Stoa :: Ciência e Cultura (Licenciatura do IFUSP) :: Blog :: Significado da obra de arte

novembro 26, 2010

default user icon

Durante a visita ao museu do Ipiranga, tivemos uma monitora que nos acompanhou no andar de baixo explicado cada uma das obras, seu contexto, seus artistas, entre outras coisas.

Neste visita, olhamos as obras com um olhar direcionado para as intenções dos artistas e interpretamos a obra a partir desta visão.

Porém será que se não tivessemos a monitoria e olhassemos as obras, teríamos interpretações diferentes, sendo inclusive diferente daquela proposta pelo artista ?

O mesmo ocorre com livros, músicas, peças de teatro, textos entre outras coisas.

Se pegarmos um quadro qualquer e pedirmos para diferentes pessoas escreverem o que o quadro representa, teremos muitas interpretações, e respostas bem diferentes ou parecidas ?

Se pedirmos para a mesmo pessoa responder o que a obra significa em diversos momentos de sua vida teremos respostas diferentes ?

Fiz esta reflexão após um comentário que o André fez a respeito de um post que escrevi sobre uma obra de arte que está exposta no metro Vila Madalena, e retrata a questão das diferentes maneiras de ver o universo, escrevi sobre um ponto de vista físico, e o André escreveu algo questionando a questão de se quem não conhece a história da gravitação olharia a obra com estes mesmos olhos.

Selecionei aqui duas obras de arte que achei ser bem interessante para tentarmos fazer este exercício de interpretação acerca dela e escrever no comentário o que achou de cada uma.

Esta foi pintada por Edward Hopper em 1942, se chama Aves da Noite (Nighthawks).

hopper

Outra obra que selecionei foi de Tarsila do Amaral

tarsila

Palavras-chave: Artes Plásticas, Hopper, interpretações, Tarsila

Este post é Domínio Público.

Postado por Diego Paulo Rhormens em Ciência e Cultura (Licenciatura do IFUSP)

Você deve entrar no sistema para escrever um comentário.

Termo de Responsabilidade

Todo o conteúdo desta página é de inteira responsabilidade do usuário. O Stoa, assim como a Universidade de São Paulo, não necessariamente corroboram as opiniões aqui contidas.