Stoa :: Helder Gonzales :: Blog :: JLG

outubro 17, 2011

default user icon
Postado por Helder Gonzales

Talvez pela barreira linguística, talvez pelo background cultural, o fato é que, no Brasil, se conhece muito pouco da cena musical dos países vizinhos. Não sabemos quais são os artistas, nem os ritmos, nem as músicas que bombam nas terras de nossos hermanos.

Pois, estando no Chile e tendo uma turma de amigos estrangeiros de diversos países latinoamericanos, resolvi furar a bolha e começar a escutar um pouco de música em espanhol. Por isso, aceitei o convite para ir ao show do Juan Luis Guerra - no mesmo dia do System of a Down!

Aqui abro um parêntese. Eu realmente gosto de SOAD, acho o repertório ótimo e adoro o álbum Mesmerize, em particular. Só que já tinha acompanhado, ainda que precariamente, pela Internet, a apresentação deles no Rock in Rio e sabia que o show no Chile deveria ser parecido. Some-se a isso o caos que é voltar de shows em estádios em Santiago (não há taxis ou transporte público para atender à legião de gente que deixa o evento ao mesmo tempo) e o fato de que minha amiga dominicana me havia convidado para ir ver o concerto do artista mais famoso do país dela com muita antecedência. Preferi ter uma experiência diferente, acompanhar os amigos e deixar o SOAD para uma próxima. Não me arrependo.

Como ando na onda de comentar os shows aos quais tenho ido, aqui vão umas palavrinhas sobre o show do Juan Luis Guerra.

Pra começar, o cara tem mais de 30 milhões de cópias vendidas. Coleciona uma dúzia de Grammys latinos e dois Grammys gringos. Ou seja, é um artista padrão top internacional. É realmente espantoso que seja quase desconhecido no Brasil.

JLG é o maior expoente da salsa, do merengue e da bachata. Também é famoso por suas baladas e, mais recentemente, aderiu ao time da música gospel. Na verdade os brasileiros conhecem uma música - "Borbulhas de Amor", a versão do Fagner para "Burbujas de Amor". Ocioso dizer que, apenas com essa canção, não dá para ter ideia da riqueza do repertório, mormente dançante, desse dominicano.

É verdade que não são meus estilos favoritos, mas, mesmo assim, gostei muito do show! Banda espetacular, sobretudo na parte rítmica. Muita energia do público, que dança e canta o tempo todo. Mesmo sem saber salsa, é impossível ficar parado.

Destaque para a cenografia. Um telão móvel de alta definição no centro do palco com projeções de cair o queixo. Não deveu nada à aranha pretenciosa e exagerada do U2 360. A certa altura, JLG faz um dueto com Juanes projetado no telão que se abaixa até o palco - das coisas mais impressionantes que vi em um show de música.

Infelizmente não filmei nada. Mas coloco, a seguir, um vídeo de "Si tu no bailas". Essa balada me pareceu bastante singela por sua história. Apesar de ser o rei da salsa e do merengue, curiosamente, Juan Luis Guerra é de uma total inaptidão para dançar. Por isso dedicou essa canção a sua esposa, que reiteradamente o chamava para sair para dançar e se frustrava com as negativas do marido travadão. "Se você não dança comigo, prefiro não dançar".

Palavras-chave: bachata, grammy, Juan Luis Guerra, latina, merengue, música, salsa, show

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição, Não-Comercial.

Postado por Helder Gonzales

Você deve entrar no sistema para escrever um comentário.

Termo de Responsabilidade

Todo o conteúdo desta página é de inteira responsabilidade do usuário. O Stoa, assim como a Universidade de São Paulo, não necessariamente corroboram as opiniões aqui contidas.