Stoa :: Ana A. S. Cesar :: Blog :: MUTIRÃO DE PARKINSON NA SANTA CASA

setembro 18, 2009

default user icon
Postado por Ana A. S. Cesar

Hospital atenderá 200 pessoas, que terão consultas especializadas para diagnosticar a Doença de Parkinson

Ainda restam vagas para participar do Mutirão do Parkinson, que acontecerá no próximo sábado, dia 19 de setembro, na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. O Mutirão do Parkinson é uma ação de conscientização sobre prevenção, diagnóstico e tratamento da doença de Parkinson (DP).

A iniciativa da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo reunirá especialistas para auxiliar no atendimento de cerca de 200 pessoas, entre 50 e 70 anos. Os interessados devem agendar o seu horário até o dia 18/09 pelo telefone 0800 7744525.

Durante o período de inscrições, a ação de conscientização incluirá a distribuição de folhetos informativos e cartazes em diversos pontos da capital paulista e toda a região central. O Mutirão do Parkinson será realizado no dia 19 de setembro (sábado), em dois períodos: das 8h às 12h e das 13h às 17h, com 200 atendimentos no total.

"É muito importante prestarmos esse tipo de serviço à população, principalmente às pessoas desta faixa etária, que são as mais atingidas pela doença de Parkinson e, muitas vezes, não sabem identificar a doença", afirma o neurologista da Santa Casa de Misericórdia, Dr. Emerson Gisoldi. "Muitos pacientes perdem o controle dos movimentos, por conta do Parkinson e isso acarreta até em acidentes domésticos, uma das maiores causas de morte entre a população da terceira idade", alerta.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 1% da população com mais de 65 anos tem a doença. São pelo menos quatro milhões de portadores no mundo e a estimativa é que esse número dobre até 2040, em decorrência do aumento da expectativa de vida da população. A estimativa do Ministério da Saúde é que, no Brasil, pelo menos 200 mil pessoas são portadoras de Parkinson, doença degenerativa do sistema nervoso central com caráter crônico e progressivo. A causa central é uma diminuição na produção de um neurotransmissor chamado de dopamina (substância química que ajuda na transmissão de mensagens entre as células nervosas). A dopamina está presente em vias nervosas que estão relacionadas aos movimentos , postura e ao tônus muscular. O motivo exato pelo qual essa diminuição ocorre ainda é estudado pela comunidade científica.

O tratamento mais comum para a doença de Parkinson é o farmacológico, que alivia os sintomas da doença por meios de substâncias que se assemelham à dopamina. Uma das substâncias mais antigas usadas no tratamento é a levodopa, que, apesar de sua inquestionável eficácia no tratamento sintomático da doença, pode desencadear reações bastante limitantes, como alguns movimentos involuntários anormais (discinesias), se for usada por um longo período.

Outra classe de medicamento utilizada no tratamento da doença de Parkinson, é a dos agonistas dopaminérgicos, como por exemplo, o pramipexol, que tem demonstrado menor incidência de flutuações motoras e menos oscilações do desempenho motor associadas ao tratamento, em relação ao uso da levodopa isoladamente em longo prazo. A ocorrência de discinesias, movimentos involuntários anormais que afetam principalmente as extremidades, tronco ou mandíbula, e ocorrem como manifestação de um processo de doença subjacente, também é amenizada pelo uso deste medicamento, seja em monoterapia ou em associação com outras classes de antiparkinsonianos Os dois medicamentos são fornecidos gratuitamente pela rede pública de saúde. "Conhecer as formas de tratamento e, princ ipalmente, os direitos do paciente para adquiri-los também fazem parte dos objetivos do Mutirão do Parkinson", afirma Dr. Gisoldi.

A doença de Parkinson é uma doença neurológica comumente diagnosticada nos dias atuais. Foi originalmente descrita pelo médico inglês James Parkinson em 1817, no entanto, foi somente no início da década de 60 que pesquisadores conseguiram identificar as alterações patológicas e bioquímicas no cérebro de pacientes, que eram a marca da doença.

O Mutirão do Parkinson é realizado pelo Ambulatório de Distúrbios do Movimento da Irmandade Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, com o apoio do laboratório Boehringer Ingelheim do Brasil.

Serviços

Campanha: Mutirão do Parkinson

Local: Irmandade Santa Casa de Misericórdia - Rua Dr. Cesário Mota Júnior, 112 - Pavilhão Conde de Lara, 3º andar - Vila Buarque

Data: 19 de setembro

Horário: das 8h às 12h e das 13h às 17h


Sobre a Irmandade Santa Casa de Misericórdia


A Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo - instituição filantrópica e privada - fundada há mais de quatro séculos, é um dos mais importantes complexos hospitalares na cidade de São Paulo.

A Instituição atende mais de 8 mil pessoas por dia em todas as especialidades médicas, possui 2.000 leitos, registra uma média mensal de 90 mil atendimentos ambulatoriais, 75 mil atendimentos de emergência, 3,5 mil cirurgias, 8 mil internações e 347 mil exames. É referência nos atendimentos de emergência, ortopedia, pediatria e serviços de alta complexidade como neurocirurgias e transplantes. Além de possuir laboratórios próprios e excelentes serviços de Diagnóstico por Imagem.

Possui atendimento voltado para a população em geral e dispõe de recursos avançados no campo tecnológico, além de formação profissional especializada.

Tradicionalmente, transmite respeitabilidade aos seus usuários, firmando, cada vez mais, sua boa imagem no mercado hospitalar.

A Santa Casa, que para muitos é uma Casa Santa, não pára. A vida e a morte, a ciência e o ensino fazem parte do dia-a-dia das mais de vinte mil pessoas entre pacientes, acompanhantes, funcionários, médicos e estudantes que transitam pelos seus corredores.


Sobre Boehringer Ingelheim

A corporação Boehringer Ingelheim é uma das 20 principais companhias farmacêuticas do mundo. Com matriz em Ingelheim, Alemanha, opera globalmente com 138 afiliadas em 47 países e 41,3 mil funcionários. Desde a fundação em 1885, a empresa familiar é comprometida com a pesquisa, o desenvolvimento e a comercialização de produtos de alto valor terapêutico para a medicina humana e a animal.

Em 2008, a Boehringer Ingelheim registrou vendas líquidas de ? 11,6 bilhões, dos quais investiu um quinto em seu maior segmento de negócios, medicamentos sob prescrição médica, em Pesquisa & Desenvolvimento.

Para mais informações, por favor, visite www.boehringer-ingelheim.com.br

                          fonte: Maxpress

 

Palavras-chave: Prevenção de doenças, Saúde

Postado por Ana A. S. Cesar

Você deve entrar no sistema para escrever um comentário.

Termo de Responsabilidade

Todo o conteúdo desta página é de inteira responsabilidade do usuário. O Stoa, assim como a Universidade de São Paulo, não necessariamente corroboram as opiniões aqui contidas.