Stoa :: FEP114 - Física Experimental II :: Blog :: Como usar planilhas para análise de dados

agosto 20, 2007

user icon

Uma planilha pode ser usado para um análise de dados preliminar e exploratório. Para servir como substituto de um (pre-)-síntese a planilha deve aderir a aos mesmos critérios de qualidade que um síntese tradicional. A seguir, umas regras e falhas que passaram pela minha cabeça ao ler as planilhas dos meus alunos.

  1. Metadados: São os dados sobre os dados. Dentro da planilha devem constar pelo menos a data, o horário e o lugar da experiëncia, quem tomou os dados (nomes, não "Experimentador A", experimentadores não podem ser anônimos). Estes metadados precisam estar perto dos proprios dados, senão eles vão se perder quando os dados se movem (entre computadores por exemplo). Em princípio, poderia colocar dentro da planilha (num outro worksheet por exemplo) também os seus métodos, descrição do aparelho e até o início de uma conclusão.
  2. Título: Nada é mais frustrante que ver uma coluna e não saber a o que se refere. Sempre coloca o título nas colunas
  3. Unidades: E a mesma coisa vale para as unidades dos valores. Indique-los numa célula abaixo do título
  4. Incertezas: Em algum lugar, deve indicar com qual precisão mediu os valores.
  5. Gráficos: É muito difícil fazer um gráfico aceitável em Excel (e OpenOffice ou Gnumeric, que herdaram as falhas do Excel). O problema é que os defaults são muito ruins. Por mais difícil que seja, os seus gráficos tem que obedecer as regras básicas de confecção de gráficos. Em particular, não deixe isto acontecer: sempre tire as legendas desnecessárias e sem sentido que o Excel coloca.

Palavras-chave: excel, gráfico, planilha

Postado por Ewout ter Haar em FEP114 - Física Experimental II

Você deve entrar no sistema para escrever um comentário.

Termo de Responsabilidade

Todo o conteúdo desta página é de inteira responsabilidade do usuário. O Stoa, assim como a Universidade de São Paulo, não necessariamente corroboram as opiniões aqui contidas.