Stoa :: Ateus e Ateísmo :: Blog :: Histórico

Agosto 2009

Agosto 14, 2009

user icon

 

II.7- O “Teorema do Macaco”

 

Por Jocax

 

Idos de 1979...

Eu estava estudando no terceiro ano de graduação do curso de Física quando um "bafafá" do pessoal do quarto ano chegou à nossa turma. Era o "Teorema do Macaco".

 

O “Teorema do Macaco” estabelece que: se colocarmos um “macaco” imortal em frente a uma máquina de escrever inquebravel, que fique teclando aleatoriamente e indefinidamente, então todas as obras que se possa imaginar serão escritas. Ele irá escrever todas as obras de Shakespeare, todos os contos da Agatha Christie, a Bíblia etc. Sem um único erro, vírgula por vírgula, ponto por ponto!

 

E não é brincadeira!

 

Essa conclusão pode ser demonstrada a partir da teoria das probabilidades. Para isso vamos demonstrar o seguinte lema:

 

“Se há um evento E1 que ocorre periodicamente e ininterruptamente a cada período de tempo t1, e existe uma probabilidade p (onde p>0), de ocorrer outro evento E2 decorrente de E1. Então, se esperarmos tempo suficiente, o evento E2 ocorrerá”.

 

Prova:

A probabilidade q de não ocorrer E2 em um período t1 qualquer é q = (1-p).

Dessa forma:

A probabilidade de não ocorrer E2 no 1.  período é q ;

A probabilidade de não ocorrer E2 nem no 1. e nem no 2. período é (q x q) = q^2;

A probabilidade de não ocorrer E2 nem no 1, nem no 2. e nem no 3. período é (q x q x q) = q^3 ;

 

Assim, a probabilidade Q de não ocorrer E2 em nenhum dos N primeiros períodos será:

Q = q^N  ( q elevado a N-ésima potência).

 

E, portanto, a probabilidade P de ocorrer E2 em pelo menos 1 dos N primeiros períodos será de

1 menos a probabilidade de não ocorrer em nenhum destes períodos, isto é:
P = 1 – Q    =   1 – ( q^N )  =  1 – ( (1-p)^N )  

Como p>1, então q<1, e neste caso quando N cresce Q diminui, e P aumenta. No limite, quando N tende ao infinito, então P tende à unidade, representando 100% de probabilidade de ocorrer o evento E2.

 

Se T é o tempo que toma cada período E2 então podemos calcular o tempo médio TM de ocorrer pelo menos uma vez o evento E2:  TM = T/P. Ou seja, teríamos que esperar um tempo médio de (T/P) para que o evento E2 ocorresse.

 

Vamos agora aplicar este lema no problema do macaco. Suponha que a máquina de escrever do macaco tenha 50 teclas. Vamos calcular a probabilidade do “macaco” digitar a palavra “BOI” e quanto tempo ele levaria para isso.

 

Cada letra, na máquina de escrever do macaco, corresponde a uma probabilidade p de 1/50. Como cada “teclada” do macaco é independente da anterior, já que ele digita aleatoriamente, então as probabilidades são multiplicadas, e a probabilidade do macaco escrever “BOI”, será o produto das probabilidades de cada uma das três letras:

p(“BOI”) = (1/50) x (1/50) x (1/50) = (1/50)^3 = 0,000008

 

A probabilidade de não digitar “BOI” em três “tecladas” será de q=1-p= 0,999992

 

Se o macaco digita, por exemplo, uma tecla por segundo, e se considerarmos o evento periódico E1 como sendo “três tecladas consecutivas do macaco”, que acontece a cada período de 3 segundos, então a probabilidade de ele não digitar “BOI” no primeiro período E1 será de Q=99,9992%; e o de acertar seria de P = 1-Q = 0,0008% ;

A probabilidade de acertar até o 10.           período seria de 1-Q^10          =  0.008%

A probabilidade de acertar até o 100          período seria de 1-Q^100        =  0,08%

A probabilidade de acertar até o 1000        período seria de 1-Q^1000      =  0,79%

A probabilidade de acertar até o 10000      período seria de 1-Q^10000    = 7,6%

A probabilidade de acertar até o 100000    período seria de 1-Q^100000  = 55%

A probabilidade de acertar até o 1000000  período seria de 1-Q^1000000 = 99,9%

 

Ou seja, até o milionésimo período, teríamos uma probabilidade de 99,8% de o macaco escrever “BOI”, e ele demoraria cerca de um mês e meio para esta tarefa. Se a tarefa do macaco fosse o de digitar as obras de Shakespeare, a probabilidade seria bem menor e o tempo bem maior, mas todos finitos. Ou seja, haveria um tempo finito, embora muito maior que a idade do universo, para o macaco completar a tarefa.

 

Vamos aplicar agora o Teorema do Macaco ao nosso Universo. Os Cientistas prevêem dois possíveis destinos para o nosso Universo: Num deles o nosso universo estaria em eterna expansão de modo que a entropia, por fim, o liquidaria. No outro cenário, o universo não se expandiria indefinidamente, e uma fase de contração estaria por vir. Embora as evidência atuais (2008) apontem para um universo em expansão eterna, o cenário pode mudar se novas evidências forem encontradas.

 

Vamos agora supor a hipótese de um Universo pulsante, isto é, o universo explode e “implode” indefinidamente (“Big-Bang-Big-Crunch”). Lembre-se que indefinidamente é muito tempo:- )

 

Se o modelo do universo pulsante for verdadeiro (“Big-Bang-Big-Crunch”), então temos duas possibilidades:

 

1-Cada “Big-Bang” é independente dos demais:

 

Nesse caso, pelo teorema do macaco, tudo o que você pensar que pode acontecer, irá acontecer (se for fisicamente possível). Pense que você vai ganhar na loteria sozinho, e, além disso, descobrir a cura da Aids e do Câncer,  e ser o Cientista mais importante do milênio. Você gostaria? Pois bem: É só esperar. Dentro desta hipótese, o teorema do macaco garante que vai acontecer!

 

2- Cada “Big-Bang” é influenciado pelo “Big-Bang” anterior:

 

Nesse caso, poderíamos ter um “loop-infinito” com as mesmas causas isto é, após certo ciclo de pulsações do universo, o mesmo universo se repetirá e, o q esta acontecendo, por exemplo, agora iria se repetir, ciclicamente, para sempre. (Nesse caso, é bom cuidarmos para termos uma vida feliz, já que ela poderia se repetir ad eternuumm!).

 

 

O “Teorema do Macaco” pode também ser utilizado para explicar o aparecimento do primeiro replicante no “caldo primordial”: suponha que cada centímetro cúbico do caldo primordial correspondesse a um “macaco” fazendo chocar aleatoriamente as moléculas umas contra as outras. Cada choque de molécula corresponderia a uma “teclada do macaco” que poderia formar ou não um “texto” que fosse auto-replicante. O objetivo seria formar o primeiro replicador. Note que não teríamos apenas um único macaco, pois o caldo primordial deveria ter bilhões de metros cúbicos de volume o que acarretaria uma boa quantidade de “macacos” teclando suas máquinas. Podemos então afirmar que a probabilidade de formar a primeira molécula replicante é muito maior que a de um único macaco, e, além disso, podemos esperar bilhões de anos para pelo menos um destes “macacos” conseguirem alguma coisa.

 

 

Palavras-chave: Big-Bang-Big-Crunch, Probabilidade, Teorema do Macaco, Universo Cíclico

Postado por João Carlos Holland de Barcellos em Ateus e Ateísmo | 1 comentário

user icon

II.8- O “Boeing e a Vida”

Por: Jocax

Uma crítica freqüente dos criacionistas contra a teoria da evolução darwiniana pode ser resumida na sentença:

 

"Criar um ser vivo como o homem é equivalente que dizer que um vendaval batendo num ferro-velho durante bilhões de anos pode montar um Boeing 707".

 

Vamos supor que a probabilidade de um vendaval bater num ferro-velho e montar um Boeing 707 seja equivalente a probabilidade de jogar certa quantidade de dados, por exemplo, 10 mil dados, e todos eles caírem com a face “6” voltada para cima. Mas a pergunta correta é: “É assim que a natureza trabalha?” ou “É assim que a evolução se processa?”

 

A resposta é: Não!

 

A natureza não faz a evolução dos seres vivos se processar como se um evento de extrema improbabilidade fosse acontecer repentinamente. Para entendermos como a evolução se processa, vamos utilizar, como analogia, um jogo com dados e supor que os 10 mil dados representem o genótipo de um ser humano. Então, com este exemplo em mente, vamos fazer com que estes 10 mil dados sejam jogados de forma a fazê-los caírem todos com a face “6” para cima (representando o genótipo do ser humano). Isso sem ter que forçar o número “6” em nenhum deles. Parece impossível? Mas não é. Na verdade é até fácil, como veremos a seguir:

 

Inicialmente, você pega o primeiro dos 10 mil dados e o joga. Este dado vai equivaler ao aparecimento da primeira molécula com capacidade de se replicar. Se não cair “6” na primeira vez então você joga o mesmo dado novamente. Se ainda não cair “6” continue jogando o mesmo dado até que finalmente ele caia com a face “6” voltada para cima. Na média, deveremos jogar seis vezes um dado para que o número desejado apareça. Devemos lembrar que uma molécula capaz de se replicar é “infinitamente” mais simples do que um ser humano completo. Mas continuamos jogando o mesmo dado até que finalmente ele cai com a face “6” para cima. Temos então a primeira molécula replicante. Em média, precisaremos jogar seis vezes o dado para isto acontecer.

 

Na nossa analogia, podemos pensar que o surgimento da primeira molécula replicante seja algo mais difícil de ocorrer do que lançar um único dado em relação aos 10 mil dados que significam o ser humano. Neste caso, poderíamos então utilizar 4, 10 ou 15 dados de uma vez ao invés de um único. De qualquer forma, o importante é percebermos que o surgimento da primeira molécula replicante seja um evento muitíssimo mais fácil de acontecer do que o aparecimento de um mamífero completo como o ser humano, e ainda podemos invocar o “teorema do macaco” para garantir que isso seja possível. O surgimento do primeiro replicador pode ser considerado o início da vida.

 

Uma vez que tenha surgido o primeiro replicante, podemos considerar que o primeiro dado tenha completado sua tarefa e terminado com a face “6” . Partimos então para o segundo dado. Da mesma forma, vamos jogando-o seguidamente, e apenas ele, até que outro número “6” apareça. Isto seria equivalente, por exemplo, a uma mutação que fizesse com que o replicador produzisse uma camada protetora, como, por exemplo, uma membrana, ou algum outro recurso que lhe fosse benéfico em termos de sobrevivência. Devemos notar que o primeiro replicador deve continuar se replicando e gerando seguidamente múltiplas cópias de si mesmo, de modo que mesmo que se uma mutação malévola ocorra (o número “5”, por exemplo, apareça no dado) e ocasione a morte deste replicante, ainda vão continuar existindo muitas outras cópias idênticas que não apresentaram esta mutação deletéria.

 

Agora, com dois dados lançados (“66”) temos um replicante com uma camada protetora. Podemos considerá-la como uma bactéria rudimentar. O que é importante notar é que a QUANTIDADE MÉDIA DE VEZES que precisamos lançar os dados consecutivamente para obtermos o número 6 nos dois é apenas 12 vezes (=2 x 6). De outra forma, se jogássemos os dois dados ao mesmo tempo precisaríamos de, em média, 36 (=6^2) lançamentos para conseguir isso. Ou seja, a natureza trabalhou, neste caso, três vezes mais rápido do que esperaríamos para formar esta bactéria de uma só vez. Mas continuemos o processo evolutivo mais um pouco.

 

Agora que temos dois dados com a face “6” que corresponderia, em nossa analogia, a uma bactéria rudimentar, ela deverá se replicar com mais eficiência e provavelmente utilizará suas primas como fonte de alimentação. Isso significa que ela é mais estável que suas primas (que representam um único “6”). Em breve estará dominando o ambiente e todas elas serão do tipo “66” . Isto se chama seleção natural. Mas as mutações continuam ocorrendo isso significa que agora estamos jogando o terceiro dado. Para que tenhamos um outro passo evolutivo (“666”) jogando um dado de cada vez, precisaremos em média de cerca de 18 tentativas (=3 x 6) no total. Se tivéssemos de jogar os três dados simultaneamente, precisaríamos em média de 216 jogadas (6x6x6), ou seja, uma dificuldade, ou tempo, 12 vezes maior do que se jogando um dado de cada vez, que é a forma em que a natureza trabalha.

 

A evolução trabalha assim: lentamente, através de mutações aleatórias. Os mutantes que são mais estáveis permanecem; os menos estáveis são substituídos. Ou seja, as mutações favoráveis são preservadas. Não há a necessidade de se começar o processo do zero para explicar o surgimento de um novo organismo.

 

Se continuássemos o nosso processo de jogar os dados, quando estivéssemos jogando o décimo dado, teríamos feito cerca de 60 lançamentos. Se tivéssemos de lançar os 10 dados simultaneamente precisaríamos de mais de 60 milhões de lançamentos para conseguir os 10 dados com a face “ 6”, ou seja, a evolução trabalhou, neste caso, mais de um milhão de vezes mais rapidamente do que o puro processo de tentativa e erro. Grosso modo, a evolução trabalha, por seleção natural, num tempo linear, enquanto o processo de tentativa e erro puro, sem seleção natural, acontece em tempo exponencial. Com os nossos 10 mil dados originais, teríamos uma diferença que seria equivalente ao número “1” seguido de 7 mil zeros! Isto é um tempo “infinitamente” mais rápido do que a pura tentativa e erro com os dez mil dados de uma só vez.

 

 

Postado por João Carlos Holland de Barcellos em Ateus e Ateísmo | 6 comentários

Agosto 23, 2009

user icon

Continuacao do tópico sobre o estuprador espírita:

http://stoa.usp.br/mod/forum/forum_view_thread.php?post=54

-------------------------------------------------------------------

Rui disse:
"Não fazer ao outro, o que não gostaria fosse feito a você.
Amar ao próximo, como a si mesmo. Devemos considerar o outro, como consideramos a nós mesmos.Impossível que o Senhor não tenha compreendido
."

Ja li ja respondi e vc nao respondeu o que eu disse por isso repetirei tudo de novo mais abaixo.

Rui disse:
"A dor e o sofrimento resultante da quebra de uma perna, não tem o poder de reparar o osso que foi partido, mas alertar que caso prossigamos sem lhe dar a devida atenção, o resultado poderá ser pior."

AGORA ME RESPONDA A DOR DA CRIANCA SENDO  ESTUPRADA VAI FAZE-LA LEMBRAR  O QUE PERANTE O ESPIRITISMO???

Rui disse:
"O sofrimento resultante, considerado em si, não tem o poder de resgatar coisa alguma, nem de reparar qualquer erro que seja...
Portanto é falsa o argumentação que sofrendo, repararemos o mal que tenhamos causado.Ou que o resgate dos erros do passado, pode se dar por meio da dor.
"
.

Por isso que eu digo que vc esta CONFUNDINDO a sua religiao com o espiritismo !


Veja:
" Nenhuma falta há, qualquer que ela seja, que não acarrete forçosa e inevitavelmente uma punição.
Se não for hoje, será amanhã; se não for na vida atual, será noutra.
" http://www.guia.heu.nom.br/sofrimento.htm

Esta BEM CLARO no exemplo do homem que perdeu o dedo que ele estava tendo uma expiacao pelo erro em outra vida:

""Um exemplo clássico no meio espírita é a história retratada pelo Espírito Hilário Silva, no capítulo 20 do livro A Vida Escreve, psicografada por F. C. Xavier e Waldo Vieira,
no qual descreve o fato de Saturnino Pereira que, ao perder o dedo junto à máquina de que era condutor, se fizera centro das atenções:
como Saturnino, sendo espírita e benévolo para com todas as pessoas, pode perder o dedo?
Parecia um fato que ia de encontro com a justiça divina. Contudo, à noite, em reunião íntima no Centro Espírita que freqüentava, o orientador espiritual revelou-lhe que numa encarnação passada havia triturado o braço do seu escravo num engenho rústico. "

PERCEBEU O QUE DIZ O ESPIRITISMO? FEZ PAGOU ! SE NAO NESTA VIDA EM OUTRA !  PORTANTO HA O PAGAMENTO PELA DOR SIM SENHOR !


Rui disse:
"A dor da perda de um ente querido, pode nos fazer refletir mais sobre a vida. O que mil eletrochoques não fariam."

Pode ser entao que quem precisasse sofrer seria A MAE ou O PAI da menina estuprada e assassinada Nao eh?
E assim quem sofreu a expiacao foram seus pais ...interessante: A crianca foi apenas um MEIO dos pais dela sofrerem a expiacao
ja que eles, segundo o espiritismo, NAO SOFRERIAM EM VAO ! :
" Ninguém sofre sem necessidade à frente da Justiça Celeste e tão grande harmonia rege o Universo que os nossos próprios males se transubstanciam em bênçãos."
[96 - págna 172] - André Luiz"


http://www.guia.heu.nom.br/sofrimento.htm


Andre disse:
"João, o nome disso é distorção. O texto não fala isso que você induz a crer. O autor está dizendo que não basta "não fazer o mal", mas que devem haver outros procedimentos além desses para o que indivíduo evolua."

Andre quem esta distorcendo eh voce no espiritismo a dor eh um bem como ja cansei de provar ai com, links.
Se a dor eh um bem eh natural pensar que ao provocar a dor vc esta fazendo um bem e fazendo o outro evoluir.

-------------

 

Rui vc disse que o MAL eh :
""O mal é definido claramente pela Religião. Não faça ao outro, o que não gostaria fosse feito a você."

E que esta lei seria TAMBEM a vondade de deus.

Esta sua lei, como ja disse antes eh CAPENGA pois :

1-O sado-masikista estaria certo ao impingir sofrimento e dor nos outros.

2- O estuprador ( ou outro tipo de criminoso ) tambem NAO impediria o crime de outro estuprador ( criminoso )
pois NAO GOSTARIA QUE FIZESSEM ISSO A ELE (impedir o crime quando o estivesse praticando).

Veja que esta sua "lei" TAMBEM nao eh cumprida por deus , jesus , nem seus discipulos:

"EXODUS 21:20-21 Com a aprovação divina, um escravo pode ser surrado até a morte sem punição para o seu dono, desde que o escravo não morra imediatamente."

Vc acha que alguem gostaria de ser SURRADO ATÈ A MORTE com aprovacao divina?
nao estaria tambem em CONTRADICAO com o "AMAR AO PROXIMO COMO A SI MESMO" ?


"MATEUS 11:21-24 Jesus amaldiçoa os habitantes de três cidades que não ficaram impressionados com seus grandes feitos."

Vc acha que Jesus gostaria de ser AMALDICOADO por outras pessoas?
Ele nao estaria em CONTRADICAO com o "AMAR AO PROXIMO COMO A SI MESMO" ?



Se no espiritismo pra que vc evolua voce precisa que algo ruim aconteca a voce (sofra uma expiacao), entao este sofrimento é bom ou nao é?

RUI, VC NAO RESPONDEU A QUESTAO.


EH OBVIO QUE VC ESTA NEGANDO O ESPIRITISMO POIS O ESPIRITISMO
ESTA CLARO EM AFIRMAR QUE O SOFRIMENTO EH UM CAMINHO PARA A EVOLUCAO DA ALMA !

"... A dor é ingrediente dos mais importantes na economia da vida em expansão. O ferro sob o malho, a semente na cova, o animal em sacrifício, tanto quanto a criança chorando, irresponsável ou semiconsciente, para desenvolver os próprios órgãos, sofrem a dor-evolução, que atua de fora para dentro, aprimorando o ser, sem a qual não existiria progresso”."

"... Às vezes, interessamo-nos vivamente pela sublimação do próximo, olvidando a melhoria de nós mesmos. É assim que, pela intercessão de amigos devotados à nossa felicidade e à nossa vitória, recebemos a bênção de prolongadas e dolorosas enfermidades no envoltório físico, seja para evitar-nos a queda no abismo da criminalidade, seja, mais freqüentemente, para o serviço preparatório da desencarnação, a fim de que não sejamos colhidos de surpresas arrasadoras na transição da morte”.
Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados” (Mateus V: 4.)."
http://www.omensageiro.com.br/editoriais/editorial-113.htm




o BEM nao eh necessariamente PRAZER no espiritismo !!
O BEM NO ESPIRITISMO ESTA MUITAS VEZES ASSOCIADO AO SOFRIMENTO !!!


E SENDO ASSIM, O SOFRIMENTO EH UM BEM POIS FAZ A ALMA EVOLUIR E CRESCER !


SE VC NAO ACEITA A DOR COMO UM BEM NO ESPIRITISMO VC NAO SEGUE O ESPIRITISMO! O SOFRIMENTO EH UM BEM NA MEDIDA QUE FAZ A ALMA APRENDER E EVOLUIR PELOS ERROS QUE COMETEU
NO PASSADO NESTA VIDA OU EM OUTRAS !!

Veja que o sofrimento eh ESSENCIAL no espiritismo, coisa que vc NAO quer admitir:

""Uma ostra que não foi ferida não produz pérola"
 As pérolas são feridas curadas   Pérolas são produto da dor, resultado da entrada de uma substância estranha ou indesejável no interior da ostra, como um parasita ou um grão de areia. A parte interna da concha de uma ostra é uma substância lustrosa chamada nácar. Quando um grão de areia penetra, as células do nácar começam  a trabalhar e cobrem o grão de areia com camadas  e mais camadas para proteger o corpo indefeso da ostra. Como resultado, uma linda pérola é formada.
        Uma ostra que não foi ferida, de modo algum, (não) produz  pérolas, pois a pérola é uma ferida cicatrizada"

"Será melhor a coroa de espinhos na fronte do que o monte de brasas na consciência.

[25 - página 146] - André Luiz"


------------------------------

O Sofrimento e a dor sao causa e consequencia e nunca sao acontecimentos fortuitos,
que ocorrem por AZAR:

" Nenhuma falta há, qualquer que ela seja, que não acarrete forçosa e inevitavelmente uma punição. Se não for hoje, será amanhã; se não for na vida atual, será noutra.

          Entre essas faltas, cumpre se coloque na primeira fiada a carência de submissão à vontade de Deus.

          Logo, se murmurarmos nas aflições, se não aceitarmos com resignação e como algo que devemos ter merecido, se acusarmos a Deus de ser injusto, nova dívida contraímos que nos faz perder o fruto que devíamos colher do sofrimento.

          É por isso que teremos de recomeçar, absolutamente como se, a um credor que nos atormente, pagássemos uma cota e a tomássemos de novo por empréstimo.
("Evangelho Segundo o Espiritismo", Cap. 5/12)"

"O sofrimento dos vencidos no combate humano é celeiro de luz da experiência. A Bondade Divina converte as nossas chagas em lâmpadas acesas para a alma.  Bem-aventurados os que chegam à morte crivados de cicatrizes que denunciam a dura batalha."

"A tua dor será talvez a luz de experiência para clarear as veredas dos que jazem nas trevas  "

"Receberemos a dor de acordo com as necessidades próprias, com vistas ao resgate do passado e à situação espiritual do futuro.
[41a - página 149] - Emmanuel - 1940"

"Receberemos a dor de acordo com as necessidades próprias, com vistas ao resgate do passado e à situação espiritual do futuro.
[41a - página 149] - Emmanuel - 1940"

"Receberemos a dor de acordo com as necessidades próprias, com vistas ao resgate do passado e à situação espiritual do futuro.
[41a - página 149] - Emmanuel - 1940"


"Ninguém sofre sem necessidade à frente da Justiça Celeste e tão grande harmonia rege o Universo que os nossos próprios males se transubstanciam em bênçãos.

[96 - págna 172] - André Luiz"

http://www.guia.heu.nom.br/sofrimento.htm

ESTA ULTIMA SENTENCA PROVA CLARAMENTE QUE O ESTUPRADOR ESPIRITA ESTVA COM SEU RACIOCINIO CORRETISSIMO :
SE SEU ESTUPRO FOI CONSUMADO ENTAO EH POR QUE A CRIANCA MERECIA MESMO SOFRER A EXPIACAO !!!

---------------------

Devemos pois DESTACAR que :

o SOFRIMENTO E A DOR NAO ACONTECE POR AZAR E NEM NENHUMA ACAO MALEVOLA FICA SEM PUNICAO:

" Nenhuma falta há, qualquer que ela seja, que não acarrete forçosa e inevitavelmente uma punição. Se não for hoje, será amanhã; se não for na vida atual, será noutra.

" Ninguém sofre sem necessidade à frente da Justiça Celeste e tão grande harmonia rege o Universo que os nossos próprios males se transubstanciam em bênçãos.

""Receberemos a dor de acordo com as necessidades próprias, com vistas ao resgate do passado e à situação espiritual do futuro.

"
" Nenhuma falta há, qualquer que ela seja, que não acarrete forçosa e inevitavelmente uma punição. Se não for hoje, será amanhã; se não for na vida atual, será noutra.

" Ninguém sofre sem necessidade à frente da Justiça Celeste e tão grande harmonia rege o Universo que os nossos próprios males se transubstanciam em bênçãos.

"Receberemos a dor de acordo com as necessidades próprias, com vistas ao resgate do passado e à situação espiritual do futuro.


" Nenhuma falta há, qualquer que ela seja, que não acarrete forçosa e inevitavelmente uma punição. Se não for hoje, será amanhã; se não for na vida atual, será noutra.

" Ninguém sofre sem necessidade à frente da Justiça Celeste e tão grande harmonia rege o Universo que os nossos próprios males se transubstanciam em bênçãos.

"Receberemos a dor de acordo com as necessidades próprias, com vistas ao resgate do passado e à situação espiritual do futuro."


" Nenhuma falta há, qualquer que ela seja, que não acarrete forçosa e inevitavelmente uma punição. Se não for hoje, será amanhã; se não for na vida atual, será noutra.

" Ninguém sofre sem necessidade à frente da Justiça Celeste e tão grande harmonia rege o Universo que os nossos próprios males se transubstanciam em bênçãos.

[96 - págna 172] - André Luiz"    http://www.guia.heu.nom.br/sofrimento.htm



E portanto o raciocinio do "Estuprador espirita"  ESTA CORRETISSIMO. Seu estupro foi um BEM aas almas que sofreram com a dor
e portanto ele soh fez estas almas evoluirem e resgatarem o pecado que fizeram no passado !!!

 

Palavras-chave: ateismo, Espiritismo, filosofia, religião

Postado por João Carlos Holland de Barcellos em Ateus e Ateísmo | 47 comentários