Stoa :: Ewout ter Haar :: Blog :: Copiar porque?

junho 02, 2011

default user icon
Postado por Ewout ter Haar

Deixei um comentário no post do Cristiano, mas ele apagou. Repito no meu próprio espaço então.Tinha escrito mais ou menos o seguinte:

Oi Cristiano, foi vc que escreveu este texto ou o tal do Reinaldo Azevedo? Neste último caso, ele te deu permissão de re-distribuir o texto, e ainda sob as condições de uma licença CC-BY-SA?

Obviamente a resposta é não. Pessoalmente, não entendo porque reproduzir um texto de outra pessoa literalmente no seu blog. É para mostrar que concorda, para mostrar os seus amigos? Mas temos twitter e facebook para isto. E agora "Like" do Facebook e o "Mais-1" do Google.

Ainda entenderia se teria algum perigo do texto original sumir. Ou para fins de fazer algum comentário crítico e permitir o seu leitor fácil acesso ao texto em discussão. Mas geralmente não é o caso, as pessoas só copiam o texto. Que sentido tem?

Enfim, não sei...

 

Palavras-chave: copiar, creative commons

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição.

Postado por Ewout ter Haar

Comentários

  1. João Carlos Holland de Barcellos escreveu:

    Ola Ewout !

    Eu geralmente copios textos legais justamente pq o texto original pode "sumir" por multiplas razoes: O Usuario deletou, o servidor crachou, o provedor faliu, o usuario morreu e sua conta expirou enfim ... vc ja deve ter guardado algum link q quando foi clicar para ve-lo obtem a mensagem:

    "Page not found" ou coisa do genero.

    Para evitar tais infortunios a melhor coisa eh copiar o documento para ter mais seguranca na sua releitura ou distribuicao.

     

    Outra coisa eh que muitas pessoas nao confiam em links estranhos e evitam clicar no link indicado por medo de virus ou algum "malware" do genero, e o texto estando em um local confiavel eh mais certeza de ser lido.

    Um terceiro fator eh a *vontade* de propagar o meme se o meme lhe parece interessante. A pessoa tem vontade de copiar o texto pelo prazer de copia-lo como se estivesse ajudando a proliferar a ideia. Claro que o link poderia fazer o mesmo papel, mas ele nao eh tao efetivo e nao tao seguro, copiar o texto da mais garantia de que o texto sera lido e o prazer de propaga-lo eh saciado como mais eficacia.

    Um quarto fator seria a maior possibilidade do texto ser encontrado em motores de busca. Qto mais o texto se distribui pelos sites maiores as chances de serem encontrados e lidos..

     

    Em fim, achei estas as principais razoes, devem haver tambem outras.

    Abs

    jx

     

     

     

    João Carlos Holland de BarcellosJoão Carlos Holland de Barcellos ‒ sexta, 03 junho 2011, 09:22 -03 # Link |

  2. Francisco Javier Hernandez Blazquez escreveu:

    Os comentários do João Carlos me parecem bastante razoáveis, contudo eu me coloco no lugar do autor do texto e certamente não gostaria que meu texto, se for fruto do meu trabalho, fosse divulgado sem minha autoria.

    Recentemente topei com um texto chamado o "credo dos lobos" em um blog, que achei muito interessante e que quis reproduzir como mensagem em outro blog. O texto era tão bem escrito que logo desconfiei que não era um texto do próprio autor do blog. Comecei a procurar na Internet e achei as autorias mais bizarras e contraditórias para o texto, tanto em inglês como em portugues. Pessoas bem intencionadas citavam o autor deste ou daquele blog, que por sua vez não citava ninguèm. Além de boa intenção, a atitude também era de preguiça.  Por fim, achei o autor, o texto original e o livro onde ele estava, mas deu trabalho. Consegui porque fui atrás do nome que era citado com mais frequencia.  É um meme, mas tem autor, e acho que deve ser citado.

    Francisco Javier Hernandez BlazquezFrancisco Javier Hernandez Blazquez ‒ domingo, 31 julho 2011, 11:03 -03 # Link |

  3. Francisco Javier Hernandez Blazquez escreveu:

    Aliás, sobre este assunto, há um aspecto não considerado antes: a falta de atribuição de autoria pode levar à atribuição falsa de autoria. Vejam o texto do artigo da Folha de São Paulo de 31 de julho de 2011, página 12 do caderno da folha ilustrada, de Ferreira Gullar, intitulado "Uns craseiam, outros ganham fama". Vem bem a calhar nesta discussão.

    Francisco Javier Hernandez BlazquezFrancisco Javier Hernandez Blazquez ‒ domingo, 31 julho 2011, 13:00 -03 # Link |

  4. Jocax escreveu:

    Francisco, eu nunca disse q se deve copiar deletando a autoria.

    veja que em todos os textos que eu copio eu sempre coloco a autoria de onde eu copiei ( conforme vem no texto ) ou o LINK original de onde o texto vem.

    Eu NUNCA copio o texto dando a entender que foi de minha autoria sem o ser ( sempre vem o autor ou o link ou os dois ) .

    abs

    Jocax

     

    João Carlos Holland de BarcellosJocax ‒ domingo, 31 julho 2011, 13:03 -03 # Link |

  5. Francisco Javier Hernandez Blazquez escreveu:

    Realmente Jocax,  você não disse que copia sem a autoria, me desculpe e obrigado por me chamar a atenção ao que seria uma injustiça de minha parte.

    Em relação ao tema de cópia, concordo com você, não vejo problema nenhum em copiar um texto, ou seja, um trecho curto fiel e entre aspas, para sustentar algum argumento, colocar a autoria e divulgar sem fins lucrativos, aliás faço muito isto também, sempre com autoria bem definida. Pode até ser um recurso literário para dar mais ênfase a algum ponto importante dentro de um contexto.

    Acho que a questão é mais de contexto. Como parte de um trabalho de lógica e argumentação, se eu vou usar a idéia ou o argumento de outra pessoa, nada melhor que colocar a idéia nas próprias palavras de quem a criou, fica até mais fiel ao pensamento de quem a emitiu.

    É uma discussão necessária, de qualquer maneira.

    Abraços

     

    Francisco Javier Hernandez BlazquezFrancisco Javier Hernandez Blazquez ‒ segunda, 01 agosto 2011, 09:26 -03 # Link |

  6. Samantha escreveu:

    Não tem necessariamente a ver com o post (já que trata-se de um texto), mas acho que há alguma relação.

    Recentemente citei uma imagem em meu blog, retirada das notas de aula de um professor. Entretanto, desconfiei de que aquela imagem pudesse ter sido retirada de um livro. Entrei em contato com o professor, que me disse de onde a imagem havia sido retirada. Mas eu fiquei preocupada em colocar a imagem em meu blog, pois pensei poder ter problemas com Copyright. Como o livro era dos Estados Unidos, descobri então as leis de copyright americanas:

    http://www.copyright.gov/title17/92chap1.html#107

    E vi que em meu caso as imagens poderiam ser publicadas. Por isso compartilho essa informação aqui.

    Samantha MartinsSamantha ‒ terça, 02 agosto 2011, 12:08 -03 # Link |

  7. Jocax escreveu:

    Com relação à imagens eu realmente nunca me atentei a esta problemática, sempre fui muito rigoroso com relação aos textos. Mas vou comecar a me policiar com relação às imagens.

    Obrigado Samantha!

     

    João Carlos Holland de BarcellosJocax ‒ terça, 02 agosto 2011, 13:29 -03 # Link |

  8. Ewout ter Haar escreveu:

    Oi Samantha,

    Mais infelizmente, no Brasil não há "fair use", uma doutrina que especifica em termos gerais os direitos do público em relação à re-distribuição e re-uso de material sob proteção de direitos autorais. No Brasil temos a Lei de 98, que no seu artigo 46 somente concede alguns liberdades em casos bem específicos, e sempre com viés em favor dos donos do privilégio (o direito autoral) e contra o bem público.

    Ewout ter HaarEwout ter Haar ‒ terça, 02 agosto 2011, 13:49 -03 # Link |

  9. Samantha escreveu:

    Pois é, Ewout.

    Como na maioria das vezes, na área de Meteorologia, os livros são norte-americanos ou ingleses, nunca esbarrei nesse problema com relação a imagens de livros brasileiros. Triste saber que não há uma política de fair use (eu já desconfiava). Lendo o artigo 46 dessa lei de 1998, não vejo tanta liberdade de uso quanto as leis de Copyright americanas.

    Samantha MartinsSamantha ‒ quarta, 03 agosto 2011, 08:52 -03 # Link |

Você deve entrar no sistema para escrever um comentário.

Termo de Responsabilidade

Todo o conteúdo desta página é de inteira responsabilidade do usuário. O Stoa, assim como a Universidade de São Paulo, não necessariamente corroboram as opiniões aqui contidas.