Stoa :: BADI :: Blog :: Histórico

Maio 2011

Maio 11, 2011

default user icon
Postado por BADI

 


Baseado tão somente em boatos espalhados por detratores de Cuba e desprezando completamente todas as informações prestadas pelas autoridades que atenderam o homem no Hospital, o midiático candidato derrotado do PV, fingindo ser alguém extremamente preocupado com os direitos humanos no Mundo, já cobra providencias enérgicas do Governo e do Congresso Brasileiro contra a Ilha. Aliás, providencias que jamais cobrou serem tomadas contra um certo País que invadiu outro e matou um cidadão,  raptou suas companheiras e depois lançou o corpo do defunto ao Mar. 
Agora, vejam como o grande "Humanista " ,"Defensor dos Direitos Humanos", "homem preocupado com a vida humana e a justiça" encerra seu texto a respeito da morte de Bin Laden:

No caso de Bin Laden, Obama fez o exatamente o que governo Bush faria se o tivesse encontrado.
E com isso resolveu também uma série de dúvidas a seu respeito, atraindo independentes e republicanos para sua futura campanha.
Passada a agitação da morte de Bin Laden recomeça a grande e cotidiana batalha pela recuperação da economia.

Repetindo...

Passada a agitação da morte de Bin Laden recomeça a grande e cotidiana batalha pela recuperação da economia..

E toca o barco... 

Dissidente cubano morre após espancamento
por Fernando Gabeira
Um dissidente cubano, Juan Wilfredo Soto Garcia, morreu depois de ser espancado pela policia política. Soto Garcia era do grupo Pólo Antitotalitário Unido, o mesmo de Guilherme Fariñas, agraciado com o Prêmio Sakharov pelo Parlamento Europeu.
O espancamento de Soto Garcia foi visto por várias pessoas e Fariñas denunciou a morte como um assasinato. A blogueira Yoni Sanchez, por sua vez, afirmou que não foi um fato isolado.
As autoridades divulgaram um comunicado do hospital de Santa Clara informando que Soto Garcia morreu vitima de uma pancreatite.
Juan Wlfredo Soto Garcia, morto após espancamento policial.
Figura pouco conhecida do movimento, o dissidente morto tinha saúde frágil e foi detido no dia 5 de março, no Parque Leôncio Vidal, em Santa Clara. Ele sofreu um infarto e era diabético.
A Comissão Cubana de Direitos Humanos e Reconciliação Nacional, presidida por Elizardo Sanchez, pediu uma investigação do governo.
O fato deverá passar em branco no Congresso brasileiro porque a esquerda não quer falar nisso e a direita não se liga nos fatos internacionais. Resta o centro, mas o centro, todos sabem, é bastante vago.
Os direitos humanos foram colocados como prioridade na política externa brasileira, é bom lembrar.


Nota Informativa del Gobierno Revolucionario: Cuba desmiente campaña sobre muerte de Juan Wilfredo Soto García



En las últimas horas, una nueva campaña difamatoria se orquesta contra la Revolución. En esta ocasión, ante la muerte del ciudadano cubano Juan Wilfredo Soto García, ocurrida el pasado 8 de mayo, por una pancreatitis aguda, en el hospital Provincial Arnaldo Milián Castro, en Santa Clara.
Elementos contrarrevolucionarios, de manera inescrupulosa, fabricaron la mentira de que este deceso fue consecuencia de una supuesta golpiza que le habían propinado agentes del orden interior, lo cual fue rápidamente amplificado por los medios de la desinformación imperial, fundamentalmente de Europa y Estados Unidos, donde -incluso- algunos voceros gubernamentales han expresado presuntas preocupaciones por el hecho.
El 6 de mayo, dicho ciudadano ingresó en el citado hospital al presentar dolor abdominal intenso, provocado por una pancreatitis aguda. Posteriormente se diagnostica, además, una descompensación de otras enfermedades de base como la miocardiopatía dilatada, una hiperlipidemia (exceso de grasa en sangre), una diabetes y hepatitis crónica producto de hígado graso.
Las pruebas patológicas practicadas al occiso, arrojaron una muerte de tipo natural, estableciéndose como causa preliminar: “shock multifactorial por fallo multiorgánico, debido a una pancreatitis”. No se observaron signos de violencia internos o externos.
Al ciudadano Juan Wilfredo Soto García, de 46 años, le constan varios antecedentes delictivos, como alteración del orden, hurtos y lesiones graves, por lo que cumplió sanción de privación de libertad durante dos años.
En los últimos tiempos se vinculó a elementos contrarrevolucionarios, que lo usaron para sus actividades provocadoras. La última de ellas tuvo lugar el 5 de mayo en un parque de Santa Clara, por alteración del orden, ocasión en que fue conducido a una unidad policial y liberado tres horas después sin incidencia alguna.
Cuando se ratifica el amplio apoyo popular a los resultados del VI Congreso del PCC y el pueblo se empeña en la implementación de los Lineamientos aprobados, los enemigos externos e internos intentan desvirtuar la realidad cubana y socavar el prestigio internacional de la Revolución y su fortaleza moral.
Como expresara el Presidente de los Consejos de Estado y de Ministros, General de Ejército Raúl Castro Ruz, en el Informe Central al VI Congreso del PCC:
“Hemos soportado pacientemente las implacables campañas de desprestigio en materia de derechos humanos, concertadas desde Estados Unidos, y varios países de la Unión Europea, que nos exigen nada menos que la rendición incondicional y el desmontaje inmediato de nuestro régimen socialista y alientan, orientan y ayudan a los mercenarios internos a desacatar la ley”.
La Revolución siempre se ha defendido con la verdad y la fuerza invencible del pueblo, que confía en la fortaleza de las ideas de justicia que la hicieron posible.

 

Palavras-chave: Noticia

Este post é Domínio Público.

Postado por BADI | 0 comentário

Maio 19, 2011

default user icon
Postado por BADI

Alguns poderiam dizer que uma bala matou nosso colega. 

Outros logo apontarão para o bandido. Ele é o culpado! Esta resolvida a Questão! Será?

E a segurança do Campus? A policia? Todos poderiam ter evitado o lamentável incidente. Tem certeza?

Chamemos o exército para dentro do Campus e mundo estara resolvido. Pois assim, nem a bala e nem o bandido se aproximarão de cidadãos de bem, como os especiais habitantes no espaço USP. Eles, os fascinoras, irão matar outros cidadãos de outros espaços, onde ainda os exercitos não chegaram.

Sim. É mais facil e mais asséptico entregar a um objeto, pernicioso, como é o caso do projétil assassino que existe somente para ferir pessoas, a culpa pela nossa derrota como civilização. É mais tranquilo deixar por conta da impessoalidade das instituições a responsabilidade de construir esse mundo novo, do seculo XXI, do futuro.

Mas uma Bala é uma construção humana. Ela só existe e só se move assassina submetida a vontade do homem. E o Homem é fruto de seu meio. O homem não é uma instituição fria e sem identidade. E o meio somos todos nós com nossas identidades, com nossos afetos, com nossos laços humanos.

E o meio atualmente é indiferente ao homem, a sua identidade e ao destino da bala.

É verdade. Há a indiferença nossa ante uma sociedade cada vez mais atrasada e violenta.

Nós estamos sempre ocupados quando se tratar de ações solidárias, quando nos chamam a participar do mundo na posição de elementos responsáveis pelos destinos da humanidade. Nós nunca podemos nos juntar a uma boa causa porque estamos sempre envolvidos com uma porção de tarefas, cujos resultados jamais garantirão a erradicação de tolices como a que matou nosso companheiro.

E assim, guardados pela inercia de nossas rotinas vazias, nós vamos assistindo ao mundo caminhando na contramão do que deve ser qualquer criação do homem, enquanto Ser dotado de inteligencia.

E as coisas inanimadas e sem identidade ganham responsablbilidades que no fundo são nossas.

Porque o homem é único ser capaz de construir uma sociedade livre, igual, justa e fraterna. Há quem duvide disso e chegue as raias do absurdo ao citar que tal assertiva não passa de uma aspiração piegas. Mas estes ainda estão no estagio dos animais irracionais e não entendem nada da razão.

Cada vez que um Ser Humano perde a vida tolamente, somos todos nós quem morremos como entes civilizados e portanto, nós devemos assumir nossas reponsabilidades entendendo que estamos falhando na construção dessa sociedade humana.

Sim. É somente por esse motivo que estamos pagando esse preço tão alto, absurdo, impensável, a perda de vidas por nada.

Alguns podem estar dispostos a movimentar-se somente porque temem o amanhã; ser o proximo da lista. Não, não pode ser assim... Nós devemos fazer algo tendo consciencia de que todos nós já fomos atingidos e já morremos junto com o nosso colega.

Não precisamos mais debater a velha questão existencial que assombrou o século XX: Por quem o sinos dobram?...

Nós já sabemos a resposta.

Agora precisamos dar pelo menos um minuto para cuidar de nós mesmos...

FAÇA UM MINUTO DE SILENCIO E PENSE QUE SEU IRMÃO, FELIPE RAMOS DE PAIVA, JOVEM, ESTUDANTE DE 24 ANOS, FOI MORTO NUMA QUARTA FEIRA, NO ESTACIONAMENTO DA FACULDADE DE ECONOMIA E ADMINISTRAÇÃO DA USP, POR ABSOLUTAMENTE NADA ALÉM DO QUE PODERIAMOS CONSTRUIR SE POR UM MINUTO NÓS TODOS NOS TIVESSEMOS COMO VERDADEIROS IRMÃOS.

Palavras-chave: Opinião

Este post é Domínio Público.

Postado por BADI | 2 usuários votaram. 2 votos | 0 comentário