Stoa :: Benedito Ubiratã da Silva :: Blog :: Problemas Causados por Transmissores de FM

novembro 04, 2012

default user icon
Este texto é parte de um artigo que eu vi em uma revista especializada. Acho que interessa a alguns que ouviram a mesma preocupação na área de aeroportos de São Paulo. Assim eu finalizo a minha chamada a um problema ocorrido a anos atrás.

Teoria da Conspiração?

Só se quiserem, porque até o povão (a população) já percebe...



Problemas Causados por Transmissores de FM

 

Recentemente, aeroportos de grandes cidades como São Paulo tiveram sérios problemas de interferências de emissoras clandestinas de FM que, afetando a operação dos sistemas de navegação, fizeram com que pousos e manobras importantes de aproximação de aeronaves fossem abortadas. Uma ação drástica contra essas emissoras está sendo planejada pelas autoridades, pois o que está em jogo é a segurança do tráfego aéreo. É melhor prevenir um acidente grave agora do que somente tomar as medidas cabíveis depois que acontecer algo.

 

Newton C. Braga

 

O problema

Com o falso rótulo de “emissoras comunitárias”, muitas pessoas e entidades têm posto no ar emissoras de FM de potências muito acima daquilo que a legislação inicial existente sobre o assunto permitia. Assim, os 5 W de potência máxima não são respeitados bem como a altura máxima das torres. Temos visto transmissores de até 500 W (!) com torres que chegam a 40 metros, na rota de aproximacão de aeronaves no Aeroporto de Guarulhos!

Mas, não é somente a potência que causa problemas. Os transmissores usados não têm qualquer controle de qualidade, normalmente são montagens caseiras precárias que acabam por ter seu sinal espalhando por um espectro que se estende muito além da faixa de FM.

É exatamente aí que temos o ponto crítico. A faixa destinada às comunicações entre torre e aeronaves e o sistema de balizamento dos aeroportos opera na faixa que vai dos 108 MHz a 136 MHz, ou seja, justamente acima da faixa de FM. Dessa forma, um transmissor de FM descalibrado, e não precisa ser muito potente, pode ter sinais espúrios na faixa de aviação, interferindo dos equipamentos de aproximação e comunicação das aeronaves, conforme mostra a figura 1.

 



 



E, para que um transmissor emita sinais espúrios e harmônicas não é preciso muito. Basta que os circuitos das etapas osciladora e de amplificação não sejam bem ajustados para que isso ocorra. A inexistência de filtros de saída que eliminem harmônicas e espúrios também causa problemas, e o próprio sistema de antenas e cabos mau dimensionados também é origem de problemas.

O resto do artigo é só clicar abaixo no link:

http://www.sabereletronica.com.br/secoes/leitura/1827

 

Abraços

Benedito Ubiratã

 


Palavras-chave: Newton C. Braga, www.sabereletronica.com.br

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição.

Postado por Benedito Ubiratã da Silva

Você deve entrar no sistema para escrever um comentário.

Termo de Responsabilidade

Todo o conteúdo desta página é de inteira responsabilidade do usuário. O Stoa, assim como a Universidade de São Paulo, não necessariamente corroboram as opiniões aqui contidas.