Stoa :: Bruno Mauricio Batista de Albuquerque :: Blog :: Sistemas de Aprendizagem

novembro 29, 2009

default user icon

É sabido que a aplicação de experiências e o uso de recursos audiovisuais pode favorecer a aprendizagem de um dado conteúdo. Entretanto, o êxito no alcance desta aprendizagem significativa depende na correta articulação destes “multimeios”. E isso pode ser alcançado através da construção de um “sistema de aprendizagem”.

 

No livro de Cláudio Zaki Dib “Tecnologia da Educação e sua Aplicação à Aprendizagem de Física” é desenvolvido um sistema de aprendizagem em Física, estruturado sobre a especificação de vários itens, que serão expostos e discutidos a seguir:

 

a.   Especificação da população-alvo.

Neste item, cuida-se da menção do público ao qual se destina o conteúdo a ser ensinado. A escolha do referido público deve ser feita cuidadosamente, pois deve levar em conta o nível do conhecimento que será ministrado, o grau de maturidade que este exige do aluno e os pré-requisitos necessários para compreendê-lo.

 

b.   Especificação de tarefa.

Aqui, devem ser apresentadas as etapas que serão estabelecidas para direcionar o aluno à aprendizagem do conteúdo para o qual este sistema é construído. A especificação destas etapas deve ser feita em termos extremamente explícitos, de modo que o referido sistema de aprendizagem conduza o aprendiz ao propósito bem definido que lhe confere sentido.

 

c.   Especificação operacional de objetivos.

Espera-se que, neste item, sejam mencionados os comportamentos que o aluno deve manifestar para cada uma das tarefas especificadas em “Especificação de tarefa”. A especificação dos objetivos pode ser feita da seguinte forma: transforma-se cada tarefa do item anterior em uma pergunta e, para cada pergunta, expressa-se uma resposta. As respostas representam, em média, os comportamentos esperados. Não se espera que o aluno reproduza, fielmente, uma dada resposta e, por isso, pequenos desvios são admitidos (desde que as idéias manifestadas estejam em coerência com aquelas fisicamente aceitas).

 

d.   Seqüência de conteúdos.

Para cada uma das tarefas mencionadas no item b., deve ser construída uma seqüência de conteúdos que remete aos passos que serão propostos para que cada uma das etapas (em que foi dividido o processo de aprendizagem) seja concluída com êxito. Este item corresponde à estrutura da seqüência de aprendizagem que será montada logo a seguir. Aqui, cuida-se da descrição, bem sucinta, dos meios que serão utilizados para o cumprimento de uma dada tarefa.

 

e.   Seqüência de aprendizagem.

Finalmente, vem a parte mais difícil e delicada: a descrição do processo propriamente dito. Seguem-se as estratégias mencionadas na “Seqüência de conteúdos” para que estas sejam desenvolvidas com mais detalhes. Conceitos são definidos, questões são apresentadas, experimentos e recursos computacionais são sugeridos etc. Esta é, sem dúvida, a parte mais importante de um sistema de aprendizagem.

 

Para que a idéia de “sistema de aprendizagem” seja mais bem compreendida, coloco à disposição dos colegas um sistema de aprendizagem que montei para MRU (veja link abaixo). Caso o leitor queira se aprofundar no assunto, sugiro a leitura do livro de Cláudio Zaki Dib citado nos primeiro parágrafos deste texto (Tecnologia da Educação e sua Aplicação à Aprendizagem de Física). Este livro não está mais à venda (está esgotado na editora). Mas, se você tiver acesso à biblioteca do Instituto de Física da USP, certamente encontrará vários exemplares à sua disposição.

 

Uma última ressalva: para um dado conteúdo a ser ensinado, não há um sistema de aprendizagem dito “absoluto” (isto é, não há um único sistema de aprendizagem). A elaboração de um sistema de aprendizagem deve ser norteada (orientada) por um ou vários objetivos que se pretendem alcançar. E, evidentemente, estes objetivos variam muito (haja vista que dependem de muitos fatores)!

Grande abraço,

 

Bruno Maurício Batista de Albuquerque.

 

Sistema de aprendizagem para MRU.doc

Palavras-chave: fap0459, fge0461, sistemas de aprendizagem

Postado por Bruno Mauricio Batista de Albuquerque

Você deve entrar no sistema para escrever um comentário.

Termo de Responsabilidade

Todo o conteúdo desta página é de inteira responsabilidade do usuário. O Stoa, assim como a Universidade de São Paulo, não necessariamente corroboram as opiniões aqui contidas.