Stoa :: Claudio Geraldo Schon :: Blog :: A crise da representação na universidade

junho 10, 2009

default user icon
Os fatos lamentáveis de ontem me fizeram voltar a um raciocínio recorrente. Nossos representantes não nos representam. Vejamos, a reitora e o colégio dos pró-reitores em geral, que deveriam ser nossos representantes junto ao Governo do Estado, atuam mais como representates do Governador junto a nós ou pior, como um olimpo do olimpo. Os sindicatos e os diretórios acadêmicos, por outro lado, que deveriam ser nossos representantes junto à reitoria, atuam mais como representantes de sí mesmos, defendendo algumas posições que não tem nada  a ver com a maioria da comunidade (por exemplo, a crítica exacerbada às fundações). Quem saiu ganhando com o fiasco de ontem? A resposta é triste, são algumas correntes obscurantistas da esquerda mais retrógrada deste país que ainda acreditam no mito da revolução operária. Provavelmente a ação inaceitável da PM levará a uma exacerbação desta greve completamente estúpida, que já teria terminado com o pagamento do salário, não fosse a tropa de choque.

Este post é Domínio Público.

Postado por Claudio Geraldo Schon | 5 usuários votaram. 5 votos

Comentários

  1. Ana César escreveu:

    Concordo plenamente com você, Cláudio. Todos os anos é a mesma situação: greve, confronto e poucos resultados satisfatórios. Os nossos representantes legais na verdade não nos representam. Nossa voz se dilui frente às forças políticas que estão atuando na universidade. Sou pelas liberdades democráticas e contra a repressão, porém da forma como que estamos sendo representados, provavelmente será um repeteco dos anos anteriores p.p.

    Abraços.

    Ana A. S. CesarAna César ‒ quarta, 10 junho 2009, 09:58 -03 # Link |

Você deve entrar no sistema para escrever um comentário.

Termo de Responsabilidade

Todo o conteúdo desta página é de inteira responsabilidade do usuário. O Stoa, assim como a Universidade de São Paulo, não necessariamente corroboram as opiniões aqui contidas.