Stoa :: Desenvolvimento do Stoa :: Blog

Outubro 26, 2011

user icon

Prezado Ewout e colegas,

Tenho um problema existencial que consiste em colocar vários códigos fonte de linguagens C e Python, essencialmente, em disponibilidade para o público.

A questão que surge é a respeito de onde fazer isso. As alternativas são:

1) Colocar os programas em amplitude global, através do SourceForge, FreshMeat, GoogleCode ou semelhantes, onde qualquer um pode contribuir (de forma irrestrita).

2) Aproveitar a iniciativa do micromundo comunitário da USP e implantar isso em algum sistema vinculado ao STOA. Nessa caso, as perguntas que surgem são:

A) O Stoa tem algum sistema específico para isso (trak, redmine, etc.), com controle de versões (SVN, CVS, etc.) ?

B) Mais alguém também tem essa necessidade/demanda ? 

C) Há alguma expectativa de ter isso no futuro ?

Em relação a essa solução (2), existiria a limitação a respeito da acessibilidade a esses recursos. Com a politica atual, teríamos acesso irrestrito para leitura e downloads, mas restrito para gravações e submissões de alterações em códigos (somente aqueles vinculados ao STOA poderiam fazê-lo).

Bom, quaisquer opniões são bem vindas.

Atenciosamente

Pellini

Postado por Eduardo Lorenzetti Pellini em Desenvolvimento do Stoa | 0 comentário

Fevereiro 08, 2010

user icon

Estou preparando um pequeno upgrade da página principal (deslogado, veja o preview, comentários e ajuda bem-vindo). Antes de colocar no ar, vou aproveitar e fazer uma pequena limpeza no código do Stoa.

Proponho tirar, por exemplo, código que implementa funcionalidade que não são efetivamente usado como o calendário, um módulo chamado "presentation", etc.

Uma das funcionalidades que proponho tirar também é o agregador de feeds e "re-publicar seu blog de fora aqui no Stoa". Temos na verdade bastante usuários que usam isto e é uma coisa interessante. Mas tecnicamente há grande problemas com a implementação e não temos recursos humanos agora para conserto.

Proponho então aposentar por enquanto o agregador de feeds. Isto vai aleviar bastante a carga no servidor (importante, porque o Moodle do Stoa está no mesmo servidor) e facilitar a vida da administração do Stoa.

Adiantando, no médio prazo estou prevendo uma migração do software que roda o Stoa para um sistema baseado em Buddypress ou Drupal. São projetos que conseguem acompanhar as inovações na Web, mas ao mesmo tem tem estabilidade suficiente para atender um projeto acadêmico (que deve poder garantir a integridade dos dados numa escala de tempo de décadas). Porém, esta eventual migração não vai acontecer tão cedo, pois requer bastante desenvolvimento para que haja compatibilidade e continuidade dos dados já compartilhados, sobretudo os perfis, os posts e os arquivos.

Palavras-chave: stoa

Postado por Ewout ter Haar em Desenvolvimento do Stoa | 0 comentário

Setembro 16, 2009

user icon

Acabo de acrescentar o botão "centrar" no editorzinho para escrever posts no Stoa. 

Texto centrado! (Podia ser uma imagem também.)

Aqui tem uma lista de botões possíveis para tinymce (o editor que usamos). Alguém tem uma proposta para outros botões? Vale a pena acrescentar uma nova linha de botões? Ou vai somente dificultar e confundir para novatos?

Postado por Ewout ter Haar em Desenvolvimento do Stoa | 0 comentário

Agosto 12, 2009

user icon

Como serviço beta (experimental, pode sair do ar a qq momento), estou disponibilizando um servidor de mensagens instantâneas no Stoa. Para usar, use o seu cliente de MI favorito (uso pidgin, porque vem com ubuntu) e configura uma nova conta: o protocolo é XMPP, o servidor é stoa.usp.br, o usuário e senha são aqueles do Stoa. Tente me adicionar: o meu identidade é ewout@stoa.usp.br. Vou tentar dar mais instruções aqui.

Não consegui ainda sincronizar a lista de contatos no Stoa com a lista de "Buddies" do servidor XMPP, portatanto, vai ter que usar o seu cliente para isto.  É possível se comunicar com contatos em outras servidores XMPP como jabber.org. Por exemplo, pelo que experimentei, para me comunicar com um usuários do GTalk, preciso adicionar a pessoa com endereço do tipo blah@gmail.com  como "Buddy". Uma vez aceito, posso mandar mensagens a vontade.

Liguei os "transportes" para MSN e Yahoo Messenger e GTalk, mas não sei como faz para se cadastrar no transporte (o pidgin não faz). Isto seria uma alternativa para se comunicar com os seus contatos fora do Stoa.

Se alguém com conhecimento de tecnologia XMPP,  Openfire, Strophe e coisas do gênero se interessar, entre em contato e te dou permissões de administrador no servidor.

Agora, para que isto serve? Porque alguém usaria este serviço, quando todos os seus contatos estão no Messenger ou no GTalk? Bem, do ponto de visto do desenvolvimento do Stoa, precisamos ficar a par com a tecnologia XMPP e aprender como administrar este tipo de servidor, porque no futuro vamos querer usar esta infra-estrutura para notificações e outras tecnologias "real-time". Ou seja, vai ser útil como infra-estrutura em cima de qual vamos construir ferramentas para os nossos usuários.

Do ponto de vista do usuário, é que nem um email da USP: você fica independente de falhas da rede com o resto do mundo (o sistema continua funcionando mesmo sem conexão com Google ou MSN) e você mantem uma identidade institucional ("este conta vou manter aberto somente para fins profissionais", algo assim)

A rede XMPP é federada:

Isto significa que os clientes (pessoas) podem se associar a um ou mais servidores mas podem se comunicar com qualquer outra pessoa, independente de em qual servidor esta outra pessoa está ligado. 

É um bom exemplo de como devemos organizar as nossas infraestruturas de comunicação: as pessoas decidem em qual nó central se liguem (e podem mudar sempre que quiseram) mas sem perder a possibilidade de interagir com pessoas ligadas a outros nós. Esta é uma solução intermediária entre uma hierarquia centralizada (com uma Universidade ou corporação, ou a rede MSN) e uma rede completamente distribuída.

Figura Retirado de “XMPP: The Definitive Guide, by Peter Saint-Andre, Kevin Smith, and Remko Tronçon. Copyright 2009 Peter Saint-Andre, Kevin Smith, and Remko Tronçon, 978-0-596-52126-4.”

Palavras-chave: IM, mensagens instantâneas, openfire, xmpp

Postado por Ewout ter Haar em Desenvolvimento do Stoa | 0 comentário

Agosto 02, 2009

user icon

Acabo de atualizar o nosso editor de posts (tinymce) para a sua versão mais atual. Aproveitei e mudei alguns botões, agora pode por exemplo colorir o seu texto... (para remover formatação, seleciona o texto e use o botão "borracha")

Testei em FireFox no Linux e IE7, Chrome e FireFox no Windows, mas não tenho como testar tudo em todas as plataformas/navegadores possível. Portanto, testem e relatem qualquer problema. Gostaria especialmente saber se copiar  e colar a partir de Word continue funcionando (veja que tem agora um botão que deve ajudar neste processo, embora que copiar direto no editor deve funcionar também) e se tudo está ok com o botão "inserir imagem" (aquele com a arvorezinha).

Palavras-chave: stoa, tinymce

Postado por Ewout ter Haar em Desenvolvimento do Stoa | 3 comentários

Maio 05, 2009

user icon

Mais um levantamento de alguns resultados da rede Stoa (pdf) e o valor que agrega à nossa instituição. Juntei resultados e indicadores objetivos como tráfego e número de visitantes com exemplos de uso do Stoa do ponto de vista educacional, para extensão e no seu papel de "ombudsman".

Uma análise qualitativa mais profunda é preciso. Não sou muito qualificado nos métodos de pesquisa das ciências sociais, mas me disponho a ajudar qualquer um que se interessa em usar os dados que temos. O Stoa na verdade é um objeto de estudo bastante rico. Tem as tensões recentes, que podem servir com estudo de caso interessante. Como disse o Lillian sobre um post da Fabiana, "Um episódio educativo sobre as tensões entre a liberdade de expressão em redes sociais e os limites dos espaços institucionais".

Mas há outros ângulos: estaria muito interessado em conhecer literatura de "gestão" moderna e no impacto de tecnologias modernas sobre organizações tradicionais. Perguntei a minha irmã e me indicou o trabalho de uma professora num especie de IPT holandês que investigue justamente como as novas mídias impactam gestão e políticas públicas. (O relatório é em holandês, vou ter que ler e resumir para vocês. Já se foram os tempos em que pessoas como Boltzmann aprenderam holandês para ler uma tese.)

E, é claro, acredito que o Stoa tem muito mais exemplos de usos inovador, mas não sei direito como investigar isto sistematicamente. Então, se você for pesquidor interessado, aluno escrevendo TCC, entre em contato e me fale que tipo de dado precisa.

Palavras-chave: stoa

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição.

Postado por Ewout ter Haar em Desenvolvimento do Stoa | 5 usuários votaram. 5 votos | 10 comentários

Abril 22, 2009

user icon

Resumo Executivo

A presença na Web de universidades tem papel cada vez mais importante na disseminação do conhecimento e nas atividades de extensão em geral. Em rankings como a do Webometrics a quantidade e visibilidade do conteúdo tem o maior peso. O projeto Stoa é responsável por entre 12% e 26% de todas as páginas na Web do domínio usp.br. Segundo o ranking Alexa o domínio stoa.usp.br é o décimo domínio mais visitado da USP, acima dos domínios do por exemplo a FFLCH e IME e empatado com todo sub-domínio de São Carlos. Nestas métricas, o Stoa dá um grande valor para a USP considerando o seu baixíssimo custo em recursos humanos e investimento financeiro. Da ordem de 2 mil páginas na Web apontam para páginas do Stoa, o que é pouco e aponta uma área onde melhorias devem ser feitas.

É importante não exagerar o valor absoluto destes indicadores. A real relevância de conteúdo na Web é difícil ser avaliada por meio de métricas agregadas que tentem resumir num único número um quadro que na realidade é complexo. Porém, é claro que o uso de tecnologia da Web moderna tem um importante papel da divulgação da produção acadêmica da USP. Como toda tecnologia nova, não é claro como melhor usá-la. Projetos experimentais como o Stoa tem papel importante em descobrir as suas vantagens e dificuldades.

Gestão de Conhecimento

Tecnologia da Web moderna proporciona possibilidades inéditas para a universidade exercer as suas funções duais de construção e disseminação de conhecimento. Diferente do que tecnológicas de comunicação tradicionais, a Web consegue combinar numa única plataforma as funcionalidades de comunicação no sentido de difusão, onde informação centralizada é distribuída para muitas receptores, e a construção de ambientes colaborativos e participativos. Para uma instituição como a universidade, especialista em gestão de conhecimento, a Web moderna pode dar enormes benefícios.

Neste sentido, é louvável qualquer esforço no sentido de ampliar o uso destas novas tecnologias no contexto acadêmico. Uma estratégia de gestão amplamente adotada é usar indicadores e métricas quantitativas que tem uma correlação com o comportamento desejado. A USP por exemplo adotou o ranking "Webometrics" como um dos instrumentos de avaliação da sua projeção internacional.

Medir o impacto na Web

O ranking webometrics tem como objetivo declarado promover a publicação na Web de recursos acadêmicos. Assim, se alinha muito bem com os objetivos do projeto Stoa que oferece à comunidade USP as ferramentas Web moderna para a disseminação de conhecimento e a construção de ambientes colaborativos. A métrica do ranking webometrics dá um peso maior (50%) para a "visibilidade na Web" (número de links que apontam para a instituição), seguido do "tamanho" (a quantidade de páginas na Web, com um peso de 20% no índice). O resto do índice leva em conta a quantidade de arquivos de mídia tradicional (.pdf, .ppt, etc.) e a quantidade de artigos no Google Scholar.

Podemos estimar o impacto do projeto Stoa na presença na Web da USP e na métrica como definido pelo Webometrics.

  1. Tamanho: Nos principais índices da Web o subdomínio stoa.usp.br é responsável por respectivamente 380 mil / 1600 mil = 24% (Google), 190 mil / 1500 mil = 12% (Yahoo) e 37 mil / 250 mil = 15% (Microsoft) do total de todas as páginas indexadas da USP. Como um projeto de um mero dois anos de existência pode representar um peso tão grande na presença na Web da USP? É simples. Primeiro, a maioria das páginas no Stoa é gerada automaticamente. Informação digital pode ser classificada, apresentada e re-usada em outros contextos de diversas maneiras. Certamente a maioria dos sites da USP ainda usam a tecnologia Web estática de alguns anos atrás. Segundo, o Stoa é de fato um sistema distribuído, com grande quantidade de autores e baixa barreira de entrada. A quantidade de conteúdo gerada inevitavelmente é maior daqueles que tem que passar pelos filtros tradicionais de editores e webmasters [Nota 1].
  2. Visitantes: Segundo o ranking de alexa o domínio stoa.usp.br é o décimo domínio mais visitado da USP, acima dos domínios do por exemplo a FFLCH e IME e empatado com todo sub-domínio de São Carlos. Neste ranking de visitantes o domínio webmail.usp.br e sistemas.usp.br estão em primeiro e segundo lugar, mas não podem ser considerados fazer parte da "visibilidade" da USP, já que são sistemas de comunicação interna. É difícil de acreditar, mas segundo esta ranking o Stoa recebe um pouco mais do que um terço dos visitantes de www.usp.br/* [Nota 2]. Segundo Google Analytics, dos 6 até 8 mil visitas por dia do Stoa, 80% vem via máquinas de busca como Google e 13% via links externos. É difícil tirar conclusões firmes sem saber mais sobre os visitantes e suas motivações, mas acredito ser razoável afirmar que o Stoa dá um grande valor para a USP para o seu custo em recursos humanos e investimento financeiro.
  3. Links: No Yahoo constam 1600 links para o Stoa a partir de domínios de fora da USP e o Google Analytics acusa 3000 domínios através do qual visitas chegam. Somente tenho acesso ao total de links para a USP do Yahoo (340 mil). Comparado com a quantidade de páginas e número de visitantes o impacto do Stoa é pequeno e claramente temos aqui a melhor oportunidade de melhorar o sistema. Uma coisa que devemos fazer é melhorar as maneiras de achar conteúdo relevante. Pode ser feito por meio de melhores meta-dados embutidos nas nossas páginas e melhores URLs (indexadores não aproveitam os números em endereços do tipo http://stoa.usp.br/ewout/weblog/48086.html). Mas não podemos depender somente do Google para indexar o nosso conteúdo, devemos aproveitar as informações sociais (a rede de contatos), acadêmicos (as filiações) e outros tipos de informações que contextualizam o conteúdo. Assim, poderíamos apresentar o conteúdo em formas diferente para cada indivíduo .

Pela métrica, o Stoa ainda tem um papel relativamente pequena para o impacto na Web da USP. O indicador do Webometrics somente avalia um dos finalidades do Stoa, a parte de disseminação, deixando de lado o seu papel como ambiente colaborativo e de construção de ambientes de aprendizagem. Mesmo assim, a métrica pode dar incentivos para melhorar a visibilidade do nosso conteúdo.

Ressalvas

Um ranking que avalie 15 mil instituições não pode ser muito sofisticado, porque não há a possibilidade de fazer uma avaliação criteriosa de todos os instituições. Um problema é o uso de somente o número de links. Um indicador que leva em conta a relevância da orígem do link (como PageRank faz) seria uma melhoria óbvia (mas talvez difícil de implementar). O problema com indicadores em geral é quando são substitutos por um suposto valor intrínseco que queremos estimular. Se há alguma correlação com o valor em questão, pode valer a pena acompanhar o indicador, desde que não confundimos o indicador com o verdadeiro "valor", uma questão em geral multi-dimensional e complexo [Nota 3]. Gestão por avaliações dos resultados pode dar incentivos perversos e deve ser sempre complementada por outros métodos de acompanhamento como avaliações qualitativas.

Mesmo com estas ressalvas, o Webometrics é uma métrica interessante, por ampliar e diversificar os indicadores que guiam as políticas de gestão da USP. É um indicador que não leva muito em conta a natureza personalizavel da Web moderna, mas tem o grande mérito de incentivar a instituição pensar seriamente como usar a Web para interagir com a sociedade em que está inserido.

Participe

Onde errei? Como posso melhorar o texto? Como posso melhorar os dados? Este post na verdade é uma mistura de fatos (alguns difícil de medir direito), interpretações e opiniões. Todos as partes se beneficiariam das suas críticas.

Notas

1. A baixa barreira de participação e a abundância de informação resultante podem ter efeitos desconcertantes. Neste tipo de ambiente os filtros de qualidade na entrada como editores, revisores etc., são substituídos por filtros na saída como indicações dos seus contatos ou algoritmos de recomendação. A grande maioria do conteúdo tem um público alvo (ou melhor, parceiros de conversa) muito restrito. Nestes ambientes é comum ver publicações, acessível para todos, mas que não fazem o menor sentido fora do contexto e para quem não participe da conversa.

2. O ranking do Alexa não pode ser considerado muito preciso. Depende da instalação de um plugin no navegador por parte dos usuários e deve ter um bias para certas regiões geográficas ou demográficas. Mesmo assim, os valores relativas devem servir como indicadores, pelo menos. Preciso usar esta medida indireta, porque não tenho acesso aos dados de outros domínios da USP. Do ponto de vista de gestão de TI seria interessante acompanhar estes dados.

3. Um exemplo do uso indevido de um indicador é o número de citações de papers científicos para julgar o valor do conteúdo do paper. Mark Newman mostrou que em certas áreas do conhecimento o número de citações da grande maioria dos papers é essencialmente independente do conteúdo e depende somente do instante do tempo em que foi publicado. Neste caso, o mérito real do paper (e, podemos inferir?, do autor) não é refletido pelo indicador numérico.

Palavras-chave: extensão universitária, meta, stoa, web, webometrics

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição.

Postado por Ewout ter Haar em Desenvolvimento do Stoa | 8 usuários votaram. 8 votos | 2 comentários

Abril 02, 2009

user icon

Oi pessoal, tenho acompanhado o conteúdo das listas de email e sempre vejo que grande parte da força tarefa de programação se ocupa de reprogramar os componentes do nucleo do elgg e sempre que há uma modificação, ha dificuldade que ela seja componentizada, o que obriga que os programadores tenham que 'reinventar a roda' criando rotinas de programação que já estariam prontas se o stoa fosse calçado num groupware componentizado, em se tratando de um groupware prestes a ser descontinuado como o elgg e com poucas opções de componentes, é um entrave ao desenvolvimento.

Gostaria de compartilhar com vocês minha experiência com Joomla.
Trabalho numa agencia de publicidade e montamos os sites para os clientes usando a base joomla, que está na versão 1.5.9., é um sistema extremamente confiável apropriado para pequenos ou grandes, alguns exemplos de quem usa: Usp, Porche Brasil, Ministerio da Educação, Agrobusiness, Mitsubishi Venezuela, etc.

Logo de 'fábrica', ele vem com os seguintes recursos padrão:

 (esses links são documentos no google que explicam as funcionalidades básicas instaladas, no caso, pro nosso cliente ACISA (Associação Comercial de Santo André)

 Como sua estrutura é totalmente baseada em componentes, extensões, plugins e módulos, instalaveis e configuráveis pelo back-end do administrador, há uma enorme comunidade desenvolvendo componentes gratuitos e ate mesmo comerciais.

A Raiz de busca por componentes está em : http://extensions.joomla.org/

Lá ha acesso direto para mais de 4 mil extensões.

 Foi lá que eu encontrei por exemplo:

* Integração com moodle, wiki e outros groupware pelo mesmo componente de ACL (Access Control List)

*  Integração com Gmaps, Gcalendar e outros apps de terceiros não apenas google (tem integração com twitter também, por exemplo, por meio de seu componente para comunidades, o 'Community Builder'.

O Community Builder é um componente que implementa grupos e comunidades, foruns, etc, no Joomla, e para ele há uma diversidade de plugins e extensões que funciona sobre ele, assim como ele funciona sobre o Joomla.

http://extensions.joomla.org/extensions/search/1/Community%20Builder

Outros componentes interessantes :

 * ReReplacer (substituição automática de strings por emoticons, imagens, substituição automatica de termos (badwords) em conteudos, por exemplo)

* Acajoom (sistema de newsletters com possibilidade de agendar disparos, estatisticas, etc)

*  CronoForms (formulários dinamicos que podem enviar emails com caracteristicas dinamicas de acordo com o preenchimento do formulario por exemplo, e ainda pode alimentar diretamente uma tabela de banco de dados criada previamente)

* SQL2Excel : Gera planilhas automaticas a partir de base de dados.

*  MultiPublishing: publicar conteudo em mais de um site pelo mesmo back-end, ou seja, sites integrados em rede pela tecnologia joomla , o que pode ser um caminho pra implementar a ideia do Tom de criar uma rede de diversos groupwares e integrar a academia e fora dela.

* JTrans: Tradução automatica dos conteudos por meio de integração com um servidor de tradução que disponibiliza versoes em 13 idiomas em segundos.

* Integração com RSS , componentes de gerenciamento de projetos, slideshows em lightbox, plugins para frames, media, youtube,enfim, façam uma experiencia de buscar funcionalidades nos componentes na pagina de extensões e vão se surpreender.

 Devo dizer que não conhecia o joomla até 5 meses atras, mas já ouvia falar muito dele, e ao chegar na agencia e tomar contato com ele, realmente supera todas as demais soluções que já vi desde que comecei a estudar groupwares no Depto de Informatica da Usp, de lá pra cá tivemos tikiwiki, gforge, sourceforge, elgg, moodle, wiki, trac, xoomp, osCommerce (para lojas), enfim, há uma quantidade inumera de groupwares para os mais devidos fins, mas o Joomla alem de possuir o melhor núcleo entre eles, é o que possui o melhor nível de componentização que ja ví.

 

PS: atualmente estou encantado com uma nova descoberta de integração : LateX:

http://extensions.joomla.org/extensions/search/1/latex/

estou estudando e testando essas extensões e com elas eu acredito que seja possivel gerar saidas visuais html para conteudos de exatas e biológicas feitos em .tex, isso é um passo importante no sentido de colaboração de notas de aula e uma vez isso salvo em db, abre-se possibilidades de brincar com ontologia e semantica nos conteudos, uma vez que podemos integrar com componentes de busca avançada, por exemplo.

 Enfim, gostaria de trazer essa experiencia pra equipe, dizer que acompanho as discussoes por email e que vocês podem contar comigo caso desejem explorar mais essa tecnologia, quem sabe instalar/desenvolver uma instancia para o stoa, aproveitando a db atual ou uma copia.

 

 Abraços.

 

Palavras-chave: joomla stoa latex google

Postado por Fernando Jose Capeletto Neto em Desenvolvimento do Stoa | 2 usuários votaram. 2 votos | 4 comentários

Fevereiro 21, 2009

user icon

Usando o Stoa para desenvolver o Stoa

Vou começar a usar o Stoa para disponibilizar as idéias que vou tendo para o desenvolvimento do próprio Stoa.

É muito comum entre os desenvolvedores de software livre - e o Stoa é feito com software livre - a utilização de blogs para divulgar o que está sendo feito e as idéias para o que pode ser feito. Uma grande vantagem é que os usuários, que quiserem, podem dar opiniões mais facilmente e ajudar falando o que querem e o que não querem. Quais são as expectativas do sistema e quais direções acham que devem ser seguidas.

Bom, vamos deixar de papo e partir para o que interressa...

 

Aparência dos posts

Uma das áreas do Stoa na qual eu tenho me empenhado é na visual, desde a disposição dos vários elementos nas páginas até as cores e aparência como um todo.

Eu me preocupo que as páginas sejam limpas, sem cores muito chamativas nem elementos que distraiam durante a leitura, afinal o principal aqui é o conteúdo criado pelos usuários.

Todas as propostas que disponibilizarei serão para o tema padrão e estarão na pasta Mockup desta comunidade (item Arquivos aí no Menu Principal ao lado)

O assunto agora é a aparências dos posts dos blogs. Fiz uma proposta (arquivo design2009_posts.png) tanto para a página principal quanto para a página do blog. As idéias são

  • mudar o nome do usuário para debaixo do título do post, ao invés de debaixo da foto, o que evitaria problemas com nomes muito grande e facilitaria a legibilidade; 
  • Colocar uma moldura estilo balão de HQ nas páginas que têm posts de vários usuário;
  • Dar destaque ao rodapé e à licença escolhida;
  • Integrar ao estilo bordas arredondadas do tema.
Sugestões, criticas (inclusive de outros elementos do tema padrão) e comentários são bem vindos.

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição.

Postado por Luiz Armesto em Desenvolvimento do Stoa | 5 usuários votaram. 5 votos | 8 comentários

Novembro 05, 2008

user icon

Na minha opinião, o Stoa é uma plataforma que oferece à comunidade USP as ferramentas da Web moderna.

As ferramentas de publicação facilitam muito a disseminação de informação. As ferramentas de interação e comunicação facilitam muito a formação de grupos. A tecnologia muda qualitativamente a nossa relação com a informação. Se todo mundo pode publicar, as barreiras de entrada somem e informação vira um recurso abundante, precisamos de novas maneiras de achar conteúdo e avaliar a qualidade dela.

Tudo isto é óbvio, imagino. Numa comunidade online pode implementar mecanismos de reputação, usar moderação para guiar a sua comunidade numa determinada direção, vigiar a qualidade do conteúdo etc. Mas vejo o Stoa não como uma comunidade, mas como um conjunto de comunidades (com os seus moderadores) e um conjunto de espaços pessoais. Neste sentido, vejo a arquitetura do Stoa mais como a Internet (um conjunto distribuído de hosts, estes sim centralizados) ou uma plataforma como blogger.com do que com um fórum.

É por isso que moderação de conteúdo por parte dos administradores do Stoa está fora da questão para mim. Dentro da sua comunidade, o dono decide. Nos espaços pessoais, não há controle, além do controle social via comentários, reputação, links para o conteúdo etc. [Claro que há moderação quanto ao conformidade com os termos de uso.]

Mas de fato, é muito fácil confundir o Stoa como uma única comunidade. Temos uma página principal onde vários posts se juntam (por meio de algoritmos, mas mesmo asssim, parece que há humanos tomando decisões). Não é claro para o visitante casual se está no "Stoa" ou num espaço pessoal ou numa comunidade usando a plataforma Stoa. Precisamos mesmo de sugestões como deixar isto mais claro. Um possível caminho é diminuir o destaque visual do logo do Stoa e deixar mais fácil personalizar visualmente pelo menos o cabeçalho da página. (Veja http://stoa.usp.br/espacoaberto/ para um exemplo)

Uma outra possibilidade é eliminar as páginas principais. Assim, ficaria bem claro que o Stoa é um conjunto de espaços, mas isto aconteceria a custo de  diminuir a visibilidade do conteúdo. Embora que para mim o ideal é todo mundo ter a sua "página principal", feito com algum algortimo de recomendação, também acho válido  ter destaques globais de conteúdo.

Ainda sobre o argumento que o domínio usp.br confere credibilidade a qualquer conteúdo veiculado embaixo dele., concordo com o Antonio que fez este comentário:

Aliás acho que os estudantes devem ser expostos sim a lixo de informação, pois o mundo está cheio disto e uma das abilidades mais importantes na sociedade de informação hoje é saber ler criticamente toda a informação que chega até nós. A internet não é uma fonte confiável de informação em geral. Precisa de muito filtro e desenvolver estes filtros próprios é a melhor saída, se não a única.
O domínio do servidor é somente um de vários indicadores de credibilidade. Temos também os comentários associados (um professor respeitado dizendo que o posts não presta por exemplo), o número de links para o post, a ortografia e gramática do texto (com desconto para estrangeiros, claro...) mas sobretudo as indicações pela sua rede de contatos e pares e sim, até indicações de autoridades.

Palavras-chave: comunidade, stoa, Stoa

Postado por Ewout ter Haar em Desenvolvimento do Stoa | 7 usuários votaram. 7 votos | 31 comentários

Outubro 16, 2008

user icon

Primeiramente, gostaria de saber se aqui é o lugar certo para reportar um bug. Se for, estou no lugar certo e estou fazendo logo abaixo; caso contrário, alguém poderia abrir um no devido lugar?

 

No item "Atividade" (http://stoa.usp.br/nome_do_usuario/river ) quando uma pessoa comenta o blog de outrem, o link para o comentário está errado. Vou pegar um exemplo do meu:

 
Como podem ver, o link em "comentou" ( http://stoa.usp.br/anaspbr/weblog/34472.html#cmt9641 ) está errado: deveria ser http://stoa.usp.br/ricardoguiraldelli/weblog/34472.html#cmt9641
 
Também sugiro que troquem a página do erro 404..... quando cliquei no link acima gerado apareceu uma página branca só com o escrito "Not Found!".
 
Abraço
 Lucas

 

Palavras-chave: bug, desenvolvimento, stoa

Postado por Lucas De Marchi em Desenvolvimento do Stoa | 2 comentários

Junho 04, 2008

user icon

Ola!

Tem como restringir a criacao de posts e comentarios em uma comunidade de modo que apenas os membros possam fazer isso? A mesma coisa para leitura?

Pergunto isso pq andei postando um comentario em um forum de uma comunidade e ele foi apagado. Sem problemas, nao era nada importante eu que tivesse dedicado muito tempo escrevendo, mas foi um pouco constrangedor, como se devesse ter percebido (acho ate que era o caso) que ali nao era meu lugar.

Bom, mas enfim, para evitar esse tipo de chateacao, seria interessante que os donos das comunidades pudessem fazer essas restricoes. E se ele nao fizesse, me sentiria em pleno direito de xinga-lo se ele apagasse meus posts! rsrs 

 

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição, Não-Comercial.

Postado por Oda em Desenvolvimento do Stoa | 2 usuários votaram. 2 votos | 4 comentários

Maio 08, 2008

user icon

Ola, no post do Rafael uma resposta nao teve as linhas devidamente quebradas e parece que isso deu uma certa dor de cabeca para o Tom, bom, ve se isso ajuda:

Se vc olhar o codigo fonte vc vai ver que tem   no lugar de espaco. Isso forca o browser a renderizar dessa maneira, pq essa particula diz que ali nao se pode quebrar linha pois trata-se de um unico objeto.

por exemplo:

blablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablablabla

nao ai quebrar linha, tao pouco

bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla bla 

Como isso aconteceu?

Para fazer isso eu desabilitei o editor e forcei a barra, agora por isso ocorreu la sem que ninguem se esforcasse eu nao faco ideia... browser? so?

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição, Não-Comercial.

Postado por Oda em Desenvolvimento do Stoa | 2 comentários

Março 14, 2008

user icon

O serviço drop.io é uma possibilidade interessante para comunidades ou pessoas no Stoa. É um serviço de compartilhamento (possivelmente) privado que permite o upload de arquivos via web ou via email. O dono do espaço ("drop") pode assinar qualquer novidade via feed.

É uma funcionalidade complementar ao espaço de arquivos do Stoa, que seria uma casa mais permanente para os seus recursos. Um caso de uso bastante interessante, sugerido pelo Scot Wilson, é para professores receber relatórios ou outro material dos seus alunos.

Se quiser me mandar algo, veja o meu "drop", use o widget no meu perfil ou mande um email: ewoutterhaar@drop.io 

PS. Muito bom ver um serviço que não requer contas. Neste meu drop sou administrador, mas isto foi uma coisa opcional. Acho que pode fazer drops públicas ou privados e complemente anônimos. É um verdadeiro serviço "leve".  

Palavras-chave: compartilhamento, drop.io, web

Postado por Ewout ter Haar em Desenvolvimento do Stoa | 1 usuário votou. 1 voto | 7 comentários

Março 11, 2008

user icon

Esse o Abdo et al. vão gostar:

Palavras-chave: Usabilidade

Postado por Ewout ter Haar em Desenvolvimento do Stoa | 5 usuários votaram. 5 votos | 6 comentários

Novembro 08, 2007

user icon

Ola pessoal,

Andei pensando em desenvolver meus proprios plugins. Bom, a pergunta eh como fazer isso sem ter que me juntar a equipe de desenvolvimento.

Minha sugestao eh que os usuarios comuns possam acessar os dados por webservices. Isso pode ser meio chato e sofisticado demais. Entao uma alternativa eh uma requisicao http comum que responde com um objeto json.

Assim, qq um que conhece um pouco de javascript pode fazer seus "plugins" usando apenas o plugin "caixa de texto".

Nossa que legal! Como fazer isso? Bom, confesso que nao bisbilhotei muito o codigo ainda (sei que esta em php e tenho tentado manter distancia disso ;), mas pensando como quando escrevemos ejbs (entity bean), para cada entidade do stoa poderia ser criado um script php que recebesse como parametros o metodo (create, update, delete, find) e os parametros do metodo.

Assim, seria facil de fazer um javascript que fizesse a requisicao correta (ajax) e tratasse os dados. No final, bastava colocar tudo dentro das tais caixas de texto.

Claro que as requisicoes seriam executadas com as permissoes de quem esta acessando o script (que nao necessariamente eh o dono do perfil onde o script esta).

Algumas vantages:

- qq um poderia escrever seus plugins e portanto ter mais dominio sobre seu espaco;

- bibliotecas como o mootools tornam o desenvolvimento brincadeira de bebes;

- os usuario podem facilmente compartilhar seus scripts, seria como os templates;

- nao eh necessario ser desenvolvedor do stoa para tudo isso, implicando mais ferramentas em menos tempo e com menos risco (muitos desenvolvedores sempre da mer**).

Desvantagens:

- eh... nem todo usuario deixa ou pode rodar javascript... que falta de sorte, hein?

- aparentemente esse seria um javascript sofisticado... nao concordo com isso, mas em todo caso, parece mais facil encontrar alguem que sabe escrever alguma coisa em php, mesmo que porcamente, do que alguem que se arrisque no ajax;

- vai precisar tomar algum cuidado com seguranca, mas nada que assuste;

- nao resolve todos os problemas.

Fica ai a sugestao. Eh claro que posso ajudar no que for preciso!

PS: se isso que eu falei for totalmente impossivel, sera que dava para me colocar temporariamente como desenvolvedor? Ou pelo menos liberar aqueles plugins de mensagem que tinha antigamente, bem como o que mostra so o comeco das mensagens do blog e deixar eu mostrar as msgs dos foruns das comunidades? Muito agradecido ;)

Postado por Oda em Desenvolvimento do Stoa | 3 comentários

Outubro 08, 2007

user icon
O ícone dele é tão bonitinho que sempre fico curioso e clico, mas daí aparecem ums códigos de programação ó_ò

Palavras-chave: Dúvida FOAF ícone bonitinho

Postado por Arlindo Guerra Alvares Trisneto em Desenvolvimento do Stoa | 1 usuário votou. 1 voto | 3 comentários

Outubro 01, 2007

user icon

Ontem tirei o resumo de um post da página principal (não removi do sistema porém) por achar que seria melhor não dar destaque a este post. Várias pessoas não gostaram. É uma boa oportunidade discutir a questão: a página principal deve ser moderada?

A questão não é se um post se adeque aos termos de uso ou é ilegal. Este é uma questão independente do que pronponho discutir aqui. A minha dúvida é: existem situações intermediárias onde os administradores do Stoa devem usar os seus poderes para dar menos destaque a um post?

Note que já estamos fazendo isto com posts "de fora", que são postado automaticamente a partir de um blog fora do Stoa por meio de RSS. Mas estamos falando aqui de intervenção humana mesmo, com todos os seus subjetividades.

Palavras-chave: moderação, Stoa, stoa-dev

Postado por Ewout ter Haar em Desenvolvimento do Stoa | 15 comentários

Setembro 17, 2007

user icon

Hoje minha mãe começou a usar o Stoa, algumas observações surigiram em parte da minha experiência, em parte de ajudar ela a usar. Eu falei com o Tom por IM, ele me sugeriu mandar para o "contate-nos", o Ewot enfim pediu pra eu transcrever as sugestões aqui.

Vamos lá...

1

Minha mãe achou muito confuso que no perfil e no perfil extendido da comunidade "Faculdade de Medicina" (fmusp) não aparece nada

Ela achou a comunidade procurando por "medicina" no stoa

Isso de uma maneira geral se traduz no excesso de opções e falta de padrões: quando uma seção não contém informações, por quê permitir acessá-la?

2

o uso da palavra "perfil" pra comunidade e usuário é horripilante, pra não falar na difícil distinção visual entre ambos

3

a arquitetura da informação está toda errada: a barra lateral é lugar de escolha/navegação não de informação

isso é algo bem entendido por todos os principais sites, especialmente as redes sociais

um exemplo das consequências da arquitetura equivocada do stoa ocorreu com minha mãe: ela ficou procurando os membros de uma comunidade, que já estavam na tela abaixo dos menus laterais, mas como há um condicionamento universal por não procurar por informações nas abas laterais, ela não os via

4

o uso do termo "nova mensagem" no blog não faz sentido na cabeça de muita gente

o problema é com a palavra "mensagem", porque o planeta inteiro usa "post"

se preferir vc pode usar "entrada"... que é menos ruim que "mensagem" porque evita ambiguidade

ou "nova entrada no blog", enfim, há opções

não se deve usar o mesmo nome para duas coisas diferentes, não interessa o quanto "faça sentido", uma mensagem é uma mensagem, um post é um post, um perfil é um perfil. blogs não tem mensagens: tem posts, comunidades não tem perfil: tem descrição, senão vc quebra o esquema mental que as pessoas já entendem de TODOS os outros serviços que elas usam, e obviamente é vc quem perde.

 

Postado por Alexandre Hannud Abdo em Desenvolvimento do Stoa | 6 comentários

Setembro 10, 2007

user icon

Pode ser consultado aqui.

Esse artigo é em inglês e apresenta de maneira introdutória alguns temas de engenharia de software que deveriam ser caros a todos os desenvovedores web: pré-requisitos, reuso, redesenvolvimento e testes.

Ainda que seja um texto introdutório, podem ser encontradas algumas pérolas, como as seguintes.

"Whereas the software developers of old spent years learning the theory of requirements gathering and the importance of doing it up front, today's Web developers too often seem to work in a vacuum, where the perspective and needs of the user are all but ignored."

(Enquanto que os desenvolvedores de software de antigamente levavam anos aprendendo a teoria de obtenção de pre-requisitos e a importância de faze-lo logo de cara, os desenvolvedores de Web de hoje em dia parecem trabalhar no vácuo, onde a perspectiva e as necessidades do usuário são quase que totalmente ignoradas).

"What saves you time in the moment, though, may not save you time in the long run."

(Entretanto, o que economiza tempo agora pode não ser o que economiza tempo a longo prazo).

"Over time refactoring still results in code that is simpler, clearer, and easier to maintain, making it easier to get to the enhancements and bug fixes you wanted to do before."

(Ao longo do tempo, redesenvolvimento ainda resulta em código mais simples, claro e mais fácil de manter, tornando mais fácil adicionar as melhorias e correções de erro que você queria adicionar antes).

"When you're designing a Web page, be sure you know what your target platforms are and whether your page works on them."

(Ao criar uma página da Web, certifique-se de que você sabe quais são suas plataformas-alvo e se sua página funciona nelas).

O artigo é finalizado com uma seção de links que não pude investigar; se alguém se dispuser a faze-lo, por favor comente.

Palavras-chave: desenvolvimento, pre-requisitos, redesenvolvimento, reuso, testes, web

Postado por Renato Callado Borges em Desenvolvimento do Stoa | 0 comentário

<< Anterior