Stoa :: Ana A. S. Cesar :: Blog :: SEGURANÇA NO CAMPUS: Ladrão agride estudante e rouba carro da vítima dentro da USP

novembro 27, 2009

default user icon
Postado por Ana A. S. Cesar

 

Jovem seria estudante de filosofia e foi esfaqueada, segundo polícia.
Ataque foi na quarta e suspeito foi preso na quinta.

Uma estudante universitária teve o carro roubado e foi agredida, na quarta-feira (25), por um assaltante numa rua da Universidade de São Paulo (USP), na Zona Oeste da capital do Estado. A informação é da Polícia Civil e foi confirmada nesta sexta (27) pela USP. O caso foi registrado no 93º Distrito Policial, no Jaguaré, como roubo e lesão corporal.

De acordo com policiais, a vítima foi esfaqueada no pescoço, mas sem gravidade. A USP nega que a jovem teinha sido ferida e confirma apenas a agressão.

Um suspeito de 27 anos foi preso pela Polícia Militar na quinta-feira (26) em Taboão da Serra, na Grande São Paulo com o carro da vítima. A moça, que tem cerca de 20 anos, reconheceu o homem preso como seu agressor, segundo policiais da delegacia de Taboão. O veículo foi devolvido à vítima, que seria estudante de filosofia da USP.

Por meio de nota, a assessoria de imprensa da USP informou:

"Assim que a estudante foi abordada, o posto de observação da Segurança do Campus, que fica próximo ao local, acionou a Guarda Universitária, que imediatamente socorreu a vítima, levando-a ao Hospital Universitário, e informou a Polícia Militar do ocorrido. Segundo as informações do 93ª DP, o assaltante foi preso. Segundo os registros da Guarda Universitária, a estudante não foi esfaqueada, ela foi agredida pelo assaltante." 

fonte: G1

Postado por Ana A. S. Cesar

Comentários

  1. Andreia (andreia_) escreveu:

    Olá Ana, retribuo a visita. Um beijinho e boa escrita.

    default user iconAndreia (andreia_) ‒ domingo, 29 novembro 2009, 01:34 UTC # Link |

Você deve entrar no sistema para escrever um comentário.

Termo de Responsabilidade

Todo o conteúdo desta página é de inteira responsabilidade do usuário. O Stoa, assim como a Universidade de São Paulo, não necessariamente corroboram as opiniões aqui contidas.