Stoa :: Ateus e Ateísmo :: Blog :: O atirador da escola e o "martir cristao jocaxiano"

abril 08, 2011

user icon

Parece que o atirador seguiu a logica do "Martir Cristao Jocaxiano":
"
A Crença em um Deus, como vimos acima, não apenas nos afasta do bom senso, da lógica e da verdade, mas também pode nos induzir a atos insanos como, por exemplo,  à Inquisição, às Cruzadas e, atualmente, “homens-bombas”, entre outros. Para entendermos a lógica por trás destes atos insanos propelidos pela fé irracional, mostraremos, a seguir, dois exemplos (fictícios): “O Mártir Cristão Jocaxiano” e “O Estuprador Espírita”. Tais comportamentos motivados pela crença irracional, apesar de seguirem uma lógica clara, produzirão resultados desastrosos. A explicação é que as suas premissas, isto é, as crenças em que se baseiam estão erradas, e apesar da lógica ser cristalina, se as premissas são errôneas as conclusões podem ser catastróficas [1].
"       
http://stoa.usp.br/ateismo/forum/54393.html


Trecho da Reportagem:
" ... Ele pode ter escolhido crianças em uma tentativa de salvá-las dessa sujeira. Ele não estava matando, mas as salvando. É uma visão muito presente em discursos de assassinos desse tipo”, reflete o estudioso, falando ainda no campo das hipóteses.... "

Reportagem completa:


Carta do atirador é moralizante, denota fanatismo e ligação com seitas, dizem analistas


Arthur Guimarães
Do UOL Notícias
Em São Paulo

Escrita em computador e impressa em papel sulfite, a carta de dois parágrafos e 35 linhas escrita por Wellington Menezes de Oliveira tem teor moralizante, denota fanatismo e guarda proximidade com escritas típicas de seitas religiosas, na análise de especialistas ouvidos pelo UOL Notícias.

Imagens mostram atirador e crianças fugindo em corredor

Como explica o psicólogo Antonio Serafim, coordenador do Núcleo Forense do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas, em São Paulo, ao insistir na questão da impureza ( "os impuros não poderão me tocar sem luvas, somente os castos (...) nem nada que seja impuro poderá tocar em meu sangue", diz trecho da carta), o rapaz estava tentando demonstrar que se incomodava com alguma “sujeira” do mundo, que mereceria ser combatida, vencida. “Pode ser uma pessoa que foi desrespeitada, que sofreu indiferença, que teve problemas com uma ‘sujeira’ ao redor dele”, afirma.

Na análise do especialista, sempre falando de forma teórica, o atirador provavelmente agiu tentando penalizar o mundo que o agrediu. “A morte é a grande mensagem dele. Estou fazendo (matando), pois vocês me obrigaram. Ele pode ter escolhido crianças em uma tentativa de salvá-las dessa sujeira. Ele não estava matando, mas as salvando. É uma visão muito presente em discursos de assassinos desse tipo”, reflete o estudioso, falando ainda no campo das hipóteses.

Como explica Sirio Possenti, professor do departamento de Linguística do Instituo de Estudos da Linguagem da Universidade de Campinas (Unicamp), a carta seria uma peça sem sentido se não soubéssemos o desfecho do caso. Ao virar uma espécie de despedida de um assassino suicida, o texto ganha outras dimensões. “A carta só adquire sentido quando ele mata e morre.”

Para Possenti, não é possível ignorar que Oliveira tinha alguma questão não resolvida com a “sujeira”, seja ela moral (promiscuidade das mulheres, por exemplo) ou física (algum abuso que sofreu, por exemplo).

Na carta, existe ainda um cuidado desmedido com a figura feminina –e ele matou, na maioria, meninas. Há uma especial citação à figura materna. “Ele faz questão de ser enterrado ao lado da mãe. Por que ele não fala de irmão, pai, nada? Pode ser que ele não aceitasse a morte de mãe”, pondera o linguista, sempre argumentando “em tese”.

Possenti também estranha a solicitação do assassino para que sua herança seja revertida em nome de entidades que cuidam de animais. “Ele poderia deixar para uma instituição de caridade. Mas falta racionalidade, sobra radicalismo. Há uma carência na noção da relação com o diferente. Prefere os animais aos humanos. Pode ser um indício de que ele olhasse o mundo por um ângulo só. Soa como um pequeno fanático.”

Terminologia cristã, mas com jeito de seita

Apesar das informações da irmã do atirador de que ele teria ligações com o fundamentalismo islâmico –o que foi negado por autoridades muçulmanas–, as palavras do matador se misturam com terminologias cristãs. Deus é citado duas vezes –já Jesus, uma, e Alá ou Maomé, nenhuma.

De toda forma, como aponta o padre Valeriano dos Santos Costa, diretor da Faculdade de Teologia da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), os conceitos lembram mais valores de uma seita específica.

“Pode ter nascido (a teoria) da cabeça dele, como uma fantasia. Se não for isso, parece ser de alguma seita. Ele usa terminologias próprias. A morte é tratada como sono. A vinda de Cristo parece uma coisa eminente. E há um rigorismo, um puritanismo muito estranho”, avalia o estudioso.

Costa diz ainda que não acredita que os conceitos usados pelo atirador guardem semelhança com os ensinamentos pentecostais e evangélicos. “O tom é outro. São outras terminologias. O texto do assassino tem características próprias”, afirma.

Para o padre, a carta do matador de Realengo soa como mensagens de igrejas milenaristas, que fazem previsões sobre o fim do mundo. “Ou ele é muito desequilibrado ou ele participa de alguma seita que lida com a morte e com Deus de uma forma extremamente fria”, analisa.

 

 

 

Postado por João Carlos Holland de Barcellos em Ateus e Ateísmo

Comentários

  1. Enock Rodrigues dos Santos escreveu:

    a crença em um Deus, nunca afastou Sir. Isaac Newton da lógica, inegável, muito menos do bom senso.

     

    Enock Rodrigues dos SantosEnock Rodrigues dos Santos ‒ sábado, 09 abril 2011, 01:59 UTC # Link |

  2. Enock Rodrigues dos Santos escreveu:

    Gostaria de saber do padre Valeriano o que é que ele define como seita,

    afinal, morte como sono e vinda de Jesus eminente é a mensagem da Bíblia pra gregos e troianos, basta ler e entender. Ou será que o padre nega a vinda do Senhor Jesus?

    Enock Rodrigues dos SantosEnock Rodrigues dos Santos ‒ sábado, 09 abril 2011, 02:07 UTC # Link |

  3. João Carlos Holland de Barcellos escreveu:

    Enock,

    Nao epoca de Newton , nem  Darwin nem Jocax nao existiam e nao 

    existia ainda nenhuma teoria cientifica a cerca da origem das especies , da vida ou do Universo ( http://stoa.usp.br/cienciafilosofia/weblog/67134.html ).

     

    Claro que Newton tampouco tinha conhecimento do "DIABINHO AZUL JOCAXIANO" ( http://stoa.usp.br/jocax/files/1201/6862/DiabinhoAzul.html ) ,

    entao a unica explicacao q se tinha era: "deus fez tudo".

     

    Hoje o conhecimento eh maior, e a crenca em deus entra em contradicao com a logica e a realidade.

     

    Alem disso , vc poderia provar que se Newton fosse ateu, seu repertorio criativo nao seria maior?

    Pode ser que nao , pois se isso fosse descoberto ele iria para fogueira.

     

    Alias, NINGUEM em sã consciencia poderia dizer que era ateu, sem arriscar a propria vida ! 

    Entao eh razoavel pensar que muitos ateus se diziam crentes, qdo no fundo eram ateus ! 

    Quem sabe Newton tambem nao era? :-) 

     

     

     

    João Carlos Holland de BarcellosJoão Carlos Holland de Barcellos ‒ sábado, 09 abril 2011, 12:50 UTC # Link |

  4. João Carlos Holland de Barcellos escreveu:

    Enock, esta sua frase:

     

    "..morte como sono e vinda de Jesus eminente é a mensagem da Bíblia pra gregos e troianos..."

     

    Me parece muito com o pensamento do Martir cristao Jocaxiano

     

    "

    - O Mártir Cristão Jocaxiano

     

     

     

    O Mártir Cristão Jocaxiano (MCJ) é uma excelente pessoa: um católico devoto de Deus e um ótimo pai. O MCJ quer o melhor para sua família e seus filhos, e fará tudo a seu alcance para dar o melhor a eles.

     

     

     

    Pensando no futuro de seus filhos, MCJ recentemente teve uma excelente idéia: ele sabe que seus filhos ainda são crianças inocentes e, como um crente religioso fervoroso, também sabe que o paraíso é infinitamente melhor que a Terra e, portanto, o melhor lugar para se estar. Diante disso, MCJ tem um plano de mandar seus filhos para lá, porque isso garantiria a felicidade deles já, ao lado de Deus, além de evitar que, porventura, pudessem pecar e ir ao inferno.

     

     

     

    MCJ sabe que para executar seu plano ele terá de matar seus filhos, mas isso não é problema, pois a vida aqui na Terra não é nada perante a eternidade no paraíso e seus filhos ficarão eternamente gratos por terem sido mandado a um lugar tão bom, ao lado de Deus.

     

    MCJ, como um assíduo leitor da bíblia, tem consciência de que matar é pecado e que, quando mandar seus filhos ao paraíso, ele próprio irá para o inferno. Mas, como um bom pai, ele pensa primeiro em seus filhos e, por isso, vai assumir este martírio. Porém,  ainda tem uma esperança, pois, satisfazendo o desejo de Jesus - “Venham a mim as crianças” – e fazendo isso pelo bem delas, poderá, quem sabe, ter o perdão divino.

     

    Como bom homem, MCJ está estudando, pela internet, confecção de bombas. Ele pretende também levar mais crianças ao paraíso colocando uma enorme bomba na maior escola infantil de seu bairro. Assim, fará o bem não apenas aos seus filhos, mas também às outras crianças.

     

    Às vezes MCJ se pergunta como ninguém havia pensado nisso antes, e acha que só não foi feito porque não acreditavam realmente no paraíso, ou porque eram demasiadamente egoístas por temerem a danação eterna ao bem dos outros. MCJ sabe que Hitler também levou milhões de inocentes diretamente ao paraíso, para perto de Jesus e, por isso, vai escrever uma carta ao Papa propondo a sua canonização.

     

    --//--

     

     

    "

    João Carlos Holland de BarcellosJoão Carlos Holland de Barcellos ‒ sábado, 09 abril 2011, 12:55 UTC # Link |

  5. João Carlos Holland de Barcellos escreveu:

    Uma evidencia de que o especialista que disse: 

    " ... Ele pode ter escolhido crianças em uma tentativa de salvá-las dessa sujeira. Ele não estava matando, mas as salvando. É uma visão muito presente em discursos de assassinos desse tipo”, reflete o estudioso, falando ainda no campo das hipóteses.... "

    eh verdadeiro foi um depoimento na TV de uma menina que estava presente na hora do massacre  que disse diante das cameras: 

    "-...Ele perguntava para a menina se ela era virgem. Se fosse, ele atirava nela..."

    Ou seja, tudo indica q ele matava as virgens,  para que nao se "sujassem" , para salva-las exatamente como a logica do MCJ.

     

    "Uma aluna que não quis se identificar conta que Wellington mandou os alunos ficarem de costas e foi escolhendo as meninas. Ele perguntava se elas eram virgens e atirava. A adolescente lembra que não conseguiu responder nada e Wellington disse que não ia mata-la."  http://www.band.com.br/jornaldaband/conteudo.asp?ID=100000419200  

     

    Engracado , parece que a midia esta tentando abafar esta importante faceta do crime.

    Pois no google eu achei a reportagem nos LINKS: 

    "

    Observatório da Imprensa - Luciano Martins Costa - Um dia para nao ...

    8 abr. 2011 ... Quando o jovem Wellington Menezes de Oliveira promovia um massacre na.... e perguntava se eram virgensse a resposta eram sim, as matava..."

    Atraves da pesquisa:  

    http://www.google.com.br/#hl=pt-BR&biw=1024&bih=647&q=e+perguntava+se+eram+virgens%3B+se+a+resposta+eram+sim%2C+as+matava++wellington+oliveira&aq=f&aqi=&aql=&oq=&fp=428552cb742422d2

    Mas parece que censuraram o texto e eu nao acho mais referencias a morte das meninas que eram virgens. Acredito que isto esta ligado ao fato da religiao ser a "matrix do capitalismo" e eles querem dissociar o crime da religiao EXATAMENTE como dizia o famoso linguista Chomsky, em "A Fabrica de consenso" : http://stoa.usp.br/politica/forum/84640.html 

     

     

     

    João Carlos Holland de BarcellosJoão Carlos Holland de Barcellos ‒ sábado, 09 abril 2011, 13:15 UTC # Link |

  6. João Carlos Holland de Barcellos escreveu:

    Se a resposta era sim ele as matava: 

    Observatório da Imprensa - Luciano Martins Costa - Um dia para nao ...

    8 abr. 2011 ... Quando o jovem Wellington Menezes de Oliveira promovia um massacre na.... 
    e perguntava se eram virgensse a resposta eram sim, as matava...


    Para salva-las !!!


    Mas o texto foi posteriormente cortado , sobrou soh as chamadas do google.

    João Carlos Holland de BarcellosJoão Carlos Holland de Barcellos ‒ sábado, 09 abril 2011, 13:18 UTC # Link |

  7. João Carlos Holland de Barcellos escreveu:

    Deixa eu aproveitar para "lavar um pouco a alma" :-) 

    Mais evidencias ( abaixo ) de que o crime teve conotacoes RELIOGIOSAS que a midia parece querer ESCONDER pq segue a "Fabrica de consenso" analisada por Chomsky:

    "...A expressão "fabrico do consenso" foi inicialmente cunhada por Edward S Herman and Noam Chomsky. 


    O "fabrico do consenso" descreve um modelo de propaganda usado pelos meios de comunicação corporativos para manipular a opinião pública e "inculcar valores e crenças nos indivíduos…" 

    Os meios de comunicação de massas servem como um sistema de comunicação de mensagens e símbolos à arraia-miúda. É sua função divertir, entreter e informar, e inculcar nos indivíduos valores, crenças e códigos de comportamento que os integrarão nas estruturas institucionais da sociedade mais ampla. Para cumprir este papel num mundo de riqueza concentrada e de importantes conflitos de interesses de classe, é necessário uma propaganda sistemática. (Manufacturing Consent por Edward S. Herman e Noam Chomsky) 

    O "fabrico do consenso" implica a manipulação e a modelação da opinião pública. Institui a conformidade e a aceitação à autoridade e à hierarquia social. Procura a obediência a uma ordem social instituída. O "fabrico do consenso" descreve a submissão da opinião pública à narrativa dos meios de comunicação predominantes, às suas mentiras e maquinações. ..
    "

    http://stoa.usp.br/politica/forum/84605.html

     

    Ou seja, nao querem mostrar  que o crime teve conotacao religiosa porque a religiao serve aos interesses da ELITE e dos PODEROSOS  que estao no topo da piramide e que controlam os meios de comunicacao: Ninguem quer uma subversao da ordem instituida  , ninguem quer ver a piramide de cabeca para baixo !!

    Veja um trecho dos "Guardiaes da Piramide":

    "Apesar disso, o sistema investe pesado – escolas e instituições de ensino pagam impostos, igrejas e templos não-, principalmente através da mídia, na cultura religiosa, qualquer que seja ela. Todo tipo de religião ou seita, mesmo que sejam totalmente antagônicas ou contraditórias umas com as outras, é tolerado e considerado normal. Ninguém deve ousar por em dúvida ou criticar a crença alheia sob pena de ser taxado de “intolerante”. As contradições entre elas, para o bem do sistema, devem ser ignoradas, afinal, um mesmo deus não seria tão esquizofrênico para ditar normas diferentes para seitas diferentes. O Ateísmo, por outro lado, não pode ser tolerado e deve ser visto como uma aberração da natureza. Entretanto isso não ocorre sem razão: A grande massa, a que forma a base da pirâmide, é inculta e, ao mesmo tempo, extremamente perigosa. Se rebelarem-se ideologicamente contra o sistema, este corre o risco de ruir. Para mantê-los passivos é necessário dar-lhes esperanças de uma vida bem melhor – o Paraíso – e mais: tanto maior será a chance de conquistar este paraíso, quanto mais sofrida e servil for sua vida aqui na Terra. Deve-se passar a eles a idéia de que, se estão passando por dificuldades, isso não é culpa do sistema, que não distribui riquezas com justiça, afinal “o sistema é o melhor de todos, voce não vê na TV? ”, a razão de seus sofrimentos, claro, são deles mesmo, e pode ser explicada pelo que fizeram em suas vidas passadas (Espiritismo); Ou então no grande pecado que seu antepassado (Adão) fez ao desobedecer ao “Pai” e que por isso todos, sem exceção, devem pagar (Catolicismo); Ou então, se sua religião não tem uma explicação para o sofrimento, por certo tem uma boa razão para que você não anseie uma vida melhor: Afinal, desejar coisas que você não pode ter é todo o motivo de seu sofrimento, e por isso você deve evitar desejar. Desejar é errado, tenha apenas o suficiente para sobreviver (Budismo).


        As Religiões são tentáculos do sistema

        O sistema incute na base da pirâmide, formada pelos que tem menos acesso à informação e educação, que a responsabilidade pelo sofrimento nunca é do próprio sistema. Se, por exemplo, seu vizinho está desempregado e passando fome, o sistema quer que você acredite que a culpa é dele mesmo, ele que não foi esforçado o suficiente para conseguir um emprego. Mesmo que o emprego se escasseie cada vez mais com a mecanização e a globalização[1]. A culpa nunca é do sistema. Neste ponto entram as religiões e igrejas atuando de forma a sublimar uma possivel revolta: O que você deve fazer é rezar bastante para que Deus não permita que isso aconteça com você também. Assim a reza funciona como sendo uma importante válvula de escape contra uma possível revolta da imensa multidão que está nas camadas mais baixas da pirâmide sócio-econômica.

        Além da reza, este tentáculo do sistema conta com outras formas de arrefecer o sentimento de revolta: Fazer com que haja uma redistribuição de recursos dos que já não tem muito a distribuir. Trata-se da Caridade. A Caridade é um modo de o sistema retirar recursos daqueles que pouco tem para distribuir aos que tem menos ainda, e claro, sem incomodar os que estão no topo. Querendo ou não nascemos neste sistema e estamos imersos nele. Atos caridosos devem ser vistos não como uma obrigação religiosa ou como uma forma de azeitar nosso caminho a um paraíso que não existe[2], mas sim como uma forma de minimizar as conseqüências nefastas de um regime auto-destrutivo [1] que insiste em não evoluir.

         

        Os “Guardiões da Pirâmide”

        É interessante notar como o sistema, como um grande polvo acéfalo, consegue se auto-perpetuar. Não há necessidade de uma mente centralizadora e malévola orquestrando quais os próximos truques e artimanhas que deverão ser criados para que o povo continue passivo e conformado. Não há um pequeno grupo de capitalistas, ricos e poderosos, pertencentes a uma seita secreta, decidindo qual a próxima religião será criada e quão eficiente será em promover a ilusão e a esperança. Nada disso. O que acontece é o trabalho voluntário, e de certa forma, até inconsciente, dos que estão no topo da pirâmide sócio-econômica. Eles sabem muito bem o que têm lá embaixo e não querem, de modo algum, sairem lá de cima e perderem suas regalias. O topo da status, poder, dizem que até é afrodisíaco. Quem gostaria de sair e dividir? Governantes, legisladores, grandes empresários e comerciantes, e, principalmente, jornalistas e seus diretores, atuam em suas respectivas áreas de modo a manterem-se – e também seus amigos e parentes - em seus postos privilegiados e de altos salários.  

        Os legisladores, por exemplo, criam leis com brechas para que o pessoal do TOP da pirâmide jamais fique enclausurado (prisão foi feita pra pobre), ou que a propriedade privada seja considerada sagrada e inviolável, ou que a quebra de sigilo bancário seja um crime pior que o assassinato etc.; Os empresários e comerciantes financiam a campanha dos partidos que favorecerão suas empresas e negócios na esperança de que seus lucros nunca diminuam; A mídia mostrando que o inferno é não fazer parte do sistema, ou que todos os eventos bons são provas da existência divina e por ai vai... Cada um que está no topo, e não quer correr riscos de sair, dá a sua pequena, ou grande, contribuição para que a pirâmide permaneça firme e bem plantada, independentemente do que ocorre lá na base. São os “Guardiões da Pirâmide”. Se você sempre diz “Graças a Deus” quando ocorre um evento bom mas, contraditoriamente, não diz o mesmo quando ocorre um evento ruim, então você também é um pequeno guardião, talvez até inconsciente, já que estaria contribuindo para manter a crença no inexistente[2] e, portanto, ajudando a manter o tentáculo religioso do sistema.

    "

    Pronto agora que ja DESABAFEI um pouco vamos aas novas evidencias que mostra como a religiao estava ligada ao massacre: 

    Polícia vai apurar declarações de suposto melhor amigo que revela detalhes do passado religioso de atirador do Rio

    Hanrrikson de Andrade
    Especial para o UOL Notícias
    No Rio de Janeiro

    A Polícia Civil do Rio de Janeiro vai apurar as informações de um homem que teria sido o melhor amigo de Wellington Menezes de Oliveira, o atirador que invadiu a escola municipal Tasso da Silveira, em Realengo, zona oeste do Rio, na última quinta-feira (7) matando 12 alunos. Oliveira também morreu na ação. 

    O UOL Notícias conversou com o suposto amigo, que aqui será identificado como G.S.. Ele afirmou que também foi aluno da escola Tasso da Silveira e que conhecera Wellington em um templo das Testemunhas de Jeová, há cerca de quatro anos. Segundo o rapaz, que é mais velho do que o atirador, eles rapidamente se identificaram pela devoção religiosa e pelo fato de ambos terem sofrido bullying durante os anos nos quais estudaram na unidade educacional.

    Durante a conversa, ele fez pelo menos quatro menções a passagens da Bíblia –como esta dos Coríntios: "Não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes"– e  também citou pontos abordados na carta deixada por Oliveira, como a questão da pureza.

    "Aquele colégio era cheio de garotas ‘fogosas’. O pessoal até achava que eu era gay, pois as meninas chegavam passando a mão e eu me mantive puro, pois a fornicação é condenada pela sagrada escritura", disse G.S.. Na carta de suicídio, o atirador também usou o verbo "fornicar" de forma a condenar a prática sexual.

    De acordo com o amigo, o templo que ambos frequentavam ficava em Realengo, mas acabou se transferindo para outro bairro, não identificado, da zona oeste. G.S. contou que ele, Oliveira e outros jovens foram expulsos em 2008 da entidade por uma determinada liderança religiosa, que ele não quis citar o nome. Em tese, eles teriam entrado em conflito com o "superintendente" das Testemunhas de Jeová na região.

    "Ele me expulsou porque eu discordava do discurso mentiroso dele, ele queria que eu fizesse tudo o que os anciões mandam. (...) Por isso ele me considera até hoje um inimigo do templo", alegou, novamente sem identificar os envolvidos.

    G.S. afirma que a pressão religiosa foi fundamental para a construção da personalidade criminosa de Oliveira. Ele diz que não esperava que o amigo fosse capaz de invadir uma escola e disparar contra crianças, mas afirma que chegou a suspeitar que Oliveira pudesse cometer algum crime, já que formulava ideias terroristas.

    O amigo citou ainda o nome de uma suposta seita que o atirador começou a seguir pela internet: "Os 13 Iluminados". O rapaz associou o massacre de Realengo com o atentado terrorista contra as torres gêmeas de Nova York, no dia 11 de setembro de 2001. "Tudo aconteceu no dia 7 de abril [o massacre na escola]; se você somar sete e quatro são 11. Quantas mortes foram confirmadas até agora? 13. Qual é o nome da seita que ele seguia? Os 13 Iluminados. Tudo está ligado", afirmou. Em tese, o criminoso teria queimado o próprio computador para que a seita não fosse investigada. A reportagem tentou saber mais detalhes sobre a suposta seita –que não foi localizada pela internet –, mas G.S. não deu mais informações.

    O amigo de Oliveira também chegou a insinuar uma espécie de "justiça" em relação aos seguidores das Testemunhas de Jeová, dando a entender que o massacre em Realengo seria uma resposta "àqueles que se colocam acima de Deus".

    O rapaz, que disse trabalhar no meio artístico, não segue religião alguma atualmente, mas explica que, desde que fora expulso das Testemunhas de Jeová, já passou por mais de 15 igrejas diferentes, a maioria evangélica.

    G.S. afirma que perdeu contato com Oliveira há cerca de dois anos.  O atirador era filho adotivo do casal Guido Bulgana Cubas de Oliveira e Diceia Menezes de Oliveira, e cresceu em Realengo, mesmo bairro da escola que foi palco do massacre. A mãe adotiva, que também era seguidora de Testemunhas de Jeová, morreu há dois anos. Em entrevista à rádio Band News, uma das irmãs de Oliveira, Roselane, de 49 anos, contou que o rapaz estava morando sozinho em Sepetiba há algum tempo.

    G.S. diz que chegou a frequentar a casa de Oliveira no período no qual o criminoso morava em Realengo, tendo contato com os familiares. "Ela [mãe adotiva do atirador] me ensinou a fazer cuscuz", relatou.

    Vizinha diz que amigo é “perturbado”

    Uma das vizinhas de G.S., que preferiu não se identificar, disse que o rapaz sempre apresentou comportamento estranho. "Ele é perturbado, tão estranho quanto esse Wellington", afirmou.

    Segundo esta vizinha, toda a família do rapaz segue as Testemunhas de Jeová e por isso não falaria com ela, que é de outra religião.

    Os investigadores do massacre na escola afirmaram que pretendem checar a veracidade das declarações até a próxima semana e passá-las à chefia da Polícia Civil, que dará continuidade ao processo.

    http://noticias.uol.com.br/cotidiano/2011/04/09/policia-vai-apurar-declaracoes-de-suposto-melhor-amigo-que-revela-detalhes-do-passado-religioso-de-atirador-do-rio.jhtm

     

     

    João Carlos Holland de BarcellosJoão Carlos Holland de Barcellos ‒ sábado, 09 abril 2011, 15:09 UTC # Link |

  8. Deusa Circe escreveu:

    Oi, Jocax!

    Obrigada por compartilhar o link.

     

    Esse rapaz não é exatamente sociopata, ainda que sua doença passe por ela  mas ele demonstra algum apego  com a limpeza  e com os animais,  de maneira que sua doença diz mais respeito a um desprezo ao humano, enquanto animal sujo  do que propriamente um desprezo a tudo e todos, que é típico de psicopatas e sociopatas.


     Penso que se trata de uma estrutura paranoica, que pos a mulher como pecadora suja. Daí o fato dele matar mais as meninas. No entanto, não dá para pensar nos fatos de maneira isolada, é um conjunto.

    E por causa disso, de ser um conjunto, acho perigoso atribuir toda culpa somente no fanatismo religioso, embora seja evidente que se trate de um fanático paranoico.

    enfim, talvez quando o assunto esfriar as coisas se tornem mais claras do que são agora.

     

    Abraços.

    Deusa Circe.

     

     

    default user iconDeusa Circe ‒ domingo, 10 abril 2011, 04:54 UTC # Link |

  9. escreveu:

    Eu já conhecia um mundo bem estranho.

    Mas agora não entendi mais nada.

    A própria mídia está divulgando abordando e conduzindo um lado pejorativo do grupo que as mantêm.

     

     

    default user icon ‒ domingo, 10 abril 2011, 10:38 UTC # Link |

  10. João Carlos Holland de Barcellos escreveu:

    D. Circe vc disse:

    "..Esse rapaz não é exatamente sociopata, ainda que sua doença passe por ela  mas ele demonstra algum apego  com a limpeza  e com os animais,  de maneira que sua doença diz mais respeito a um desprezo ao humano, enquanto animal sujo  do que propriamente um desprezo a tudo e todos, que é típico de psicopatas e sociopatas..."

     

    O que eu concordo.

    Mas o importante da minha analise eh que este apego ao "puro" e o desprezo ao "sujo" eh reflexo de uma cultura religiosa, 

    que eu acho q a midia, em geral , quer desvincular.

     

    O fato dele perguntar se a menina era virgem para , em caso positivo, mata-la 

    mostra o que o analista disse: Ele queria salvar as virgens da sujeira, uma forma de leva-las ao paraiso antes que se sujassem, exatamente 

    a logica usada pelo "Martir Cristao Jocaxiano" ( vc leu? ) .

    Abs


    João Carlos Holland de BarcellosJoão Carlos Holland de Barcellos ‒ domingo, 10 abril 2011, 18:54 UTC # Link |

  11. João Carlos Holland de Barcellos escreveu:

    Ufa ! , Achei uma reportagem confirmando: 

    "...Segundo testemunhas, o ex-aluno da escola queria matar apenas as virgens.

     Wellington deixou uma carta com teor religioso, onde orienta como quer ser enterrado e deixa sua casa para associação de proteção de animais.

    O ataque, sem precedentes na história do Brasil, foi interrompido após um sargento da polícia, avisado por um estudante que conseguiu fugir da escola, balear Wellington na perna. De acordo com a polícia, o atirador se suicidou com um tiro na cabeça após ser atingido. Wellington portava duas armas e um cinturão com muita munição.

    http://noticias.uol.com.br/cotidiano/2011/04/10/representante-das-testemunhas-de-jeova-nega-que-atirador-foi-expulso-de-congregacao.jhtm

    João Carlos Holland de BarcellosJoão Carlos Holland de Barcellos ‒ domingo, 10 abril 2011, 19:17 UTC # Link |

  12. João Carlos Holland de Barcellos escreveu:

    "...Em outro trecho, o filho adotivo critica os hábitos religiosos de sua família:“meus pais por não seguirem a religião com devoção sempre desconfiam d mim [...] já errei com minha família mas aí mudei com o Alcorão e eles não confiam em mim.”..."

     

    "Revolta com o mundo terreno

    As referências religiosas nos escritos do autor do massacre da escola municipal Tasso da Silveira são uma constante. Num dos trechos, o assassino escreve:“os prazeres e o reconhecimento deste mundo são coisas passageiras e o que importa é ser reconhecido por Deus pq não será com as pessoas limitadas desse mundo que viverei eternamente e sim com Deus”.

    Oliveira chega a dizer que uma das coisas que mais o irrita é a vaidade. Ele considera um “absurdo”, uma “tolice”, o que fazem as pessoas que se dedicam a cuidar do corpo. O autor do massacre também escreve: “sei q Deus olhara para meu sacrifício e minhas ações neste mundo com mto favor e satisfação e sei q serei mto bem recompensado”.

     

    http://noticias.uol.com.br/cotidiano/2011/04/12/veja-trechos-dos-m

     

    João Carlos Holland de BarcellosJoão Carlos Holland de Barcellos ‒ quarta, 13 abril 2011, 11:52 UTC # Link |

  13. João Carlos Holland de Barcellos escreveu:

    Alexandre

    Dá uma forcinha na comunidade.

    O menino foi avaliado como esquizofrênico. Creio que ele deve ter sofrido algum transtorno ou rejeição durante sua vida, com predisposição a cometer aquele ato.

    Algumas pessoas também sofrem muito com rejeições e tendência a doenças mentais, mas nem todos têm as mesmas ações.

    Normal ele nao era mas tbem nao se pode dizer que era louco de pedra.

    As pessoas o rotulam como louco DEPOIS dele cometer o crime , mas veja bem, COMO OS HOMENS BOMBA ELE PODERIA ESTAR APENAS USANDO A RAZAO PARA FAZER O BEM QUE A SUA RELIGIAO ENSINAVA.

    Vc entendeu?

    Suponha q o paraiso exista e tudo mais, entao matar criancas eh bom pois elas como nao pecadoras vao diretamente ao paraiso pois sao puras e naopecadoras
    mas veja q i paraiso eh infinitamente melhor do que a terra
    portanto para o crente matar criancas eh BENEFICO AS CRIANCAS
    vc esta entendendo?

    Agora quem eh RELIGIOSO HIPOCRITA e nao acredita de verdade nestas baboseiras fala que ele eh louco e que GRACAS A DEUS a deus ele nao matou mais !!!
    KKKKKKKK
    Seria comico se nao fosse tao tragico

    Alexandre

    Entendi sim o seu raciocínio.

    O problema é que ele não foi rotulado como louco, mas diagnosticado como um perturbado mental, esquizofrênico segundo um médico. Os casos citados na Bíblia puderam o levar a uma ilusão fazendo parte de seu mundo doentio.

    Esse caso não foi muito divulgado, mas em um programa policial com o falecido Luiz Carlos Alborghetti, mostrou um caso de um menino com problemas mentais, ele matava pessoas alegando que era p/ mandarem elas p/ o céu. Nota-se que é um desequilíbrio mental sério e grave. Não sou médico, mas casos esquizofrênicos associados a psicopatias graves. Claro que são assassinos.

    O caso dos homens bombas é a mais pura ignorância e falta de informação científica, mas vai dizer algo a eles que você vai ver eles explodindo em cima de você. A meu ver não apenas por isso, mas por ambições políticas e fanatismo religioso também.

    Alexandre

    Ops, perdão, corrigindo, não sei se foram frases citadas na Bíblia.

    João Carlos

    Alexandre vc nao entendeu mesmo

    Alexandre,
    suponha que seja *VERDADE* e que vc ACREDITE que:


    1-O Paraiso eh um lugar sem sofrimento e infinitamente melhor do que a Terra

    2-Quem vai para o paraisso tem a vida eterna ( nunca morre )

    3- Pessoas inocentes vao para o Paraiso pessoas pecadoras nem sempre

    Asssim podemos concluir que:

    Mandar pessoas inocentes para o ceu vai ser bem melhor para elas pois
    vao ganhar a vida eterna num lugar de infinita alegria e prazer.

    -----------------------
    Vc concorda ? Se nao, com base em que vc discordaria ( lembra q vc deve considerar as premissas 1,2,3 verdadeiras ) ?

    Alexandre

    Não porque não dá p/ ter certeza.

    João Carlos

    agora pode responder a pergunta?

    Eu disse que sumponha que SEJA VERDADE e que vc ACREDITE nessa verdade.
    Portanto nao ha incerteza, vc acredita nesta verdade.
    Entao responda a questao.


    Se vc quiser coloque como hipotese que vc tenha certeza destas verdades religiosas das premissas.


    e entao agora pode responder a pergunta?

    Alexandre

    Certo

    Devo imaginar que essas coisas existem, não tendo certeza.

    Não concordo que ninguém vai p/ céu ou inferno, e não concordo com as loucuras que essa gente pratica em nome do que é incerto. Por isso são pessoas com problemas mentais atrelados à religião quando se fanatizam, ou sentem algum conforto com ela.

    Se eu não compreendi, por favor, me explique novamente.

    João Carlos

    Alexandre, a hipotese eh a de que VC TENHA CERTEZA,

    Entende?

    SUPONHA QUIE VC TENHA CERTEZA , ABSOLUTA E SEJA VERDADE .

    Entao responda a pergunta !!

    Alexandre

    Não tenho como responder o que eu não sei. Te repasso a pergunta o que você responderia?

    João Carlos

    O que te falta saber pra responder?

    Alexandre

    Se essas coisas realmente existem, se afinal é uma incognita.

    João Carlos

    Eu to supondo na HIPOTESE de ser VERDADE que essas coisas ( Paraiso, deus etc ) realmente existirem.

    Entao qual a sua presposta?

    Alexandre

    A resposta sobre se essas coisas existissem, se o maníaco estaria certo de matar as pessoas e que essas pessoas fossem p/ o céu hipoteticamente dizendo, é isso?

    Se for, alguém teria que matar o maníaco, já que o suicídio é condenado, mas por medo de cair nas mãos dos homens ele se suicidou, que dizem que quem se suicida sofre também. Então todos iam querer morrer antecipadamente já que "existe o paraíso". Se ninguém quer morrer na realidade é mais provável que não viva, por isso ninguém quer morrer e acho que poucos acreditam nisso mesmo que tenham alguma religião declarada, mas por motivos de conforto metal.

    Seria isso? (riso)


    João Carlos

    Eh isso :

    Suponha vc ACREDITE COM CERTEZA ABSOLUTA que essas crencas sejam verdadeiras e que sejam mesmo ;

    Vc mataria as criancaas para leva-las ao paraiso ?

    Alexandre

    Lógico que não! Por isso disse que uma pessoa que faz isso tem no mínimo problemas mentais e distúrbios patológicos sérios. O sociopata também é um criminoso além de um doente mental, o mesmo é o psicopata.

    João Carlos

    me diga POR QUE "logico que nao" , se o paraiso eh infinitamente melhor pra elas do que aqui.

    Alexandre

    Ta de gozação hehehe.

    Mesmo que "exista o paraíso" ninguém pode tirar a vida de qualquer pessoa p/ que vá p/ "o paraíso".

    Sabe que eu não tenho certeza dessas coisas, e a morte é uma incógnita a todos. A morte dá medo e não é o medo do após a morte, isso não me preocupa, o medo é de sentir dor, sofrimento, tormento, isso sim dá medo, horror, pavor!!!

    O que eu penso era o mesmo que meu avô dizia: Morreu acabou! Não vê nada, não ouve nada, não sente nada, acaba tudo.

    Mesmo "que exista um paraíso" (incerto) para quê um paraíso se já sofremos demais nessa porcaria de mundo com guerras, sofrimento, doença, fome, dor, etc, etc..
    "Acho" que aonde há pessoas vai existir sofrimento, então não deve existir paraíso.

    João Carlos

    Alexandre eu nao estou dizendo que vc acredita nisso.

    Eu estou supondo a HIPOTESE de que vc tivesse CERTEZA ABSOLUTA.

    Vc sabe o que eh uma hipotese?

    Alexandre

    Sim. Mas mesmo sendo uma hipótese é uma pergunta de difícil resposta.

    João Carlos

    Eh dificil pq vc nao assimilou a hipotese.

    Eu acho q a resposta LOGICA seria SIM !

    Por isso que eu digo que quem diz q o cara eh esquizofrenico eh pq eh um hipocrita religioso. que nao tem a feh q ele tinha .

    Eu ateh cunhei uma frase:

    " 'FANATICO RELIGIOSO' EH A DENOMINACAO QUE OS HIPOCRITAS-RELIGIOSOS DÃO AOS QUE VERDADEIRAMENTE CREEM EM SUA RELIGIAO E TEM FÉ"

    Alexandre

    Mas um médico disse isso. O avaliou por ser um esquizofrênico.

    João Carlos

    Mas ele pode ter concluido isso pela ATITUDE do crente ( logica de acordo com sua crenca ) e NAO devido aa sua EVENTUAL personalidade psicopatica.

    Entendeu?

    Ele pode ter analisado apenas o ATO em si e nao analisado a pessoa que o praticou.

    O q eu kero dizer eh que o cara pode ser uma pessoa perfeitamente normal no sentido de nao ser doente, apenas ela PODERIA NAO SER hipocrita e sim acreditar fielmente na sua religiao CUJA LOGICA leva aos assassinatos.

    VC ENTENDEU?

    Alexandre

    Sim, mas não tinha só aquelas baboseiras que ele escreveu, aquilo deve ter sido motivado por conforto e pela esquizofrenia. Ele jogava vídeo games violentos e assistia filmes de mortes e de terror. A religião não estava só em sua mente como planejamento p/ matar, mas creio que foi pelo que ele sentia devido a alguma coisa que aconteceu na vida dele, tendo predisposição a cometer assassinatos. Acho que foi isso.

    Mas muitas pessoas podem jogar vídeo games violentos, ver filmes violentos e não praticar a violência, isso o psiquiatra na entrevista explicou.

    100% dos religiosos não praticam tudo o que se pede na religião cristã, pede-se não matar, não roubar, não humilhar, não fazer isso e aquilo, e todo mundo sabe que isso fica a meio termo, ninguém leva um soco na cara não fica com raiva e não tenta revidar, sendo assim praticando o ato da violência, é uma das infrações, só uma! Se tiver no mundo um religioso cristão que faça tudo, ou seja, não deixa um dos mandamentos sem praticar, eu digo que esse é religioso de verdade porque o resto são como você mesmo escreveu hipócritas que estão na religião por conforto mental.

    João Carlos

    Mas se o paraiso existe e eh verdadeiro nao eh infinitamente melhor estar no paraiso do que aqui na terra Alexandre?

    Vc nao preferiria estar no paraiso do que aqui na terra?

    Alexandre

    Claro, se ele existisse. É mais provável que exista o inferno do que o paraíso, aliás ele existe, sabe aonde é?

    Aqui mesmo.

    Ops, acho que paraíso também existe- Segundo se o inferno é um lugar aonde sente dor e sofrimento, esse lugar só pode ser aqui na terra. E se o paraíso é aonde não sente dor nem sofrimento só pode ser em nenhum lugar, ou seja, quando não estamos mais conscios de nada, quando estamos mortos e não sofremos, nem sentimos dor, nem mais nada que tem aqui na terra.

    Sabe daquele meu prof. que eu tanto te disse? Ele dizia que acreditava em Deus, e que Deus p/ ele era uma mulher linda, loira e gostosa, ele definia Deus assim. O paraíso pode ser um momento de felicidade.

    João Carlos

    vc disse "Claro , se ele existisse."

    Entao dentro desta hipotese dele EXISTIR vc concorda que estaria FAZENDO UM BEM A CRIANCA se vc mandasse ela para o paraiso?
    ja que la eh infinitamente melhor que aqui?

    Alexandre

    Fazendo bem em que?

    João Carlos

    fazendo UM BEM a crianca se vc manda-la ao paraiso.

    Se o paraiso eh um lugar infinitamente melhor que a Terta onde ela viveria eternamente em alegria e felicidade sem dor nem sofrimento
    se vc a mandasse pra la nao seria melhor pra ela? vc nao estaria fazendo um BEM a ela?

    Alexandre

    Sabe em que paraíso eu acredito? Antes de nascermos não temos consciência de nada, não vemos nada, não sabemos de nada, etc.. então não sofremos, não sentimos dor, não sentimos qualquer mal estar ou doença.

    A resposta é não porque ninguém pode fazer isso.

    João Carlos

    Alexandre,
    EU NAO ESTOU PERGUNTANDO QUAL PARAISO VC ACREDITA.

    Eu estou dentro da ***HIPÓTESE*** de que existe um paraiso conforme a religiao
    catolica, entre outras, entao responda a questao dentro desta hipotese.

    Veja bem nao estou tratando do que vc acredita ou nao e sim dentro de uma hiopotese
    ...

    João Carlos Holland de BarcellosJoão Carlos Holland de Barcellos ‒ domingo, 08 maio 2011, 13:56 UTC # Link |

  14. Andre de Souza Freitas escreveu:

    Não é porque alguém sai atirando em crianças e deixa uma carta de teor religioso que a religião o impeliu a isso.

    A mensagem de Cristo é o amor a Deus e ao próximo, o que passa disso -- em termos de fé -- é delírio e fantasia religiosa.

    Andre de Souza FreitasAndre de Souza Freitas ‒ quarta, 18 janeiro 2012, 02:39 UTC # Link |

  15. Jocax escreveu:

    As evidencias apontam que era isso mesmo: A religiao o impeliu a isso.

    Veja que ele perguntava as meninas se elas eram virgens , as que respondiam quer sim ele as levava-ao paraiso , tirando-as ( em seu pensamento) deste mundo pecador e impuro.

    Ou seja , para ele , matando as virgens ele estaria praticando um bem aas suas vítimas.

     

    João Carlos Holland de BarcellosJocax ‒ quarta, 18 janeiro 2012, 09:55 UTC # Link |

Você deve entrar no sistema para escrever um comentário.

Termo de Responsabilidade

Todo o conteúdo desta página é de inteira responsabilidade do usuário. O Stoa, assim como a Universidade de São Paulo, não necessariamente corroboram as opiniões aqui contidas.