Minha Nuvem de Tags

 

                

Estatísticas da Página

 

Minha página no Mixpod

 

Minha página no 4Shared

 

Btn_brn_122x44

Minha página no Scribd

 

 

Stoa :: Priscila Frohmut Fonseca :: Blog :: Computadores e Internet

Março 15, 2011

default user icon

**********************************

Para quem gosta muito de usar os recursos multimídia do telefone celular (que os portugueses chamam de telemóvel) eu recomendo um site em inglês chamado Zedge que funciona mais ou menos como o Facebook... mas é um site APENAS para download e compartilhamento de conteúdo de celular como: wallpapers, ringtones, screensavers, textos tipo SMS (Txt)...

http://www.zedge.net/

O endereço do meu perfil no site Zedge é:

http://www.zedge.net/profile/briannaloch/

**********************************

Postado por Priscila Frohmut Fonseca | 0 comentário

Agosto 07, 2010

default user icon

Para armazenar e compartilhar na internet arquivos do tipo texto (formatos pdf, rtf, doc, etc) e também arquivos do Power Point e similares eu estou usando um site chamado Scribd:

http://www.scribd.com

Tudo o que está lá pode ser visualizado no próprio site,

Todas as atualizações que você fizer podem ser automaticamente colocadas no seu Twitter ou Facebook se você habilitar essa opção no site do Scribd.

Aparentemente ele funciona como o Gmail: sabendo usar, o espaço de armazenamento não acaba porque ele está sempre aumentando.

Pra que quiser dar uma olhada no que eu coloco lá, o endereço da minha página é:

http://www.scribd.com/brianna_loch

*********

Este post é Domínio Público.

Postado por Priscila Frohmut Fonseca | 0 comentário

Abril 19, 2010

default user icon

Eu estou usando um site para armazenar arquivos chamado eSnips... um site que tem 5Gb de espaço para cada conta que você criar!!!

Nesse site você pode armazenar e compartilhar:

  • músicas
  • gravações mp3
  • vídeos
  • fotos
  • arquivos pdf
  • e vários outros

Apesar do site não ser em Português, ele pode ser muito útil.

Você pode criar uma rede de contatos (para compartilhar arquivos não-públicos), participar e criar comunidades (em Inglês), criar playlists que podem ser inseridas em seu site ou blog, e fazer o upload de seus arquivos em qualquer computador, sem precisar instalar nada!!!

O endereço do site é:

http://www.esnips.com

e quem quiser, pode entrar lá e me adicionar na sua rede de contatos.

Obs: para que o site não fique sobrecarregado, eles impõem um limite de upload de no máximo 100Mb por arquivo e até 20 arquivos por dia.

Este post é Domínio Público.

Postado por Priscila Frohmut Fonseca | 2 usuários votaram. 2 votos | 6 comentários

Março 12, 2008

default user icon

... continuando a explicação da postagem anterior, sobre a "maracutaia" com vídeo Youtube

*********

Considerando que você já provavelmente deve ter localizado o vídeo me meio a código-fonte da página, vamos então continuar a explicação de onde parei no 3o ponto. Se não encontrou ainda, por favor não se apavore, retorne à explicação na postagem e vá com calma. Pode ser que alguém aqui saiba explicar esse processo bem melhor do que eu, ou até conheça um método bem mais simples que esse, mas por enquanto estou explicando sozinha do melhor jeito que eu posso. Quem puder colaborar pra melhorar a explicação ou recomendar um método alternativo, eu agradeceria muito a ajuda.

4o Localizando o URL do vídeo em meio ao código-fonte, por favor, PRESTE ATENÇÃO. Copie o URL, mas NÃO COLE esse mesmo URL na barra de endereço do browser (seu navegador, no caso que eu descrevi seria Firefox) DO JEITO QUE ESTÁ! Esse endereço que você localizou é do vídeo em formato "tela cheia", e talvez o computador engasgue ou trave enquanto tenta abrir o vídeo.

5o Já que a intenção seria localizar o vídeo no site do Youtube, você vai ter que fazer uma pequena alteração no URL para permitir que o vídeo apareça no site, não sendo em formato tela cheia. Fique tranquilo, ainda que você esteja tentando aprender a mexer com isso tudo que falei,é mais fácil do que parece.

o O URL que você localizar no item 3o vai ter o seguinte formato:

"http://youtube.com/v/[e mais alguma coisa qualquer]"

esse é o formato tela-cheia do vídeo que faz parte do código de embed do vídeo como está no site

o Onde você localiza /v/ substitua isso por watch?v= pra ficar desse jeito

http://www.youtube.com/watch?v=[e mais alguma coisa qualquer]

o Depois disso, você vai copiar esse endereço e colar ele no navegador... e eis que aparece o vídeo!

Exemplo:

o URL http://www.youtube.com/v/vWghmAoM4QE&hl=pt-br

com essa alteração se torna descrita acima http://www.youtube.com/watch?v=vWghmAoM4QE&hl=pt-br

e esse URL é a localização original do vídeo no Youtube.

...

Encerro aqui a explicação, afinal não sei mais o que falar a respeito e já expliquei do jeito que eu faço.

Até mais!

*********

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição, Não-Comercial.

Postado por Priscila Frohmut Fonseca | 1 usuário votou. 1 voto | 0 comentário

default user icon

Imagino que talvez o título da postagem soe meio negativo, algo não muito agradável, mas não sei se seria pior do que usar o termo "malabarismo" - termo que, na minha opinião, seria um exagero no caso de uma coisa tão simples, que com certeza muitas pessoas que usam internet com uma freqüência razoável e aqueles que têm o computador como principal instrumento de trabalho já devem saber.

Apenas um aviso prévio: a explicação que vou postar aqui serve no caso de você estar navegando pelo browser Firefox... se você estiver usando algum outro browser, não garanto que o procedimento para executar esse procedimento seja exatamente o mesmo que vou descrever, ainda que seja parecido. Se alguém achar que é complicado e tiver condições de explicar melhor - ou souber de um método mais fácil - eu gostaria muito de receber comentários que me ajudassem a adaptar e melhorar a postagem nesse sentido.

*************

Em uma página qualquer, seja postagem de blog, comentário de blog, embedagem em meio a uma página de internet de qualquer gênero que tenha um ou mais vídeos do Youtube, às vezes acontece devocê encontrar um vídeo muito interessante que você quer usar em outro lugar, compartilhar, ou apenas ver ele diretamente no site. Acontece que na maioria das vezes não é possível visualizar o URL - endereço da página onde se encontra o vídeo no site do Youtube - a não ser que alguém tenha pensado em facilitar deixando um link ou o próprio URL disponível e visível próximo ao vídeo.

Nem por isso é impossível encontrar o bendito vídeo desejado no Youtube... e não, não precisa procurar pelo sistema de busca no site, isso pode ser bem mais do que perda de tempo se você não tiver a sorte de digitar as palavras certas na busca! Em primeiro lugar, se certifique que está navegando com o browser Firefox - faça o favor de não insistir com o Interent Explorer, corre pra fechar esse treco e abre o Firefox! Se você não tem Firefox, ou você está usando um outro navegador em que você provavelmente já deve saber as "correspodências" de comandos de teclado... ou você está em atraso, precisando com urgência instalar uma alternativa ao Explorer no computador... só não cisme de instalar coisas em computador de lan-house, por favor!

Se você já verificou as condições do computador que você está sentado, vamos então à explicação - é fácil e rapidinho, juro que é!

1o Quando estiver navegando na internet, na página onde se encontra o vídeo aperte a combinação Ctrl+U (mais conhecida como "visualizar código-fonte" ou coisa parecida) e maximize a janela pra facilitar. Pra ter o vídeo, você vai precisar localizá-lo me meio ao código-fonte da página.

2o Com a janela de código fonte aberta, aperte a tecla F3. Na parte inferior da página vai surgir uma "barra de busca", onde está escrito " Localizar " ao lado de uma caixa de busca em branco.

3o Nessa caixa de busca, digite a palavra "youtube" - ou se preferir, qualquer palavra presente na página que estiver bem próxima do vídeo que você está visando - e navegue utilizando os botões "próxima" e "anterior" até ter certeza de que encontrou o vídeo. Pra facilitar a visualização, você pode clicar em "realçar" para deixar em destaque - mais ou menos do jeito que o Google faz no texto das páginas que encontra - o termo que você encontrou.

(...)

... pra essa postagem não ficar muito longa, vou continuar escrevendo na próxima postagem.

****

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição, Não-Comercial.

Postado por Priscila Frohmut Fonseca | 1 usuário votou. 1 voto | 0 comentário

Outubro 29, 2007

default user icon

 

Petição por uma Internet Democrática

 

Eu sei que pode parecer um pouco pedante da minha parte, mas eu ainda não consigo me conformar com o fato de ter escrito uma postagem tão boba e inocente em maio a respeito desse tema...

http://stoa.usp.br/briannaloch/weblog/3223.html

... e pouco tempo depois, ter lido o que li no CMI - e que depois também coloquei no Stoa...

http://stoa.usp.br/freemedia/forum/

... pra depois dar de cara com isso na internet. Não sei pra quem está lendo essa postagem, mas eu agora quando lembro tenho calafrios, e já evito falar de suposições a respeito de qualquer coisa que acho que possa ainda vir a acontecer, sobre qualquer assunto.

 

 

Petição ao Senado Federal
Pelo debate e transparência no PL de Controle da Internet

A SaferNet Brasil; o Centro de Tecnologia e Sociedade da Escola de Direito da Fundação Getúlio Vargas; Projeto Software Livre Brasil; a Free Software Foundation América Latina; a Rede de Informações para o Terceiro Setor; o Instituto de Estudos e Projetos em Comunicação e Cultura, o Comitê para Democratização da Informática em Pernambuco; o Coletivo Intervozes; o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor e o Instituto Brasileiro de Política e Direito da Informática, formaram uma coalizão para exigir a realização de audiências públicas e cobrar transparência na tramitação do projeto de lei proposto pelo Senador Eduardo Azeredo (Substitutivo ao PLS 76/2000, PLS 137/2000 e PLC 98/2003) que pretende tipificar os chamados "crimes cibernéticos ou de informática" e estabelecer um marco regulatório criminal para controlar a rede mundial de computadores no Brasil.

O projeto de lei proposto pelo Senador Eduardo Azeredo representa uma série de custos para a sociedade brasileira. São custos sociais, políticos, jurídicos, econômicos e tecnológicos. Depois de quase 15 anos de acesso público à internet no país, o Brasil ainda não definiu qual é o marco regulatório civil da rede no país. Esse marco regulatório é fundamental para inovação, e foi o primeiro passo definido pelos países desenvolvidos. A definição do marco regulatório também é fundamental para a definição dos aspectos criminais da rede. Privilegiar a regulamentação criminal da Internet antes de sua regulamentação civil tem como consequência o aumento de custos públicos e privados, o desincentivo à inovação e, sobretudo, a ineficácia.

É inadmissível que um projeto de lei tão amplo e complexo como o que está sendo proposto, que afetará diretamente a vida de mais de 32 milhões de internautas no Brasil, seja aprovado sem um profundo, amplo, democrático e transparente debate com todas os setores da sociedade brasileira. Aprová-lo com açodamento, sem analisar e discutir com profundidade e de forma transparente as inconsistências e vícios de constitucionalidade existentes, é cometer um verdadeiro atentado à Democracia e às liberdades civis de milhões de brasileiros. Desse modo, exigimos a realização de uma audiência pública, conforme requerimento anexo, para discutir as mais de 40 alterações no texto dos PLs em questão e seu Substitutivo, no particular os itens "legítima defesa digital - art.154-C, IV e 154-A e 154-B "; "acesso não autorizado - art. 154-A"; "autoridade competente para realizar auditoria técnica nos dados e informações dos usuários - art. 21 º"; "crime 'culposo' de difusão de vírus - do art. 163" e a extensão do escopo do inciso IV do art. 21, que obriga os provedores a encaminharem denúncias à polícia sobre "qualquer atividade delituosa" nas suas redes, como a troca de arquivos MP3, dentre outros.

Leia a Minuta do requerimento a ser protocolado na CCJ do Senado.

Leia a nota técnica da FGV sobre o projeto de Lei.

Saiba mais: Estudo comparado entre o PL e a Convenção de Cibercrime com análise dos principais artigos e consequências práticas na vida do cidadão.

 

*** 

(fonte: http://www.safernet.org.br/petitioner/projeto_lei_azeredo/index.html)

*** 

Palavras-chave: audiência pública, Azeredo, Brasil, campanha, CDI, cibernético, civil, código, computadores e internet, criminal, CTS, cyber, democracia, FGV, FSF, IBDI, IDEC, INDECS, internautas, internet, leis, liberdade, marco regulatório, petição, petition, projeto, PSL, regulamentação, RITS, SaferNet

Postado por Priscila Frohmut Fonseca | 1 usuário votou. 1 voto | 0 comentário

Junho 16, 2007

default user icon

um vídeo simples pra rir um pouco... áudio em inglês, sem legendas - sorry, i had no other choice to do about that video, that's it...

 

 

 

 

http://www.stupidvideos.com/video/commercials/The_Mac/

 

***

Palavras-chave: computador, computadores, computadores e internet, computer, mac, stupid videos, StupidVideos, video, videos

Este post é Domínio Público.

Postado por Priscila Frohmut Fonseca | 0 comentário

Junho 10, 2007

default user icon

Até que é interessante... mas como é que alguém consegue ficar filmando isso, achando a maior graça?

Com certeza a pessoa que filmou não é o dono do laptop...

 

http://www.youtube.com/watch?v=7G9V95kQGko

Este post é Domínio Público.

Postado por Priscila Frohmut Fonseca | 3 comentários

Maio 25, 2007

default user icon

Considerando o fato de que no Brasil não existem leis que regulem as políticas sobre Internet, fica difícil para alguém dizer o que deve ou não ocorrer na rede, o que deve ou não ser rechaçado, o que deve ou não ser investigado, nem que atitudes podem ser tomadas, legalmente falando, sobre qualquer uma das hipóteses.

Depois do que ocorreu recentemente a respeito de um vídeo do Youtube, em que um juiz brasileiro determinou que o acesso ao site do Youtube, no Brasil, seria suspenso/bloqueado, ficou a pergunta: até que ponto, e quem pode dizer, no Brasil, o que "merece" receber um veto, dentro de uma rede de comunicação tão ampla e aberta internacionalmente como a Internet? Será que uma situação como essa poderia se repetir? Alguém mais realmente se sentiria no direito de exigir judicialmente um veto a um conteúdo estabelecido na Internet, mesmo com a falta de leis brasileiras relacionadas a isso?

Resta pensar então até que ponto a liberdade de expressão e comunicação se efetiva realmente, e até que ponto qualquer pessoa com autoridade regional e restrita tem poder de se colocar em uma questao reconhecidamente "internacional e irrestrita".

Palavras-chave: computadores e internet, conexão, domínio de internet, internet, liberdade, mídia, provedor de internet, recursos, servidor, servidor de internet, site, web, website, wiki

Postado por Priscila Frohmut Fonseca | 5 comentários

Maio 15, 2007

default user icon