Stoa :: Ateus e Ateísmo :: Blog :: Do "Deus-Lua" a "Deux"

fevereiro 12, 2009

user icon

Do "Deus-Lua" a "Deux"

Jocax, Fev de 2009

 

 

Resumo: Este pequeno ensaio procura traçar a evolução das crenças religiosas através do tempo em função da evolução cultural e mental.

 

Palavras Chaves: Deuses, Crenças, Religiões, Evolução cultural, medo da morte, meta humana, objetivo final, Deux.

 

 

Introdução

 

Se formos estudar a história da humanidade e suas crenças religiosas, perceberemos alguma evolução.

 

A evolução da crença humana é produto do seu desenvolvimento intelectual, do crescimento de seu cérebro e de sua inteligência lógica.

 

Inicialmente, o "homem", como ancestral de primitivos hominídeos, não deveriam ter crenças em absoluto, assim como,imagina-se, uma barata também não tenha crenças.

 

Posteriormente, com a evolução do cérebro humano, o homem começa a perguntar sobre as origens das coisas e a “antropomorfizar” os elementos da natureza, transformando-os em deuses: “Deus-Sol”, “Deus-Lua”, “Deus-Trovão” etc..

 

O desenvolvimento da religiosidade, claro, também está fortemente atrelado a cultura em que o homem esta imerso. Mesmo em pleno século XXI, por exemplo, existem tribos indígenas [1] que ainda acreditam nos mesmos deuses que seus antepassados de milhares de anos antes deles, pois, por serem povos culturalmente isolados, não sofreram influencia cultural de outras civilizações.

 

Deuses Metafísicos

 

Com a evolução da ciência, e a descoberta dos processos físicos que explicam os principais fenômenos da natureza, os “deuses-naturais” perderam a força, e foram cedendo lugar para os deuses metafísicos.

 

Deuses metafísicos teriam poder de controlar os elementos naturais, mas já não seriam, eles próprios, tais elementos nem residiriam no plano físico. Estas crenças tiveram seu apogeu na civilização grega, onde dezenas de deuses habitavam o Olimpo- a morada dos deuses.

 

Contudo, devido ao efeito Flynn [2] – que constata que a inteligência humana sobe cerca de 20 pontos por geração- ficava cada vez mais evidente a não necessidade e a irrelevância da antropoformização dos deuses: Por que deuses precisariam ter moradia e outros elementos tão humanos?

 

Assim, substituindo a grande família de deuses, surgiram as religiões monoteístas com seu único deus. Agora, as principais religiões do mundo são monoteístas, como, entre outras, as religiões cristãs, muçulmanas, judaicas etc. Entretanto, novamente, com o avanço da ciência e do QI médio da população, tais credos estão ficando cada vez mais incompatíveis com os fatos científicos, pois as escrituras sagradas que lhes doa a base são postas à prova a cada avanço feito pela ciência. O crente fica cada vez mais espremido entre seus textos sagrados, por um lado, e os fatos científicos, por outro. Muitos, para defenderem suas crenças, começam a se alienar, a se afastarem dos assuntos científicos para não por, mais uma vez, suas necessidades espirituais em confronto com a ciência. Tal afastamento da ciência também produz uma espécie de dicotomia cultural aonde “tribos” de crentes vão se formando.

 

Não é por outra razão que pessoas com um pouco mais de inteligência e/ou cultura cientifica, tendem a buscar alguma segurança para suas necessidades espirituais em doutrinas que dizem ter algum respaldo na ciência. Este é o caso das religiões que alegam possuir algum respaldo científico como, por exemplo, o Espiritismo, a Cientologia, o Kardecismo, entre outras.

 

Mas a evolução cultural e o “efeito flynn” não cruzaram os braços. Embora ainda se encontre pessoas que acreditam desde a “Deus-Lua” até o “deus-espírito”, a tendência, no médio prazo, é uma migração destas crenças no sentido de se obter algum "respaldo" cientifico. Mesmo que tal "respaldo" não passe de um embuste e uma deturpação da ciência materialista para propósitos escusos, como os de encobrir o medo da morte e o terrível “nada” que lhe sucede.

 

Florescimento do Ateísmo

 

Dentro deste fervilhante ambiente evolutivo cultural, biológico e memético, o ateísmo floresceu. No ateísmo, pelo menos, não há escrituras sagradas que desafiam a ciência, nem existem contradições lógicas. Por outro lado, também não há nada a oferecer em relação à necessidade humana de esperança à morte. Creio que por esta razão o ateísmo não cresce a uma taxa ainda mais alta. A maioria dos ateus são pessoas que simplesmente não conseguem se enganar com a imortalidade de uma "alma eterna", sendo que não há evidências nem razão lógica para sua existência. Para muitos, ser ateu é mais uma questão de não conseguir crer do que de não se querer crer.

 

Órfãos da "Matrix Religiosa" os ateus sobrevivem num mundo real e sem muita esperança, embora orgulhosos de estarem em paz com sua consciência por saberem que, ao menos, estão sendo honestos consigo mesmos.

 

Entretanto, os ateus “puros”, isto é, os que não mesclam ateísmo com alguma outra ideologia ou filosofia de vida, podem ser comparados, de certa forma, como “cães desgarrados”: uma vida sem uma ideologia é como uma vida “animal” vive-se pelo prazer e pela felicidade, ao sabor dos ventos, sem um guia de vida ou um objetivo “maior” a seguir. Contudo acredito que a maioria acaba se engajando em algum tipo de ideologia ou movimento político como - e principalmente - movimentos ambientalistas em defesa da natureza ou da vida. Embora não haja nada de errado em não se ter ideologias ou algum objetivo “maior” além de viver a sua própria vida, acredito que as pessoas são mais felizes quando possuem uma meta além da de suas próprias vidas.

 

Ideologias Atéias

 

Um pouco mais além do ateísmo temos algumas outras doutrinas sem deus como o genismo e, talvez, o budismo. No genismo, por exemplo, tem-se alguma sobrevida após a morte. Já que, se a vida não se extinguir em nosso planeta, nossos genes ainda permanecerão nos seres vivos, principalmente nos mais aparentados conosco. Assim, os genes existem e, pelo genismo, a morte de nossos corpos ainda não é o nosso fim. Nesse caso há uma sobrevida e um pouco mais de esperança. Além disso, a biologia evolutiva e a psicologia evolucionista são compatíveis com esta doutrina já que ambas estão centradas na preservação genética e não na preservação do fenótipo, ou mesmo da consciência.

 

Deux

 

Entretanto, o genismo é algo localizado, restrito à vida, e universalmente pouco abrangente. Sociedades de robôs, autômatos e computadores, por exemplo, poderão ter uma consciência avançada e não possuírem genes. Como poderia ser uma ideologia universal, maior, mais abrangente e ainda ser uma meta de todos os seres sencientes?

 

Esta noção de uma ideologia abrangente deveria ser pautada pela maximização da felicidade universal. Esta ideologia já existe, e é conhecida como “Projeto Felicitax” [3].

 

Nesse projeto, nosso próprio prazer e felicidade deixam de ser importante frente a uma meta de felicidade de bilhões de bilhões de vezes superior à nossa.

 

Para tanto o projeto Felicitax propõe a construção de Deux. Deux seria um ser, ou vários seres interconectados, cujo objetivo primordial é maximizar a felicidade do universo.

 

Para isso Deux poderia tentar maximizar sua própria felicidade se auto-evoluindo num ritmo exponencial. Todos os recursos seriam utilizados nessa maximização que, para isso, necessitaria também do máximo conhecimento já que a própria evolução seria feita com base no conhecimento por Ele adquirido.

 

Deux poderia ser criado por uma sucessão de clones biológicos cada vez mais aprimorados ou através de sistemas de computadores que se auto-construiriam. De qualquer forma, o objetivo seria a felicidade máxima do universo. Não há a necessidade de estarmos fisicamente lá, junto a Deux. Da mesma forma que sentimos satisfação e alegria por nossos filhos estarem bem e em segurança, mesmo que estejamos passando necessidades, poderemos, da mesma forma, sentir alguma felicidade se soubermos que Deux vai ser construído e tornar-se real. É possível que Ele já esteja “vivo” em alguma civilização extraterrena e assim um dia poderá vir aqui sugar todos os nossos recursos para incorporar na felicidade universal que Ele patrocina: ó glória!

 

 

Referências

 

[1] Vida e Cultura Ashaninka do Alto Juruá na Amazônia

http://www.arara.fr/BBTRIBOASHANINKA.html

 

[2] Efeito Flynn

http://groups.yahoo.com/group/Genismo/message/6498

 

[3] Projeto Felicitax e a construção de Deux

http://stoa.usp.br/mod/forum/forum_view_thread.php?post=42442

 

 

 

 

 

 

Palavras-chave: Ateísmo, Crenças, Deuses, Deux, Evolução das Crenças, Projeto Felicitax, Religiões

Postado por João Carlos Holland de Barcellos em Ateus e Ateísmo

Comentários

  1. Lucas Bizarria Freitas escreveu:

    Quanto antropomorfismo junto em um só texto. Eu nunca soube que o universo precisava de felicidade. Quantificar a inteligência? Pensei que não se levava o QI a sério. E o evolucionismo é intrigante: a dialética clara entre o primitivo, crente, religioso, e o evoluído, ateu, cientista. Ainda assim, com todo o discurso científico, há a referência a idéias metafísicas, a uma verdade, a felicidade final, a ser alcançada com tecnologia. É como uma religião, só que com tecnologia avançada.

    default user iconLucas Bizarria Freitas ‒ quinta, 12 fevereiro 2009, 12:19 -02 # Link |

  2. João Carlos Holland de Barcellos escreveu:

    O Universo nao PRECISA de felicidade, mas a maximizacao da felicidade do universo esta deveria ser a META de todos os seres do universo;

    Sobre a crenca em deus, bom, leia o "diabinho azul jocaxiano" e vc percebera que a crenca eh totalmente anti-cientifica e ilogica.

    Mas concordo com vc, Deux seria como uma especie de religiao :-) Sorriso

    João Carlos Holland de BarcellosJoão Carlos Holland de Barcellos ‒ quinta, 12 fevereiro 2009, 15:16 -02 # Link |

  3. Roberto ( escreveu:

    o melhor livro sobre o assunto é o "Mitos da Religião" de Oliveira Martins.

    default user iconRoberto ( ‒ sábado, 30 maio 2009, 17:24 -03 # Link |

  4. Andre de Souza Freitas escreveu:

    Palavras de Cristo aos discípulos:

    Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós, me odiou a mim. Se vós fósseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos odeia. Lembrai-vos da palavra que vos disse: Não é o servo maior do que o seu senhor. Se a mim me perseguiram, também vos perseguirão a vós; se guardaram a minha palavra, também guardarão a vossa. Mas tudo isto vos farão por causa do meu nome, porque não conhecem aquele que me enviou. Se eu não viera, nem lhes houvera falado, não teriam pecado, mas agora não têm desculpa do seu pecado. Aquele que me odeia, odeia também a meu Pai. Se eu entre eles não fizesse tais obras, quais nenhum outro tem feito, não teriam pecado; mas agora, viram-nas e me odiaram a mim e a meu Pai. Mas é para que se cumpra a palavra que está escrita na sua lei: Odiaram-me sem causa.
    Mas, quando vier o Consolador, que eu da parte do Pai vos hei de enviar, aquele Espírito de verdade, que procede do Pai, ele testificará de mim. E vós também testificareis, pois estivestes comigo desde o princípio. (João, 15.18-27)

    Andre de Souza FreitasAndre de Souza Freitas ‒ sábado, 04 julho 2009, 07:44 -03 # Link |

  5. João Carlos Holland de Barcellos escreveu:


    "Quando teu irmão, filho da tua mãe, ou teu filho, ou tua filha, ou a mulher do teu seio, ou teu amigo que te é
    como a tua alma, te incitar em segredo, dizendo: Vamos e sirvamos a outros deuses! - deuses que nunca
    conheceste, nem tu nem teus pais, dentre os deuses dos povos que estão em redor de ti, perto ou longe de ti,
    desde uma extremidade da terra até a outra - não consentirás com ele, nem o ouvirás, nem o teu olho terá
    piedade dele, nem o pouparás, nem o esconderás, mas certamente o matarás; a tua mão será a primeira contra ele
    para o matar, e depois a mão de todo o povo; e o apedrejarás, até que morra, pois procurou apartar-te do Senhor
    teu Deus, que te tirou da terra do Egito, da casa da servidão." Dt 13.6-10

    "Se uma mulher for estuprada na cidade, e não gritar alto suficiente, ela deve ser apedrejada até à morte (Dt
    22:23-24). Caso seja no campo, então ela vive (Dt 22:25). Enfim, se o estuprador for apanhado, ele deverá pagar
    uma quantia ao pai e casar com a estuprada (Dt 22:28-29)."

    "Se uma jovem é dada por esposa a um homem e este descobre que ela não é virgem, então será levada para a
    entrada da casa de seu pai e a apedrejarão até a morte.
    - Deuteronômio 22:20-21"


    "Não penseis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim destruir, mas cumprir.
    Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, de modo nenhum passará da lei um só i ou um só
    til,
    até que tudo seja cumprido.
    Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens,
    será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino
    dos céus." Mt 5.17-19


    "O irmão entregará o irmão a morte. O pai, seu filho. Os filhos levantar-se-ão contra seus pais e os matarão".
    Mateus 10:21

    "E quanto àqueles meus inimigos que não me quiserem como rei, trazei-os aqui e MATAI-OS diante de mim".
    Lucas 19:27

    "Feliz aquele que se apoderar de teus filhinhos para os ESMAGAR contra os rochedos"
    Salmo 137:9

    “Agora pois MATAI todo o varão entre as crianças;
    e MATAI toda a mulher que conheceu algum homem, deitando-se com ele. Porém, todas as meninas e as jovens
    virgens, que não conheceram algum homem deitando-se com ele, deixai-as VIVER para vós.”
    Números 31:17-18

    João Carlos Holland de BarcellosJoão Carlos Holland de Barcellos ‒ sábado, 04 julho 2009, 11:28 -03 # Link |

Você deve entrar no sistema para escrever um comentário.

Termo de Responsabilidade

Todo o conteúdo desta página é de inteira responsabilidade do usuário. O Stoa, assim como a Universidade de São Paulo, não necessariamente corroboram as opiniões aqui contidas.