Stoa :: Alexandre Hannud Abdo :: Blog :: Histórico

Outubro 2010

Outubro 19, 2010

default user icon

Hum... respondendo a um link encaminhado pelo Luis, acabei comentando essa notícia do Slashdot, que aponta para uma reportagem e um artigo onde vislumbra-se uma wik-universidade que retorne às origens e blá blá blá. Já deu pra ver que eu vou basicamente meter o pau no treco. Meter o pau é esporte francês, pratique e sinta-se chic!

 

Um comentário de terceiros, já na própria página do artigo, destaca o desvio deste em não reconhecer que a universidade ainda é, e em alguns aspectos até mais hoje em dia, uma construção participativa. E dizer que tecnologias de informação podem se incorporar e reforçar isso beira a tautologia e o ululante, dado o papel fundamental das bibliotecas desde antes delas surgirem.

Esse impacto pode não ser tão profundo, até porque um sistema cheio de interesses e dependências com ritmos diferentes não se converte do dia pra noite, mas também porque as pessoas ficam discutindo tosqueiras ao invés de meter a mão no fogo pra pegar na massa quente.

 

Como o artigo mesmo menciona, ainda que novamente ignorando muito da história, tem gente buscando já há algum tempo uma solução mais "aberta" para universidades.

O autor comenta a Wikiversity, ainda que de uma maneira meio superficial. Eu já dei um curso usando a Wikiversity[fdi] e não me convenci de que ele entenda muito bem o que se passa ali.

Prosseguindo, de iniciativas abertas em algum sentido mas não colaborativas, ele comenta a Peer to Peer University[ppu], que carece de um sistema de revisão crítica, mas deixa de fora a Open University[oun], que é talvez menos aberta, mas mais abrangente e reflexiva. Estas abordam aspectos complementares do problema e complementares também à Wikiversity, que ainda falha onde essas duas tem algum sucesso: formar uma ecologia viva em torno de si.

Mas o artigo parece não reconhecer isso - foi escrito no início de 2009 e a Wikiversity, criada em 2006, era mais novidade então, mas a reportagem indica que o autor continua em tom semelhante numa conferência recente.

Por fim, no artigo é mencionada a produção de Recursos Educacionais Abertos[rea], mas apenas indiretamente ao fazer referência ao OpenCourseWare[ocw]. Isso poupa o autor de abordar de maneira concreta a questão epistemológica e faz parecer sustentável a prescrição simplista de wiki-universidade apresentada.

Ele parece pensar que a Wikipédia funciona puramente pela magia do voluntariado, sem a necessidade de um sistema de incentivo e controle que se beneficia de propriedades específicas de uma enciclopédia.

Assim, apresenta uma lista de "características" copiadas da wiki mas, ao restringir-se ao ensino e evitar abordar os problemas principais de gestão do conhecimento e confiança, não se fala nada de wiki-universidade. Abanar as mãos enquanto soletra-se "auto-organização" parece ser suficiente.

 

A questão indivisível da universidade é como integrar ensino, pesquisa e extensão numa plataforma participativa munida de indicadores para aplicação de recursos que balanceiem a disseminação de conhecimento, a produção científica e as necessidades da sociedade.

A questão da wikipédia é compilar fatos publicados em um conjunto de fontes estabelecido.

Propor que a organização da segunda se aplica à primeira apenas copiando as iniciais é surfar na ignorância alheia.

 

[fdi] http://pt.wikiversity.org/wiki/O_Futuro_da_Informação
[oun] http://www.open.ac.uk/
[ppu] http://p2pu.org
[rea] http://rea.net.br
[ocw] http://ocw.mit.edu/

Palavras-chave: universidade, wikipédia

Esta mensagem está sob a licença CreativeCommons Atribuição.

Postado por Alexandre Hannud Abdo | 0 comentário