Stoa :: Ewout ter Haar :: Blog :: Grupos vs Redes em Ambientes Educacionais

fevereiro 22, 2011

default user icon
Postado por Ewout ter Haar

Em resumo, grupos são coleções, entidades juntados em algum espaço fechado. Redes são coleções de entidades autônomos com ligações entre si. Sistemas e softwares educacionais tradicionalmente suportam grupos melhor. Estamos aprendendo como melhor dar apoio à redes.

Leitura recomendada: Terry Anderson, Networks Versus Groups in Higher education e Three Generations of Distance Education Pedagogy

O tipo de sistema que suporta grupos no ensino é chamado de "Ambiente Virtuais de Aprendizagem" Apesar do nome abrangente,  AVAs na verdade são sistemas bastante restritos na sua finalidade. São desenhados para ser estritamente análogos a sala de aulas. Assim como salas de aula, AVAs são espaços onde um grupo de pessoas se reúne. Os grupos (classes, turmas) são previamente formados. Sempre tem apoio a diferentes funções ou papeis: o docente, o tutor e o aluno tem permissões diferentes. Grupos existem dentro de muro que distingue os dentro dos de fora e portanto requerem controles de acesso.

A USP tem muitas AVAs: o Moodle da IME, o Moodle da Rede Aluno, tem o sistema COL, o Tidia-ae. Modéstia não me impede recomendar o Moodle do Stoa, o AVA mais bem administrada da USP...

Sistemas em apoio a Redes Socais são qualitativamente diferentes. Numa rede existem ligações entre entidades autônomos. Uma característica de redes é que não têm centro. No Stoa, no Orkut, no Facebook o conceito central do sistema é o perfil, o espaço de um indivíduo. Claro, existem ferramentas de formação de grupos, mas não são previamente formados, não refletem necessariamente a estrutura pre-existente da instituição. Um blog geralmente é de uma pessoa, não do grupo. 

A diferença entre a Rede Social Stoa (stoa.usp.br) e o Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) o Moodle do Stoa (moodle.stoa.usp.br) é a diferença entre redes e grupos

Indo um pouco mais a fundo, é interessante considerar três teorias (melhor: concepcões) de aprendizagem e as suas consequências para o design de ambientes educacionais. 

 

  1. "Behavioural" / Cognitivo.  É um modelo onde o instructor e o conteúdo está no centro das atencões, transferindo conteúdo / conhecimento. "Content is King". O AVA se adequa muito bem a este modelo. 
  2. Construtivismo (Social). Desde Dewey, Freire, etc. há críticas no modelo "transferência de informacão". Conhecimento é construído, em grupos, e é altamente dependente do contexto social. Uma metodologia alternativa ou complementar reconhece que aprendemos fazendo. As metodologias pedagógicas são mais centradas no aluno ou pequenos grupos. Exemplo: Problem based learning. O AVA, com seus espaços para grupos e ferramentas colaborativas se adequa muito bem a este modelo.
  3. Connectivismo. Inspirado em redes, aprendizagem é tido como um processo de fazer ligações (entre idéias, fatos, pessoas, conceitos). Sistemas que permitem estudantes criar o seu próprio espaço são mais adequados a este tipo de aprendizagem. São sistemas abertos, com formação de grupos ad-hoc, sem "centro" e organizado pelos participantes, sem imposições "de cima".

Palavras-chave: AVA, col, educação, grupos, moodle, redes, redes sociais, stoa, tidia

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição.

Postado por Ewout ter Haar

Você deve entrar no sistema para escrever um comentário.

Termo de Responsabilidade

Todo o conteúdo desta página é de inteira responsabilidade do usuário. O Stoa, assim como a Universidade de São Paulo, não necessariamente corroboram as opiniões aqui contidas.