conferência do Prof. Aziz Ab'Sáber
NJR-ECA/USP

Poesia: Sol da Liberdade
Marcelo Roque

Blogs e sites que participam

Veja o Clipe Ciência
Atualizado 05/03/09

 

 

Século XXI
POETA DO ORKUT: "Sol da Liberdade"
Marcelo Roque

Leia mais no Clipe Ciência

Século XXI
POETA DO ORKUT:

 "Sol da Liberdade"
Marcelo Roque

Leia mais no Clipe Ciência

Sol da Liberdade

Era quadrado
mas era sol
o mesmo sol
que insistia em nascer para todos
também nascia para mim


( lembrando a luta de muitos homens e mulheres, pela redemocratização de nosso país ... daqueles que foram perseguidos, presos, torturados, e em muitos casos, mortos ... Valeu a luta, valeu acreditar no ideal de liberdade, ontem, hoje e sempre !)

 Marcelo Roque


http://recantodasletras.uol.com.br/autores/marceloroque

Século XXI
POETA DO ORKUT: "Sol da Liberdade"
Marcelo Roque

Leia mais no Clipe Ciência

Últimas Postagens:

Núcleo José  Núcleo José Reis é notícia no USP Online e no Blog Stoa do USP Online

Livro: "Cidade do Cabo: entre pingüins e babuínos"
Marcelo Afonso

Vídeo: Conferência do Prof. Aziz Ab'Sáber
NJR-ECA/USP

Poesia: Sol da Liberdade
Marcelo Roque

Blogs e sites que participam

Veja o Clipe Ciência
Atualizado 05/03/09

 

   
 


Núcleo José Reis Valoriza a Divulgação da Ciência e a Comunicação entre áreas.
Matéria feita por Luiza Caires / USP Online

e-mail: lucaires@usp.br
Publicada em Ciência 27/02/09

Postado por ON | 1 comentário

Fevereiro 24, 2009

default user icon
Postado por ON
RESGATE DE MEMÓRIA NO CIBERESPAÇO
Imagens de todos os tamanhosImagens muito grandesImagens tamanho grandeImagens tamanho médioImagens tamanho pequeno  Qualquer conteúdoConteúdo de notíciasRostosClip artDesenhos de linhaConteúdo de fotoResultados 1 - 20 de aproximadamente 329 para gloria kreinz poesias (0,15 segundos) 

Glória Kreinz
300 x 450 - 95k - jpg
www.eca.usp.br
Glória Kreinz e Ciro Marcondes Filho ...
400 x 301 - 150k - jpg
www.eca.usp.br
... Filho e a Profª Glória Kreinz
446 x 335 - 39k - jpg
www.eca.usp.br
Marcelo Roque. Bordado
300 x 348 - 66k - jpg
www.eca.usp.br 
Divulgação Científica Glória Kreinz
... no primeiro plano, Glória Kreinz  com equipe Catedra Unesco
308 x 238 - 10k - jpg
www.eca.usp.br
Glória Kreinz com a Profa. Clélia Marques
270 x 203 - 42k - jpg
www.eca.usp.br

Divulgação Científica Glória Kreinz-prof.dra.coordenadora do NJR/ECA USP e da Cátedra Unesco José  Reis de divulgação  científica da USP.

... Glória Kreinz, Circe Bonatelli, e equipe Cátedra Unesco
360 x 270 - 36k
www.eca.usp.br
AZIZ,ARBEXCIRO
... Glória Kreinz, Oswaldo Sangiorgi ...
400 x 263 - 61k - jpg
www.eca.usp.br
Glória Kreinz presta sua homenagem  a Pavan
400 x 300 - 25k - jpg
www.eca.usp.br
  

FOTOS QUE FAZEM PARTE DO COTIDIANO DA VIDA DO NJR/ECA USP, MAS QUE ATESTAM SUA PRODUÇÃO,COMO CIRO MARCONDES,EM CIMA COM A EQUIPE, OS PROFS JOSÉ ARBEX E AZIZ AB'SABER, JUNTOS.GLÓRIA KREINZ E CRODOWALDO PAVAN, UMA PARCERIA QUE DURA ONZE ANOS, PRATICAMENTE INSEPARÁVEIS,NO QUE JULGAMOS FATOS DOCUMENTOS.
UNESCO * Catedra UNESCO Forum ...
541 x 591 - 128k - jpg
www.eca.usp.br
UNESCO * Catedra UNESCO Forum ...
454 x 340 - 140k - jpg
www.eca.usp.br
O RESGATE É UMA NECESSIDADE 
    
    
  
  

    
    
  

Postado por ON | 0 comentário

Fevereiro 23, 2009

default user icon
Postado por ON
 NJR-NÚCLEO JOSÉ REIS/ECA/USP- Glória Kreinz  
Marcelo Roque. Bordado
300 x 348 - 66k - jpg
www.eca.usp.br
Homenagem a Marcelo Bittencourt
400 x 312 - 47k - jpg
www.eca.usp.br

Postado por ON | 1 comentário

Fevereiro 18, 2009

default user icon
Postado por ON

O Portal do NJR/ECA/ USP foi ampliado com o ítem atualidades e pode ser consultado pelos interessados. O objetivo é permitir que novas linguagens comunicacionais se coloquem a serviço da divulgação científica. Foram postadas as seguintes indicações:

Livro_MARCELO AFONSO

Vídeo_PROF. AB'SABER-NJR/ECA/USP

Poesia_ AQUECIMENTO GLOBAL- MARCELO ROQUE

Eis um exemplo, na poesia de MARCELO ROQUE:

AQUECIMENTO GLOBAL


As geleiras se desmancham em lágrimas
em um profundo lamento
de quem parte
antes do tempo


Marcelo Roque

 

Postado por ON | 0 comentário

Fevereiro 16, 2009

default user icon
Postado por ON

 VÍDEO-O PROF.AZIZ AB' SABER DÁ AULA INAUGURAL E POLÊMICA NO NJR/ECA/USP-FEVEREIRO/2009

VEJA A CONFERÊNCIA DO PROF. AZIZ AB'SABER, POR OCASIÃO DA AULA INAUGURAL DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA DO NÚCLEO JOSÉ REIS. FEVEREIRO-2009http://www.youtube.com/watch?v=gdJqt04KEMA  .

Palavras-chave: artes, comunicação, divulgação científica, Glória Kreinz, José Reis, Palavras-chave: ciberespaço, tempo.

Postado por ON | 0 comentário

Fevereiro 12, 2009

default user icon
Postado por ON

O NJR-ECA/USP lembra Darwin por seus 200 anos de nascimento na época do ciberespaço e da sociedade informatizada.

Crodowaldo Pavan e Glória Kreinz

 

Postado por ON | 0 comentário

Fevereiro 10, 2009

default user icon
Postado por ON
PARA COMEÇAR BEM A SEMANA E PENSAR MELHOR AINDA OS PROBLEMAS DA SOCIEDADE EM QUE VIVEMOS NADA COMO MEDITAR TENDO AO LADO BONS EXEMPLOS DE PRODUÇÃO,COMO OS INDICADOS POR NOSSA AGENDA...E TENTAR MELHORAR NOSSA PRODUÇÃO, POIS O DIVULGADOR DIVULGA, JÁ DIZIA JOSÉ REIS.

Palavras-chave: COMUNICAÇÃO, DIVULGAÇÃO, POESIA, VIDA

Postado por ON | 0 comentário

Fevereiro 09, 2009

default user icon
Postado por ON

José Reis, nosso patrono, é prêmio do  CNPq. a Wikipédia diz:

Prêmio José Reis de Divulgação Científica

From Wikipedia, the free encyclopedia

Jump to: navigation, search

The Prêmio José Reis de Divulgação Científica (José Reis Award of Scientific Divulgation) is an annual honor awarded by the Brazilian Council of Scientific and Technological Development (CNPq) to the institution, media organization, publication, or individual who most contributed to the dissemination and public awareness of science and technology in Brazil. It is thus named in honor of Dr. José Reis, a Brazilian biologist and science writer who was one of the pioneers in the field.

Palavras-chave: COMUNICAÇÃO, DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA, FILOSOFIA E DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA, NÚCLEO JOSÉ DE DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA, POESIA E DIVULGAÇÃO

Postado por ON | 5 comentários