Stoa :: BADI :: Blog :: Histórico

Abril 2011

Abril 11, 2011

default user icon
Postado por BADI


Aldeia Global
Marshall McLuhan pregava em sua Aldeia Global que chegaria um tempo quando todos os Homens da Terra teriam sua grande chance de se tornarem celebridades. Ele dizia que isso aconteceria a cada pessoa por um tempo limitado, mas, garantia que cada ser humano, devido a evolução do processo de comunicação, logo poderia falar com milhões de outros seres humanos e assim tornar-se, por alguns breves minutos, famoso tal qual seu idolo. Parece que o velho Mac estava afiado e não perdeu detalhe algum do que lhe revelou sua bola de cristal ou daquilo que seus estudos deduziram com precisão.

O fato é que atualmente gente vai e gente vem nesse troca troca de personalidades que transitam por todos os meios de comunicação avidos por fazer sucesso. (Olha eu aqui!).

Há algum tempo tenho essa visão de que, como tudo que afeta o homem o faz tanto para o bem como para o mal, nesse caso tambem, ou seja, essa facilidade de se expor atraves da midia, atinge em cheio a alma dos cidadãos do planeta. E o faz violentamente...

No entanto, por razões óbvias, não vamos assistir tal assunto sendo tema de debate no proprio espaço de origem do mal, nesse espaço amaldiçoado, que é a midia. É como se um Partido Politico transmitisse em seu programa eleitoral os defeitos de sua ideologia. Nem pensar...

Mas, vejo buscarem desviar a atenção do que adviria dessa prejudicial utilização da Midia tentando impingir a seus males outras causas ou efeitos. O que seria a Bulemia senão uma vontade de se parecer com o padrão imposto pela midia?

Quantos e quantos filmes nós não assistimos de crianças diferentes que são humilhadas por seus colegas de escola? Claro, depois elas dão a volta por cima no final da pelicula, mas a mensagem é: Pode ir para cima, se fulano não consegue se recuperar é porque é Loser mesmo. E eles batizaram de Booling e fazem debate para ver como a escola deve lidar com isso, contudo nunca hegam em acordo de como eles proprios promovem essa atitude. E vira e mexe mostram crianças que gravam suas violencias para mostrar para o mundo.

Voces já perceberam que as Negras descoladas dos filmes americanos são gordas?

Não. Não me venham com aquela estoria sobre a ideia de que tais produções estão reproduzindo a realidade, porque senão, minha gente, novela brasileira teria muito mais bundão, pele negra ou pelo menos morena jambo (como muita gente gosta de se definir), samba, futebol e caipirinha.

A verdade é que a VIDA imita a ARTE.

O que vejo é o seguinte: O que restou ao mediocre para aparecer? Veja os meios ele tem... Um celeular já é o suficiente para preparar o conteudo e se apresentar ao mundo. O mundo ele tem... Há um espaço virtual e democratico que o expõe a milhões de olhos e ouvidos. Resta o Conteudo e nesse momento aquele desprovido de inteligencia e talento se ve diminuido...

Uma maneira de compensar é decorar a biblia ou qualquer livro santo e dar opinião sobre o mundo. Porém, tal tarefa exige certo grau de inteligencia e quando me refiro a inteligencia o faço num conceito amplo, por isso essa saída também restringe uma serie de pessoas interessadas em mostrar sua falata de talento.

Por esse caminho inventaram o Rap, Hippy Hop, que tem qualidades, mas que permite ao fulano que não sabe tocar, não sabe cantar, não sabe ler, não sabe falar e geralmente é feio pra dedéo, fazer umas mimicas com os dedos em forma de arma e receber aplausos.

Todavia, há aqueles mais desprovidos de capacidades ainda, que nem ao subterfugio da pseudo cultura formada pelo extrato lumpem da sociedade, podem recorrer e desses projetos nascem aquelas celebridades que apresentam suas banhas ou sua falta de dentes ou um pinto pequeno ou o filho fumando cigarro e tudo que se possa usar sem a necessidade de operar qualquer parte de corpo de maneira organizada.

Nesse contexto me preocupam as mortes em Realengo.

Na minha concepção, o Mané Covarde que se dirigiu a escola e matou nossos brasileirinhos, foi movido pela vontade de aparecer.

Observem que ele deixou uma carta, algumas mensagens no Orkut e outras informações, sabendo que, ao cavoucarem sua personalidade, tudo apareceria ali, em cores, e viraria tema de debate. O Covarde não planejou matar as crianças, elas foram o meio de garantir seus minutos de fama.

Por outro lado, observem que a Midia sabe disso...

Quem aposta comigo: Caso não tivessemos noticiado os ataques a escolas nos estados unidos, eu garanto; não teriamos o mesmo por aqui...

Eu digo; a midia sabe disso e quer mais...

Outro dia vi uma reportagem comparando o babaca brasileiro ao americano. Era como se dissesse: Olha só quanto material jornalistico o americano deixou... O proximo brasileiro, por favor, deixe mais mensagens e fotografias, invada uma escola onde haja mais cameras, estamos quase sem materia sobre esse incompetente.

E há mais... Observem; a midia iniciou a cantilena querendo ligar o Covarde a grupos islamicos. No entanto, para frutração geral, na carta que o fulano deixou, ficou clara a ligação dele com a religião Cristã, aí pararam de querer falar sobre motivações religiosas.

Não há duvida, depois de anos trabalhando, cultivando, a midia teve exito em seus intentos. E, creiam, virão outros doentes midiaticos. Muitos mais...

O cultivo continua agora buscando aprimorar a safra.

A midia seguira nesse plano  até constituir o elemento alfa, Mulçumano, que lhe permitira trabalhar o ódio contra o Islã.

Acompanhem. Fiquem atentos...

 

Palavras-chave: Opinião

Este post é Domínio Público.

Postado por BADI | 2 comentários

Abril 14, 2011

default user icon
Postado por BADI

O Mal não esta nas coisas

 

NO MOMENTO EM QUE  LAVEI AS MÃOS

TOMEI CONSCIENCIA

QUANDO VI O SANGUE ESCORRENDO

RALO ADENTRO

TIVE CERTEZA

TANTO MAIS EU LIMPAVA

MAIS SUJO ME SENTIA

MAIS IMPREGNAVA EM MIM A MALDADE

SIM!

PORQUE AGORA NÃO HAVIA MAIS O MEDO

UM INSTANTE TOMADO DE FURIA

UM REPENTE ENVOLTO EM PAVOR

NÃO!

AGORA RESTAVA SOMENTE A MALDADE

ERA O MAL QUE SUJAVA MINHAS MÃOS

NA MESMA MEDIDA EM QUE O SANGUE DELA SAIA

ERA O MAL QUEM ELABORAVA A FUGA

HAVIA A RACIONALIDADE DO MAL

OS CALCULOS BEM CALCULADOS DO MAL

AGORA ERA O MAL QUEM DETERMINAVA MEUS ATOS

 

MIREI AS MÃOS

PARECIA DOUTOR PREPARADO PARA OPERAÇÃO

ESPERANDO LUVAS ISOLANTES

PARECIA DOUTOR

DOUTOR DAS MÃOS LIMPAS

MAS ELAS NÃO ESTAVAM LIMPAS

APRESSADO, APANHEI A TOALHA

ENXUGUEI-AS

CADA PEDAÇO DAS MÃOS

INSISTENTEMENTE

ESFREGUEI

COPIOSAMENTE

QUERIA SECÁ-LAS

MAS ELAS JÁ ESTAVAM SECAS

NÃO!

NÃO ERA A AGUA QUEM EU QUERIA FORA DALI

NÃO!

NÃO ERA A UMIDADE

ERA O MAL

O MAL QUE GRUDARA NAS PALMAS E NOS DEDOS

SOB AS UNHAS

SOB A PELE

ERA O MAL QUEM EU QUERIA EXORCIZAR DO MEU CORPO

MAS COMO?

SE ERA ELE O RESPONSÁVEL POR MEUS ATOS?

SE ERA ELE QUEM ME CONDUZIA AGORA?

 

VESTI A CAMISA

BRANCA

PUÍDA

GRAVATA

BORDÔ

DETALHES EM AZUL ESCURO

FRISOS DIAGONAIS EM PRETO E DOURADO

DOBREI AS MANGAS

ANTEBRAÇO A MOSTRA

O RELOGIO

PRENDI-O NO PULSO

AUTOMATICAMENTE

CARREGUEI O PALETÓ PELO INDICADOR EM GANCHO

ATÉ O OMBRO

 

OLHEI DENTRO DOS MEUS OLHOS

ERAM OLHOS MAUS

TIVE MEDO DE MIM

 

NÃO RESISTI EM CONFERIR O CORPO NO QUARTO

ELA ESTAVA LÁ

SEMINUA

 

ERA TÃO JOVEM

 

A BELEZA SE MANTIVERA

IMORTALIZADA

 

BELA

COMO NA EXATA HORA DA MORTE

 

CHEGUEI PERTO

MUITO PERTO

BEM PERTO DO OUVIDO DELA:

- DESCULPA! NÃO FOI POR QUERER...

BEIJEI-LHE O ROSTO:

- PERDÃO!

FIZ UM SINAL DA CRUZ

PEDI PARA QUE CUIDASSEM BEM DE SUA ALMA

APRESSEI EM RETIRAR-ME DALI

SAI INCOGNITO COMO ENTREI

PELA PORTA DOS FUNDOS

 

CONFERI O HORARIO

ESTAVA ATRASADO

PRECISAVA UMA DESCULPA

 

O PREMIO ACUMULADO

 

A DEMORA PARA FAZER O JOGO DA LOTERIA

 

EU JÁ O TINHA FEITO ONTEM

TRAZIA O BILHETE NO BOLSO

MAS NINGUEM SABIA

 

PENSEI

 

- AH! SE EU GANHASSE NA LOTERIA...

 

OLHEI MINHAS MÃOS

ELAS CONTINUAVAM SUJAS

MAS DESSA VEZ FOI ESTRANHO

EU NÃO LIGUEI TANTO QUANTO DA PRIMEIRA VEZ

 

PARECE QUE NOS HABITUAMOS AO MAL

 

COM A CONVIVENCIA

ELE NOS PARECE CADA VEZ MAIS NATURAL

MAIS NORMAL

E NA MESMA MEDIDA EM QUE NOS ACOSTUMAMOS

AO MESMO TEMPO

EM QUE  O ACEITAMOS COMO FATO CONSUMADO

NESSA MESMA MEDIDA

ELE SE IMPREGNA EM NOSSA ALMA

E NOS TORNAMOS MAUS

MAUS COMO SEMPRE FOMOS


 

Palavras-chave: Poema

Este post é Domínio Público.

Postado por BADI | 1 usuário votou. 1 voto | 2 comentários